Outros sites Cofina
Caldeirão da Bolsa

Mais valias Podem chegar aos 53%

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Pata-Hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Mais valias Podem chegar aos 53%

por Opcard » 25/9/2022 7:26

Sempre pensei que o problema numa sociedade são os pobres e nunca os ricos.
Uma sociedade pobre é uma sociedade sem ricos , este combate do poder a favor da pobreza é uma desgraça.

Um casal em que cada um receba pouco mais de 2000 euros ja é rico para este poder .

« O Orçamento do Estado para 2022 alterou o IRS sobre as mais-valias de ativos financeiros.

A partir de 2023 os contribuintes passam a englobar as mais-valias sempre que tenham detido os ativos por menos de 365 dias e a soma das mais-valias com os rendimentos englobados ultrapasse €75.009. Rendimentos englobados são, genericamente, os rendimentos do trabalho, ‘recibos verdes’, pensões e mais-valias imobiliárias.

Assim, quem por via destes rendimentos já ultrapasse os €75.009 qualquer euro de mais-valia de curta duração que tenha passará dos atuais 28% para 48%, 50,5% ou 53%, dependendo dos rendimentos totais.
 
Mensagens: 3566
Registado: 14/3/2009 0:19
Localização: 16

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por BearManBull » 25/9/2022 18:35

Opcard Escreveu:Sempre pensei que o problema numa sociedade são os pobres e nunca os ricos.


Isso é outra face dos estados socais.

Numa sociedade rica o estado social não tem qualquer proposito.

O lógico seria que quanto mais rica fosse uma sociedade menor seria o estado social, acontece exactamente o oposto. Isto é em grande parte porque quanto mais rica à uma sociedade maior a capacidade de absorver o impacto de governos destruidores de valor que continuamente atacam quem mais produz para fazer proliferar o parasitismo.

Os estados são um polvo, cada vez inventam mais entidades para controlar e privar o cidadão comum de uma vida que não seja de serventia. OCDEs, ONUs, UEs, CEs, BCs um sem numero de instituições a abarrotar com parasitas sanguessugas e no meio disto tudo perdemos os direitos básicos a uma educação e a uma saúde digna.
“It is not the strongest of the species that survives, nor the most intelligent, but rather the one most adaptable to change.”
― Leon C. Megginson
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 6569
Registado: 15/2/2011 11:59
Localização: 22

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por Opcard » 25/9/2022 18:50

BearManBull Escreveu:
Opcard Escreveu:Sempre pensei que o problema numa sociedade são os pobres e nunca os ricos.


Isso é outra face dos estados socais.

Numa sociedade rica o estado social não tem qualquer proposito.

O lógico seria que quanto mais rica fosse uma sociedade menor seria o estado social, acontece exactamente o oposto. Isto é em grande parte porque quanto mais rica à uma sociedade maior a capacidade de absorver o impacto de governos destruidores de valor que continuamente atacam quem mais produz para fazer proliferar o parasitismo.

Os estados são um polvo, cada vez inventam mais entidades para controlar e privar o cidadão comum de uma vida que não seja de serventia. OCDEs, ONUs, UEs, CEs, BCs um sem numero de instituições a abarrotar com parasitas sanguessugas e no meio disto tudo perdemos os direitos básicos a uma educação e a uma saúde digna.


O estado social necessário é útil , o que eu não gosto é da despesa “social” para clientelas .

O artigo numero 3 de uma constituição num país com estado social seria a forma de fazer mais com menos

A Suécia é um estado social de bem estar com pouca dívida ou défices com a economia a carburar bem ,os serviços públicos são prestados por empresa privadas .

Na Suécia as empresas privadas, financiadas pelo contribuinte fazem prestação de serviços públicos, nos setores do ensino , saúde, assistência a idosos, transportes etc.

Há empresas dedicadas ao ensino ( eu digo sempre ensino porque as escolas ensinam e os pais educam ) cotadas na bolsa e ganham dinheiro ,os acionistas ganham dinheiro, os contribuintes ganham muito dinheiro porque tem bons serviços e mais baratos , os alunos ganham porque podem escolher a melhor escola, mesmo o filho do casal mais pobre da Suécia pode , já em Portugal só os ricos o podem fazer

Na última semana “ a AcadeMedia, líder no mercado escolar, que terminou o dia com um aumento de 13%. As ações da rival TellusGruppen subiram 14,4%. …”
 
Mensagens: 3566
Registado: 14/3/2009 0:19
Localização: 16

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por BearManBull » 25/9/2022 19:34

Uma coisa é saúde e educação que no final de contas acredito que tenha mais valias em estar centralizado. Mas com reticencias porque temos o exemplo da Suíça que demonstra que uma nação desprovida de estado social pode ser a melhor solução.

Tudo o resto que vai por pensões e afins sou contra e para mim devia ser tudo gerido por privados com o estado apenas ser um regulador rígido (para não haver falências). Nos últimos anos vimos o estado assassinar os PPRs que antes eram um excelente investimento. Também cada vez mais gente a optar por escolas e saúde privadas. Numa sociedade rica o estado social devia obrigatoriamente ser reduzido e como tal o mesmo devia ocorrer para as contribuições.
“It is not the strongest of the species that survives, nor the most intelligent, but rather the one most adaptable to change.”
― Leon C. Megginson
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 6569
Registado: 15/2/2011 11:59
Localização: 22

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por niceboy » 25/9/2022 21:38

É preciso simular como se fazem essas contas por casal.
E ver se é vantajoso IRS conjunto ou separado.
É que as taxas anuais de IRS, quando entregue em conjunto, aplicam-se só após aplicação do coeficiente conjugal (em que a soma dos rendimentos é dividida por 2).
Salário líquido 2000/mês/cada elemento casal será equivalente a uns 2800 brutos /mês/cada elemento casal. Vezes 14 meses = 2800 * 2 * 14 = 78.400. Mas neste caso, depois aplicam-se as deduções específicas (x2) e depois o coeficiente conjugal (2). Portanto será a taxa marginal do escalão perto de 35.000€.
 
Mensagens: 65
Registado: 29/11/2007 4:19
Localização: 13

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por PIKAS » 26/9/2022 10:27

Opcard Escreveu:
« O Orçamento do Estado para 2022 alterou o IRS sobre as mais-valias de ativos financeiros.
A partir de 2023 os contribuintes passam a englobar as mais-valias sempre que tenham detido os ativos por menos de 365 dias e a soma das mais-valias com os rendimentos englobados ultrapasse €75.009. Rendimentos englobados são, genericamente, os rendimentos do trabalho, ‘recibos verdes’, pensões e mais-valias imobiliárias.
Assim, quem por via destes rendimentos já ultrapasse os €75.009 qualquer euro de mais-valia de curta duração que tenha passará dos atuais 28% para 48%, 50,5% ou 53%, dependendo dos rendimentos totais.


Apesar de constar no OE para 2022 aplica-se a mais-valias conseguidas em 2023 ou as do ano em curso já contam?
Obrigado e cumprimentos,
 
Mensagens: 1650
Registado: 23/8/2006 18:53
Localização: Alcabideche

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por STRESSZERO » 26/9/2022 15:33

E não optar pelo englobamento?

Bons negócios!
 
Mensagens: 1155
Registado: 16/9/2011 9:25
Localização: 24

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por jopsilveira » 26/9/2022 18:04

E se mantivermos os fundos mais de 1 ano, já não serão englobados ?
 
Mensagens: 271
Registado: 5/8/2014 20:53

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por Green_Hawk » 26/9/2022 18:47

Ideia :

Não vos compensa criarem uma empresa, para já com sede em Portugal, para fazerem os vossos investimentos nos mercados e retirarem os lucros dessa empresa atráves de dividendos?

Por exemplo, se tivessem um ordenado de 40k brutos e mais valias dessa empresa de 35k, a base de incidencia do IRS não era os 75k, mas de 57k

Ou idealmente e se vos fosse possivel, fazerem um acordo com as vossas empresas e passarem a serem prestadores de serviço para ela? Assim juntavam tudo na mesma empresa e controlavam melhor os impostos.

75k de faturação anual numa empresa unipessoal dá-vos muito mais liquidez anual que 75k a titulo pessoal.

Depois a empresa é vossa e permite-vos reenvestir o dinheiro do lucro gerado noutras atividades sem terem que retirar o dinheiro da empresa e pagarem os respectivos impostos. ( Isto se o dinheiro não vos fizer falta )
 
Mensagens: 106
Registado: 30/6/2010 19:47
Localização: 21

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por mais_um » 26/9/2022 19:34

PIKAS Escreveu:
Opcard Escreveu:
« O Orçamento do Estado para 2022 alterou o IRS sobre as mais-valias de ativos financeiros.
A partir de 2023 os contribuintes passam a englobar as mais-valias sempre que tenham detido os ativos por menos de 365 dias e a soma das mais-valias com os rendimentos englobados ultrapasse €75.009. Rendimentos englobados são, genericamente, os rendimentos do trabalho, ‘recibos verdes’, pensões e mais-valias imobiliárias.
Assim, quem por via destes rendimentos já ultrapasse os €75.009 qualquer euro de mais-valia de curta duração que tenha passará dos atuais 28% para 48%, 50,5% ou 53%, dependendo dos rendimentos totais.


Apesar de constar no OE para 2022 aplica-se a mais-valias conseguidas em 2023 ou as do ano em curso já contam?
Obrigado e cumprimentos,


Do que tenho lido e considerando que o OE2022 apenas entrou em vigor a 27 de Junho de 2022, aplica-se a mais-valias obtidas em 2023.


Com aplicação aos rendimentos auferidos a partir de 1 de janeiro de 2023, o saldo positivo entre as mais e menos-valias decorrentes da alienação onerosa de partes sociais e de outros valores mobiliários passa a ser obrigatoriamente englobado sempre que, cumulativamente:

os ativos tenham sido detidos por um período inferior a 365 dias;
o rendimento coletável do sujeito passivo, incluindo o saldo das referidas mais e menos-valias, seja igual ou superior a 75.009 euros (valor do último escalão).

Este englobamento obrigatório aplica-se também ao saldo entre as mais e menos-valias que se encontram sujeitas à taxa agravada de 35% (país, território ou região sujeitos a um regime fiscal claramente mais favorável).

Relativamente à determinação das mais-valias na alienação de valores mobiliários, a regra First In First Out (FIFO) passa a aplicar-se por referência a cada uma das instituições de crédito ou sociedades financeiras onde estão depositados os valores mobiliários.

As instituições de crédito e sociedades financeiras que intervenham nas transações relativas a valores mobiliários têm de entregar aos sujeitos passivos, até 20 de janeiro do ano seguinte, documento onde identifiquem, relativamente aos títulos transacionados, a quantidade, a data e o valor histórico de aquisição e o valor de realização.

Tratando-se de rendimentos sujeitos a retenção na fonte às taxas liberatórias, cujos titulares sejam residentes em território português, o documento comprovativo das importâncias devidas no ano anterior só é emitido se estes o solicitarem expressamente e desde que pretendam optar pelo englobamento.

Estabelece-se também que o custo de aquisição dos valores mobiliários adquiridos por doação, isenta de Imposto do Selo, passa a corresponder ao que seria considerado para efeitos da liquidação daquele imposto, até aos dois anos anteriores à doação.

https://ind.millenniumbcp.pt/pt/geral/f ... lares.aspx


Já agora, no caso de trabalhadores por conta de outrem, é preciso ganhar mais de 6000€mês(iliquidos) e não ter filhos e despesas de qualquer tipo para ser potencialmente abrangido por esta medida, no caso de ser solteiro. Se for casado, o somatório do vencimento de ambos terá que ser superior a 12000€/mês para ser abrangido. Cerca de 1% dos agregados familiares serão potencialmente abrangidos por esta medida.
E a receita vai para o fundo de estabilização da Segurança Social.
"Só duas coisas são infinitas, o universo e a estupidez humana. Mas no que respeita ao universo ainda não tenho a certeza" Einstein
“Com os actuais meios de acesso à informação, a ignorância não é uma fatalidade, mas uma escolha pessoal" Eu
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 8049
Registado: 14/11/2008 0:48
Localização: Lisboa

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por niceboy » 26/9/2022 21:06

Não é bem assim.
Situação para solteiro sem dependentes:
- Podes ter salário bruto de cerca de 2100 euros, e mais valias de curto prazo de 50.000 euros, que já és obrigado a englobar.
- Como também salário bruto de cerca de 5000 euros e mais-valias de curto prazo de 10.000 euros, que já és obrigado a englobar.
E pelo meio há uma infinidade de combinações.

Para casados, é preciso ver de que titular são os salários, e de que titular são as mais-valias, e simular.
 
Mensagens: 65
Registado: 29/11/2007 4:19
Localização: 13

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por mais_um » 26/9/2022 21:31

niceboy Escreveu:Não é bem assim.
Situação para solteiro sem dependentes:
- Podes ter salário bruto de cerca de 2100 euros, e mais valias de curto prazo de 50.000 euros, que já és obrigado a englobar.
- Como também salário bruto de cerca de 5000 euros e mais-valias de curto prazo de 10.000 euros, que já és obrigado a englobar.
E pelo meio há uma infinidade de combinações.

Para casados, é preciso ver de que titular são os salários, e de que titular são as mais-valias, e simular.


O salário bruto de 5000€, solteiro dá matéria colectavel de 62300€, com mais 10k de mais-valias mobiliárias não chega a ser atingido.
Até podes não trabalhar e ter mais valias superiores a 75K.... antes pagavas 28% agora pagas como se estivesses a trabalhar, 37% aos 75K.
Nesse sentido parece-me que a medida até nem é injusta, sendo de alguma forma perversa, se vivo só dos investimentos mobiliários, não passo os 75K e pago só 28%.
O sistema como está penaliza quem trabalha em detrimento em quem investe nos mercados financeiros mas é perfeitamente justificável ser a favor ou contra, não me choca ambas.
"Só duas coisas são infinitas, o universo e a estupidez humana. Mas no que respeita ao universo ainda não tenho a certeza" Einstein
“Com os actuais meios de acesso à informação, a ignorância não é uma fatalidade, mas uma escolha pessoal" Eu
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 8049
Registado: 14/11/2008 0:48
Localização: Lisboa

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por BearManBull » 27/9/2022 0:21

Justo seria reduzir outros impostos para compensar, como por exemplo IVA nos bens de primeira necessidade.


Sempre uma desculpa para arrecadar mais, em troca não se recebe nada, só corrupção e servência.
“It is not the strongest of the species that survives, nor the most intelligent, but rather the one most adaptable to change.”
― Leon C. Megginson
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 6569
Registado: 15/2/2011 11:59
Localização: 22

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por ZeNovato » 27/9/2022 7:33

Bom dia,

Gostava de colocar uma questão usando os meus valores de IRS como exemplo.
Eu e a minha mulher ganhamos anualmente brutos 36800€ em conjunto. Temos ordenados diferentes mas descontamos para IRS anualmente 5143€, ou seja, pagamos uma taxa de 5143/36800=14% (média dos dois).
Aquando do acerto do IRS, recebemos em média 1900€ anualmente (tem sido mais ou menos este valor durante os ultimos anos)!
Na realidade, de IRS só nos retêm 5143 - 1900 = 3243€ que se dividirmos pelos 36800€ brutos dá uma taxa de IRS efectiva de 8.8%.
A questão que coloco é:

Como é que um casal que com 36800€ passa de 8.8% para 30, 40 ou 50% de IRS com englobamento?
É que falamos muitas vezes de taxa de IRS mas temos de ver no final, com os devidos acertos aquando do preenchimento do IRS, como ficamos na realidade ou não?
 
Mensagens: 280
Registado: 8/3/2014 19:34

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por Opcard » 27/9/2022 10:37

A mim choca-me que um governo aumente os impostos a mim choca-me que esse governo lute a favor de um povo pobre .

( há vários anos li numa um trabalho de dois prof. Universitários onde mostravam
se o objectivo é crescimento não devem taxar os ordenados elevados sim carregar nos baixos como socialmente não é possível , libertem os salários elevados para convidar estes profissionais que são os mais produtivos a trabalhar mais e mais sem serem penalizados por isso )

Estamos com valores do tempo da guerra na saídas de portugueses mas não são as porteiras de Paris , é gente formada muito válida eu vejo isso todos os dias .

Quem produz muito não deve pagar impostos a partir de um valor, seria a melhor medida de um governo sério ,porque seria duplamente benéfica retiamos os nossos talentos talvez fosse possível trazer algum , mais ainda mais decisivo
se os mais produtivos aumentassem a sua carga horária o PIB do país dava um salto .

A pobreza combate-se com produção de riqueza não com impostos.
 
Mensagens: 3566
Registado: 14/3/2009 0:19
Localização: 16

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por mais_um » 27/9/2022 12:26

ZeNovato Escreveu:Bom dia,

Gostava de colocar uma questão usando os meus valores de IRS como exemplo.
Eu e a minha mulher ganhamos anualmente brutos 36800€ em conjunto. Temos ordenados diferentes mas descontamos para IRS anualmente 5143€, ou seja, pagamos uma taxa de 5143/36800=14% (média dos dois).
Aquando do acerto do IRS, recebemos em média 1900€ anualmente (tem sido mais ou menos este valor durante os ultimos anos)!
Na realidade, de IRS só nos retêm 5143 - 1900 = 3243€ que se dividirmos pelos 36800€ brutos dá uma taxa de IRS efectiva de 8.8%.
A questão que coloco é:

Como é que um casal que com 36800€ passa de 8.8% para 30, 40 ou 50% de IRS com englobamento?
É que falamos muitas vezes de taxa de IRS mas temos de ver no final, com os devidos acertos aquando do preenchimento do IRS, como ficamos na realidade ou não?


Parabéns! Não estou a ser ironico, é raro encontrar alguém que sabe fazer bem as contas sobre o que paga IRS, sim tu pagas 8,8% de IRS sobre os teus rendimentos do trabalho. Para chegar a valores de 48% sobre rendimento colectavel (e não taxa efectiva sobre o rendimento) terias que ter mais valias em valores mobiliarios com menos de um ano no valor que somado ao rendimento colectavel que tens actualmente ultrapasse os 75000€. Por exemplo se tiveres actualmente 25000€ de rendimento colectavel, terias que ter mais de 50000 € de mais valias para chegares ao escalão de 48% sobre o rendimetno colectavel o que daria uma taxa efectiva de IRS entre 35% a 37%.
"Só duas coisas são infinitas, o universo e a estupidez humana. Mas no que respeita ao universo ainda não tenho a certeza" Einstein
“Com os actuais meios de acesso à informação, a ignorância não é uma fatalidade, mas uma escolha pessoal" Eu
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 8049
Registado: 14/11/2008 0:48
Localização: Lisboa

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por BearManBull » 27/9/2022 13:25

Opcard Escreveu:Quem produz muito não deve pagar impostos a partir de um valor, seria a melhor medida de um governo sério ,porque seria duplamente benéfica retiamos os nossos talentos talvez fosse possível trazer algum , mais ainda mais decisivo
se os mais produtivos aumentassem a sua carga horária o PIB do país dava um salto ..


Concordo absolutamente, ninguém devia pagar mais de 20% da riqueza que produz em impostos. 20% igual para todos, sem nenhuma burocracia. O progressismo é outra epidemia, a que mais contribui para o atraso civilizacional e para suportar mafias no poder.

Opcard Escreveu:A pobreza combate-se com produção de riqueza não com impostos.


Quem nos dera que ao menos esse conceito pude-se entrar na mente dos europeus. O UK pelo menos sempre teve uma mente mais focada nesse sentido, por alguma coisa os brits se puseram a andar (a vizinha Irlanda, tem apesar de tudo esse o ADN liberal que entende perfeitamente que o progresso social não é fruto do progresso fiscal).
“It is not the strongest of the species that survives, nor the most intelligent, but rather the one most adaptable to change.”
― Leon C. Megginson
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 6569
Registado: 15/2/2011 11:59
Localização: 22

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%,

por Opcard » 27/9/2022 15:51

O inimiga dos inimigas é a estagnação da produtividade nos últimos tempos até está em queda, relembro que os aumentos salariais ou a redução da carga horário só é possível produzindo mais, foi o aconteceu nos últimos duzentos anos
com um brutal progresso humano .

Nenhuma explicação me convence, então agora que temos os meios tecnológicos e mesmo inteligência artificial , como nao tiramos vantagem para dar um grande salto na produtividade ? Eu culpo os governos que colocam botas de chumbo a quem mais corre.
 
Mensagens: 3566
Registado: 14/3/2009 0:19
Localização: 16

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por Paintball » 10/10/2022 23:17

Deixem-me ver se percebi.

Se eu tiver mais-valias inferiores a 75.009 euros (p.ex. 74.000 euros), ou detiver os títulos por mais de 365 dias, pago só 28 % (o valor da tributação autónoma)?

Eu estive a ver no relatório do Orçamento de Estado para 2023 e não encontrei nenhuma menção a isto. Só encontrei para os criptoativos. Podem-me confirmar se isto vai mesmo para a frente?
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 3
Registado: 10/10/2022 23:08

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por Pata-Hari » 12/10/2022 12:42

Até estar votado, não se sabe. Mas está proposto.
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 20956
Registado: 25/10/2002 17:02
Localização: Lisboa

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por Paintball » 9/11/2022 0:11

Isabel Ucha defende reversão ou suspensão do englobamento das mais-valias

A Euronext defende a reversão ou a suspensão do englobamento das mais-valias obtidas com a venda de títulos detidos há menos de um ano no Orçamento de Estado de 2023.

A Euronext quer que, na fase de especialidade do Orçamento do Estado para 2023, se reverta ou suspenda a entrada em vigor do englobamento obrigatório de mais-valias mobiliárias obtidas com a venda de títulos detidos há menos de um ano.

Num contributo enviado à Comissão de Orçamento e Finanças (COF), no âmbito da fase da especialidade da proposta do Orçamento do Estado para 2023 (OE2023), a presidente da Euronext, Isabel Ucha, assinala que o englobamento das mais-valias não foi revertido e não foram também introduzidas medidas específicas de dinamização do mercado de capitais na proposta orçamental em discussão.

“A Euronext Lisbon entende que a medida de englobamento […] deve ser revertida ou, no limite, suspensa a sua entrada em vigor, devendo ser acompanhada por pedido à Unidade Técnica de Apoio Orçamental de análise detalha do quadro comparativo internacional de adoção de medida similar, bem como de avaliação económicas dos seus impactos qualitativos e quantitativos no mercado nacional e na aplicação da poupança”, pode ler-se no contributo.

A Euronext Lisbon alerta para o “impacto reputacional” da medida, justificando que levanta “incerteza fiscal”, com impacto “negativo” para as decisões de poupança dos investidores. Isabel Ucha acrescenta que a medida do englobamento das mais-valias é também “discordante” da estratégia desenvolvida para a captação da poupança nacional para o investimento em empresas portuguesas, argumentando que “encarece o custo da poupança e a torna menos atrativa”.

A presidente da Euronext Lisbon questiona de que forma se podem explicar a tributação com taxas progressivas, a que poderá acrescer a sobretaxa adicional, a investidores que queiram investir em Portugal ou a investidores nacionais que olhem para o mercado de capitais como oportunidade de diversificação dos investimentos.

Isabel Ucha sublinha ainda que, apesar de algumas medidas previstas no OE2023, como o fim de prazo de reporte de prejuízos, novo incentivo de capitalização das empresas e a empresas no interior de Portugal ou o novo incentivo à valorização salarial, “não foram, por um lado, encontradas medidas concretas e específicas de dinamização do mercado de capitais”.

“Malgrado, verifica-se no OE2023, ora aprovado na generalidade, uma ausência do ciclo de medidas que promovam a capitalização das empresas que recorram ao mercado de capitais para se financiarem e, nessa medida, constatamos, com séria preocupação, o desalinhamento e inconsistência com uma estratégia já discutida, definida e apresentada na ótica da capacitação e desalavancagem das empresas portuguesas”, sustenta.

Segundo a lei, que se aplica a partir de 2023, as mais-valias geradas por investimentos em valores mobiliários estão sujeitas a uma taxa liberatória de 28% ou o seu englobamento obrigatório em sede de IRS quando se trata de ativos detidos há menos de um ano e o sujeito passivo tenha um rendimento coletável igual ou superior ao valor do último escalão de imposto.

https://jornaleconomico.pt/noticias/isa ... ias-958385
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 3
Registado: 10/10/2022 23:08

Re: Mais valias Podem chegar aos 53%

por Paintball » 12/11/2022 0:23

Governo quer baixar imposto sobre mais-valias de longo prazo na bolsa

De acordo com o Eco, a taxa sobre as mais-valias deverá baixar de 28% para 22% para quem detiver títulos entre cinco e oito anos, e para 11% para quem detém ações e obrigações por mais de oito. Fernando Medina sinalizou novidades "em breve".

O Governo está a preparar alterações no regime de tributação das mais-valias na bolsa, beneficiando os investidores que detiverem os títulos mobiliários durante longos períodos de tempo, noticia o Eco.

A ideia é distinguir as mais-valias de curto prazo e as de médio e longo prazo, reduzindo de 28% para 22% as mais-valias sobre quem detiver ações ou obrigações por cinco a oito anos.

No caso dos títulos detidos durante mais de oito anos a taxa baixa para 11%.

Embora as alterações ao orçamento do Estado sejam apresentadas esta sexta-feira, o jornal não explica quando é que a mudança será concretizada.

Lembra no entanto que o ministro das Finanças disse em setembro que se prevê que "em breve possamos apresentar um conjunto de medidas que apoiarão o mercado e a poupança de longo prazo em Portugal".

Da proposta de orçamento original consta sim, um novo regime fiscal para as criptomoedas, com uma taxa de 28% para quem mais valias de criptoativos detidos por período inferior a um ano, mas isentando de imposto os detidos por mais de um ano.

Uma proposta que, numa entrevista publicada hoje pelo Negócios, o líder parlamentar do PS diz que quer "melhorar" no sentido de conhecer "as origens dos criptoativos ou origem de recursos para criptoativos"

https://www.jornaldenegocios.pt/economi ... o-na-bolsa


8 anos? =; :pray: :pray:

No caso das ações isto só beneficia os grandes investidores, os que entram com o objetivo de ganharem influência na empresa e tirarem partido disso para os negócios.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 3
Registado: 10/10/2022 23:08


Quem está ligado: