Paulo Macedo encomenda missa de acção de graças

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: pata-hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Paulo Macedo encomenda missa de acção de graças

por luiz22 » 10/1/2007 14:16

Paulo Macedo encomenda missa de acção de graças


Paulo Macedo fez ontem chegar aos funcionários do Fisco uma mensagem invulgar. O mediático Director-Geral dos Impostos (DGCI) encomendou uma missa de acção de graças pela sua Direcção-Geral e pelos funcionários dos Impostos, e convidou todos quantos se queiram juntar à celebração a acompanhá-lo, hoje, pelas 18h30, na Sé Patriarcal de Lisboa.

Os funcionários do Fisco foram recebendo o convite oralmente pelas respectivas cadeias hierárquicas ao fim da tarde de ontem, no " integral respeito pelas convicções religiosas de cada um", segundo algumas das mensagens transmitidas.

Contactado pelo Jornal de Negócios, o Ministério das Finanças sustenta que iniciativas com este enquadramento não colocam em causa o princípio da laicidade do Estado, e sublinha que também não está em causa a liberdade de culto dos funcionários dos Impostos.

"O Estado é laico. Respeita-se a liberdade religiosa das pessoas, ninguém é obrigado a ir", justificou fonte oficial do gabinete do ministro Teixeira dos Santos.

A mesma fonte esclareceu que se trata de "uma missa normal, em que será feita menção à Direcção-Geral dos Impostos e aos seus funcionários". O gabinete de Teixeira dos Santos acrescentou que o ofício vai ser celebrado a título gratuito pelo patriarcado de Lisboa.

O gabinete de Teixeira dos Santos revelou ainda que iniciativas deste género não são inéditas no Estado. "Na DGCI nunca terá sido celebrada qualquer missa, mas na Direcção-Geral das Alfândegas e dos Impostos Especiais sobre o Consumo (DGAIEC) há esta tradição anual", afirma também fonte oficial.


2007/01/10 - 13:03
Fonte: Canal de Negócios
As decisões fáceis podem fazer-nos parecer bons,mas tomar decisões difíceis e assumi-las faz-nos melhores.
 
Mensagens: 1700
Registado: 26/11/2004 23:00
Localização: Belém-Lisboa

E esta hem?????

por Vic » 10/1/2007 14:26

:shock: :? 8-) :!: :?: :mrgreen:
 
Mensagens: 1153
Registado: 5/11/2002 1:17

por atomez » 10/1/2007 15:23

Opus Dei oblige...
As pessoas são tão ingénuas e tão agarradas aos seus interesses imediatos que um vigarista hábil consegue sempre que um grande número delas se deixe enganar.
Niccolò Machiavelli
http://www.facebook.com/atomez
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 5852
Registado: 4/11/2002 22:48
Localização: Entre Marte e Vénus

por margemsul » 10/1/2007 16:08

é mas é uma forma habil e subliminar de criticar quem não o quer reconduzir aos preços de momento, num cargo onde foi tremendamente bem sucedido e eficaz.

Esta missa é uma belissima bofetada de luva branca, missa mas é para ver se o eterno Deus ajuda a DGCI depois da saida dele e da entrda de um qualquer boy.
<b>Margem Sul</b>
<i>Investido do lado certo do rio. </i>

<b><i>"Demasiadas vezes aceitamos toda a m**** que nos dão (e quando calha ainda pagamos)"</i> Fernando Alves@TSF a propósito dos "famosos".</i></b>
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 642
Registado: 7/3/2006 1:13
Localização: Margem Sul

Alguns adiantam que

por bboniek33 » 10/1/2007 17:09

a missa engloba uma Extrema Uncao.

Cumpram-se pois a devidas exequias.
Imagem
 
Mensagens: 2713
Registado: 22/4/2003 23:12

por bolsa » 10/1/2007 17:17

margemsul Escreveu:é mas é uma forma habil e subliminar de criticar quem não o quer reconduzir aos preços de momento, num cargo onde foi tremendamente bem sucedido e eficaz.

Esta missa é uma belissima bofetada de luva branca, missa mas é para ver se o eterno Deus ajuda a DGCI depois da saida dele e da entrda de um qualquer boy.


Eficaz ??????, qualquer um de nós faria igual ou melhor, sei de um caso em que lhe foi penhorado um apartamento por atrazo no pagamento de IRC e adivinhem quem lhe deve montes de massa há mais de um ano e é a causa dele ainda não ter pago ???Pois, o ESTADO claro e como se não bastasse devem-lhe dinheiro e penhoram-lhe os bens, nem no tempo da escravatura isto existia, fora com toda essa escumalha............

cump.s e B.N.
 
Mensagens: 575
Registado: 7/2/2005 18:06

por PIKAS » 10/1/2007 17:25

Quando entrei no forum e lendo de relance julguei que era missa do 7º dia.
Enganei-me. Tenho pena.
Cumprimentos,
 
Mensagens: 1290
Registado: 23/8/2006 18:53
Localização: Alcabideche

por margemsul » 27/1/2007 16:44

Este Paulo Macedo é de facto "um personagem" muito especial, há realmente diferenças que fazem a diferença e este tipo de motivação e apelo à união vai contra tudo o que está "normalizado" e instituido, em especial na função pública e a verdade é que isto tem efeito e resulta positivamente junto das pessoas.

É pena que possa estar de saída no fim do mandato, creio que todos nós teriamos muito a ganhar com a sua manutenção.

A notícia é de hoje do Correio da Manhã:


Uma orquestra de flautas tocada pelas chefias dos impostos exibiu-se ontem no auditório da Faculdade de Medicina Dentária, em Lisboa. O ‘maestro’ foi Paulo Moita de Macedo, director-geral dos Impostos, que incentivou os funcionários da Administração Fiscal a actuarem “em equipa, tal como uma orquestra”. A motivação e o trabalho em equipa foi um dos temas fortes da cimeira do Fisco, que juntou ontem, na capital, cerca de 1300 funcionários.



Durante a intervenção do director-geral, dois actores invadiram o palco e incentivaram os trabalhadores dos impostos a pegarem nas flautas (tubos coloridos) que, previamente, tinham sido colocadas nas cadeiras da assistência. Os instrumentos, de várias cores (azul, vermelho, verde, etc.), foram tocados à vez, até se atingir a harmonia possível numa melodia de dez minutos.

Outro factor de “motivação” foi a exibição de partes do filme de Ridley Scott, ‘O Gladiador’, em que o protagonista, o actor Russell Crowe interpreta um general romano caído em desgraça. A cena em que o general (Maximus) luta na arena romana com outros gladiadores e os incita à união para sobreviverem foi exibida, como forma de apelar à união de todos os trabalhadores do Fisco, para ultrapassarem as dificuldades.

Tal como o CM noticiou, o primeiro-ministro esteve presente no encerramento da sessão. José Sócrates agradeceu o esforço de todos os trabalhadores da Administração Fiscal que permitiu um aumento da receita cobrada em 7,8 por cento. O chefe do Governo disse ainda que gostaria que “o entusiasmo e a alegria” que caracterizou a actividade do Fisco em 2006, continuasse em 2007.

José Sócrates afirmou ainda que os trabalhadores dos impostos são bem vistos e considerados pela sociedade portuguesa.

Os elogios foram dados “à equipada da DGCI”, mas no final da sessão, Sócrates não terá deixado de dar uma palavra de apreço a Paulo de Macedo, que termina o actual mandato ainda este semestre e ainda não tem assegurada a continuidade, por causa do salário superior a 23 mil euros mensais ultrapassar várias vezes o ordenado do primeiro-ministro.

Também o ministro das Finanças esteve presente na abertura e no encerramento do seminário. À margem do encontro, Teixeira dos Santos disse aos jornalistas que os resultados do ano passado superaram, em algumas áreas, as expectativas.
<b>Margem Sul</b>
<i>Investido do lado certo do rio. </i>

<b><i>"Demasiadas vezes aceitamos toda a m**** que nos dão (e quando calha ainda pagamos)"</i> Fernando Alves@TSF a propósito dos "famosos".</i></b>
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 642
Registado: 7/3/2006 1:13
Localização: Margem Sul

por lutav » 27/1/2007 16:56

o problema destas coisas (e vou-me esticar um bocado), é que:

1) mtas vezes, a mediania profissional (e nao só?), anda de mao dada um comportamento certinho, dentro dos parametros sociais do que é "normal" na sociedade;

2) mtas vezes, os competentes, ou até fora de série, teem outros comportamentos que os outros, os comuns, nao aceitam como normais (se calhar, nem sempre sao mesmo)

(estes 2 pontos, nao sao obrigatoriamente 1 ataque, ou defesa do P. Macedo, mas é o que o meu pensamento de principio em relacao às criticas ou defesas que mtas vezes fazemos de comportamentos menos "normais"-> este "normal", é estatistico)

beijos e abraços
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2174
Registado: 22/9/2006 22:36
Localização: 14


Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: Francisco Miguel, Google [Bot], m-m e 12 visitantes