Outros sites Cofina
Caldeirão da Bolsa

EDP - Pacto Corruptivo ou Narrativa Criativa?

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Pata-Hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

EDP - Pacto Corruptivo ou Narrativa Criativa?

por NirSup » 8/7/2020 18:44

EDP - Pacto Corruptivo ou Narrativa Criativa?

O Juiz Carlos Alexandre afirma no despacho que sustenta as medidas de coação que entre o Mexia e o Pinho foi CELEBRADO, em 2005, um Pacto Corruptivo nos seguintes termos: tu Pinho favoreces a EDP e eu Mexia (que ainda não sou Dono da EDP mas que vou ser Dono da EDP, se Deus quiser) ajudo a tua carreira profissional e de docente nos EUA, quando deixares de ser ministro.
Prova: testemunho prestado nos autos por J. M. Ricciardi, que como todos sabemos é uma pessoa altamente credível, um banqueiro exemplar e um poço de virtudes. Só não é bom pai de família porque não é benfiquista.
Pergunto: o Ricciardi viu o Pacto Corruptivo, leu nalgum lado a existência desse Pacto Corruptivo, ouviu de alguém que tinha sido celebrado esse Pacto Corruptivo? Não, é tudo fruto da sua criativa imaginação e do propósito inconfessado e inconfessável de enterrar o primo Ricardo.
Mas o mais caricato nisto tudo é saber que, nessa altura, o Estado mandava na EDP, onde detinha, salvo erro ou omissão, 25,49% (Parpública + CGD), e onde punha e dispunha a seu bel-prazer. Portanto, foi o Estado a nomear o Mexia para CEO da EDP. Os restantes sócios, com os direitos de voto limitados a 5%, na prática, não riscavam absolutamente nada na EDP.
Portanto, de acordo com os termos do despacho do juiz, temos o Estado Governo a favorecer o Estado Empresa, servindo o Mexia de intermediário nesse negócio.
O MP diz ainda que o Ricardo Salgado pagava ao Pinho para favorecer os interesses da EDP, de que possuía uns ridículos 2,185%.
Quer dizer, os dois, o Salgado e o Mexia a esforçar-se por engordar o boi do Estado (EDP), que mais tarde o vendeu bem gordo à CTG por 2.700 milhões de euros, e ainda são acusados de corrupção (do Pinho)?
Deviam era receber uma condecoração.
HOMESSA!
Na Bolsa, não é a fé que nos salva mas o bom senso. A fé apenas nos conforta
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1374
Registado: 29/4/2014 15:34

Re: EDP - Pacto Corruptivo ou Narrativa Criativa?

por Artista Romeno » 8/7/2020 23:55

NirSup Escreveu:EDP - Pacto Corruptivo ou Narrativa Criativa?

O Juiz Carlos Alexandre afirma no despacho que sustenta as medidas de coação que entre o Mexia e o Pinho foi CELEBRADO, em 2005, um Pacto Corruptivo nos seguintes termos: tu Pinho favoreces a EDP e eu Mexia (que ainda não sou Dono da EDP mas que vou ser Dono da EDP, se Deus quiser) ajudo a tua carreira profissional e de docente nos EUA, quando deixares de ser ministro.
Prova: testemunho prestado nos autos por J. M. Ricciardi, que como todos sabemos é uma pessoa altamente credível, um banqueiro exemplar e um poço de virtudes. Só não é bom pai de família porque não é benfiquista.
Pergunto: o Ricciardi viu o Pacto Corruptivo, leu nalgum lado a existência desse Pacto Corruptivo, ouviu de alguém que tinha sido celebrado esse Pacto Corruptivo? Não, é tudo fruto da sua criativa imaginação e do propósito inconfessado e inconfessável de enterrar o primo Ricardo.
Mas o mais caricato nisto tudo é saber que, nessa altura, o Estado mandava na EDP, onde detinha, salvo erro ou omissão, 25,49% (Parpública + CGD), e onde punha e dispunha a seu bel-prazer. Portanto, foi o Estado a nomear o Mexia para CEO da EDP. Os restantes sócios, com os direitos de voto limitados a 5%, na prática, não riscavam absolutamente nada na EDP.
Portanto, de acordo com os termos do despacho do juiz, temos o Estado Governo a favorecer o Estado Empresa, servindo o Mexia de intermediário nesse negócio.
O MP diz ainda que o Ricardo Salgado pagava ao Pinho para favorecer os interesses da EDP, de que possuía uns ridículos 2,185%.
Quer dizer, os dois, o Salgado e o Mexia a esforçar-se por engordar o boi do Estado (EDP), que mais tarde o vendeu bem gordo à CTG por 2.700 milhões de euros, e ainda são acusados de corrupção (do Pinho)?
Deviam era receber uma condecoração.
HOMESSA!

E o premio do mexia será que nao engordou? Ups a edp teve mais lucro...ai e que a tua teoria cai meu caro
As opiniões expressas baseiam-se essencialmente em análise fundamental, e na relação entre o valor de mercado dos ativos e as suas perspectivas futuras de negocio, como tal traduzem uma interpretação pessoal da realidade,devendo como tal apenas serem consideradas como uma perspetiva meramente informativa sobre os ativos em questão, não se constituindo como sugestões firmes de investimento
 
Mensagens: 5021
Registado: 4/4/2014 18:06
Localização: Iberia

Re: EDP - Pacto Corruptivo ou Narrativa Criativa?

por NirSup » 9/7/2020 8:19

Artista Romeno Escreveu:
E o premio do mexia será que nao engordou? Ups a edp teve mais lucro...ai e que a tua teoria cai meu caro


Caro Artista Romeno

CAES versus CMECS

A EDP beneficiava em 2005 dum regime que, segundo a Comissão Europeia, era um obstáculo à concorrência no mercado de electricidade em Portugal. Portanto, um regime altamente favorável e protetor.
Se Tu beneficias dum regime destes, se estás legalmente protegido por um contrato, e te pedem para mudar, o que é que fazes? Pedes contrapartidas. Ninguém dá nada a ninguém sem receber outra coisa em troca.
Mas o que é certo é que ainda está por demonstrar que o regime dos CMECS é mais vantajoso do que o regime anterior. E há pelo menos um estudo feito a dizer que é menos vantajoso.
Em conversas de café, ouve-se este argumento: então por que razão não se acabou com o regime dos CAES, pura e simplesmente, e mandavam a EDP dar banho aos cães?
Num Estado de Direito as coisas não se passam assim. Os contratos são para ser respeitados. Pacta Sunt Servanda.
A provar que o regime dos CMECS não era mais favorável do que o regime anterior o facto de haver uma empresa que beneficiava igualmente dum CAE e se recusou a mudar.
Outro argumento a demonstrar isso é o facto da Comissão Europeia não ter feito qualquer observação, quanto à manutenção dos CMECS, alegando haver uma Ajuda do Estado, desvirtuadora da concorrência. E ninguém imagina o quanto a Comissão Europeia está atenta a tudo o que são Ajudas do Estado às empresas nacionais.

Barragens

A Comissão Europeia já se pronunciou sobre isto. E disse preto no branco que não tinha havido uma Ajuda do Estado. Entendeu que os valores e as contrapartidas eram razoáveis. Ponto. Final.

O negócio da EDP em Portugal anda pelas ruas da amargura. Se não dá prejuízo, os lucros são frustrantes. Mais um argumento a deitar por terra os argumentos de todos os que afirmam que a EDP está a ser altamente beneficiada e ajudada pelo Estado.

Prémios do Mexia
Os vencimentos e prémios do Mexia são do tempo em que o Estado era Rei e Senhor da EDP. Não mudaram depois disso.
Alguma vez o Estado se insurgiu contra os prémios do A. Mexia? Que eu me recorde nunca. E não se coibiu de o fazer na TAP.

A EDP é grande e será cada vez maior porque um homem, um GESTOR com letras maiúsculas, decidiu apostar estrategicamente nas Energias Renováveis. Em 2007. Não em 2020 como fez a GALP.
A diferença entre um gestor e um contabilista é essa: visão estratégica do negócio. Ou a falta dela.
A EDP sem as renováveis, com CMECS ou sem CMECS, era uma empresa irrelevante.
Se a EDP é o que é hoje, a um homem o deve. Esse homem tem nome. E o nome tem letras: António Mexia. Tenho dito.
By Nirvana
Na Bolsa, não é a fé que nos salva mas o bom senso. A fé apenas nos conforta
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1374
Registado: 29/4/2014 15:34


Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: Bing [Bot], Google [Bot], Phil2014 e 23 visitantes