Outros sites Cofina
Caldeirão da Bolsa

CoronaVirus, panico justificado...?

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Pata-Hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por Qualnhick » 20/5/2020 12:33

Tens razao Marco Antonio.
O John Ioannidis tem só curriculum:
Ioannidis has received numerous awards and honorary titles and he is a member of the US National Academy of Medicine,[12] of the European Academy of Sciences and Arts and an Einstein Fellow. In 2019, Ioannidis was awarded the NIH's Robert S. Gordon, Jr. Lecture in Epidemiology.[13]
mas devemos é acreditar em ti, desculpa.
 
Mensagens: 747
Registado: 19/12/2002 2:50

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por MarcoAntonio » 20/5/2020 12:36

Qualnhick Escreveu:O John Ioannidis tem só curriculum:


A qualidade de uma tese não se mede pelo currículo do autor mas pelos méritos da mesma.
Bons Negócios,
Marco Antonio
Caldeirão de Bolsa

FLOP - Fundamental Laws Of Profit


1. Mais vale perder um ganho que ganhar uma perda, a menos que se cumpra a Segunda Lei.
2. A expectativa de ganho deve superar a expectativa de perda, onde a expectativa mede a
....amplitude média do ganho/perda contra a respectiva probabilidade.
3. A Primeira Lei não é mesmo necessária mas com Três Leis isto fica definitivamente mais giro.
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 34383
Registado: 4/11/2002 22:16
Localização: Vilar do Paraíso

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por mais_um » 20/5/2020 13:03

Continuam a não aprender... Posts retirados do Facebook e já desmentidos, fake news...

https://correctiv.org/faktencheck/2020/ ... torben-ist
"Só duas coisas são infinitas, o universo e a estupidez humana. Mas no que respeita ao universo ainda não tenho a certeza" Einstein
“Com os actuais meios de acesso à informação, a ignorância não é uma fatalidade, mas uma escolha pessoal" Eu
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 7228
Registado: 14/11/2008 0:48
Localização: Lisboa

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por ricardmag » 20/5/2020 13:09

mais_um Escreveu:
ricardmag Escreveu:
Não percebo qual é a surpresa em relação ao pib.
A suécia já vinha do ano passado pior que os vizinhos e este ano vai desacelerar menos, se não vez isso como sucesso relativo não sei o que te diga mais.


Eu não tenho nenhuma surpresa em relação ao PIB, desde as primeiras previsões (FMI) que sabemos que a desgraça vai tocar a todos e não sei como isso pode ser encarado como sucesso relativo, penso que só tu acreditas nisso, nem os suecos.
Para mim sucesso, mesmo relativo não é cair menos que os outros (que para já nem é o caso), então a Finlândia tem um sucesso fantástico, passa de -0,6 para 0,1, até conseguiu crescer no meio de virus e lockdowns.


Está visto que temos visões diferentes. O problema economico sueco seria pior se fechassem tudo.

artista_ Escreveu:
ricardmag Escreveu:Dentro do contexto, sei que dizer 4 a 9 vezes mais dá espetáculo mas na minha opinião as 3743 é um valor baixo.
Para mim todas as vidas têm valor.


Não percebo... ou estou a ler mal ou este comentário é um paradoxo. 4 a 9 vezes mais que os outros países é baixo, mas para ti todas as vidas têm valor?! :oh: :-k

Não sei se há mais gente a pensar como tu ou como eu, mas, para mim, a questão do número de mortos é importante, e para olhar corretamente para eles, temos de os analisar em função da população. dizer que um dado número não é muito grande, sem um termo de comparação não serve de grande coisa. Morrerem mil pessoas de Covid seria muito pouco em Espanha, Itália, França, mas seria uma calamidade se fosse em Andorra, na islândia ou no Luxemburgo...

Pelo teu raciocínio, nem estou a perceber porque é que tantos espanhóis mostram a sua indignação com as diferenças de mortalidade de Espanha para Portugal?! Em Espanha morreram cerca de 610 pessoas pmh, em Portugal morreram 125 pmh. Ou seja, em Espanha, morreram cerca de 5 vezes mais que em Portugal, qual é o problema?! e Itália? toda a gente a mostrar solidariedade com os italianos, com tudo o que se passou lá, mas só morreram 536 pessoas pmh, número que nem sequer é assim tão maior que o da Suécia onde morreram cerca de 374 pessoas pmh, nem o dobro é, quanto mais 4 a 9 vezes mais... ou seja, sou levado a concluir que, para ti, em nenhum país houve muitos mortos?! É tudo mais ou menos igual ou, pelo menos, aceitável... na tua ótica!


Não percebeste, por exemplo, 10 é 5x maior que 2, mas 10 é baixo.
E sim, na minha opinião a mortalidade é baixa. E isso não exclui de eu considerar que todas as vidas são importantes.
Todos os países falharam nos grupos de risco mas só vejo criticas aos suecos, pelo menos por aqui.

Carrancho_ Escreveu:Se fosse sueco começava já a preparar a minha reforma... fora da Suécia. Não quereria viver num país que me considera descartável depois de uma vida de luta. Os danos na sociedade sueca podem ir muito para além das mortes e da economia. Um país sem alma é um país completamente desinteressante.


Caro carrancho, acho que estás a fazer juízos de valor sem fundamento e muita superficialidade.
Não te esqueças que existem culturas diferentes.

---------------

Diário covid: A saída. As crianças que paguem a crise

As crianças que paguem a crise Os mais novos, bem-aventurados sejam, vão pagar o nosso medo e a estratégia de combate à covid. Vale a pena ler as declarações do governador do Banco de Portugal. Carlos Costa afirma que vamos demorar duas gerações para pagar o medo e a destruição que causamos a nós próprios. E diz isso como uma coisa boa! Reparem que não estamos a fazer uma ponte, um farol, um SNS de que os mais novos vão beneficiar diretamente ou pelo rendimento económico que queremos trazer à economia. Estamos a pedir dinheiro emprestado às gerações futuras porque tivemos medo. Estamos a pedir dinheiro emprestado às gerações futuras para aquilo que não quisemos produzir. Aliás, a frase do governador é bastante reveladora: “[É] importante assegurar que os custos sejam absorvidos ao longo de duas ou três gerações, sob pena de estarmos a fazer com que a geração que sofreu o impacto da crise também tenha de absorver o impacto do seu reembolso”. E mais à frente, afirma: “Todos sofrem as consequências e todos estão dependentes de todos”. Não é verdade. Com esta política de carga, há uns que pagarão bem mais do que os outros. Parte do que fizemos, da suspensão da economia, fizemos a nós próprios e sem razão clínica suportada pelas evidências. A estratégia seguida foi desproporcionada ao risco que estávamos a enfrentar. Mais uma vez não nego a letalidade do vírus. Questiono a estratégia de combate. Ou mais precisamente, questiono a proporcionalidade da resposta. Por exemplo: Se quiséssemos acabar com o tabaco, podíamos pôr as pessoas tão pobres, tão pobres, que não teriam dinheiro para comprar um maço. Qual o problema desta estratégia? É desproporcional para o bem em causa. Creio que estamos de acordo que a pobreza extrema é pior do que ter alguns fumadores. Se quisermos ser proporcionais e não condenar o país e os nossos filhos, temos de considerar que: – A doença tem um público alvo bem definido: mais velhos e doentes crónicos. São esses que temos de proteger – e temos falhado miseravelmente (incluindo na Suécia). O lockdown total não os beneficia. – Todos os outros têm de passar pela curva / doença. Só quando todos os saudáveis estiverem imunizados, passarem pela doença, é que podemos ter uma frente de imunidade que protege os mais vulneráveis. – Se quisermos abrandar a transmissão, de forma que não haja mortos por falta de cuidados, temos de garantir que os mais saudáveis (crianças incluídas) passam pela doença ASAP. Se quisermos ser solidários, os saudáveis (ao contrário do que nos têm dito) têm de correr mais riscos. Ou seja, temos de ter as UCI com uma boa taxa de ocupação (e de recuperação). – Se quisermos não destruir o nosso mundo, temos de andar mais rápido. Resumindo, as políticas de emergência e de calamidade que seguimos não se justificam, nem se justificaram, pela sua proporcionalidade. Assumimos logo o pior. Assumimos que ia morrer 2% a 3% da população e entrámos em lockdown total e depois em estado de calamidade. Com estas ações catastrofistas, o desemprego atingirá os 10% já este ano. E parte dele será duradouro. Teremos uma queda do produto estimada de 7%. A dívida pública irá aumentar pelo menos até aos 131% do PIB (+14 pontos). Se estes números da Comissão Europeia para 2021 se confirmarem, a crise de 2008 será, por comparação, uma boa recordação. Mesmo que a recuperação seja rápida, o esforço da dívida consumirá os recursos que devíamos deixar aos nossos filhos. Eles terão de pagar mais, com um PIB menor, e sem qualquer folga orçamental. Se a geração deles passar por outra qualquer provação não terá a folga que nós tivemos. Na crise de 2008, havia quem não quisesse pagar aos credores; pois bem, se calhar os nossos filhos também não querem pagar esta nossa dívida. O vírus mata mais do que uma gripe, mas não era, nem nunca foi, o Armagedão. Já a dívida e a destruição da economia…

https://www.dinheirovivo.pt/economia/diario-covid-a-saida-as-criancas-que-paguem-a-crise/
Editado pela última vez por ricardmag em 20/5/2020 13:13, num total de 1 vez.
"Quando a música acaba, apagam-se as luzes." The Door's
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 4946
Registado: 3/4/2014 15:17

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por Qualnhick » 20/5/2020 13:10

Tens varias entrevistas dele na tv a defender o que diz o artigo.

por exemplo
https://youtu.be/44tTKSkTt1w

O fact check que o mais_um colocou nao é sobre o artigo que eu coloquei, é sobre uma imagem que lhe atribui uma declaração que nao foi o que eu postei.
Editado pela última vez por Qualnhick em 20/5/2020 13:24, num total de 3 vezes.
 
Mensagens: 747
Registado: 19/12/2002 2:50

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por MarcoAntonio » 20/5/2020 13:19



On Covid-19, a Respected Science Watchdog Raises Eyebrows


For his Covid-19 work, the Stanford scientist John Ioannidis is being accused of the same bad science he has criticized.

OVER THE PAST two decades, John Ioannidis, a professor of medicine, epidemiology, and population health at Stanford University, has gained a reputation as a widely respected gadfly of global science. His work consistently highlights flaws in research methods, pushing scientists and physicians to be more rigorous in evaluating and applying evidence. Ioannidis’ most famous paper, “Why Most Published Research Findings Are False,” has been downloaded millions of times and cited in thousands of other studies since its publication in 2005. A 2010 profile in The Atlantic stated that “Ioannidis may be one of the most influential scientists alive.”

Ioannidis’ latest work, though, has sparked pushback from many of his colleagues, with some suggesting that the researcher may be succumbing to the very sloppiness he has spent his career fighting. Since mid-March, Ioannidis has been arguing that the fatality rate of Covid-19 may be much lower than initially feared — and that, as a result, current public health restrictions could be overly strict. Last week, a Stanford-led study of Covid-19 infection rates in Santa Clara County, California, which lists Ioannidis as an author, seemed to offer some of the most forceful backing for that argument. The paper suggests that the fatality rate for Covid-19 may be 0.2 percent or less — lower than many other estimates, and much closer to the seasonal flu.

These arguments have earned Ioannidis widespread attention in conservative media, where many commentators are skeptical of the overall risk of Covid-19, and critical of the restrictions currently in place across much of the world.

In the past week, though, the Stanford study, and a related effort in Los Angeles, have come under fierce criticism from prominent statisticians and infectious disease experts. Critics have argued that statistical sloppiness, inaccuracies in testing, and a skewed survey method likely warped the results. Some critics have also expressed surprise that Ioannidis was involved in the Santa Clara study at all.

“My quick take is that something really odd is going on with Ioannidis,” wrote Alexander Rubinsteyn, a geneticist and computational biologist at the University of North Carolina at Chapel Hill, in an email to Undark. Rubinsteyn suggested that Ioannidis may simply be “so attached to being the iconoclast that defies conventional wisdom that he’s unintentionally doing horrible science.”

He added: “Pretty much no one with statistical acumen believes these studies.”

For his part, Ioannidis did not respond to multiple attempts, made over several days, to reach him for comment by email and phone. Shortly after this story was published, however, he emailed Undark to express gratitude to his critics. “We have been working very hard to address all the comments raised by many colleagues and I am always grateful to receive constructive criticism,” he said. “While we received thousands of congratulations for this work, I cherish far more the comments of the scientists who criticized our work and I thank them deeply for their comments.”




O artigo continua discutindo mais em pormenor os diversos problemas óbvios e sobejamente conhecidos com o dito estudo.

https://undark.org/2020/04/24/john-ioan ... e-critics/




Outras notícias mais recentes vêm dar ainda outra escala ao problema, com a denúnica anónima que ocorreu quanto aos procedimentos durante o estudo e a revelação de que dois outros professores de Stanford pediram para serem excluídos da lista de autores, devido aos problemas com os testes que foram ignorados.
Bons Negócios,
Marco Antonio
Caldeirão de Bolsa

FLOP - Fundamental Laws Of Profit


1. Mais vale perder um ganho que ganhar uma perda, a menos que se cumpra a Segunda Lei.
2. A expectativa de ganho deve superar a expectativa de perda, onde a expectativa mede a
....amplitude média do ganho/perda contra a respectiva probabilidade.
3. A Primeira Lei não é mesmo necessária mas com Três Leis isto fica definitivamente mais giro.
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 34383
Registado: 4/11/2002 22:16
Localização: Vilar do Paraíso

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por Qualnhick » 20/5/2020 13:28

Essa critica não é ao estudo que eu postei do ioannidis, pelo que está fora de contexto ...
 
Mensagens: 747
Registado: 19/12/2002 2:50

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por MarcoAntonio » 20/5/2020 13:29

Qualnhick Escreveu:Essa critica não é ao estudo que eu postei do ioannidis, pelo que está fora de contexto ...


Obviamente não está fora de contexto coisa nenhuma. O que está em causa é a qualidade do trabalho que ele vem produzindo ultimamente, a que eu me referi, com o que respondeste com um contra-ataque dissimulado de que "devemos acreditar no marco antónio" e alegando com o currículo dele. Está completa e totalmente dentro do contexto.

Aliás, ele usa este estudo desacreditado na lista da nova publicação, como prontamente indiquei logo num dos meus posts anteriores.
Bons Negócios,
Marco Antonio
Caldeirão de Bolsa

FLOP - Fundamental Laws Of Profit


1. Mais vale perder um ganho que ganhar uma perda, a menos que se cumpra a Segunda Lei.
2. A expectativa de ganho deve superar a expectativa de perda, onde a expectativa mede a
....amplitude média do ganho/perda contra a respectiva probabilidade.
3. A Primeira Lei não é mesmo necessária mas com Três Leis isto fica definitivamente mais giro.
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 34383
Registado: 4/11/2002 22:16
Localização: Vilar do Paraíso

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por Qualnhick » 20/5/2020 13:46

Criticas a qualquer estudo tens sempre.
O Ioannidis tem um vasto curriculum e uma vasta quantidade de papers publicados, sendo os seus estudos dos mais citados.
Infelizmente, neste contexto, quem defende teorias que sejam contra a ideia de que esta pandemia é grave, é pura e simplesmente insultado e ha tentativas de desacreditar essas pessoas. Basta ver o que se passa neste forum ...
 
Mensagens: 747
Registado: 19/12/2002 2:50

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por MarcoAntonio » 20/5/2020 13:51

Qualnhick Escreveu:Criticas a qualquer estudo tens sempre.
O Ioannidis tem um vasto curriculum e uma vasta quantidade de papers publicados, sendo os seus estudos dos mais citados.
Infelizmente, neste contexto, quem defende teorias que sejam contra a ideia de que esta pandemia é grave, é pura e simplesmente insultado e ha tentativas de desacreditar essas pessoas. Basta ver o que se passa neste forum ...


Por essa razão, tive a preocupação de indicar problemas concretos.

O vasto currículo dele não determina a qualidade individual de cada publicação.

Aliás, julgo que nenhuma publicação dele recente relativa ao IFR passou ainda o peer-review.
Bons Negócios,
Marco Antonio
Caldeirão de Bolsa

FLOP - Fundamental Laws Of Profit


1. Mais vale perder um ganho que ganhar uma perda, a menos que se cumpra a Segunda Lei.
2. A expectativa de ganho deve superar a expectativa de perda, onde a expectativa mede a
....amplitude média do ganho/perda contra a respectiva probabilidade.
3. A Primeira Lei não é mesmo necessária mas com Três Leis isto fica definitivamente mais giro.
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 34383
Registado: 4/11/2002 22:16
Localização: Vilar do Paraíso

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por Qualnhick » 20/5/2020 13:54

Podes contribuir com o teu conhecimento fazendo o peer review desse artigo.
Tendo problemas tao obvios alguem com o currículo dele vai com certeza retirar esse estudo de imediato.
 
Mensagens: 747
Registado: 19/12/2002 2:50

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por MarcoAntonio » 20/5/2020 14:00

Qualnhick Escreveu:Podes contribuir com o teu conhecimento fazendo o peer review desse artigo.
Tendo problemas tao obvios alguem com o currículo dele vai com certeza retirar esse estudo de imediato.


Os problemas foram identificados nos anteriores pelos pares (em artigos de opinião e etc) e ele não os removeu. Inclusivamente, ele continua a usar o estudo criticado pelos pares (e denunciado) nesta última publicação. Portanto, não só eu não sou um par, os pares estão a falar e ele está a ignorar. Dispensavam-se estes posts sem conteúdo que não passam de uma tentativa de contra-ataque desprovida de substância.
Bons Negócios,
Marco Antonio
Caldeirão de Bolsa

FLOP - Fundamental Laws Of Profit


1. Mais vale perder um ganho que ganhar uma perda, a menos que se cumpra a Segunda Lei.
2. A expectativa de ganho deve superar a expectativa de perda, onde a expectativa mede a
....amplitude média do ganho/perda contra a respectiva probabilidade.
3. A Primeira Lei não é mesmo necessária mas com Três Leis isto fica definitivamente mais giro.
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 34383
Registado: 4/11/2002 22:16
Localização: Vilar do Paraíso

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por GaioAzul » 20/5/2020 14:03

miguellene Escreveu:
Sinceramente acho impossível encontrar pacientes zero nos vários países pois haverão sempre assintomáticos, que mesmo tendo taxa de transmissão pequena pode ser o suficiente.
E eu também acho o mesmo que tu quanto ao facto do coronavírus ter chegado muito antes do que pensamos e por isso tenho dito que acho estranho que se possa defender que a diferença de uns dias no lockdown possa justificar a diferença de resultados entre Portugal e Espanha.
Diria que as pessoas que o defendem nunca devem ter feito simulações computacionais para perceber que o efeito de um ou dois dias não pode ser estas consequências.
A meu ver a razão terá que ser outra: ou vacinação ou alguma imunidade com alguma outra constipação que tenha passado por Portugal mais intensamente que em Espanha (que acho mesmo assim menos verossimil).

Quanto ao uso de máscara eu diria que a máscara reduz fortemente a propagação através dos funcionários. Para mim o dado seguro é que este vírus se propaga pelo ar e assim sendo um espirro num espaço fechado será de certeza contaminante. Os funcionários poderiam dessa forma ser elos de ligação com muitas ligações pois de forma indireta ao fim de um dia terão estado em contacto com centenas de pessoas.

Já muitas outras pessoas contactam com 3 ou 4 pessoas por dia de forma direta, o que reduz muito a probabilidade de ser infectada.
(para se ser infectado é preciso o vírus conseguir transpor um conjunto de barreiras adversas (ao virus) e por isso se fala de ser necessária uma certa dose para infectar)

Nota que o problema dos lares é que de forma indireta os utentes ficavam ligadas a todas as pessoas que estavam em contactos com os diversos utentes e trabalhadores dos lares. Isto porque dentro dos lares o vírus tinha facilidade em trocar de utente.

Eu acredito no poder da máscara como ato cívico neste momento para não deixar preocupados os trabalhadores dos sítios onde vou. Se todos o fizermos, todos se sentirão mais seguros. Não o faço por mim, mas pela segurança dos outros. Já não acredito no poder de muitas outras medidas, que acho exageradas, tais como criar carreiros para andar numa rua ou na praia pois em termos de números de ligações essa medida não muda nada.

MiguelLené.


Paciente 0: Tudo dependerá dos testes e das investigações. Difícil será, agora impossível, não concordo.
Quanto às máscaras, sim, percebo a questão do civismo. Também percebo que não é agora que compreenderei o grau de protecção que implicam seja para quem for.
Pelo menos até novos estudos.

Agradeço o comentário.
"A wise man makes his own decisions but an ignorant man follows the public opinion."

I love getting advice from people that do not live with the results...
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 321
Registado: 30/4/2020 1:39

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por mais_um » 20/5/2020 14:24

Forensic doctor Klaus Püschel did not say that "never" a healthy person died from the corona virus
According to a post on Facebook, the medical examiner Klaus Püschel allegedly said that a healthy person had never died of SARS-CoV-2. He did not say the quote like this - and the content is also incorrect.

An image was uploaded to the Facebook page "Frieden rocks" on April 6th. There is an alleged quote from Klaus Püschel, forensic doctor and director of the Hamburg Institute for Forensic Medicine: “A healthy person never died of Sars-CoV-2. All of the deceased had previously suffered from serious internal illnesses. "

The Facebook page has written down further alleged quotes in the text for the picture. In addition, an article from the Hamburger Abendblatt is linked as a source for the statements.

The picture has been shared on Facebook more than 2,000 times. The quotes of the forensic doctor do not come literally from the article, they have been sharpened. Püschel did not say that "never" a healthy person died of Covid-19.

In the text of the Hamburger Abendblatt published in the Facebook article, the doctor talks about the deaths that have so far occurred in Hamburg in connection with the novel coronavirus SARS-CoV-2. He therefore said that all the deceased who had examined forensic medicine in Hamburg "suffered from previously existing serious internal diseases. At least here in Hamburg, completely healthy people have not been affected before. "

Although this statement is similar to the quote used in the picture of "Peace rocks", it is not the same. The word "never" and the lack of reference to Hamburg gives the wrong impression that Püschel made a statement about Covid 19 deaths all over Germany or even worldwide.

A spokeswoman for the University Medical Center Hamburg-Eppendorf, where Klaus Püschel works, wrote in an email to CORRECTIV: “The Facebook post mentioned below, Prof. Dr. The quote attributed to Klaus Püschel was neither uttered nor authorized by Prof. Püschel. "

Further quotes are given in a shortened form

In addition to the quote to be read on the Facebook picture, the post contains three other statements that Püschel is said to have made. They actually reproduce Püschel's statements from media reports, sometimes in a shortened form and without context.


The first quote is: "Corona mortality will not even be felt as a peak in annual mortality." This quote is not in the article in the Hamburger Abendblatt. However, Klaus Püschel said it according to an article in the Hamburger Morgenpost. This opinion was confirmed by Püschel when he appeared on the talk show of Markus Lanz on April 9th ​​(from minute 26:10). It is a future forecast that is currently not verifiable.

The next quote reads: “Without a pathological examination, it cannot be determined whether it is a death from a corona infection. In many cases, the virus had nothing to do with the fatal outcome. ”These two sentences are similar in the Hamburger Abendblatt article, but have been shortened and are not in immediate succession.

Püschel's next statement is reflected in the Facebook post: “'There is no danger for the general population,' emphasizes the pathologist, but he believes the exit restriction is dangerous: 'Older people must remain physically active, otherwise the risk of thrombosis and embolism increases significant. '”In the article in the Hamburger Abendblatt, these quotes can be found analogously, but they have been changed slightly. Püschel's statement that the serious courses affect the risk groups was omitted. He did not say that he considered the exit restrictions dangerous, but pointed out the risk of thrombosis and embolism.

https://correctiv.org/faktencheck/2020/ ... torben-ist
"Só duas coisas são infinitas, o universo e a estupidez humana. Mas no que respeita ao universo ainda não tenho a certeza" Einstein
“Com os actuais meios de acesso à informação, a ignorância não é uma fatalidade, mas uma escolha pessoal" Eu
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 7228
Registado: 14/11/2008 0:48
Localização: Lisboa

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por GaioAzul » 20/5/2020 14:40

mais_um Escreveu:
Forensic doctor Klaus Püschel did not say that "never" a healthy person died from the corona virus
According to a post on Facebook, the medical examiner Klaus Püschel allegedly said that a healthy person had never died of SARS-CoV-2. He did not say the quote like this - and the content is also incorrect.

An image was uploaded to the Facebook page "Frieden rocks" on April 6th. There is an alleged quote from Klaus Püschel, forensic doctor and director of the Hamburg Institute for Forensic Medicine: “A healthy person never died of Sars-CoV-2. All of the deceased had previously suffered from serious internal illnesses. "

The Facebook page has written down further alleged quotes in the text for the picture. In addition, an article from the Hamburger Abendblatt is linked as a source for the statements.

The picture has been shared on Facebook more than 2,000 times. The quotes of the forensic doctor do not come literally from the article, they have been sharpened. Püschel did not say that "never" a healthy person died of Covid-19.

In the text of the Hamburger Abendblatt published in the Facebook article, the doctor talks about the deaths that have so far occurred in Hamburg in connection with the novel coronavirus SARS-CoV-2. He therefore said that all the deceased who had examined forensic medicine in Hamburg "suffered from previously existing serious internal diseases. At least here in Hamburg, completely healthy people have not been affected before. "

Although this statement is similar to the quote used in the picture of "Peace rocks", it is not the same. The word "never" and the lack of reference to Hamburg gives the wrong impression that Püschel made a statement about Covid 19 deaths all over Germany or even worldwide.

A spokeswoman for the University Medical Center Hamburg-Eppendorf, where Klaus Püschel works, wrote in an email to CORRECTIV: “The Facebook post mentioned below, Prof. Dr. The quote attributed to Klaus Püschel was neither uttered nor authorized by Prof. Püschel. "

Further quotes are given in a shortened form

In addition to the quote to be read on the Facebook picture, the post contains three other statements that Püschel is said to have made. They actually reproduce Püschel's statements from media reports, sometimes in a shortened form and without context.


The first quote is: "Corona mortality will not even be felt as a peak in annual mortality." This quote is not in the article in the Hamburger Abendblatt. However, Klaus Püschel said it according to an article in the Hamburger Morgenpost. This opinion was confirmed by Püschel when he appeared on the talk show of Markus Lanz on April 9th ​​(from minute 26:10). It is a future forecast that is currently not verifiable.

The next quote reads: “Without a pathological examination, it cannot be determined whether it is a death from a corona infection. In many cases, the virus had nothing to do with the fatal outcome. ”These two sentences are similar in the Hamburger Abendblatt article, but have been shortened and are not in immediate succession.

Püschel's next statement is reflected in the Facebook post: “'There is no danger for the general population,' emphasizes the pathologist, but he believes the exit restriction is dangerous: 'Older people must remain physically active, otherwise the risk of thrombosis and embolism increases significant. '”In the article in the Hamburger Abendblatt, these quotes can be found analogously, but they have been changed slightly. Püschel's statement that the serious courses affect the risk groups was omitted. He did not say that he considered the exit restrictions dangerous, but pointed out the risk of thrombosis and embolism.

https://correctiv.org/faktencheck/2020/ ... torben-ist


A informação é distorcida há séculos. Isto não surpreenderá ninguém.
No entanto, esse risco pode se aplicar a tudo.
"A wise man makes his own decisions but an ignorant man follows the public opinion."

I love getting advice from people that do not live with the results...
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 321
Registado: 30/4/2020 1:39

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por Qualnhick » 20/5/2020 14:42

O mais_um continua a postar algo que critica uma coisa qualquer que eu não postei.
Essa critica é relativa a uma imagem atribuindo-lhe a informação que ele teria dito que - a healthy person had never died of SARS-CoV-2

Não foi o que eu postei

Tens aqui dois de variadissimos videos onde ele defende o que escrevi:

https://www.youtube.com/watch?v=-B4fZoWlYxo

https://www.youtube.com/watch?v=wDixABYXPig

Se preferirem em Inlges:
https://www.youtube.com/watch?v=HYl-7jJ ... 3JJPZo89_E
Editado pela última vez por Qualnhick em 20/5/2020 17:29, num total de 2 vezes.
 
Mensagens: 747
Registado: 19/12/2002 2:50

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por Qualnhick » 20/5/2020 14:47

pib_1.PNG
pib_1.PNG (44.85 KiB) Visualizado 1468 vezes
 
Mensagens: 747
Registado: 19/12/2002 2:50

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por m-m » 20/5/2020 14:53

Nunca vi uma gripe matar alguém com 29 anos, nem 13 pessoas entre os 40 e os 50, como já aconteceu em Portugal.

Nunca vi uma gripe colocar uma pessoa com 50 e poucos anos, mais de 2 meses internada no Hospital de Braga, período no qual esteve cerca de 1 semana em como induzido...

Nunca vi uma gripe saturar todas as camas das UCI nos hospitais da Lombardia.

Nunca vi uma gripe causar a sepultura em valas comuns como está a acontecer no Brasil.

Tenho 45 anos, quem tem 100 anos viu... A pandemia de 1918/19.
 
Mensagens: 86
Registado: 25/2/2008 17:56
Localização: 14

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por Qualnhick » 20/5/2020 15:04

Andas muito distraido, só pode ...
Não estou com paciencia para ir buscar os dados agora mas abaixo dos 50 anos a letalidade da gripe é muito maior que a letalidade do Covid.
 
Mensagens: 747
Registado: 19/12/2002 2:50

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por artista_ » 20/5/2020 15:18

ricardmag Escreveu:Não percebeste, por exemplo, 10 é 5x maior que 2, mas 10 é baixo.
E sim, na minha opinião a mortalidade é baixa. E isso não exclui de eu considerar que todas as vidas são importantes.
Todos os países falharam nos grupos de risco mas só vejo criticas aos suecos, pelo menos por aqui.


Eu percebi bem, mas não percebo é como é que calculas se é grande ou não. Já reparaste que tendo em conta a população de cada país, os número de mortos da Suécia não fica assim tão longe de Itália?! Na Bélgica também morreram 9 mil pessoas, é muito ou pouco? Não sei o que é para ti, mas considerando a sua população é o país onde morreu mais gente por milhão de habitantes... ainda para mais se para ti todas as vidas são importantes, o raciocínio é paradoxal.

A questão abordada pelo mais_um pode ser relevante, se calhar eles não se importam muito com isso, provavelmente não, caso contrário já teriam tomado outro tipo de medidas, mas essa é outra questão, nós estamos a abordar a questão de fora, não em função da capacidade de um povo aceitar melhor ou pior o número de óbitos... dizer que um determinado número não é muito sem fazer uma análise comparativa em função da população de cada país, acho que não faz sentido.
Sugestões de trading, análises técnicas, estratégias e ideias http://sobe-e-desce.blogspot.com/
http://www.gamesandfun.pt/afiliado&id=28
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 17306
Registado: 17/3/2003 22:51
Localização: Almada

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por Phil2014 » 20/5/2020 15:36

m-m
Verdade.Totalmente de acordo.Sou mais velho (< 100 anos) e também nunca vi.
Mas que houve histeria e paranóia para dar e vender com contagem de nr. mortos ao mm,também é verdade.
Já agora podiam informar o nr. de óbitos por cada uma das doenças,acidentes,etc diáriamente.
Era só para actualizar os meus ficheiros.
 
Mensagens: 41
Registado: 12/5/2010 11:55
Localização: 17

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por ricardmag » 20/5/2020 18:38

artista_ Escreveu:
ricardmag Escreveu:Não percebeste, por exemplo, 10 é 5x maior que 2, mas 10 é baixo.
E sim, na minha opinião a mortalidade é baixa. E isso não exclui de eu considerar que todas as vidas são importantes.
Todos os países falharam nos grupos de risco mas só vejo criticas aos suecos, pelo menos por aqui.


Eu percebi bem, mas não percebo é como é que calculas se é grande ou não. Já reparaste que tendo em conta a população de cada país, os número de mortos da Suécia não fica assim tão longe de Itália?! Na Bélgica também morreram 9 mil pessoas, é muito ou pouco? Não sei o que é para ti, mas considerando a sua população é o país onde morreu mais gente por milhão de habitantes... ainda para mais se para ti todas as vidas são importantes, o raciocínio é paradoxal.

A questão abordada pelo mais_um pode ser relevante, se calhar eles não se importam muito com isso, provavelmente não, caso contrário já teriam tomado outro tipo de medidas, mas essa é outra questão, nós estamos a abordar a questão de fora, não em função da capacidade de um povo aceitar melhor ou pior o número de óbitos... dizer que um determinado número não é muito sem fazer uma análise comparativa em função da população de cada país, acho que não faz sentido.


São poucas mortes porque a mortalidade é baixa, são poucas comparando com outros tipos de mortes, e por fim, são poucas em relação á população.
Não é paradoxal não, todas as vidas são importantes mas isso não me impede de analisar os dados retirando o sentimentalismo.

Digo-te o que disse ao carrancho, penso que estás a fazer juízos de uma forma leviana e superficial.
Não te esqueças que existem culturas diferentes da nossa, isso não impede de concordares ou não, mas fazer juízos desses acho que é errado.
"Quando a música acaba, apagam-se as luzes." The Door's
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 4946
Registado: 3/4/2014 15:17

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por artista_ » 20/5/2020 19:11

ricardmag Escreveu:São poucas mortes porque a mortalidade é baixa, são poucas comparando com outros tipos de mortes, e por fim, são poucas em relação á população.
Não é paradoxal não, todas as vidas são importantes mas isso não me impede de analisar os dados retirando o sentimentalismo.

Digo-te o que disse ao carrancho, penso que estás a fazer juízos de uma forma leviana e superficial.
Não te esqueças que existem culturas diferentes da nossa, isso não impede de concordares ou não, mas fazer juízos desses acho que é errado.


Tu tens o direito de pensar como quiseres, eu até escrevi, logo no início, que não sei se haverá mais gente a concordar comigo ou contigo...

Sendo assim, na tua opinião, devido ao Covid não houve muitos mortos em nenhum país, nem em Espanha, nem em Itália, nem nos EUA... pelo menos até agora.... ou achas que houve em algum?
Sugestões de trading, análises técnicas, estratégias e ideias http://sobe-e-desce.blogspot.com/
http://www.gamesandfun.pt/afiliado&id=28
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 17306
Registado: 17/3/2003 22:51
Localização: Almada

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por mais_um » 20/5/2020 19:34

ricardmag Escreveu:
mais_um Escreveu:
Eu não tenho nenhuma surpresa em relação ao PIB, desde as primeiras previsões (FMI) que sabemos que a desgraça vai tocar a todos e não sei como isso pode ser encarado como sucesso relativo, penso que só tu acreditas nisso, nem os suecos.
Para mim sucesso, mesmo relativo não é cair menos que os outros (que para já nem é o caso), então a Finlândia tem um sucesso fantástico, passa de -0,6 para 0,1, até conseguiu crescer no meio de virus e lockdowns.


Está visto que temos visões diferentes. O problema economico sueco seria pior se fechassem tudo.


Sim, seria mas a diferença seria insignificante...
Aliás, para quem considera que morrer 3700 ou 200 é quase a mesma coisa, não percebo como pode estar a valorizar tanto mais décima, menos décima no PIB, mas como já referi, são opiniões. E não pretendo mudar a tua , nem a de ninguém.
"Só duas coisas são infinitas, o universo e a estupidez humana. Mas no que respeita ao universo ainda não tenho a certeza" Einstein
“Com os actuais meios de acesso à informação, a ignorância não é uma fatalidade, mas uma escolha pessoal" Eu
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 7228
Registado: 14/11/2008 0:48
Localização: Lisboa

Re: CoronaVirus, panico justificado...?

por mais_um » 20/5/2020 19:43

Sweden in it for the long haul as country records most coronavirus deaths per capita in Europe


Despite a high death rate, Swedish officials are adamant their strategy is viable in the long term, with their restrictions likely to be in place longer than in other countries.

"This fight against Covid-19 is a marathon," Prime Minister Stefan Löfven said recently, adding that his officials "strongly believe" their measures are viable for the long haul.

While people in other European countries have gradually begun returning to their workplaces in recent weeks, Swedes have been strongly advised to continue working from home, and possibly not just for weeks, but for months to come.

The European Union has started planning for a phased restart of travel this summer but Sweden has told its residents they will have to holiday at home, extending a non-essential travel advisory until at least July 15th – the middle of the country's main holiday month.

Other restrictions on travel, sport and care home visits are also likely to remain in place even while other countries try to re-emerge from lockdowns.

However, Sweden never imposed full lockdown measures – under-16s have continued to go to school and patrons have not been stopped from going to cafes, bars and restaurants.

Although people have been urged to limit contacts and practise social distancing, the restrictions are advisory.

"It's apparently reasonably easy to start a lockdown, but stopping it is much more difficult," state epidemiologist Anders Tegnell of the Public Health Agency told AFP.

He noted the difficulty of getting people to follow recommendations when "one day you're supposed to do this and the next you're supposed to do something else".

'Future model'

Some have accused Sweden of playing Russian roulette with citizens' lives by allowing the virus to circulate slowly in society, with the main goal being to ensure the public healthcare system can keep pace.

The consequences are difficult to miss – Sweden's death rate stood at 371 per million inhabitants on Tuesday, roughly eight times the rate in Norway and Finland, according to the Worldometer website.
Swedish news agency TT reported on Wednesday that Sweden had the highest number of coronavirus-related deaths per capita in Europe in the last seven days, according to Ourworldindata.org, with on average 6.25 deaths per million inhabitants per day. The United Kingdom came second, reported TT, with an average of 5.75 deaths per million inhabitants.

The Financial Times' coronavirus tracker also put Sweden as the country with the highest death rate per capita.

Sweden now has the highest death rate per capita at this stage in coronavirus pandemic https://t.co/WsFdhF85F5 pic.twitter.com/k3Kh4OqCce
— Richard Milne (@rmilneNordic) May 20, 2020

However, although Sweden's hospitals have reported strained conditions, they have not been overwhelmed.

At the Danderyd Hospital in Stockholm's north, Klara Bergmark, head of the intensive care unit, told AFP that staff may be tired, but they are preparing to work at a heightened level over the summer and potentially "the whole year".

"Endurance is very important here, to be able to do this for a long time," Bergmark said.

Sweden's approach may be tough on some sections of society, but some experts see it as far-sighted, especially as one recent report from the University of Minnesota suggested "significant Covid-19 activity" was likely to be around for at least another two years.

"If we wish to get back to a society in which we don't have lockdowns, then society may need to adapt for a medium or potentially a longer period of time," WHO's emergencies chief Michael Ryan told a press conference in late April, suggesting Sweden could be a "future model".

"I think there may be lessons to be learnt from our colleagues in Sweden."

Unfazed by the criticism of Sweden's strategy, epidemiologist Tegnell said it was still too early to say whether an initial lockdown phase in Sweden – like those in neighbouring countries – would have limited its mortality rate.

But he has suggested a second wave of the virus could be milder in Sweden than in countries where lockdowns were imposed.

"I think the Swedish strategy has proven to be sustainable. We get figures now that people are actually increasing their adherence to our advice, not decreasing," Tegnell said.

https://www.thelocal.se/20200520/sweden ... -in-europe
"Só duas coisas são infinitas, o universo e a estupidez humana. Mas no que respeita ao universo ainda não tenho a certeza" Einstein
“Com os actuais meios de acesso à informação, a ignorância não é uma fatalidade, mas uma escolha pessoal" Eu
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 7228
Registado: 14/11/2008 0:48
Localização: Lisboa

AnteriorPróximo

cron