Outros sites Cofina
Caldeirão da Bolsa

Reavaliação governamental do jogo online

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Pata-Hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Reavaliação governamental do jogo online

por FerdinandG » 30/1/2019 16:18

Boa tarde, já há algum tempo que sigo alguns tópicos deste fórum. Desta vez tomei a iniciativa de me juntar à comunidade.

Há uns anos cheguei a ter algum sucesso financeiro no trading desportivo, nomeadamente com a marca Betfair (tendo inclusive pago as proprinas da universidade com esses ganhos). Não sei se é do conhecimento de todos mas eventualmente entraram medidas de taxação ao jogo online de modo a obrigar a que as marcas que quisessem prestar o serviço de apostas desportivas em Portugal teriam de obedecer a esse modelo de taxação.

Tudo muito bem. Só que esse modelo é aplicado ao volume de apostas feito nas casas e não ao lucro das mesmas.

Consequentemente, marcas grandes como a Betfair e Bet365 saíram do país. Conheço mais que 2 ou 3 pessoas que se viram obrigadas a emigrar pois a sua fonte de rendimento era o trading desportivo (estes já tinham alguns anos dessa atividade).

No fim de 2018 no próprio Jornal de Negócios chegou a noticiar uma possível alteração a esta taxação, que apenas se aplica às apostas desportivas e não aos casinos. Esta alteração foi depois retirada do Orçamento de Estado para 2019...

Teorias afirmam que isto é para manter as casas de apostas felizes com o seu casino enquando o estado mantém o monopólio das apostas desportivas através do Placard (quem faz apostas sabe o quão mau o serviço é :-k ).

Recentemente vi a notícia neste portal de apostas online de que o governo parece estar novamente a equacionar alterações, tendo para isto destacado um grupo de trabalho que vai avaliar a situação. Passo a citar a notícia:

O grupo será formado por:

- representante do membro do Governo responsável pela área das finanças;
- representante do membro do Governo responsável pela área da economia;
- representante do membro do Governo responsável pela área do trabalho, solidariedade e segurança social;
- representante do membro do Governo responsável pela área da agricultura, florestas e desenvolvimento rural;
- representante da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa;
- representante do Turismo de Portugal, I.P.


Existe uma enorme fatia de apostadores nacionais que opta por casas de apostas sem licença portuguesa. Mesmo sem garantir condições de segurança e proteção ideais aos portugueses, essas casas de apostas conseguem atrair um grande público, graças a outras regalias disponíveis.

Esse grande volume de apostadores implica uma perda acentuada de impostos para o estado, que se vê incapaz de canalizar uma maioria significativa dos portugueses para as casas de apostas que operam legalmente em Portugal.

O número crescente de apostadores online, deve-se ao fato de cada vez mais jovens, versáteis em tecnologias informáticas, estarem a ingressar nas apostas desportivas. Naturalmente, quanto maior for esse número, maior será também o volume de jogadores a escolher apostar em casas off-shore.



Achei interessante terem tocado nesse facto que o governo acaba por perder bastante uma vez que o modelo atual de taxação às apostas não permite que as casas portuguesas ofereçam "condições de qualidade" (leia-se: odds boas para apostar).

Já tinha inclusive lido um artigo interessante da Copenhagen Economics que afirma existir um sweet spot de taxação às apostas para agradar tanto a apostadores, como aos operadores e estado.

Peço desculpa pela extensão do post, mas gostaria de saber as opiniões dos membros desta comunidade relativamente a este tema. Será que existe mesmo um acordo entre a Santa Casa e o estado para permitir uma monopolização do setor das apostas desportivas?
 
Mensagens: 7
Registado: 30/1/2019 15:41

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por Ulisses Pereira » 30/1/2019 16:29

Excelente post. Não existe um acordo, mas o "lobby" da Santa Casa é, naturalmente, grande pelo peso que tem na sociedade portuguesa. Creio que a mudança será inevitável mas será lenta, como tem sido todo este processo.

Abraço,
Ulisses
"Acreditar é possuir antes de ter..."

Ulisses Pereira

Clickar para ver o disclaimer completo
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 30631
Registado: 29/10/2002 4:04
Localização: Aveiro

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por Ulisses Pereira » 30/1/2019 16:34

Mas deixa-me acrescentar o seguinte: Mesmo que haja alterações ao nível tributário que permita a entrada dos "tubarões" no mercado português, o Placard vai continuar a ser uma força grande. Repara que há uma app que permite aos apostadores, "preparar" as apostas em casa e ir registá-las nos postos físicos (cafés, papelarias, etc...). Ou seja, os portugueses preparam a aposta "online" mas a inibição de abrir contas online, fazem com que se dêem ao trabalho de ir depois fisicamente registar a aposta...

Abraço,
Ulisses
"Acreditar é possuir antes de ter..."

Ulisses Pereira

Clickar para ver o disclaimer completo
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 30631
Registado: 29/10/2002 4:04
Localização: Aveiro

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por FerdinandG » 30/1/2019 17:01

Ulisses Pereira Escreveu:Mas deixa-me acrescentar o seguinte: Mesmo que haja alterações ao nível tributário que permita a entrada dos "tubarões" no mercado português, o Placard vai continuar a ser uma força grande. Repara que há uma app que permite aos apostadores, "preparar" as apostas em casa e ir registá-las nos postos físicos (cafés, papelarias, etc...). Ou seja, os portugueses preparam a aposta "online" mas a inibição de abrir contas online, fazem com que se dêem ao trabalho de ir depois fisicamente registar a aposta...

Abraço,
Ulisses


Sim talvez "acordo" seja uma palavra muito forte. Embora não tenha conseguido evitar um sorriso quando li que no grupo de trabalho destacado para a avaliação está um "representante da Santa Casa"...

Quando à presença do Placard manter-se, talvez. Mas também concordo com a notícia onde ela diz que com cada vez mais jovens a apostar a tendência talvez seja de crescer o setor online (ainda para mais com a ubiquidade dos smartphones). Deduzo que grande parte do mercado do Placard ainda seja a população com mais alguma idade que não se quer dar ao trabalho de perceber como faz para apostar online.

Além de que se a taxação mudar, as casas vão poder oferecer odds melhores (acho eu), que é um dos pontos mais fracos do Placard

Abraço
 
Mensagens: 7
Registado: 30/1/2019 15:41

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por Ulisses Pereira » 30/1/2019 17:02

Ferdinand, concordo com o que dizes mas se a regulamentação mudar, também as casas legalizadas em Portugal (incluindo o Placard) vão poder melhorar as suas odds.

Abraço,
Ulisses
"Acreditar é possuir antes de ter..."

Ulisses Pereira

Clickar para ver o disclaimer completo
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 30631
Registado: 29/10/2002 4:04
Localização: Aveiro

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por MarcoAntonio » 30/1/2019 17:10

FerdinandG Escreveu:Tudo muito bem. Só que esse modelo é aplicado ao volume de apostas feito nas casas e não ao lucro das mesmas.


O modelo de taxação deveria ser sempre taxação sobre os lucros, não só porque é justo como que por que a alternativa é idiótica, colocando o Estado como parte activa do jogo, com o seu próprio edge. Basicamente o Estado está a fazer o papel de Casino dizendo que o meu edge é este sempre que o utilizador final aposta.

Demonstra falta de sensibilidade dos governantes, que estão activamente a participar para que um jogo se torne um jogo de azar quando antes poderia não o ser, afastando quer operadores quer clientes.


É indiferente se o Estado cobra o operador ou o cliente final. Se cobrar o operador, acabará reportado de uma forma ou outra no cliente final ou no limite o operador abandona o mercado dado que o Estado tornou a actividade inviável ou desinteressante de todo.



Sou peremptoriamente a favor da taxação do jogo. Mas desde que há uns bons anos atrás se começou a discutir isto (antes ainda de ser implementado) prognostiquei o que o Estado ia fazer. Nestas coisas de impostos o Estado é muito previsível.
Bons Negócios,
Marco Antonio
Caldeirão de Bolsa

FLOP - Fundamental Laws Of Profit


1. Mais vale perder um ganho que ganhar uma perda, a menos que se cumpra a Segunda Lei.
2. A expectativa de ganho deve superar a expectativa de perda, onde a expectativa mede a
....amplitude média do ganho/perda contra a respectiva probabilidade.
3. A Primeira Lei não é mesmo necessária mas com Três Leis isto fica definitivamente mais giro.
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 34355
Registado: 4/11/2002 22:16
Localização: Vilar do Paraíso

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por FerdinandG » 30/1/2019 18:04

Ulisses Pereira Escreveu:Ferdinand, concordo com o que dizes mas se a regulamentação mudar, também as casas legalizadas em Portugal (incluindo o Placard) vão poder melhorar as suas odds.

Abraço,
Ulisses


Faria sentido se assim fosse. Mas o que se vê atualmente é que mesmo com as condições existentes, as casas de apostas com licença em Portugal (NossaAposta, bet.pt, Betclic etc.) consistentemente oferecem odds acima das do Placard... Daí o meu pé atrás a assumir logo isso.

MarcoAntonio Escreveu:É indiferente se o Estado cobra o operador ou o cliente final. Se cobrar o operador, acabará reportado de uma forma ou outra no cliente final ou no limite o operador abandona o mercado dado que o Estado tornou a actividade inviável ou desinteressante de todo.


Ora nem mais. E se os bons operadores abandonam o mercado nacional, quem diz que os apostadores não o farão também... Não me lembro exatamente da fonte mas vi um relatório qualquer (talvez do SRIJ) que 40% dos apostadores portugueses apostavam em casas off-shore.
 
Mensagens: 7
Registado: 30/1/2019 15:41

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por pemides2 » 31/1/2019 18:12

Mesmo com as mesmas condições fiscais, dificilmente o placard vai oferecer odds competitivas com as casas de apostas online. Tem muito mais bocas para alimentar 8-) De certeza que os custos que têm com os "mediadores" (cafés e afins) são muito superiores aos custos de fazer uma aposta 100% online num sistema próprio.

Mas isto não é propriamente um problema. Não acredito que alguém tenha problemas com haver um player no mercado com más odds, mesmo que esse player atraia muitos apostadores menos tech savvy.

O problema é realmente o pessoal ir apostar para casas internacionais, que não pagam impostos em Portugal, porque o estado português é glutão :lol:
 
Mensagens: 75
Registado: 12/3/2005 13:06
Localização: Jogo de Bolsa

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por FerdinandG » 1/2/2019 12:35

pemides2 Escreveu:
Mas isto não é propriamente um problema. Não acredito que alguém tenha problemas com haver um player no mercado com más odds, mesmo que esse player atraia muitos apostadores menos tech savvy.


Também vejo isso a acontecer dessa forma. Vai haver um bom mercado em Portugal para o pessoal que está habituado a ir ao quiosque e aos cafés fazer apostas. Se fossem todos dotados tecnologicamente acho que ia tudo apostar nas casas desportivas onde se aposta com Bitcoin, odds melhores, nada de KYC, depositos e levantamentos numa hora lolol
 
Mensagens: 7
Registado: 30/1/2019 15:41

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por Jhon65 » 18/10/2020 13:11

Acredito que essa empresa ainda está funcionando e você poderá fazer o seu pagamento. Eu costumava jogar na Betfair e acho que é um lugar bastante confiável.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1
Registado: 14/10/2020 14:04

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por luisribas » 19/10/2020 14:51

FerdinandG Escreveu:Sim talvez "acordo" seja uma palavra muito forte. Embora não tenha conseguido evitar um sorriso quando li que no grupo de trabalho destacado para a avaliação está um "representante da Santa Casa"...

Quando à presença do Placard manter-se, talvez. Mas também concordo com a notícia onde ela diz que com cada vez mais jovens a apostar a tendência talvez seja de crescer o setor online (ainda para mais com a ubiquidade dos smartphones). Deduzo que grande parte do mercado do Placard ainda seja a população com mais alguma idade que não se quer dar ao trabalho de perceber como faz para apostar online.

Além de que se a taxação mudar, as casas vão poder oferecer odds melhores (acho eu), que é um dos pontos mais fracos do Placard

Abraço


Penso que o motivo pelo qual a Santa Casa está representada se prende com o facto de o Turismo de Portugal ser o regulador apenas do mercado on-line, sendo a Santa Casa ao mesmo tempo operador do Placard e regulador de si mesma. :shock: :shock:
Onde é que anda o touro????
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 537
Registado: 8/5/2003 14:49
Localização: Marte

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por Ulisses Pereira » 19/10/2020 15:21

Penso que o grande debate tem a ver com a capacidade que uma mudança no sistema tributário traria para gerar mais receitas. Obviamente para os utilizadores seria melhor, para a Santa Casa seria pior, acredito que para o Estado resultaria num aumento de receita, mas a pressão da Santa Casa é, naturalmente, grande. Por isso, não acredito numa mudança nos próximos tempos.

Abraço,
Ulisses
"Acreditar é possuir antes de ter..."

Ulisses Pereira

Clickar para ver o disclaimer completo
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 30631
Registado: 29/10/2002 4:04
Localização: Aveiro

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por Marco Martins » 19/10/2020 16:11

Acho que mais tarde ou mais cedo o estado de terá de "controlar" mais o acesso ao jogo e os ganhos com o jogo online!

Antigamente tinhamos os casinos, mas não era qualquer entidade que tinha um casino e existiam regras para o efeito, como local (numa cidade o número de casinos era limitado), as pessoas que o frequentavam, a idade dos frequentadores, horário do casino, etc...
Jogar outros jogos a dinheiro, era estritamente proibido em qualquer local, fosse no café ou fora dele!
De certa forma o jogo também era visto e promovido como algo que poderia causar dependência (o que a meu ver, tem um pouco razão de o ser).

Com os jogos online, parece que quase tudo passou a ser possível fazer, por qualquer pessoa, em qualquer momento, a qualquer hora e sem limitação!
E aquilo que hoje é feito com dinheiro, não tardará muito a ser feito com criptomoedas, dificultando ainda mais o rasto do dinheiro.

Em termos de receitas, embora a Santa Casa se tenha adaptado, parece-me que as receitas que têm serão muito inferiores a outras plataformas online.
Os casinos também devem ter sentido bastante!

Nesse sentido, não dúvido que o estado nos próximos tempos, tenha de intervir, para de certa forma controlar de novo esse barril de dinheiro.
Ainda não o fez (de uma forma mais agressiva), porque certamente existem muitos países na UE que ganham com o jogo online, mas assim que os serviços e algumas sedes começarem a sair para outros países, também eles quererão alterar as regras...
 
Mensagens: 4846
Registado: 7/4/2007 17:13
Localização: Algarve

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por Ulisses Pereira » 19/10/2020 16:18

Marco, mas o estado já legislou sobre o jogo online. O problema é que o modelo de negócio, taxando o volume de negócios, afasta por completo os grandes "players" do mercado, sobretudo as "Exchange". A questão não é, neste momento, a falta de regulação, mas sim um modelo de tributação completamente desajustado, que afasta os "big players" e que faz com que os apostadores portugueses tenham que apostar com muito maior probabilidade de insucesso, já que as odds não são competitivas, dado o modelo de tributação de impostos em Portugal para as empresas do sector.

Abraço,
Ulisses
"Acreditar é possuir antes de ter..."

Ulisses Pereira

Clickar para ver o disclaimer completo
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 30631
Registado: 29/10/2002 4:04
Localização: Aveiro

Re: Reavaliação governamental do jogo online

por Maskers » 19/11/2020 20:30

É muito difícil fazê-lo com todas estas regras, regulamentos e taxas quando se trata de apostas online e jogos a dinheiro. Muitos aspectos para ter em conta. Eu mesmo só os faço online. É muito mais fácil e não tenho de pensar em todos os regulamentos. O que mais me preocupa é a segurança do meu dinheiro. Se eu deposito dinheiro e faço lucro com ele, eu quero ter a certeza que vou conseguir receber o meu dinheiro. É por isso que respeito plataformas como o fairspin que usam contratos inteligentes para conseguirem ver os estatísticas completas das jogos.
 
Mensagens: 2
Registado: 30/9/2020 19:43


Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: Google [Bot], leomiguel77, loverfoto, maturidade, Phil2014, Zuckerman, zulu404 e 49 visitantes