Outros sites Cofina
  • Notificações
Caldeirão da Bolsa

Greenvolt

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Pata-Hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Re: Greenvolt

por yaya » 30/7/2021 1:11

NirSup Escreveu:Caro yaya,

Earnings Per Share (EPS) - quando maior melhor, como é óbvio.
PER - Price to Earnings Ratio: quanto mais baixo melhor.
Se o PER for igual a um isso quer dizer que a empresa num ano tem de lucro líquido o seu valor em Bolsa. Se for de 100 isso quer dizer que apenas em 100 anos terá de lucro o seu valor em Bolsa. E se for de 275 isso quer dizer que apenas em 275 anos irá lucrar o seu atual valor em Bolsa.

Quanto às paragens para manutenção das centrais a biomassa, são paragens recorrentes para manutenção. Eu nasci junto a uma central termoelétrica a carvão. E as paragens para limpeza de filtros e de substituição de canalizações eram frequentes.
By Nirvana


Certo, agradecido
 
Mensagens: 762
Registado: 28/8/2013 22:19

Re: Greenvolt

por Agasht » 30/7/2021 16:09

Finalmente a Degiro reconheceu o erro e já me colocou às minhas acções greenvolt na minha carteira. Foi preciso falar mais duro e pedir para falar com alguém acima da operadora que insistia no erro que tudo se resolveu. É que aquela operadora nem a ler o comunicado oficial dava o braço a torcer. Assunto resolvido. Agora é vender a posição e comprar mais altri
 
Mensagens: 7
Registado: 2/10/2008 13:33
Localização: 21

Re: Greenvolt

por Sacanitajose » 31/7/2021 16:50

Bom fim de semana ! 8-)
Desfiz-me, das minhas, todas, com algum lucro :!: :mrgreen: Esta ansiedade de que !!! para ganhar, uns trocos, sinceramente !? Mantenho a Altri :-"
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 520
Registado: 3/5/2014 21:03
Localização: Lisboa

Re: Greenvolt

por Optimiza » 23/8/2021 14:30

Optimiza Escreveu:
O Ficheiro Long squeeze.gif não está disponível

Apesar da mini correção S&P500 durante as 3 primeiras sessões GreenV, projetei cotação nos 5.20€ no terminus desta primeira semana completa. O volume vai ser baixo durante meses (pelas condicionantes temporais naturalmente impostas a quase todos os acionistas qualificados), o que pode - espero que não - até porque para mim está desde o momento 0 no PSi20 (porque sem base fundamental, no primeiro dia de transações PSI20 começaria a cair, tecnicamente desamparada) - levar a acumulação diária (escala 2/3 na 2ª quinzena de Agosto e em Setembro), num forte LONG SQUEEZE prévio à entrada no PSI20.

O motivo inerente a tal movimento prender-se-ia com a [b]antecipação à entrada no PSi20, com determinada acumulação, por parte de fundos indexados, fundos soberanos, fundos Europeus e mundiais de renováveis que são "obrigados" a exposição ao título, outros fundos, hedge funds e particulares. Risco surge pelo facto de o free float REAL estar temporária e artificialmente muito baixo (+/- 12%).[/b]

nota - Anexo gráfico básico, Greenvolt ainda sem Memória dos preços, sem leading indicators com mínimo de fiabilidade (MACD, ADX, RSI, Williams RR, Force Index), sem MMS20/50/100/200, recorro aos marcos existentes SEM grande significado » MMS5, acumulação/distribuição, Preços referência, na venda preliminar, na abertura e fecho, na Price action de 6 sessões e no target primário nos 5€.

Greenvolt SF2 4.25€ /acumulação acima da MMS5 nos 4,63€/ SF1 4,67 RF1 4,8€ / RF2 5€

GreenVolt    HighVoltage.jpg
GreenVolt HighVoltage.jpg (3.73 KiB) Visualizado 1600 vezes

A antecipação à entrada no PSI20 começou a fazer o seu papel - com forte caveat vendor a ajudar porque 85% dos acionistas não podem ainda vender as suas ações. Nos 5,13€, ultrapassa o meu target de fair value 600M€ e aproximando-se do potencial DCF 5Y nos 700M€, passando a overvalued acima do mesmo.

Per se, a ação deverá continuar a sua subida até ao dia do anúncio formal de entrada no PSI20 (por parte da Euronext), e portanto vou vender todas as minhas ações (via dividendo e via compras no 1º dia), no dia anterior ao anúncio (ou antes se atingir o meu novo trailing stop, agora nos 4.97€).

Fundamentalmente, descontei na análise DCF a 2026 os 25% de crescimento YoY na receita e Ebitda (muitissimo melhor que atual EDPR), mas adicionei inflação de 2,5% e tx de juro de 4,5%, com necessidades de capital adicional de 1.1mM€ (via crédito e Aumento de capital inevitável a 3 anos), e só atinjo um potencial de 900M€ (aos quais retiro 200M€ para aumento do OPEX (15%/ano), crash no S&P500 de 12% e do serviço da dívida crescente (20%/ano).
Prudencialmente, ao dia de hoje, avalio a empresa nos 700M€ (entre outras coisas, os A/C que forem ocorrendo 2023 onwards vão natural/e incrementar a avaliação).

Agora que Greenvolt ultrapassa o target primário, nos 5€ (antiga RF2), a evolução da cotação passou para uncharted territory (sem Rf's, mas com MMS, RSI, MACD, MOM e LTA), pode continuar a valorização pelo menos até aos 700M€ de avaliação ou cotação de 5.75€, mas vou sempre vender tudo antes de entrar no pSI20 » deverá sempre cair pós-entrada no PSI20 e após descativação das posições dos acionistas institucionais. O momento de subida intercalar será na antecipação a resultados do 3ºtrimestre, altura em que deverá subir - porque terão de ser Bons para maturar e "consolidar" a cotação atual.

nota - No Grupo, a minha eterna posição HODL no final do ano e até dividendos é em Altri (e nessa vou como sempre reforçar), e reflexamente comporta 60% do capital Greenvolt na mesma.
Anexos
Especulação pré-PSI20  Bull CP no volume nas MMS e ADX rompe o antigo RF2 nos 5€ e passa para uncharted territory.gif
Especulação pré-PSI20 Bull CP no volume nas MMS e ADX rompe o antigo RF2 nos 5€ e passa para uncharted territory.gif (17.63 KiB) Visualizado 1610 vezes
Editado pela última vez por Optimiza em 23/8/2021 16:04, num total de 2 vezes.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1694
Registado: 1/11/2012 23:18
Localização: Ítaca

Re: Greenvolt

por Àlvaro » 23/8/2021 14:44

Enquanto os recentes acionistas não puderem vender...
Mas os lucros deverão ser uma miragem para daqui a vários anos!...
 
Mensagens: 6149
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Greenvolt

por Optimiza » 23/8/2021 14:52

Àlvaro Escreveu:Enquanto os recentes acionistas não puderem vender...
Mas os lucros deverão ser uma miragem para daqui a vários anos!...


Caro Álvaro, nem por isso. YoY os lucros vão aumentar nos primeiros anos numa escala aliciante, embora distante dos 25% crescentes da receita e Ebitda. O problema é a alavancagem e os AC's necessários para a calendarizada internacionalização e nesta Indústria de capital intensivo.

A empresa é super bem gerida, tem um plano de negócios e uma visão estratégica exemplares mas, precisam, pelo menos, do tal 1,1mM€ até 2026 em CAPEX puro e duro (investir para crescer, endividar para investir). Até ser uma cash cow vão passar 6/7 anos, e se der dividendos daqui a 4/5 anos serão apenas simbólicos (1,5% Yield?)
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1694
Registado: 1/11/2012 23:18
Localização: Ítaca

Re: Greenvolt

por Àlvaro » 23/8/2021 14:59

Otimiza, e a concorrência? Virá de todos os lugares. A Altri beneficia porque a fiscalidade irá carregar sobre empresas como a Altri, até os gestores de fundos que invistam em empresas poluentes ficarão a ver passar navios. A Greenvolt é uma boa estratégia para tirar a Altri das garras dos verdes. Mas não será uma empresa aliciante senão daqui a uns largos anos. Isto se a concorência não a levar ao tapete.
 
Mensagens: 6149
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Greenvolt

por Optimiza » 23/8/2021 15:14

Àlvaro Escreveu:Otimiza, e a concorrência? Virá de todos os lugares. A Altri beneficia porque a fiscalidade irá carregar sobre empresas como a Altri, até os gestores de fundos que invistam em empresas poluentes ficarão a ver passar navios. A Greenvolt é uma boa estratégia para tirar a Altri das garras dos verdes. Mas não será uma empresa aliciante senão daqui a uns largos anos. Isto se a concorência não a levar ao tapete.


O imposto sobre as celulósicas tem impacto marginal nas contas (irrelevante)...e o "maior amigo" das celulósicas são os verdes. Sabes porquê? Porque replantam mais árvores do que as que cortam, estão a apostar em espécies autóctones (em zonas minoritárias é certo), e sobretudo porque só transitas, par i passu, de uma sociedade "PLASTIFICADA" de copos, pratos, tv´s, computadores, cantas e marcadores, mochilas e ténis, carros (tabliers, portas, forros, cablagens, bancos, monitores, etc) e , infinitos modelos e formatos de móveis, coberturas, pavimentos de praia, polímeros com % de plástico, caixas e caixotes, envólucros de tudo, embalagens para milhões de usos, sacos pequenos e grandes, mediante produtores de matérias primas orgânicas e perecíveis como a madeira (podes substituir 95% do plástico por madeira/cartão/derivados/aglomerados).

Sabias que o teu corpo tem centenas de nano partículas de plástico, resultado dos peixes que comes, da água que bebes e de animais e vegetais que ingeriram água? Interessa muito um planeta em que toda a energia seja renovável (via Greenvolt e milhares de outras), se os plásticos continuarem a poluir, envenenar e matar o planeta inteiro?

mensagem (publicitária): As celulósicas são das empresas renováveis que mais alavancam a salvação do planeta.

nota - A concorrência não é tão eficiente nem teve gestão au pair da Altri (embora a Navigator tenha melhorado MUITO com o atual management). O mercado é imenso e vai crescer brutalmente por segmentos que não imaginas (imaginas que a simples produção intra U.E., de talheres em madeira e das embalagens em cartão prensado está a disparar 400% este ano?).
Tenho muito medo de um concorrente por outro lado - o lado da ENCE - porque sempre foi tão mal gerida, tão pouco lucrativa, margens reduzidas, salário/médio desajustado, lentos e pesados, com tantos problemas sociais e governamentais, que está muito barata e tem uma grande operação renovável, e se a fábrica galega fôr para fechar (após decisão Supremo), existe o risco sério de ser vendida à Altri (seria terrível apanhar com aquele monte de...).
Editado pela última vez por Optimiza em 23/8/2021 15:39, num total de 1 vez.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1694
Registado: 1/11/2012 23:18
Localização: Ítaca

Re: Greenvolt

por NirSup » 23/8/2021 15:39

Poluição do Rio Tejo

Mas a seca não é a única causadora…
Nos últimos meses, têm chegado até nós notícias que acusam também as fortes descargas de celulose como o grande causador desta tragédia.
Esta catástrofe ambiental está a originar a morte de muitos peixes e a destruir a fauna e a flora do Tejo.
Em 2016, o rio já tinha sido igualmente vítima de eutrofização no alto Tejo.
Este fenómeno consome o oxigénio da água, reduz os seus níveis e coloca os ecossistemas aquáticos em perigo de sobrevivência.
https://blog.science4you.pt/curiosidade ... -rio-tejo/
Quarta-feira, fevereiro 21, 2018


A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) responsabilizou esta quarta-feira as indústrias da pasta de papel, a montante de Abrantes, pela carga poluente no Tejo que se tornou visível no passado dia 24 no açude de Abrantes. A montante, em Vila Velha de Ródão, estão a funcionar atualmente três fábricas do setor da celulose: Celtejo, The Navigator Company e Paper Prime. A Celtejo (Altri) é a maior, e cujo volume de efluente rejeitado no Tejo representa cerca de 90% do total das três fábricas.
Sic Notícias, em 01.02.2018 às 13h20
Carla Castelo
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2545
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: Greenvolt

por Optimiza » 23/8/2021 15:50

NirSup Escreveu:Poluição do Rio Tejo

Mas a seca não é a única causadora…
Nos últimos meses, têm chegado até nós notícias que acusam também as fortes descargas de celulose como o grande causador desta tragédia.
Esta catástrofe ambiental está a originar a morte de muitos peixes e a destruir a fauna e a flora do Tejo.
Em 2016, o rio já tinha sido igualmente vítima de eutrofização no alto Tejo.
Este fenómeno consome o oxigénio da água, reduz os seus níveis e coloca os ecossistemas aquáticos em perigo de sobrevivência.
https://blog.science4you.pt/curiosidade ... -rio-tejo/
Quarta-feira, fevereiro 21, 2018


A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) responsabilizou esta quarta-feira as indústrias da pasta de papel, a montante de Abrantes, pela carga poluente no Tejo que se tornou visível no passado dia 24 no açude de Abrantes. A montante, em Vila Velha de Ródão, estão a funcionar atualmente três fábricas do setor da celulose: Celtejo, The Navigator Company e Paper Prime. A Celtejo (Altri) é a maior, e cujo volume de efluente rejeitado no Tejo representa cerca de 90% do total das três fábricas.
Sic Notícias, em 01.02.2018 às 13h20
Carla Castelo


In illo tempore existiam esses mini-fenómenos (com repercussão reduzida na época). Em 2021, Altri tem sistemas de tratamento de águas ímpares e aprovados pelo INAG e IPMA.
Hoje em dia, a preocupação tem de ser com a poluição atmosférica, os biliões de embalagens, produtos e envólucros de plástico expedidos pela ALIBABA e Amazon » deviam pagar um imposto de 2% SOBRE FATURAÇÃO, em todos os produtos que integrem plástico e que sejam transportados por meios maritimos, aérios ou terrestres movidos a petróleo (nafta, fuel oil, gasóleo, gasolina, híbridos).

nota - Contribui recentemente para a poluição tenebrosa do planeta » na quinta feira recebi uma encomenda Alibaba, via estafeta em mota a gasolina, por via marítima (fuel óleo do mais rasca, com resíduos venenosos, barato, não filtrado e poluente que existe) que vinha envolta em plástico (duas filas), com a embalagem interior em plástico e as cablagens exteriores e o computador no interior são mais de 80% plástico. O novo imposto às poluentes Alibaba, Farfetch, Amazon, Yeti, Shopify e milhares de outras é um Must (apesar disso, estou quase a comprar BABA, falta aquele twist maroto na contínua e forte queda da cotação)!
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1694
Registado: 1/11/2012 23:18
Localização: Ítaca

Re: Greenvolt

por Àlvaro » 23/8/2021 17:25

otimiza em relação à Altri para além da fiscalidade com que os verdes queem carregar as celuloses há ainda o facto dos gestores de fundos serem penalizados se investirem nestas ações. Mas enquanto der bom dividendo terá sempre uns picos. A Grenvolt subirá enquanto os investidores que compraram a 4.5 não puderem vender os muitos milhões que têm. Acredito que estará bull até um tempo antes dessa data. A proximidade deverá coincidir com distribuição pelos crentes. A Greenvolt é um modo da Altri aliviar a carga poluente, porque há inúmeras empresas nesse setor muito mais apelativas. Mas concordo que se deve apanhar a onda. :lol:
 
Mensagens: 6149
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Greenvolt

por rg7803 » 23/8/2021 17:46

Optimiza Escreveu:
replantam mais árvores do que as que cortam, estão a apostar em espécies autóctones




Olá fiquei curioso com isto que escreveste. Isto é mesmo verdade?
Sabes em concreto que fazem? Imagino que depois do corte do eucalipto/pinheiro façam o reflorestamento com as mesmas espécies para repetir o ciclo, desconhecia que faziam também o repovoamento com outras. Sabes como isto é feito, que espécies usam (carvalho, castanheiro, faia, medronheiro....)?
Obrigado
“Buy high, sell higher...”.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 3727
Registado: 1/5/2008 23:09
Localização: Almada.

Re: Greenvolt

por Optimiza » 24/8/2021 3:24

RG é verdade! As preocupações ecológicas do Grupo comecaram há 30 anos atrás, após sucessões de incêndios que davam cabo dos cruciais eucaliptos e pinheiros bravos e sobreiros (que são por esta ordem as espécies comerciais), mas também as àreas não exploradas, com carvalhos, azinheiras, sobreiros, chopos, medronheiros, castanheiras, etc. Dezenas de reuniões com Grupos ambientalistas, bombeiros, instituições e organismos estaduais e passaram a ter uma política e regulamentos internos de proteção, preservação da floresta autóctone (cerca de 10% da área total do terceiro maior proprietário de terras em Portugal - Grupo Altri).
Altri promove e protege 8640 hectares consagrados a espécies autóctones e â biodiversidade.jpg
Altri promove e protege 8640 hectares consagrados a espécies autóctones e â biodiversidade.jpg (64.47 KiB) Visualizado 1091 vezes

Mas a Agenda ambiental não se ficou por aí. Passaram a ter estradas corta-fogo e zonas corta-fogo em dezenas de milhares de hectares, de património protegido e património explorado. Quase metade dos terrenos que adquiriram só tinham mato e arbustos, e ao longo de 3 décadas foram Florestando (fomentando a bio-diversidade, humidade nos solos, evitaram a erosão dos solos, mais O2 e menos CO2)

Para incrementar a diversidade ecológica e a reflorestação intensiva do país, e não só das suas milhentas propriedades como de associações ambientalistas, câmaras municipais e mini proprietários rurais, criaram um pólo (best practice Ibérica) de criação de árvores aos milhões nos Viveiros do Furadouro.

(ponto 6.2)"Para além de eucaliptos, têm sido produzidos milhões de árvores de outras espécies, nomeadamente pinheiros, sobreiros, azinheiras e outros carvalhos, medronheiros, espécies ripícolas, cedros do Buçaco (são magníficos) e casuarinas. Os Viveiros do Furadouro disponibilizam todas estas espécies também para clientes externos, nomeadamente proprietários, empreiteiros e associações florestais.
Os processos e os materiais de produção utilizados nos Viveiros do Furadouro para a produção das diferentes espécies florestais permitem obter plantas de elevada qualidade".
10% da àrea patrimonial Altri florestal é para Conservação e reprodução de espécies autóctones como carvalhos, azinheiros, sobreiros, pinheiros, etc.jpg
10% da àrea patrimonial Altri florestal é para Conservação e reprodução de espécies autóctones como carvalhos, azinheiros, sobreiros, pinheiros, etc.jpg (60.08 KiB) Visualizado 1091 vezes

Grupo Altri é um exemplo Mundial na sustentabilidade, bio-diversidade nas indústrias Renováveis (floresta+energia). Menos plástico/Mais Madeira e cartão. Mais reciclagem/menos incêndios. Mais diversificação nas formas de produção/Mais bio-diversidade promovida pelo grupo em parte dos seus terrenos e para terceiros.

Em Portugal, ninguém faz mais pela bio-diversidade e proteção da floresta do que a Altri (Navigator também no bom caminho). Nem o Estado, nem as 2 centenas de milhar de proprietários rurais, nem as Associações ambientalistas...nem os bombeiros.
cumps,

Anexo link do resumo público do plano de gestão florestal de 2018 (mais completo dos últimos 5 anos e que se mantém com a espinha dorsal da Agenda ambiental)
http://www.altri.pt/~/media/Files/A/Alt ... al2017.pdf

mas também o de 2019 (resumo)
http://www.altri.pt/~/media/Files/A/Alt ... 9%20PT.pdf

E a missão ambientalista consagrada no relatório de sustentabilidade atual - Ler a Agenda Ambiental Altri, pág.123 a 156
http://www.altri.pt/~/media/Files/A/Alt ... igital.pdf
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1694
Registado: 1/11/2012 23:18
Localização: Ítaca

Re: Greenvolt

por Àlvaro » 24/8/2021 8:29

Otimiza, tudo muito certo enquanto houver impossibilidade de vender, mas estes esticões podem significar que a seguir vem distribuição. Duvido que vá mais além. :shock:
 
Mensagens: 6149
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Greenvolt

por NirSup » 24/8/2021 9:08

Com papas e bolos se enganam os tolos

De acordo com uma press release da empresa, o capital social da Greenvolt, após a realização da IPO e do greenshoe option, ficou assim distribuído (aproximadamente)*:

Altri - 46%
Caima Energia - 15%
Iridium (polacos) - 9%
Outros investidores - 29%

Sabendo-se que os polacos estão impedidos de vender durante 24 meses, os fundos de investimento, incluindo alguns sócios da Altri, que detêm cerca de 25%, estão impedidos de vender durante 6 meses, a Altri e a Caima Energia não vendem em razão da natureza das coisas, o free float real será pouco mais de 4%.
Havendo a perspectiva, consistente, de que a Greenvolt irá fazer parte do Indice PSI já em Setembro, nota-se alguma movimentação no título com muita especulação à mistura.
O free float ridículo permite isso.
A bolsa de valores no seu melhor. Ou no seu pior (depende do ponto de vista).
Quem não aposta nesta roleta sou eu.
By Nirvana

* A soma não perfaz 100% mas Julgo que isso resulta de aproximações. Os números foram retirados dum documento da Greenvolt.
Anexos
IMG_20210824_090058.jpg
IMG_20210824_090058.jpg (45.85 KiB) Visualizado 1002 vezes
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2545
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: Greenvolt

por Àlvaro » 24/8/2021 9:17

É mesmo isso que se passa, mas onde escreves investidores poderias escrever especuladores que também não ficaria mal. Esticam, distribuem, esticam... até que os outros posam vender deverá ser assim. :lol:
 
Mensagens: 6149
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Greenvolt

por fosgass2020 » 24/8/2021 9:33

NirSup Escreveu:Com papas e bolos se enganam os tolos

De acordo com uma press release da empresa, o capital social da Greenvolt, após a realização da IPO e do greenshoe option, ficou assim distribuído (aproximadamente)*:

Altri - 46%
Caima Energia - 15%
Iridium (polacos) - 9%
Outros investidores - 29%

Sabendo-se que os polacos estão impedidos de vender durante 24 meses, os fundos de investimento, incluindo alguns sócios da Altri, que detêm cerca de 25%, estão impedidos de vender durante 6 meses, a Altri e a Caima Energia não vendem em razão da natureza das coisas, o free float real será pouco mais de 4%.
Havendo a perspectiva, consistente, de que a Greenvolt irá fazer parte do Indice PSI já em Setembro, nota-se alguma movimentação no título com muita especulação à mistura.
O free float ridículo permite isso.
A bolsa de valores no seu melhor. Ou no seu pior (depende do ponto de vista).
Quem não aposta nesta roleta sou eu.
By Nirvana

* A soma não perfaz 100% mas Julgo que isso resulta de aproximações. Os números foram retirados dum documento da Greenvolt.


Quanto aos acionistas, ver a info actualizada aqui:
https://www.greenvolt.pt/pt/investidores/informacao-acionista

Não sei bem como se chega a 4% de freefloat, mas tudo bem. Cada um é livre de fazer as contas que quer.

Ah, não esquecer o contrato de liquidez, no valor de 100.000€. Esse é que deve mexer bem com a cotação!! :lol: :lol: :lol:

Temos que saber ler nas entrelinhas dos contratos (a negrito a parte relevante):

(ii) Acordos de lock-up: O Emitente e cada um dos Acionistas não deverão, direta ou indiretamente, sem o consentimento prévio
por escrito dos Coordenadores Globais Conjuntos
(em nome dos Managers) durante o período de 180 dias a partir da data de
Admissão: (i) emitir, oferecer, emprestar, hipotecar, ceder, cobrar, empenhar, vender, contratar para vender ou emitir, vender
qualquer opção ou contrato para comprar, comprar qualquer opção ou contrato para vender ou emitir, conceder qualquer opção,
direito ou garantia para comprar, emprestar ou de outra forma transferir ou dispor, direta ou indiretamente, quaisquer Ações ou
quaisquer interesses nas Ações ou quaisquer títulos convertíveis em, exercíveis ou permutáveis por, ou substancialmente
semelhantes a, Ações ou quaisquer interesses nas Ações ou emitir qualquer declaração de registo ao abrigo da Securities Act ou
emitir ou publicar qualquer prospeto com respeito a qualquer um dos anteriores; ou (ii) celebrar qualquer troca ou outro acordo
ou transação que transfira, no todo ou em parte, qualquer uma das consequências económicas da titularidade das Ações, quer
tal troca ou transação descrita em (i) ou (ii) supra deva ser liquidada através da entrega das Ações ou de tais outros títulos, em
dinheiro ou de outra forma. O compromisso anterior não se aplica a (i) penhores de ações relacionadas com empréstimos e (ii)
planos de opção de compra de ações pelos colaboradores, na medida em que estejam divulgados no Prospeto. Nos termos do
Acordo de Investimento V-Ridium, o Emitente, a Altri e a V-Ridium acordaram que durante o período de 24 (vinte e quatro) meses
após a Admissão, a V-Ridium não deverá, direta ou indiretamente, vender, transferir, onerar ou de qualquer outra forma alienar
qualquer das Contribuições em Espécie de Novas Ações ou qualquer dos direitos a elas associados, sujeito, em caso de
incumprimento, a uma penalização no montante global de 14 milhões de euros. De acordo com os acordos de lock-up datados
de 23 de Junho de 2021, com base em determinadas premissas, a Promendo Investimentos, S.A., Caderno Azul, S.A., Actium
Capital, S.A., Livrefluxo, S.A. e 1 Thing, Investments, S.A., titulares de participações qualificadas no capital social com direitos de
voto da Altri, comprometeram-se perante o Emitente, direta ou indiretamente, durante o período de 180 dias a contar da data
de Admissão a não: (i) oferecer, emprestar, hipotecar, ceder, ceder, cobrar, empenhar, vender, contratar a venda ou emissão,
vender qualquer opção ou contrato de compra, comprar qualquer opção ou contrato de venda, conceder qualquer opção, direito
ou garantia para comprar emprestar ou de outra forma transferir ou dispor, direta ou indiretamente, de quaisquer Ações detidas
por esta ou qualquer interesse em quaisquer Ações detidas por esta ou quaisquer títulos convertíveis em, ou exercíveis ou
permutáveis por, ou substancialmente semelhantes a, Ações ou qualquer interesse nas Ações; ou (ii) celebrar qualquer troca ououtro acordo ou transação que transfira, no todo ou em parte, qualquer uma das consequências económicas da titularidade das
Ações detidas, quer tal troca ou transação descrita em (i) ou (ii) supra seja liquidada através da entrega de quaisquer Ações
detidas por esta ou outros valores mobiliários, em dinheiro ou de outra forma.


São acordos de lock-up que são feitos para garantir que os Coordenadores das operações (e que garantem a colocação total da emissão) não corram muitos riscos no caso de terem que ficar com uma quantidade grande de ações e depois, os outros institucionais, descarregarem no mercado e eles ficarem "sem chão". Se a colocação correr bem, esta cláusula é como se não existisse...
 
Mensagens: 260
Registado: 7/12/2020 19:33

Re: Greenvolt

por peterteam2 » 24/8/2021 11:17

Tenho uma dúvida sobre o lock down das acções que talvez alguém consiga esclarecer:

O lock down das acções impede alguém de negociar derivados sobre as mesmas acções (futuros, opções, CFD, ...)?

Se não impede na prática as posições na empresa podem estar a ser transaccionadas, aumentadas ou diminuídas em função do interesse momentâneo dos accionistas de referência.
 
Mensagens: 110
Registado: 4/3/2019 20:39

Re: Greenvolt

por 5640533 » 24/8/2021 13:11

Acima está esclarecido.
 
Mensagens: 1531
Registado: 29/11/2007 1:36
Localização: 4

Re: Greenvolt

por NirSup » 24/8/2021 13:52

fosgass2020 Escreveu:

O emitente e os acionistas não podem vender
sem o consentimento prévio por escrito dos Coordenadores Globais Conjuntos


Há notícia de ter havido esse tal consentimento?
A ter havido esse tal consentimento, não era suposto ser do conhecimento público?
Qual o real interesse do teu comentário: para confundir?
By Nirvana
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2545
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: Greenvolt

por Àlvaro » 24/8/2021 15:10

Nir, concordo contigo, não me parece bem querer confundir. A Greenvolt faz sentido para aliviar a Altri da pazada que os verde lhe daria sem ela, mas as renováveis estão a nascer como cogumelos, faz-me lembrar quando um agricultor semeava girassol e iam todos atrás. Ora, o preço caia a pique:

https://expresso.pt/economia/2021-08-24 ... s-3198728c
 
Mensagens: 6149
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Greenvolt

por fosgass2020 » 24/8/2021 15:11

NirSup Escreveu:
fosgass2020 Escreveu:

O emitente e os acionistas não podem vender
sem o consentimento prévio por escrito dos Coordenadores Globais Conjuntos


Há notícia de ter havido esse tal consentimento?
A ter havido esse tal consentimento, seria do conhecimento público ou não?
Qual o real interesse do teu comentário: para confundir?
By Nirvana


O interesse do meu comentário é só colocar factos em cima da mesa. A especulação baseia-se em muita coisa que é inventada ou deduzida e isso é que leva à confusão. Neste caso o facto é que o lock-up foi negociado entre o emitente e os coordenadores e outras entidades. Outra coisa seria se o lockup fosse imposto pela CMVM ou estivesse no prospecto sem aquilo que está a negrito, como uma condição a que o emitente e os demais "interessados" na emissão se comprometiam a não vender. Não me parece que seja o caso.

Relembrar que o emitente é a Greenvolt e os acionistas são todos os que detêm ações da Greenvolt (incluindo a Altri).

Na minha interpretação, o lockup é apenas entre:

1. "O emitente e os acionistas" e os coordenadores. Se os coordenadores consentirem, tanto o "emitente e os acionistas" poderão fazer o que entenderem com as suas ações. Só do acionista Altri, há 58% das ações existentes para empréstimo, venda, troca, etc etc etc.
2. O emitente e os ex-acionistas da V-Ridium. Essas estão bloqueadas 24 meses.
3. O emitente e os acionistas principais da Altri (Promendo Investimentos, S.A., Caderno Azul, S.A., Actium Capital, S.A., Livrefluxo, S.A. e 1 Thing, Investments, S.A.), bloqueadas 180 dias.

Portanto, resumindo e concluindo, as únicas ações em lockup neste momento são as da V-Ridium e as dos acionistas principais da Altri. Todas as outras, no meu entender, podem andar por aí. Repara, essa teoria dos 4% freefloat não pode estar certa porque, em pouco tempo, a Nationale-Nederlander, o Santander e o Bestinver têm quase 8% das ações... E estes não eram acionistas da Altri, na proporção de 55 ações por cada uma que têm da Greenvolt, logo, foram ao mercado (ou aos colocadores) comprar a maioria delas!

Relendo este ponto do prospecto:
"O emitente e os acionistas não podem vender sem o consentimento prévio por escrito dos Coordenadores Globais Conjuntos [/quote]"

Eu, enquanto acionista da Greenvolt, não pedi nenhum consentimento aos coordenadores para vender as minhas, mas vendi-as mesmo assim. Não estou a ver que seja diferente para os outros acionistas, incluindo o emitente, baseado neste ponto. Mesmo assim, sabendo-se que a colocação foi um sucesso, acredito que os coordenadores também ficaram com um lote interessante de ações e esses, que eu saiba, não tinham lockup. E essas até podem ser percentagens qualificadas que não contam como tal até acharem destino "final" (seja no book dos bancos coordenadores ou em qualquer um dos clientes).

Mas isto sou eu a especular, a deduzir pelos dados que tenho e li. Posso, muito bem, estar enganado.
 
Mensagens: 260
Registado: 7/12/2020 19:33

Re: Greenvolt

por Àlvaro » 24/8/2021 15:21

fosgas, parece-te mesmo que uma empresa como esta teria subido o que subiu se pudessem vender a carrada de ações que têm? Obviamente que isso não existe. A subida deve-se a essa proibição. Quem a faz subir nunca arriscaria tanto. Mesmo com o tal contrato de liquidez. Esses contratos fazem milagres, mas quando é demais o santo faz greve.
 
Mensagens: 6149
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Greenvolt

por NirSup » 24/8/2021 15:43

1 . As ações dadas aos acionistas da Altri podem/podiam ser vendidas. E foram vendidas sem qualquer problema pelos pequenos acionistas. Falta saber se os grandes acionistas da Altri também as venderam ou não.
2 . As ações subscritas/compradas pelos institucionais é que não podiam, não podem, nem poderão ser vendidas sem autorização prévia por escrito. Dos polacos idem idem aspas aspas.
3 . E é por isso que o free float é tão baixo.
Ficou mais claro agora?
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2545
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: Greenvolt

por yaya » 24/8/2021 16:04

NirSup Escreveu:1 . As ações dadas aos acionistas da Altri podem/podiam ser vendidas. E foram vendidas sem qualquer problema pelos pequenos acionistas. Falta saber se os grandes acionistas da Altri também as venderam ou não.
2 . As ações subscritas/compradas pelos institucionais é que não podiam, não podem, nem poderão ser vendidas sem autorização prévia por escrito. Dos polacos idem idem aspas aspas.
3 . E é por isso que o free float é tão baixo.
Ficou mais claro agora?


Se o free float é baixo pode entrar no psi?
 
Mensagens: 762
Registado: 28/8/2013 22:19

AnteriorPróximo