Outros sites Cofina
  • Notificações
Caldeirão da Bolsa

PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Pata-Hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por NirSup » 18/5/2021 11:59

PRR = Plano de Recuperação e Resiliência ou Plano para Rapinar e Roubar?

Abri este tópico com um propósito: dar a conhecer e ou desmascarar todos os que à conta do desígnio nacional e comunitário da transição energética apresentem projetos nesse sentido e ou tentem dar o golpe do baú.

A Tejo Energia, da TrustEnergy, quer investir 900ME para reconverter a central do Pego à produção de energia verde. Até aqui tudo bem. O propósito até parece ser o melhor dado que a licença para laborar acaba no fim deste ano.
O que é que e empresa pretende fazer?
1. Reconversão da central a carvão numa central a biomassa florestal. Ora, os responsáveis governamentais já vieram dizer que centrais a biomassa em Portugal não porque já há excesso de capacidade instalada para a matéria prima existente. Há 6 (seis) projetos suspensos em fila de espera. Portanto, o que a empresa quer é um regime de exceção, quer dizer, vem pedir batatinhas.
2. Parque eólico nos terrenos onde onde está construída a central a carvão. E eu pergunto: mas um parque eólico pode erguer-se em qualquer sítio mesmo que seja desaconselhada a sua instalação por razões climatéricas (ausência de vento) ou por razões ambientais?
Logo aqui me começou a cheirar a esturro a intenção da empresa.
3. Central fotovoltaica. Igualmente poderá ser desaconselhada por razões ambientais.
4. Produção de H2 verde a partir da eletricidade produzida a custos baixos para ser injetado na rede de gás.
5. Captura de CO2 para produzir metano que será igualmente injetado na rede de gás.

Ora, tudo isto até parece o melhor dos mundos. Mas os 900 milhões de euros de investimento serão em grande parte à custa dos apoios do Fundo para um Transição Justa (FJJ) e do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), a que a empresa se vai candidatar.

Mais um a tentar assaltar o tesouro.

Portugal está a transformar-se numa sociedade de indigentes, a ganhar o salário mínimo ou a viver do RSI, e com empresas subsídio dependentes. Disse.
By Nirvana
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2538
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por NirSup » 21/5/2021 13:33

Cinco milhões para produzir painéis solares e baterias de lítio em Moura

A unidade irá começar a produzir painéis solares fotovoltaicos flexíveis e baterias de lítio de alta temperatura neste concelho alentejano, num projeto desenvolvido pelo grupo português Lux Optimeyes Energy.
O investimento total está avaliado em cerca de cinco milhões de euros, contando com uma comparticipação comunitária, através do programa operacional regional Alentejo 2020, na ordem de 2,96 milhões de euros.


Produzir painéis solares no Alentejo? E baterias de lítio? Quando a China os coloca aqui ao preço da uva mijona?

O presidente da Câmara de Moura reconheceu ser um momento importante para o concelho, "por ser um projeto consistente" de um investidor que quer "fazer um caminho sustentado e, acima de tudo, com competência e tecnologia inovadora".


Tal como no caso da engorda dos salmões o segredo, que é a alma do negócio, está na tecnologia inovadora. Só faltou acrescentar: disruptiva. Ah pois temos eleições autárquicas à porta.

Pobre país que tão ditosos filhos deste à Pátria!
By Nirvana
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2538
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por cloudexpert » 23/5/2021 9:46

senhor nirsup, desculpe a pergunta isto que diz

". Produção de H2 verde a partir da eletricidade produzida a custos baixos para ser injetado na rede de gás." é para gozar aqui com o pagode ou é verdade que algum mentiroso atrasado mental, ignorante e tudo mais escreveu isso de uma forma oficial ?

é que se sim, então nos os portuguese somos considerados por esse tipo que eacreveu isso de uma forma oficial, o povo mais estupido, burro e palhaço do mundo, de aceitarmos que alguém com responsabilidades diga isso, porque é a maior asneira que existe.

Poderia enumerar aqui n factos científicos, mas não vos vou maçar com isso.


Se dissessem que era para baterias....ok fazia sentido.....
 
Mensagens: 389
Registado: 6/2/2021 11:42

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por NirSup » 23/5/2021 11:23

Meu caro, CloudExpert
Só escrevo sobre o que leio. E leio muita coisa. Algumas vezes, coisas acertadas, outras vezes, verdadeiros disparates. É como em tudo na vida.
Quem pretendia (mas já não pretende) produzir H2 verde para injectar na rede de gás era o consórcio H2 Sines, em vias de se desfazer. E com toda a razão.
Então se no Alentejo profundo comparticipam a produção de painéis solares e baterias de lítio com 60% de fundos comunitários, em Sines não querem dar mais de 9% dos 1500 milhões de euros do investimento previsto?
Mas como é: uns são filhos e outros enteados?
Em tempo: a EDP vai produzir, sozinha, H2 verde a partir dos excedentes das renováveis para consumo próprio. E diz ela que é para misturar ao gás natural. Se eles o dizem...
By Nirvana
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2538
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por cloudexpert » 23/5/2021 12:02

bom então sobre a mistura digo o segunte e são factos cientificos,

a de H" são 2 atomos de H ligado, em termos de dimensao é a mais pequene modeluca que existe e de modo a poder ser guarada tem sde ser ou am temeratura sproximas do zero absoluto, ou em alta spressões, caso contrario é uma molecula que não se pode colocar num contebnto, e fechatr a torneira, pois a mesma iria escapar , porqu não eistem torneira coabsolutamnet estanques, microscopicamente tem algumas berturas.

Portanto misturar .... é o que se diz porque sabem que a malta não é cientista e não sabe, o H2 arde, é verdade, Mas a tecnologia mais rentável para istop são as baterias, chamaads celulas de combustivel.

queimar H2 para produzir energia, é algo tão ridículo, e´um sem sentido dificil de qualificar. Emboart dê de barato injectar H2 num motor de combustão, nunca esquecer o tamanio das moleculas de H2.

e misturar com gaz natural, então sii é o fim da picada.

Vejamos, se é uma administrador a dizer isso, temos aqui uma prova do motivo de muitas das nossas empresas não passarem de nodoas, com administradores com zero conhecimentos técnicos, nem espírito empreendedor. Se foi um politico,o mesmo raciocínio se aplica, se foi um jornalista, enfim o que sujiro é que estude um pouco e que os cursos de jornalismo tenham algumas cadeiras cientificas, para no minimo terem espirito critico.

Resumo: se o objectivo for células de combustível usando H2, perfeito, já existe disso e vão ser lançado no mercado carro sspara o ano com isso.

Se é para injectar na rede de gaz natural..estão a querer fazer-nos passar por parvos e justificar o gamanço.

sobre este tema pouco mais se poderá dizer.


Alias Para a EDP seria ouro sobre azul evitavam de ter de recorrer ao reenchimento de barragens na horas de vazio..
Alias recordo que no passado algum ilumindao na EDP teve a ideia de enher um deposito gigante copm baterias de modo a guardar energia produzida no vazio, a intens~ºao era boa, não fosse o custo. cokm pilhas de combustivle esssa ideia já seria viavel.
 
Mensagens: 389
Registado: 6/2/2021 11:42

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por cloudexpert » 23/5/2021 12:11

isto anda tudo ligado:

https://www.dn.pt/dinheiro/precos-da-el ... 55392.html

já andam a fazer a cama aos armazenamento, o portanto ao H2, o que já disse o facto de terem acabado as centrassi termicas coloca um real porblma na gestão de energia
Uma coisa é a capacidade instalada outra é a capacidade de produção.

o objectivo das centrais termiocas era conseuir responder a picos de procura e no caso das renovaveis não poderem ressponder.

Vejamos, se eu tiver 10aerogeradores com uma capacidade de 1 MW cada um, poderia pensar eu tinha uma capacidadd instalada de 10 MW....mentira isso seria verdade se houvesse smepre vento forte.

Po risso eles tinham centrais termicas para poderem jurar a pes juntos que conseguem injectr ana rede 10 MW .

Portanto o armazenamento de energia é vital, mas a tecnologia ainda está muito longe de uma solução ideial.

O H2 em pilhas de combustível seria uma boa ideia, mas essa tecnologia ainda necessita de algumas decadas de invetsigação para ficar melhor.

Mas prontos já andam a fazer a acama ao hidrogenio, pelo menos agora são mais inteligentes, pois já falam em armazenamento de energia, devem vir aqui ao caldeirão ler os posts do cloud :)

MAs é verdade o armazenamento / capacidade instalada e um dos problemas da eléctricas.
 
Mensagens: 389
Registado: 6/2/2021 11:42

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por Opcard » 23/5/2021 13:08

“ passando a vigorar, respetivamente, limites de 500 euros negativos até ao teto máximo de três mil euros por megawatt hora.”

É uma alteração com implicações difíceis de compreender , ser pago para consumir energia só lamento que isto não chegue aos restaurantes ser pago por ter almoçado .

Como gerir os picos de consumo ? Ninguém sabe há um país que o faz dando dinheiro as empresas indústrias que desliguem durante o período crítico .

Podemos ter 1 milhão de carros eléctricos em 2030 , se todos no fim do dia se ligarem com carregadores 10 KW , isto é a produção de 10 centrais nucleares .

Nunca o mundo energia foi tão interessante .
 
Mensagens: 3172
Registado: 14/3/2009 0:19
Localização: 16

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por cloudexpert » 23/5/2021 17:09

a EDF está na miséria porque adotou centrais nucleares, desmantelar uma custa mais do que que os retornos que a mesmos gerou em muitoa anos.

Os custos de manutenção e desmantelamento são tão altos que o nuclear nunca seá uma opção válida.

A opção vai Ser mudar hábitos de vida, cad um ter o seu carro parado numa garagem é um conceito que tem os dias contados.

acredito que em poucos anos, o que vai acontecer ´eu alugar uma viatura a preços bem mais baixos, empe que necessite.

Esse negocio só ainda não é mais massivo porque as taxas de juro estão baixas.

O negocio elétrico vai ser um bom negocio, o problema são as politicas e muitos gestores que só dizem asneiras e não percebem nada de tecnologia.

Não está ainda provado o conceito de carro elctrico, se 50% do parque automovel fosse electrico, não havia energia suficiente no mercado, e as redes elétricas de alta tensão, duvido que tivessem a capacidade necessária.

Acredito que as linhas de actuação vão ser baterias facilmente removíveis, células de combustível.

Ainda estamos a dar os primeiros passos na massificação do automóvel elétrico.

Nas cidades acredito mais na mico mobilidade.

Aluguer de carros para percusrsos maiores.

o carro elétrico ainda é um bebe .

o carros a combustão demorou quase 100 anos a desenvolver-se.

houe todo o tipo de motorizaçoes, já houve no inicio do SEC XX testes com carros electricos, carros a funcionar a vapor, carros a funcionar com bombas de pressão, etc.

portanto ainda é cedo, o sector elétrico anda ao sabor dos políticos e isso é que vai dar cabo de tudo.

Esta noticia que veio no negocios é claramente plantada e paga, porque não faz muito sentido. o objectivo ´+e ir preparando ou fazendo a cama a alguma coisa.

Assim como aquela noticia do CEO da EDP ter comprado 100K € de ações da elétrica, acho algo disparatado, duvido que só tenha isso, isso tenho eu em ações da EDP.

cheira-me que vem ventos agitado, possivelmente para o consumidor na factura nda energia.

e cheira-me que a garantia de potencia vai dar o mote.

não me admirava nada de termos dois tipos de serviços, os clientes qu garantidamente tem energia em casa e os outros que se não pagarem por esse luxo, vão ter quebras de energia....mas isto sou eu a pensar com os meus botoes. estas noticias plantadas tem sempre um objectivo.
 
Mensagens: 389
Registado: 6/2/2021 11:42

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por NirSup » 23/5/2021 17:18

cloudexpert Escreveu:a EDF está na miséria porque adotou centrais nucleares, desmantelar uma custa mais do que que os retornos que a mesmos gerou em muitoa anos.
Os custos de manutenção e desmantelamento são tão altos que o nuclear nunca seá uma opção válida.
:clap: :clap: :clap: :clap: :clap: :clap:
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2538
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por Opcard » 23/5/2021 17:42

Bando de masoquistas em maio de 2021 , segundo AIEA ha 52 reatores de energia nuclear em construção no mundo .

Lista da China

Changjiang-3 650 MWe
Fangchenggang-3 1 180 MWe GFNPC
Fangchenggang-4 1 180 MWe GFNPC
Fuqing-6 1 150 MWe CNNC
Hongyanhe-5 1 119 MWe CGNPC
Hongyanhe-6 1 119 MWe CGNPC
Sanaocun-1 1 210 MWe
Shidao Bay-1 211 MWe
China Huaneng Group
Taipingling-1 1 200 MWe
Taipingling-2 1 202 MWe
Tianwan-6 1 118 MWe
Xiapu-1 682 MWe
Zhangzhou-1 1 212 MWe
Zhangzhou-2 1 212 MWe
 
Mensagens: 3172
Registado: 14/3/2009 0:19
Localização: 16

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por Caramelo » 27/5/2021 21:42

Abaixo a bazuca!

Em seis anos, até ao final de 2020, vieram para Portugal quase 26 mil milhões de euros de fundos estruturais da União Europeia, que é como quem diz, dinheiro dos contribuintes europeus. Este montante equivale a cerca de 2.500€ por cada um dos 10 milhões de Portugueses.

Dados oficiais da Comissão Europeia, indicam que 99,2% das empresas portuguesas não beneficiou de apoios comunitários. Ou seja, de entre o milhão e trezentas mil empresas existentes, apenas dez mil utilizaram estes subsídios.

Supostamente a anterior bazuca permitiu criar 26.000 empregos directos, o que grosso modo quer dizer que se gastou um milhão de euros por cada posto de trabalho criado.

O dinheiro despejado por Bruxelas para fomentar a ligação da indústria às universidades e centros de inovação foi utilizado apenas por 0,019% das empresas nacionais. Pasme-se! Em seis anos, um total de 107 empresas lançou novos produtos no mercado.

Entre 2014 e 2020 o “dinheiro da europa” serviu para melhorar a eficiência do consumo de energia em 912 lares, o que deve ser mais ou menos o número de casas existentes em Santa Cruz da Graciosa, nos Açores.

84,2% do investimento público em Portugal foi realizado com subsídios europeus, mas isso não tirou Portugal da estagnação económica. Em contraste, na Irlanda onde o peso dos fundos europeus no investimento público é quase 30 vezes inferior, só em 2020 – ano de pandemia – o PIB irlandês cresceu 3,4% e o português teve uma diminuição de 7,6%.

Os números acima são contas simples e médias, mas servem para ilustrar a patranha que os nossos políticos nos querem impingir de que os apoios comunitários têm sido colocados ao serviço geral do desenvolvimento da economia nacional e da coesão social. Uma aldrabice total. Uma mentira pegada.

Curiosamente, em toda a União Europeia, sete portugueses foram identificados no ranking das 25 pessoas mais beneficiadas pelos fundos comunitários.

Tudo isto é absolutamente vergonhoso e triste.

Os subsídios europeus colocam o país na práctica frequente da mão estendida, não têm qualquer efeito reprodutivo relevante na economia, beneficiam os interesses instalados e enriquecem um número muito reduzido de homens de negócios. É invariavelmente dinheiro mal gasto alargando em grande medida os riscos de corrupção.

Por paradoxal que pareça, as bazucas europeias não nos ajudam a sair da crise. São meros subsídios ao rendimento. Rendas garantidas. Viciam a economia portuguesa a absorver recursos de Bruxelas e a deixar para segundo plano a competitividade e o aumento da produtividade.

O dinheiro da Europa apenas alimenta o monstro do Estado e os negócios à boleia dos favores públicos.

A bazuca europeia deveria ser totalmente rejeitada. Para nosso bem.

https://blasfemias.net/2021/05/27/abaixo-a-bazuca/
 
Mensagens: 360
Registado: 25/4/2007 21:23
Localização: Lisboa

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por BearManBull » 28/5/2021 1:18

A UE tem de acabar para o bem da humanidade.

A UE tornou-se um monstro de consertação de poderes. Tenho franca esperança de ver a UE e o euro cair para não acabar o fim da minha vida num possível holocausto utópico. A UE tem de se desintegrar para se recomeçar a retórica da liberdade e da competitividade entre estados europeus.
A UE é um símbolo da opressão e caminha a passos largos para uma forma ditatorial absoluta, por alguma coisa os brits fugiram a sete pés atempadamente. Bem para eles, conseguiram evitar a invasão do nazismo e conseguiram escapar ao neo comunismo progressista, da UE ultra ideológica opressora da liberdade de imprensa, da internet, económica com fetiches de engenharia social. Em muitos aspectos a própria China promove mais liberdade do que a UE actual.

Desgraçadamente e ainda mais desesperante é que os USA seguem as pisadas com Biden... o melhor que pode acontecer é que a economia rebente e tenhamos um colapso do euro antes que seja demasiado tarde e estejamos confinados à escravização e ao atraso civilizacional como Venezuela/Cuba.

Estamos rodeados de entidades sem escrúpulos, cujo único objectivo é aumentar a esfera de poder, coisa que mudou desde que o euro entrou em circulação. UE, OCDE, ONU, todas as ONGs deste mundo, tudo parte do alicerce rumo ao totalitarismo global. Não consigo ver uma única coisa boa promovida por estas entidades nos últimos anos. É tudo medidas sempre no mesmo sentido de oprimir a classe média e aumentar o controlo e o poder dos estados.
“It is not the strongest of the species that survives, nor the most intelligent, but rather the one most adaptable to change.”
― Leon C. Megginson
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 4932
Registado: 15/2/2011 11:59
Localização: 22

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por NirSup » 28/5/2021 9:28

Golpe de Baú?

Nas instalações da antiga Moura Fábrica Solar, foi assinado no passado dia 21 o contrato de arrendamento entre os novos investidores e a Acciona, bem como um memorando de entendimento entre a câmara municipal de Moura e a empresa Lux Optimeyes Energy,.


Arrendam as instalações. O investimento será feito à conta dos gordos subsídios que irão receber (2,9 milhões de euros) e de empréstimos bancários (2,1 milhões de euros). Dinheiro próprio nem um vintém.
Que é que estes painéis têm de especial? Têm acoplada uma bateria de lítio, que armazena a energia produzida nos tempos mortos.
Acham que os chineses não colocam aqui painéis desses a metade do preço?
Quando o investimento deixar de ser rentável, fecham as portas e vão-se embora.
Daqui a uns anos o Administrador da Insolvência como património próprio da empresa talvez umas mesas, umas cadeiras e uns computadores obsoletos. Nada mais. Mais do mesmo.

Alguém vai ficar a arder com 5 milhões de euros. E o Presidente da Câmara sai vencedor em Outubro.
By Nirvana
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2538
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por NirSup » 28/5/2021 14:20

Mais um a querer ir comer à gamela da BAZUCA?
Isto agora é cada dia cada melro.

A Lightsource bp vai investir 900 milhões de euros nos próximos seis anos em cinco projetos de energia solar “de grande escala” em Portugal, numa parceria com a INSUN.

"A Lightsource bp firmou parcerias bem-sucedidas com as autoridades no Reino Unido e na Austrália para estabelecer projetos de hidrogénio verde de larga escala, estando ativamente a explorar projetos de hidrogénio verde também em Portugal", adianta.

Ver MAIS:
https://www.rtp.pt/noticias/economia/li ... l_n1323561

By Nirvana
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2538
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por NirSup » 20/7/2021 14:10

Portugal no seu melhor ou a Chicoespertice Tuga

Projeto de 50 milhões para produzir cenouras em Almeirim falha prazos e perde apoios públicos.
Estes tiveram azar: apresentaram a cenoura ao ministro e levaram com o pau.
Azar mesmo.
Investimento anunciado em 2019 iria criar 183 postos de trabalho e gerar uma faturação anual de 35 milhões de euros, na sua quase totalidade por via de exportações. Projeto não saiu do papel e o Governo pôs termo ao contrato de investimento (Expresso - 20 JULHO 2021 9:33)


By Nirvana
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2538
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por NirSup » 23/7/2021 21:14

Será que fizeram bem as contas?

Lido, agora, na imprensa diária:

HyChem investe 12 milhões para produzir mais de 2.000 toneladas de hidrogénio verde às portas de Lisboa.
O projeto Move2lowC, financiado pelo programa Portugal 2020, representa um investimento total de 12 milhões de euros (8,2 milhões de investimento elegível e 4,4 milhões de incentivo ao financiamento) e “pretende desenvolver soluções inovadoras na área da biotecnologia para a produção de biocombustíveis para a aviação, quer a partir de biomassa de microalgas, quer por via da fermentação utilizando resíduos florestais. Já para a rodovia, a aposta consiste no hidrogénio verde e na produção de gás natural renovável, diz a HyChem.


Mas então como é? O governo apenas está disposto a financiar o H2 verde de Sines, até 10% do investimento feito, e estes querem mais de 50% a fundo perdido?
Há aqui qualquer coisa que não bate certo ou as contas estão erradas.
E depois pensam estes que é só produzir hidrogénio ou outros gases renováveis e ligá-los à rede?
Não é isso que está previsto. Terão de se sujeitar a concurso competitivo para venderem os gases renováveis á rede.
Na Comunicação Social abundam, nesta época do ano, narrativas criativas e delirantes. Normal,. Estamos na Silly Season.
E como eu já escrevi lá mais para trás não irão faltar estudos, projetos e propostas de investimentos para m@m@r na teta da vaca da BAZUCA. O contrário não seria de esperar.
By Nirvana
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2538
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por cloudexpert » 26/7/2021 12:19

uma mostra de péssima qualidade , inclusive de quem dirige instituições do ensino superior.
quando li isto pensei tratar-se de uma piada

https://www.publico.pt/2021/07/26/local ... ues-496643

isto é o mesmo que dizer que que vão abrir escolas de condução perro da auto europa, só porque montam carros lá.

O que tem haver o ensino com o local onde se trabalha ?

90% de quem tem o ensino superior depois trabalha distante da cidade onde tirou o curso.

Gastos inúteis em edifícios, etc, etc... mais uns tachos para amigos. este PRR vai ser um desperdício, mais valia acabarem com essa palhaçada.


Falam em informatica...deve ser por causa da maior patranha, o sines 4.0, a maior mentira que já vi .
 
Mensagens: 389
Registado: 6/2/2021 11:42

Re: PRR - Plano de Recuperação e Resiliência

por NirSup » 26/7/2021 13:46

Assalto ao tesouro. Mais um candidato.

Fala-se num investimento total de 430 milhões de euros e na criação de 75 empregos diretos e cerca de 300 indiretos (sem contar com os empregos na fase da construção). Tudo bem.
E por que razão silenciam os montantes que irão receber a fundo perdido da bazuca?
Algum complexo ou ou culpas na consciência?

A Maire Tecnimont, através da sua subsidiária Tecnimont SpA, anunciou um contrato de 430 milhões de euros com a Repsol para a construção de duas unidades industriais para produzir materiais poliméricos em Sines, como parte do projeto de ampliação do complexo industrial da petrolífera espanhola.

De acordo com a Maire Tecnimont, serão construídas uma unidade de polipropeno e uma unidade de plieteno linear em Sines, com capacidade de 300.000 toneladas por ano, cujas obras deverão estar prontas até 2025. Segundo a empresa, a contrução destas duas unidades representam o maior investimento industrial feito em Portugal nos últimos dez anos.

By Nirvana
Porque é que João Batista pregava no deserto? Porque era lá que ele vivia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2538
Registado: 29/4/2014 15:34


Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: Correia84, Goya777, J_Investidor, m-m, MPAM, NOEL, Phil2014, Qualnhick e 68 visitantes