Outros sites Cofina
Caldeirão da Bolsa

Nighttrading on the Big Apple

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Pata-Hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Re: Nighttrading on the Big Apple

por jj boss » 18/10/2022 16:44

Herege!!!
Tem uma data de velas fora do triangulo, se os puristas olharem para isto, estás queimado.
 
Mensagens: 151
Registado: 24/10/2008 11:50
Localização: 10

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Kooc » 18/10/2022 18:39

Volta a velha discussão dos pontos/zonas. Para mim, é à zona, uma vela acima ou abaixo, não estraga uma linha com meia duzia de pontos de contacto e alguns meses de validade. Mas aceito que nem todos pensem assim.
 
Mensagens: 1078
Registado: 30/11/2002 0:36
Localização: Amadora

Re: Nighttrading on the Big Apple

por BearManBull » 19/10/2022 0:06

Sai um IHS! (ainda muito longe, mas isso ou quebra de resistência são sinais fortes de compra)
Anexos
AI-Daily.png
“It is not the strongest of the species that survives, nor the most intelligent, but rather the one most adaptable to change.”
― Leon C. Megginson
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 6835
Registado: 15/2/2011 11:59
Localização: 22

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 19/10/2022 2:31

Snowflake (SNOW)

Snowflake é uma "galáctica" de Wall Street e um dos raros investimentos de Warren Buffet em IPOs. A empresa disponibiliza uma plataforma em cloud com uma arquitectura disruptora que permite armazenamento, desenvolvimento de aplicações, tratamento e partilha de dados. Trata-se de uma plataforma "agnóstica" que pode ser usada por qualquer empresa/utilizador sem limitações. A tendência para a adopção o uso da cloud constitui um tailwind secular para esta empresa. O potencial mercado total da empresa (TAM) é gigantesco, de cerca de $250B actualmente.


TOP LINE
A empresa usa um modelo de negócio "Pay as you go", isto é, os clientes pagam de acordo com o uso que fazem da plataforma contrariamente à maioria das SaaS que usam o modelo de subscrição. O crescimento percentual das receitas tem vindo a decrescer nos últimos trimestres, o que é natural atendendo à dimensão que a empresa ganhou. Mesmo assim, a empresa terminou 2021 com um crescimento de receitas de 102% e nos dois primeiros trimestres de 2022 registrou crescimentos de 84% e 83% respectivamente. As RPO por seu turno cresceram 82% e 78% respectivamente. Apesar de descer abaixo dos três dígitos, as taxas de crescimento são absolutamente fantásticas e não parecem ter sido impontadas pelas condições macroeconómicas. O DBNR foi de 174% e 171% nos dois primeiros trimestres de 2022, os mais elevados da minha base de dados.


BOTTOM LINE
A margem operacional GAAP no mais recente trimestre foi de -42%, o que significa que a empresa está a dar pesados prejuízos. No entanto a evolução nas margens tem sido muito positiva. A empresa entrou em bolsa em 2020 com margens operacionais negativas de cento e muito por cento. No primeiro trimestre de 2021 a margem operacional GAAP tinha melhorado para -90% e no primeiro trimestre de 2022 melhorou para -45%.
Apesar de bastante negativa tem apresentado melhorias muito significativas de ano para ano. A empresa apresenta Cash Flow positivo tendo no mais recente trimestre a margem sido de 11%. Cash Flow positivo é um passo importante na sustentabilidade das empresas pois o facto do Cash Flow ser positivo significa que a empresa não está a perder cash e não corre o risco de entrar em insolvência. Se bem que, a SNOW não está perto de ficar sem cash dado que tem quase $4B em cash. Por outro lado a grande discrepância entre as margens de cash flow e operacional GAAP significa que a empresa está a emitir acções e a pagar despesas com acções. A margem SBC (SBC/Sales) é elevadíssima, acima dos 40% no mais recente trimestre. A margem bruta também registrou uma evolução positiva subindo de 61% há um ano atrás para 65% no mais recente trimestre. Esta métrica é muito importante para empresas tecnológicas em expansão, pois representa a percentagem de receitas que mais tarde poderá ser convertida em lucros.


ANÁLISE TÉCNICA

A cotação da maioria das empresas tem vindo a cair regularmente desde o início do Bear Market. A Snowflake faz parte de um pequeno grupo que fez mínimos por alturas de Maio e tem vindo em tendência ascendente desde então tendo já valorizado 57% desde mínimos. Há quem já tenha declarado o fim do bear market na SNOW.

https://seekingalpha.com/article/454308 ... emailshare


AVALIAÇÃO E VEREDICTO

A SNOW está a transaccionar a trailing EV/S de 26.8. O forward P/S é de 27 e para o ano fiscal de 2023 o P/S é de 17. São múltiplos muito elevados, mas quem quer ter um Ronaldo na equipa tem que o pagar.

A evolução das receitas é muito boa e no Bottom Line os prejuízos ainda são elevados mas está a evoluir de forma positiva muito rapidamente. O grande senão da empresa é mesmo o preço. Não há dúvida que se trata de uma empresa topo de gama, a questão é se justifica múltiplos tão elevados. A empresa tem feito parte de forma recorrente da lista de acções preferidas da Motley Fool (serviço pago). O futuro de curto prazo é incerto, mas para investidores de longo prazo este título tem tudo para dar elevados retornos o que em minha opinião justifica um rating de Buy.
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 20/10/2022 1:45

Asana (ASAN)

É a terceira empresa do TOP 15 analisada (ordem aleatória).

Asana, Inc., opera uma plataforma para trabalho colaborativo em empresas, permitindo aumentar a eficiência das equipas e optimizar o desemprenho numa grande variedade de tarefas. O que a empresa faz pode ser compreendido facilmente visitando o seu site:

https://asana.com/pt

Asana é beneficiada por secular tailwinds com a gradual adopção de trabalho remoto. A empresa entrou em bolsa em Outubro de 2020 a $25, disparou até aos $140 em Novembro de 2021 e depois disso caiu já 85% desde máximos

A empresa opera num enorme mercado (mais de $50B em 2025) largamente inexplorado e portanto é natural que o crescimento das receitas tenha sido prioridade. Nesse aspecto a empresa está a sair-se muito bem. O ano passado teve crescimentos de receita na ordem dos 60-70% YoY e este ano, que para a empresa é já o ano fiscal de 2023, cresceu 57% no primeiro trimestre e 51% no segundo (YoY). O DBNR é bastante bom também, sempre na ordem dos 120%-130%, sendo acima de 145% nas grandes empresas, onde a Asana se está a implantar com grande sucesso.

Até aqui tudo bem, o problema são as margens. A margem bruta de 89.9% é muito boa, mas a margem operacional GAAP nos dois mais recentes trimestres foi de -80% e -82%, muito negativas portanto, mas pior que isso, estão a evoluir no sentido contrário ao que deviam já que nos mesmos trimestres do ano passado tinham sido -60% e -67%. O mesmo é válido para as margens de Free Cash Flow, que foram nos dois últimos trimestres de -35% e -31% quando tinham sido no ano anterior de -10% e -10%. Para agravar o problema do cash flow negativo, o cash estava a acabar. No início de Setembro, o CEO Dustin Moskovitz adquiriu 19.3 milhões de acções num aumento de capital privado, estando agora asseguradas todas as necessidades de capital da empresa até atingir cash flow positivo até ao final do ano do calendário de 2024.

CEO Dustin Moskovitz : “I am investing further in Asana because I strongly believe the market opportunity is enormous and that the Work Graph is the best possible solution for helping enterprises achieve their most important goals,” “The market is ready and our customers are validating our strategy every day. With the additional $350 million in capital announced today, we believe we are fully-funded to execute on our current strategies and well-positioned to reach free cash flow positive before the end of calendar 2024.”

A empresa transaciona a EV/S de 9.1, que seria um bom preço não fosse uma margem operacional tão negativa e a andar ao contrário.

Em sumário, de positivo temos o elevado crescimento de receitas, o DBNR, e um CEO empenhado que detém mais de 40% da empresa e que tem vindo sempre a reforçar à medida que o preço vai caindo. De negativo temos a margem operacional e cash flow muito negativos e a andar ao contrário e a fraqueza do título que em dias de quedas generalizadas é dos que costuma cair mais.

Se acreditarmos que em dois anos a empresa estará com cash flow positivo, comprar a estes preços poderá ser um investimento de elevado retorno. Temos não só a palavra do CEO mas também as acções do CEO que tem ele próprio comprado sucessivamente acções. Por outro lado a cotação tem dado alguns sinais de fraqueza e poderá cair mais. Os mínimos de sempre são os $16.2, mas isso foi antes da última apresentação de resultados muito superiores ao esperado e que levou a uma subida diária de 27%. A compra privada de 19.3 milhões de acções pelo CEO foi à cotação de $18.16 (antes dos resultados também).

Adquirir acções a um preço abaixo da compra do CEO (valor da cotação de 2 de Setembro) parece ser uma opção aceitável dado que depois disso já houve dois acontecimentos muito positivos: Os resultados trimestrais e a resolução do problema da falta de cash. Numa abordagem mais prudente podemos esperar para começar a ver melhoria nas margens operacional e de cash flow.
Anexos
Captura de ecrã 2022-10-19, às 23.55.36.png
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 21/10/2022 20:46

Partilho aqui uma lista (compilada por mim) de 15 empresas com potencial para virem a ser grandes empresas do NASDAQ. Os critérios para fazer parte da lista são os seguintes:

- Empresas disruptoras, inovadoras e pioneiras em sectores de futuro.

- Grande TAM (Mercado Total que a empresa pode cobrir)

- Elevadas taxas de crescimento das receitas (mínimo de 30% CAGR para os próximos três anos) significando que a empresa está a captar mercado de forma eficiente.

- Elevadas margens brutas.

Até disso:

-As margens operacionais GAAP são consideradas, mas há tolerância em relação às margens operacionais GAAP (muito) negativas dado que representam normalmente investimentos da empresa para escalar as receitas.

- A avaliação da empresa (métricas P/S ou similares) não é considerada. A maioria destas empresas transacciona a elevado P/S. Naturalmente que a avaliação é importante para um eventual investimento, ou seja, o facto de uma empresa constar nesta lista não significa que seja um BUY a preços correntes.
Anexos
Captura de ecrã 2022-10-21, às 20.24.39.png
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 22/10/2022 4:05

Continuando a apresentar as empresas da lista TOP 15,


Monday.com (MNDY)

A Monday.com foi fundada em Tel Aviv, Israel, em 2012, tendo o apoio da Zoom Video (ZM) e da Salesforce (CRM), esta última sendo dona de 1.07% das acções da empresa. A empresa foi fundada por Roy Mann que continua aos comandos da empresa e possui 13.03% das acções. Uma empresa cujo fundador continua a dirigir os destinos da empresa (founder-led) é usualmente visto como uma mais valia da empresa.

A empresa é uma PWM (Project and Work Management) SaaS nativa em cloud.

https://monday.com/lang/pt/

A plataforma da Monday.com é baseada no sistema operativo OS, e é uma plataforma flexível e modular que pode ser usada "por qualquer equipa de qualquer empresa", mesmo por funcionários com poucos conhecimentos tecnológicos. Disponibiliza ferramentas de colaboração facilmente customizáveis.

O Mercado possível (TAM) é um enorme mercado de $56B.
A empresa está a crescer e a ganhar cota de mercado a um ritmo muito rápido. No ano fiscal de 2021 as receitas cresceram 91% YoY !! Nos dois primeiros trimestres trimestres de 2022 cresceram 84% e 75% respectivamente. O DBNR tem vindo a crescer, 111% no 2Q21, 115% no 3Q21, >120% no 4Q21 e >125% em ambos os trimestres já reportados de 2022. Em empresas maiores (+ de $50K anuais) o DBNR é de 150%.
O DBNR e crescimento de receitas é muito bom.

Passando às margens, a margem operacional GAAP foi de -123% no 4Q20 tendo melhorado para -33% no 4Q21 (uma melhoria muito substancial) e no mais recente trimestre foi de -37%. Este aumento da margem negativa deveu-se à contratação de um número significativo de novos empregados para acelerar a expansão. A margem operacional GAAP TTM melhorou desde o início do ano de -59% para -42%. Uma razão para as margens não tão negativas da Monday deve-se ao facto dos salários dos engenheiros informáticos em Israel ser inferior aos de Silicon Valley.

Quanto ao cash flow, a empresa tinha uma margem FCF/S de -20% no 4Q20 que passou a +10% no 4Q21. No ano fiscal de 2021 o FCF/S foi já positivo de +3%. Entretanto nos dois primeiros trimestres de 2022 o FCF/S foi negativo em -15% devido à opção da administração de investir na expansão. A empresa tem actualmente mais de $800 milhões em cash, o que lhe dá margem de manobra para se continuar a expandir com cash flow negativo. A popular regra dos 40, que avalia de forma aproximada se o crescimento de receitas justifica o cash gasto diz que a soma do crescimento de receitas com a margem FCF/S deve ser superior a 40. No ano fiscal 2021 temos 91%+3%=94% superando em mais do dobro os 40% requeridos pela regra. No mais recente trimestre temos 75%-15%=60%, superando em 50% o valor da regra.
A margem bruta está nos 87%, um valor muito bom, e tem-se mantido sem grandes variações ao longo dos últimos trimestres.

A avaliação EV/S está em 8.6, um valor que me parece um bom preço. A cotação está próximo de mínimos e desde Maio, Junho que evolui tem tendência lateral. A partir daqui tanto pode começar a subir como acompanhar o bear market e continuar a cair (só nos últimos 12 meses a cotação desvalorizou já 75%).

De entre quatro análises recentes, há um Hold, dois Buy e o quarto analista considera mesmo a empresa o seu Top Pick. Os modelos DCF apresentados indicam um valor intrínseco da acção de cerca de $170, estando actualmente a transaccionar a cerca de $100. Os modelos DCF dependem das condições assumidas e naturalmente dão valores apenas indicativos, caso as condições assumidas se verifiquem.

As elevadas taxas de crescimento de receitas combinadas com um cash flow controlado, em minha opinião oferecem uma relação entre o possível retorno e o risco bastante favorável.
Anexos
Captura de ecrã 2022-10-22, às 02.50.40.png
Captura de ecrã 2022-10-22, às 03.48.00.png
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Artista Romeno » 22/10/2022 22:30

Nightrader Escreveu:Partilho aqui uma lista (compilada por mim) de 15 empresas com potencial para virem a ser grandes empresas do NASDAQ. Os critérios para fazer parte da lista são os seguintes:

- Empresas disruptoras, inovadoras e pioneiras em sectores de futuro.

- Grande TAM (Mercado Total que a empresa pode cobrir)

- Elevadas taxas de crescimento das receitas (mínimo de 30% CAGR para os próximos três anos) significando que a empresa está a captar mercado de forma eficiente.

- Elevadas margens brutas.

Até disso:

-As margens operacionais GAAP são consideradas, mas há tolerância em relação às margens operacionais GAAP (muito) negativas dado que representam normalmente investimentos da empresa para escalar as receitas.

- A avaliação da empresa (métricas P/S ou similares) não é considerada. A maioria destas empresas transacciona a elevado P/S. Naturalmente que a avaliação é importante para um eventual investimento, ou seja, o facto de uma empresa constar nesta lista não significa que seja um BUY a preços correntes.

Por acaso daqui gostava de ouvir o que achas da crowdstrike
As opiniões expressas baseiam-se essencialmente em análise fundamental, e na relação entre o valor de mercado dos ativos e as suas perspectivas futuras de negocio, como tal traduzem uma interpretação pessoal da realidade,devendo como tal apenas serem consideradas como uma perspetiva meramente informativa sobre os ativos em questão, não se constituindo como sugestões firmes de investimento
 
Mensagens: 5348
Registado: 4/4/2014 18:06
Localização: Iberia

Re: Nighttrading on the Big Apple

por NirSup » 23/10/2022 1:55

A Cathie Wood está a vender a Crowdstrike.
No início, achei que a Cathie Wood era doida, mas cada vez a admiro mais. Não concordo com alguns investimentos que ela fez (Bitcoin, Coinbase e Tesla).
IMG_20221023_015154.jpg

By Nirvana
Why 99% of the technical analysis you guys see on the internet is complete bullshit? ( r/wallstreetbets)
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 3877
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 24/10/2022 1:58

Vamos lá então analisar a Crowdstrike:

Crowdstrike (CRWD)

https://www.crowdstrike.com

A Crowdstrike é uma empresa de cybersegurança fundada em 2011 em Austin, capital do Texas. O CEO é George Kurtz, um dos fundadores, sendo portanto uma empresa "founder-led", isto é, dirigida por alguém que planeou e conhece a fundo a empresa.
A empresa oferece uma vasta gama de serviços sendo a sua bandeira a plataforma Falcon (Fig 1), aliás, o falcão é o logo da empresa. A Falcon é uma plataforma nativa da cloud e é o "state of the art" em cybersegurança. De entre os serviços disponibilizados destaca-se o EDR (Endpoint Detection and Response). Os endpoint são as ligações dos sistemas informáticos ao exterior (internet) e portanto as portas de entrada de software malicioso.
Por exemplo, no caso de um computador ser infectado, os anti-vírus usuais caso reconheçam o vírus podem têm a capacidade para o isolar e eliminar, O EDR actua de forma totalmente distinta. Os endpoints do sistema são monitorizados em permanência e assim que uma ameaça é identificada, a Falcon usa Machine Learning (ML) e Inteligência Artificial (IA) para reagir à ameaça. A partir desse momento, todos os outros endpoints monitorizados pela Falcon (isto é, todos os outros clientes) ficam protegidos contra essa possível ameaça. Este sistema é muito mais eficiente que os métodos de defesa existentes anteriormente. A Crowdstrike é líder no sector das plataformas protecção de endpoint (Fig 2).

O potencial mercado da Crowdstrike é enorme, sendo estimado em $158 B em 2026. As receitas actuais da Crowdstrike são cerca de 1% deste valor.

A Crowdstrike está a expandir-se a todo o vapor. A figura 3 mostra o crescimento YoY das receitas anuais recorrentes ARR. As taxas de crescimento têm vindo a decrescer gradualmente, o que é inevitável, mas no mais recente trimestre as receitas cresceram 59%, o que é um valor impressionante atendendo a que se trata de uma empresa que irá superar os $2 B em receitas este ano. As previsões dos analistas para os próximos três anos são de crescimentos superiores a 30% CAGR.

A figura 4 mostra a evolução da Net Retention (DBNR) e Gross Retention. O DBNR são as receitas provenientes dos clientes que se mantêm divididas pelas receitas provenientes dos mesmos clientes no ano anterior. No mis recente trimestre o DBNR foi de 123%, o que significa que as empresas que continuam clientes da Crowdstrike nos últimos 12 meses gastaram mais 23% do que tinham gasto no período homólogo do ano anterior. Há empresas com valores de DBNR superiores, mas 123% é um valor bastante bom. Aliás, a empresa desde 2018 que apresenta a DBNR superior a 120%, que é o Target da empresa. Quanto à taxa de retenção bruta de 98.1% significa que 98.1% dos clientes existentes no ano anterior se mantêm como clientes (e 1.9% deixaram de ser clientes). É um valor muito bom e que mesmo assim tem vindo a subir.
A margem bruta (Gross profit) é de 73.7%. Há empresas com margens brutas mais elevadas mas 73.7% é uma boa margem.

A evolução do Free Cash Flow é também impressionante (ver figura 5). No mais recente trimestre chegou a um FCF positivo anualizado de $540 M. A margem FCF/S tem oscilado entre os 22% e os 39% nos mais recentes trimestres. No último trimestre as receitas cresceram 59% ao mesmo tempo que a margem FCF/S foi positiva de 25%. É raro ver uma empresa crescer a este ritmo com FCF positivo, e logo de +25%.

As empresas jovens na sua fase de expansão emitem novas acções ao longo do ano e pagam despesas com acções, sobretudo a administradores e funcionários especializados. Estas despesas pagas com acções são despesas non-cash, logo, ficam fora dos indicadores de cash flow mas levam a uma diluição, o que é negativo para os accionistas. A figura 6 mostra a variação do número de acções (outstanding shares). A diluição tem vindo a diminuir de forma consistente sendo o valor da diluição no último trimestre +2.3% de acções, o que não é significativo para o accionista.

Outra forma de incluir as despesas non-caso na análise é usando métricas GAAP. Nestas métricas, as despesas non-caso são contabilizadas como despesas. As margens operacionais GAAP (ver figura 7) são negativas, o que significa que a empresa dá efectivamente prejuízo. No entanto, convém não esquecer que isto se deve ao investimento que é feito para escalar as receitas.

Passando à avaliação, as acções são transaccionadas a EV/S de 19. É um valor bastante elevado e a sua justificação é o principal ponto de discórdia entre as análises que vão sendo feitas a esta empresa. Apesar de ser um valor elevado há que notar que é cerca de metade da média histórica para esta empresa.

Em resumo, o meu veredicto sobre esta empresa é o seguinte: Trata-se de uma empresa disruptora, líder de mercado e com produtos topo de gama, num mercado em grande expansão e impulsionado por poderosas tailwinds, a migração de empresas para a cloud e a cada vez mais premente necessidade da cybersegurança. A empresa tem ainda muitos anos de forte expansão pela frente pelo que para investidores de longo prazo vejo o investimento nesta empresa como um investimento que muito provavelmente irá gerar retornos bastante elevados. No curto prazo é imprevisível podendo vir a atingir preços mais baixos que o actual. Os investidores de longo prazo têm neste bear market a oportunidade para adquirir (ou reforçar) uma posição nesta empresa a um bom preço.

Como informações adicionais, a CRWD é uma das 10 acções que a Motley Fool (serviço pago) recomenda comprar neste momento. No início de 2021 a Motley Fool recomendou em duas semanas consecutivas a compra de CRWD tendo comunicado aos seus clientes "nós não damos recomendações de compra da mesma empresa em duas semanas consecutivas. Abrimos uma excepção para a CRWD para reforçar o enorme potencial da empresa". DISCLAIMER: Tenho em carteira acções da Crowdstrike. Na verdade é uma das cinco maiores posições da minha carteira.
Anexos
Fig1 logo.png
Figura 1: Crowdstrike Logo
Fig 2 Leaders.png
Figura 2: Gartner Quadrant Leaders
Fig 3 ARR.png
Figura 3: Recurring Anual Revenue
Fig 4 b DBNR.png
Figura 4: Retention and Expansion
Figura 5 FCF.png
Figura 5: Free Cash Flow
Figura 6.png
Figura 6: Outstanding shares
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Opcard » 24/10/2022 8:47

Nightrader Escreveu:Vamos lá então analisar a Crowdstrike:

Crowdstrike (CRWD)

https://www.crowdstrike.com

A Crowdstrike é uma empresa de cybersegurança fundada em 2011 em Austin, capital do Texas. O CEO é George Kurtz, um dos fundadores, sendo portanto uma empresa "founder-led", isto é, dirigida por alguém que planeou e conhece a fundo a empresa.
A empresa oferece uma vasta gama de serviços sendo a sua bandeira a plataforma Falcon (Fig 1), aliás, o falcão é o logo da empresa. A Falcon é uma plataforma nativa da cloud e é o "state of the art" em cybersegurança. De entre os serviços disponibilizados destaca-se o EDR (Endpoint Detection and Response). Os endpoint são as ligações dos sistemas informáticos ao exterior (internet) e portanto as portas de entrada de software malicioso.
Por exemplo, no caso de um computador ser infectado, os anti-vírus usuais caso reconheçam o vírus podem têm a capacidade para o isolar e eliminar, O EDR actua de forma totalmente distinta. Os endpoints do sistema são monitorizados em permanência e assim que uma ameaça é identificada, a Falcon usa Machine Learning (ML) e Inteligência Artificial (IA) para reagir à ameaça. A partir desse momento, todos os outros endpoints monitorizados pela Falcon (isto é, todos os outros clientes) ficam protegidos contra essa possível ameaça. Este sistema é muito mais eficiente que os métodos de defesa existentes anteriormente. A Crowdstrike é líder no sector das plataformas protecção de endpoint (Fig 2).

O potencial mercado da Crowdstrike é enorme, sendo estimado em $158 B em 2026. As receitas actuais da Crowdstrike são cerca de 1% deste valor.

A Crowdstrike está a expandir-se a todo o vapor. A figura 3 mostra o crescimento YoY das receitas anuais recorrentes ARR. As taxas de crescimento têm vindo a decrescer gradualmente, o que é inevitável, mas no mais recente trimestre as receitas cresceram 59%, o que é um valor impressionante atendendo a que se trata de uma empresa que irá superar os $2 B em receitas este ano. As previsões dos analistas para os próximos três anos são de crescimentos superiores a 30% CAGR.

A figura 4 mostra a evolução da Net Retention (DBNR) e Gross Retention. O DBNR são as receitas provenientes dos clientes que se mantêm divididas pelas receitas provenientes dos mesmos clientes no ano anterior. No mis recente trimestre o DBNR foi de 123%, o que significa que as empresas que continuam clientes da Crowdstrike nos últimos 12 meses gastaram mais 23% do que tinham gasto no período homólogo do ano anterior. Há empresas com valores de DBNR superiores, mas 123% é um valor bastante bom. Aliás, a empresa desde 2018 que apresenta a DBNR superior a 120%, que é o Target da empresa. Quanto à taxa de retenção bruta de 98.1% significa que 98.1% dos clientes existentes no ano anterior se mantêm como clientes (e 1.9% deixaram de ser clientes). É um valor muito bom e que mesmo assim tem vindo a subir.
A margem bruta (Gross profit) é de 73.7%. Há empresas com margens brutas mais elevadas mas 73.7% é uma boa margem.

A evolução do Free Cash Flow é também impressionante (ver figura 5). No mais recente trimestre chegou a um FCF positivo anualizado de $540 M. A margem FCF/S tem oscilado entre os 22% e os 39% nos mais recentes trimestres. No último trimestre as receitas cresceram 59% ao mesmo tempo que a margem FCF/S foi positiva de 25%. É raro ver uma empresa crescer a este ritmo com FCF positivo, e logo de +25%.

As empresas jovens na sua fase de expansão emitem novas acções ao longo do ano e pagam despesas com acções, sobretudo a administradores e funcionários especializados. Estas despesas pagas com acções são despesas non-cash, logo, ficam fora dos indicadores de cash flow mas levam a uma diluição, o que é negativo para os accionistas. A figura 6 mostra a variação do número de acções (outstanding shares). A diluição tem vindo a diminuir de forma consistente sendo o valor da diluição no último trimestre +2.3% de acções, o que não é significativo para o accionista.

Outra forma de incluir as despesas non-caso na análise é usando métricas GAAP. Nestas métricas, as despesas non-caso são contabilizadas como despesas. As margens operacionais GAAP (ver figura 7) são negativas, o que significa que a empresa dá efectivamente prejuízo. No entanto, convém não esquecer que isto se deve ao investimento que é feito para escalar as receitas.

Passando à avaliação, as acções são transaccionadas a EV/S de 19. É um valor bastante elevado e a sua justificação é o principal ponto de discórdia entre as análises que vão sendo feitas a esta empresa. Apesar de ser um valor elevado há que notar que é cerca de metade da média histórica para esta empresa.

Em resumo, o meu veredicto sobre esta empresa é o seguinte: Trata-se de uma empresa disruptora, líder de mercado e com produtos topo de gama, num mercado em grande expansão e impulsionado por poderosas tailwinds, a migração de empresas para a cloud e a cada vez mais premente necessidade da cybersegurança. A empresa tem ainda muitos anos de forte expansão pela frente pelo que para investidores de longo prazo vejo o investimento nesta empresa como um investimento que muito provavelmente irá gerar retornos bastante elevados. No curto prazo é imprevisível podendo vir a atingir preços mais baixos que o actual. Os investidores de longo prazo têm neste bear market a oportunidade para adquirir (ou reforçar) uma posição nesta empresa a um bom preço.

Como informações adicionais, a CRWD é uma das 10 acções que a Motley Fool (serviço pago) recomenda comprar neste momento. No início de 2021 a Motley Fool recomendou em duas semanas consecutivas a compra de CRWD tendo comunicado aos seus clientes "nós não damos recomendações de compra da mesma empresa em duas semanas consecutivas. Abrimos uma excepção para a CRWD para reforçar o enorme potencial da empresa". DISCLAIMER: Tenho em carteira acções da Crowdstrike. Na verdade é uma das cinco maiores posições da minha carteira.


Obrigado pela muito completa informação , é uma empresa que factura menos 2 000 milhões é deficitária até será normal, ma e tem um valor de mercado de 37 000 milhões é isto que assusta , estás empresas precisam de muito dinheiro e ele começa a estar caro .
Outro aspecto que deve ser considerando é sempre possível alguém aparecer com uma nova tecnologia .
Steve Jobs dizia para o homens mais rico da Europa Bernard Arnault patrão da LVMH que os seus champanhes daqui a 100 ainda ainda existiriam já os seus brinquedos tecnológicos talvez não .
 
Mensagens: 3682
Registado: 14/3/2009 0:19
Localização: 16

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 24/10/2022 16:16

Opcard Escreveu:
Obrigado pela muito completa informação , é uma empresa que factura menos 2 000 milhões é deficitária até será normal, ma e tem um valor de mercado de 37 000 milhões é isto que assusta , estás empresas precisam de muito dinheiro e ele começa a estar caro .
Outro aspecto que deve ser considerando é sempre possível alguém aparecer com uma nova tecnologia .
Steve Jobs dizia para o homens mais rico da Europa Bernard Arnault patrão da LVMH que os seus champanhes daqui a 100 ainda ainda existiriam já os seus brinquedos tecnológicos talvez não .



É verdade que estas empresas precisam muito dinheiro e é por isso que inicialmente acumulam elevadas quantidades de dinheiro para poder operar em prejuízo durante o período de expansão. Há um momento crítico que é quando as empresas atingem o ponto de cash flow positivo. Continuam a dar prejuízo mas não estão a perder dinheiro em caixa. A CRWD tem 2300 milhões de dólares em caixa e tem uma margem de free cash flow positiva de 25%. Não vão precisar de ir ao mercado pedir dinheiro. Quanto a novas tecnologias sim, é sempre um risco para todas as tecnológicas. Por outro lado o mercado da cybersegurança é muito grande, dá para acomodar vários vencedores.

As empresas com receitas recorrentes estáveis e elevadas margens brutas transaccionam sempre a elevado P/S. Quanto a isto não há nada a fazer, quem não quiser pagar estes múltiplos é uma questão de investir noutros sectores que transaccionem a múltiplos mais baixos.
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 27/10/2022 14:34

SentinelOne (S)

“A jovem Crowdstrike”


Depois de analisar a Crowdstrike (CRWD) faz todo o sentido analisar a SentinelOne (S) dado que se tratam de empresas semelhantes, com a grande diferença que a SentinelOne se encontra numa fase mais precoce da sua expansão.

Tudo o que foi dito para a CRWD sobre o mercado em que opera é também válido para a S, não esquecendo que a cybersegurança é um sector de enorme importância tanto no presente como no futuro e que seguramente irá produzir grandes empresas.

A SentinelOne foi fundada em 2013 (a CRWD foi fundada em 2011) e tal como a CRWD disponibiliza também uma plataforma especializada em segurança do “endpoint”. Os endpoint são os pontos de ligação das redes informáticas das empresas ao exterior e portanto representam possíveis portas de entrada de software malicioso. Além disso, a empresa está também a expandir a gama produtos de produtos oferecidos. A SentinelOne comprou este ano a Attivo Networks, uma empresa especializada na protecção de identidade e credenciais através dos endpoint.

Tal como a CRWD, a S disponibiliza uma plataforma que utiliza um sistema patenteado de Inteligência Artificial para prevenir os cyber ataques e em termos de qualidade deve ser similar à Falcon da CRWD. Ambas são muito superiores aos produtos existentes anteriormente.

No que diz respeito ao crescimento das receitas, no ano fiscal de 2021 as receitas cresceram ligeiramente abaixo de 100% YoY e no ano fiscal de 2022 aceleraram para valores acima dos 100%. No mais recente trimestre, 2Q23, as receitas recorrentes cresceram 122%. Os números falam por si. É o valor mais elevado na minha base de dados. Quanto ao DBNR, tem tido tendência ligeiramente crescente e no último trimestre reportado o DBNR foi de 137%, um valor excepcional.


A margem bruta no 2Q23 foi de 65%. Este é uma métrica importante para os High Growth Stocks pois representa a percentagem das receitas futuramente possíveis de converter em lucros. 65% não é muito elevado para este sector, há muitas empresas de software a operar com margens acima de 80%. Tanto a CRWD como a S têm valores de margem bruta relativamente modestos devido aos custos de funcionamento das respectivas plataformas. Pelo lado positivo, a margem bruta tem vindo a subir de forma consistente. Há um ano 2Q22, a margem bruta era de 59%.

Quanto à margem operacional, no mais recente trimestre 2Q23 foi de -106%, ou seja, os prejuízos operacionais são maiores que as receitas. É um valor muito negativo. Porém registrou uma melhoria substancial relativamente aos -147% do 2Q22. As receitas estão a subir muito mais rapidamente que as despesas administrativas, de marketing e de desenvolvimento de produtos, beneficiando a empresa de um factor de escala para melhorar as margens. A empresa tem $1.2 B em cash e dívida residual. Sendo o prejuízo anual de $150 M, a empresa tem margem para se expandir ainda vários anos antes de alterar o foco para os lucros.


SBC: A empresa apresenta margens de SBC acima dos 40%. Isto significa que a empresa emite acções e usa essas acções para efectuar pagamentos (normalmente a administradores ou engenheiros informáticos) sendo o valor das acções emitidas acima de 40% das receitas. A maioria das empresas na minha lista apresenta SBC entre 20% e 30%). 40% é um valor elevado mas fazendo as contas não leva a uma diluição significativa. Além disso, ao ritmo a que as receitas estão a crescer a margem SBC irá provavelmente descer rapidamente para valores mais aceitáveis.


Avaliação: A empresa transacciona a TTM EV/S de 18.09 e F P/S de 12. São múltiplos elevados mas note-se que o rápido crescimento da vendas leva à compressão destes múltiplos. A SentinelOne transacciona a múltiplos mais baixos que a Crowdstrike alguma vez esteve.


Recomendações: Nos últimos três meses, 19 analistas da Seeking Alpha emitiram recomendações sobre a SentinelOne. 11 recomendaram Strong Buy, 3 Buy e 5 Hold. No último mês houve 7 análises, com um Hold e 6 Buy ou Strong Buy.

Comparação com a CRWD: A SentinelOne ultrapassou no mais recente trimestre $100 M em receita estando a crescer ARR 122% e receitas 124%. Quando a Crowdstrike cruzou a mesma barreira em Setembro de 2019 estava a crescer 104% e 94% respectivamente. Crescimentos YoY inferiores em 20-30%. No entanto a margem operacional da CRWD era na altura na ordem dos -50%, cerca de metade da margem operacional actual da S.

Detalhado artigo (embora com mais de um ano) CRWD vs. S

https://seekingalpha.com/article/445438 ... emailshare


Dados sobre preços:

Cotação actual: $23.58
IPO: $35

Inside buying 2022
Director Charlene Begley comprou em Janeiro a $42.80
Director Mark Peek comprou em Abril a $34.40 (e já tinha comprado no ano anterior a preços mais elevados)

(Inside selling tem ocorrido e é normal já que muitos insiders recebem em stock)

Veredicto final: A empresa está a expandir-se a uma rapidez impressionante, com as margens a melhorar de forma consistente. Não encontrei nenhum ponto de facto negativo e a cotação está mais barata que a CRWD alguma vez esteve, transaccionando a menos de um terço do valor de máximos do ano passado. Mais de metade dos analistas avaliam a empresa como Strong Buy.
As elevadas margens operacionais negativas podem ser uma justificação para acompanhar de fora o evoluir da empresa, sobretudo para os investidores pouco avessos ao risco. Por outro lado, o crescimento da empresa pode trazer retornos muito elevados caso a margem operacional evolua favoravelmente. Atendendo aos riscos e ao possível retorno, penso que se justifica adquirir pelo menos uma pequena posição que poderá ser ampliada no caso de uma evolução favorável das margens.

Disclaimer: Não tenho qualquer posição na SentinelOne.
Anexos
Captura de ecrã 2022-07-16, às 02.36.24.png
Captura de ecrã 2022-10-27, às 02.02.02.png
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 28/10/2022 12:12

Ontem, logo após eu publicar aqui a minha análise à SentinelOne, saiu o artigo abaixo. A análise é muito idêntica à minha e as conclusões também, o que significa que o analista é bom. Dá mais detalhes sobre os produtos da S e apresenta também o que o CEO disse sobre as margens e a SBC e quais as perspectivas de futuro para estes dois pontos.

A quem esteja a considerar a possibilidade de comprar acções da S, recomenda-se a leitura do artigo:

SentinelOne Is The One; Buy For The Future

https://seekingalpha.com/article/455001 ... emailshare
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 29/10/2022 16:16

ANÁLISE ESTATÍSTICA

A grande maioria dos investidores em bolsa usa um dos dois métodos tradicionais de análise de Stocks, a Análise Técnica (AT) ou a Análise Fundamental (AF). No entanto existe um outro método de análise. Trata-se da Análise Estatística, que tem o seu expoente na famosa fórmula mágica de Joel Greenblatt. Os dados mostram que um portfólio escolhido pela fórmula mágica bate os mercados de forma convincente (figuras 1 e 2).

A fórmula mágica é extremamente simples e usa apenas duas métricas, uma métrica indicadora do preço e uma métrica indicadora da qualidade do empresa. A métrica de qualidade usada é o ROI e a métrica de preço é o EV/EBIDTA (ou o PER). Varrendo os Stocks cotados em bolsa, a fórmula simplesmente ordena os Stocks em função da sua qualidade e do seu preço e soma os pontos obtidos por um e outro critério.

Para empresas na sua fase de expansão é possível fazer uma análise similar. Neste caso o indicador de qualidade é a taxa de crescimento de receitas YoY e o indicador de preço é o P/S. Fazendo o gráfico do indicador de preço em função do indicador de qualidade é possível identificar quais os Stocks que têm preços acima da média ou abaixo da média para o crescimento que apresentam. Naturalmente as empresas a analisar devem ser do mesmo sector caso contrário pode haver uma dispersão sem significado estatístico.

As figuras 3 e 4 mostram o indicador de preço em função do indicador de qualidade para empresas da Cloud. A linha tracejada mostra a regressão linear para os pontos do gráfico. Stocks acima desta linha estão caros e abaixo desta linha estão baratos.

Para empresas em expansão há um factor muito importante que fica fora desta análise e que é a margem operacional GAAP. Assim, sublinhei os tickers a cores com os seguintes significados:

Margem operacional GAAP:

Inferior a -100% : vermelho
Entre -100% e -75% : laranja escuro
Entre -75% e -50% : laranja claro
Entre -50% e -25% : amarelo escuro
Entre -25% e 0% : amarelo claro
Acima de 0% : verde

Sem surpresa, as empresas com margens operacionais positivas são as mais caras. Além disso, há factores importantes que não são considerados neste tipo de abordagem, em particular, empresas com produtos de qualidade superior è concorrência a operar em grandes TAM têm sempre múltiplos de preço relativamente elevados.

Com base na análise estatística podemos construir um portfólio com base na análise estatística que seria por exemplo (seleccionando as mais baratas):

- Ring Central
- Walk Me
- Twilio
- Okta
- Smartsheet
- Alteryx
- Monday.com
- SentinelOne

Podemos depois adicionar uma segunda linha das mais baratas para incluir mais títulos. Podemos também excluir as empresas que apresentem margens operacionais negativas acima de um dado valor. Por exemplo, excluindo empresas de margens mais negativas que -50% iríamos excluir a SentinelOne do portfólio. Quanto mais exigente for este critério, menor o risco do portfólio.
Anexos
Captura de ecrã 2022-10-29, às 15.29.18.png
Figura 1: Retono do Portfólio Fórmula Mágica nos EUA
Captura de ecrã 2022-10-29, às 15.30.37.png
Retorno Fórmula Mágica fora dos EUA
Captura de ecrã 2022-10-29, às 15.11.01.png
Figura 3: Análise estatística na cloud
Captura de ecrã 2022-10-29, às 15.11.42.png
Figura 4: Análise estatística na cloud (zoom)
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 30/10/2022 2:06

Sumário das análises, planos de trading e actualização de dados:


C3.ai (AI)- Sideline

Aguardar pela evolução das vendas embora seja aceitável uma compra especulativa a estes preços.



UiPath (PATH) - Sideline

Aguardar pela evolução de vendas e margens



Matterport (MTTR)

Aguardar pela evolução de vendas e margens



ASANA (ASAN)

Preço actual: $20.50

Comprar a: <$18.0 ; Prioridade média-baixa

CEO com grande posição na empresa e muito empenhado. $18 é abaixo da última compra do CEO.



Snowflake (SNOW)

Preço actual: $159.69

Comprar pequena posição a: <$150.0 ; Prioridade média

Caso volte a mínimos de $110-120 reforçar substancialmente a posição




Crowdstrike (CRWD)

Preço actual: $163.65

Comprar média posição a: <$150.0 ; Prioridade média-alta



Confluent (CFLT)

Preço actual: $26.83

Comprar pequena/média posição a: $20-$22 ; Prioridade média




Monday.com (MNDY)

Preço actual: $107.38

Comprar média+ posição a: <$100 ; Prioridade alta



SentinelOne (S)

Preço actual: $23.42

Comprar média posição a: $20-$22 ; Prioridade média alta
Anexos
Captura de ecrã 2022-10-30, às 01.34.49.png
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por rg7803 » 30/10/2022 10:49

Antes de mais obrigado pelo tópico, com muitos novos nomes, muitas ideias e conteúdo bem explicado e detalhado.
Olhei para duas dessas empresas numa perspetiva meramente técnica, a CRDW e a MNDY.

A CRWD está numa zona de decisão, tem feito LL e LHs desde um ano atrás e observa-se agora uma aparente estabilização do preço na zona dos 150$. Esta é a zona a vigiar para sair em caso de quebra ou reforço em caso de rebound se existir (para já o apetite comprador parece-me fraco). Penso que uma visita à zona dos 100$ não deve ser de descartar.

crwd_w.jpg


Por sua vez a MNDY parece-me estar mais interessante. Pode estar numa fase de consolidação a fazer um eventual fundo e parece-me possível que nos próximos meses, caso os valores mínimos anteriores não quebrem, o preço se vá desenvolver no intervalo entre os 90 e os 150$. Se assim for é um range interessante para trading, seguindo o habitual método (comprar na base vender no topo intervalo, reforçar/shortar no eventual break up/down respectivamente).
Anexos
mndy_w.jpg
“Buy high, sell higher...”.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 4041
Registado: 1/5/2008 23:09
Localização: Almada.

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 2/11/2022 2:43

rg7803 Escreveu:Antes de mais obrigado pelo tópico, com muitos novos nomes, muitas ideias e conteúdo bem explicado e detalhado.
Olhei para duas dessas empresas numa perspetiva meramente técnica, a CRDW e a MNDY.

A CRWD está numa zona de decisão, tem feito LL e LHs desde um ano atrás e observa-se agora uma aparente estabilização do preço na zona dos 150$. Esta é a zona a vigiar para sair em caso de quebra ou reforço em caso de rebound se existir (para já o apetite comprador parece-me fraco). Penso que uma visita à zona dos 100$ não deve ser de descartar.

crwd_w.jpg


Por sua vez a MNDY parece-me estar mais interessante. Pode estar numa fase de consolidação a fazer um eventual fundo e parece-me possível que nos próximos meses, caso os valores mínimos anteriores não quebrem, o preço se vá desenvolver no intervalo entre os 90 e os 150$. Se assim for é um range interessante para trading, seguindo o habitual método (comprar na base vender no topo intervalo, reforçar/shortar no eventual break up/down respectivamente).



Obrigado pelo teu contributo técnico para o tópico.
Cumpts.
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 2/11/2022 3:38

Hoje vou fazer aqui uma análise relâmpago extraordinária sobre a empresa Zoom Info (ZI)

A Zoom Info é uma empresa do TOP 15 que apresentou hoje resultados e está a cair 21% no pós-market.

A questão que se coloca é a seguinte; é de aproveitar o brinde ou pelo contrário a empresa está a afundar e é de sair o quanto antes?
Vamos então fazer uma análise rápida aos resultados:


1- Receitas:

As receitas foram de $287.6M e superaram as expectativas dos analistas por $9.12M; O crescimento foi de 46% YoY.

Há um ligeiro abrandamento dado que tem estado a crescer mais de 50% YoY. No entanto o abrandamento é natural à medida que a empresa se expande. Os 46% YoY é ainda assim um crescimento muito bom e acima das expectativas.


2- Margem bruta

A margem bruta foi de 82.4% quando no mesmo trimestre do ano anterior tinha sido 80.8%.

Um bom valor. Por aqui tudo bem, mais uma métrica a melhorar.


3- Margem operacional GAAP

A margem operacional GAAP foi positiva, 18% neste trimestre. É também uma melhoria em relação aos 15% do trimestre anterior.


4. Margem FCF

A margem Free Cash Flow foi positiva de 34.7%. Uma quebra em relação aos 40.5% do trimestre anterior.


5- Métricas non-GAAP

Q3 Non-GAAP EPS foi $0.24 e a previsão era de $0.19 - $0.20

Adjusted Operating Income foi $118.4 M e a previsão era $111 - $113M

Em ambos os casos as previsões foram superadas.


Outlook: ver figura

Foram melhorados os outlooks para: Receitas, EPS, e lucro operacional

Foi reduzida de $438-446 M para $430-435 M o Unlevered Free Cash Flow


A única métrica que não melhorou foi o FCF e as previsões para final do ano foram reduzidas em 2%.
Custa a acreditar que uma redução de 2% nas previsões anuais do FCF justifiquem uma queda da cotação superior. a 20%, sobretudo quando todas as outras métricas melhoraram tanto nos resultados como no Outlook.

Amanhã vou pesquisar fóruns e artigos sobre se há alguma razão que justifique uma queda tão acentuada.
Anexos
Captura de ecrã 2022-11-02, às 02.26.52.png
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 3/11/2022 2:12

UPDATES:

O dia de hoje foi marcado por um enorme sell off devido a um novo aumento das taxas de juro. Os Stocks iniciaram em forte queda, foram recuperando ao longo do dia e na ponta final afundaram a pique quando o aumento das taxas de juro foi anunciado.

Isso levou a que os preços de compra indicativos de vários títulos foram atingidos. Convém não esquecer que as compras devem ser graduais dado que há a possibilidade dos preços continuarem a cair.

Para o meu portfólio pessoal, hoje comprei Monday.com.


Quanto à Zoom Info (ZI) hoje terminou a cair quase 30%. As análises que encontrei chegaram à mesma conclusão que eu, de que os resultados foram bastante razoáveis. A razão da queda parece ter sido o Outlook ( o mercado esperava um raise maior) agravada pela conferência de imprensa onde foi dito que a empresa enfrenta condições macroeconómicas adversas, com os ciclos de vendas a ser mais extensos o que afecta negativamente o crescimento das receitas. Uma empresa cujas receitas têm vindo a crescer ~50% YoY está agora a prever um abrandamento para a ordem dos ~30%. Mesmo assim é um bom valor para a taxa de crescimento, sobretudo atendendo a que se trata de uma empresa com lucros GAAP e elevada geração de Cash Flow.

Com a queda de hoje, o preço ficou bastante simpático.


ZoomInfo Q3 Earnings: Massive Overreaction

https://seekingalpha.com/article/455190 ... emailshare
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 7/11/2022 18:32

Zoom Info (ZI)

Completando a análise à Zoom Info.

A Zoom Info é uma empresa que recolhe, e verifica dados referentes a empresas, clientes e profissionais. Esses dados são processados com recurso a Inteligência Artificial e disponibilizados a empresas (clientes) cujos departamentos de vendas podem assim entender a evolução do mercado em que operam e as necessidades/desejos dos seus potenciais clientes.

A colossal quantidade de dados armazenados e processados pela ZI constitui uma grande vantagem competitiva sobre qualquer possível competidor, num mercado (TAM) estimado em $100 B. Para este ano as receitas estimadas da ZI são de $1.1B ou seja, apenas 1.1% do potencial mercado.

O DBNR no final do último ano fiscal foi de 116%, um valor bastante razoável.

Esta empresa apresenta duas características opostas à maioria das chamadas "High-growth" Stocks: Primeiro, tem dívida superior ao valor em cash (dívida de $1.32 B e cash de $459 M) embora se trate de dívida de longo prazo, e apresenta lucros GAAP quando a maioria dos High-grow apresenta pesados prejuízos GAAP.


Na passada semana, a cotação da empresa sofreu um enorme trambolhão após a apresentação de resultados, não pelos resultados em si que até foram bons, mas pela projecção das receitas futuras que mostram uma desaceleração do crescimento das receitas atribuído às condições macroeconómicas. Ainda assim as projecções dos analistas são de um crescimento de receitas de 45% YoY para este ano e crescimentos ligeiramente abaixo dos 30% para os próximos dois anos.


Em resumo, trata-se de uma empresa com sólidas vantagens competitivas que opera num mercado (TAM) de $100B ainda pouco explorado que gera elevadíssimas margens de cash flow FCF/S > 40% e com lucros GAAP. O crescimento das receitas, já ajustado às últimas previsões é ainda um crescimento bastante elevado, entre os 25% e 30% para os próximos anos). As análises bearish sobre esta empresa têm sido baseadas nos múltiplos inflacionados a que a empresa transaccionava, mas após o tombo da semana passada, os múltiplos estão mais razoáveis. Neste momento, o P/E GAAP para os últimos 12 meses é de 66 e o EV/S de 12.44.

O P/E (GAAP/TTM) de 66 parece-me bastante razoável, pegando numa empresa aleatoriamente, por exemplo a Netflix, o P/E (GAAP/TTM) é de 23 e o crescimento previsto das receitas para os próximos anos é de apenas entre 5% e 10%.

Este título parece ser uma boa opção de compra para quem não gosta de empresas que dão prejuízo mas quer ter em carteira uma empresa em grande crescimento.
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Celsius-reloaded » 8/11/2022 10:40

Nightrader Escreveu:UPDATES:

O dia de hoje foi marcado por um enorme sell off devido a um novo aumento das taxas de juro. Os Stocks iniciaram em forte queda, foram recuperando ao longo do dia e na ponta final afundaram a pique quando o aumento das taxas de juro foi anunciado.

Isso levou a que os preços de compra indicativos de vários títulos foram atingidos. Convém não esquecer que as compras devem ser graduais dado que há a possibilidade dos preços continuarem a cair.

Para o meu portfólio pessoal, hoje comprei Monday.com.


Q...


Usas alguma espécie de stop?

Do que percebi em 3.11 elas estavam entre os 93 e os 95$.

Noutra nota tens alguma opinião sobre a farfetch, ou não é bem a tua area? - Resultados dia 17.
The market gives; The market takes.
 
Mensagens: 2284
Registado: 29/11/2007 2:35
Localização: Coimbra

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 9/11/2022 2:27

Celsius-reloaded Escreveu:Usas alguma espécie de stop?

Do que percebi em 3.11 elas estavam entre os 93 e os 95$.

Noutra nota tens alguma opinião sobre a farfetch, ou não é bem a tua area? - Resultados dia 17.



Não uso stops, estou a comprar com o objectivo de manter os títulos durante o próximo bull market. Sim, comprei Monday.com a $94. Acho que nunca tinha tido um timing tão mau . Duas horas depois de comprar, a cotação começou a cair a pique (penso que aumentaram as taxas de juro novamente). Mas vou comprando pequenas posições e espaçadas no tempo, logo um mau timing acaba por não ser muito relevante.

Quanto à Farfetch, começou por ter um grave problema na China, com as regulações e restrições impostas pelos EUA. Depois foi a Rússia que era um grande mercado para a Farfetch e retiraram-se. Por fim a inflação e clima recessivo a afectar as vendas. Muitos factores negativos a acontecer ao mesmo tempo, mas penso que já estão todos descontados. Está em tendência lateral já há uns tempos e o sector parece estar a dar sinais de melhorar um pouco. Vou ver mais em detalhe. Tenho uma pequena posição mas não está nas minhas prioridades para reforçar.
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Nightrader » 9/11/2022 3:14

Segue a actualização top 15.

Diferença entre cotação actual e máximos/mínimos dos últimos 12 meses.
Há muitos títulos próximo de mínimos de 12 meses. Só a Confluent está mais de 20% acima de mínimos.

As métricas apresentadas são as seguintes:

F P/S : Forward Price to Sales - Cotação dividida pelas vendas por acção previstas para o corrente ano fiscal.

F +1 P/S : Next Year Price to Sales - Cotação dividida pelas vendas por acção previstas para o próximo ano fiscal.

Growth F to F+1: Crescimento das receitas previsto pelo consenso de analistas entre o corrente ano fiscal e o próximo ano fiscal.

Gross Margin: Margem bruta GAAP

EBIT Margin: Margem operacional GAAP

F P/GP : Forward Price to Gross Profit. Usa o lucro bruto em vez das vendas. Este indicador de preço é preferível em relação ao P/S pois leva em conta apenas a percentagem das vendas que pode ser convertida em lucro.

F GRWT/P/GP: Divide o crescimento das receitas pelo preço normalizado ao lucro bruto. É o único indicador que relaciona qualidade (crescimento de receitas YoY) com preço.

FCF/S: Margem de Free Cash Flow no mais recente trimestre.

DBNR: Dolar Base Net Retention (valor mais recente)
Anexos
Captura de ecrã 2022-11-08, às 15.43.41.png
Captura de ecrã 2022-11-08, às 15.22.42.png
Captura de ecrã 2022-11-09, às 01.51.02.png
 
Mensagens: 264
Registado: 28/2/2013 18:52

Re: Nighttrading on the Big Apple

por Celsius-reloaded » 9/11/2022 9:37

Nightrader Escreveu:
Celsius-reloaded Escreveu:Usas alguma espécie de stop?

Do que percebi em 3.11 elas estavam entre os 93 e os 95$.

Noutra nota tens alguma opinião sobre a farfetch, ou não é bem a tua area? - Resultados dia 17.



Não uso stops, estou a comprar com o objectivo de manter os títulos durante o próximo bull market. Sim, comprei Monday.com a $94. Acho que nunca tinha tido um timing tão mau . Duas horas depois de comprar, a cotação começou a cair a pique (penso que aumentaram as taxas de juro novamente). Mas vou comprando pequenas posições e espaçadas no tempo, logo um mau timing acaba por não ser muito relevante.

Quanto à Farfetch, começou por ter um grave problema na China, com as regulações e restrições impostas pelos EUA. Depois foi a Rússia que era um grande mercado para a Farfetch e retiraram-se. Por fim a inflação e clima recessivo a afectar as vendas. Muitos factores negativos a acontecer ao mesmo tempo, mas penso que já estão todos descontados. Está em tendência lateral já há uns tempos e o sector parece estar a dar sinais de melhorar um pouco. Vou ver mais em detalhe. Tenho uma pequena posição mas não está nas minhas prioridades para reforçar.


Ok, obrigado pela resposta.
The market gives; The market takes.
 
Mensagens: 2284
Registado: 29/11/2007 2:35
Localização: Coimbra

AnteriorPróximo

Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: jonog, PAULOJOAO e 14 visitantes