EDP e o demónio com uma forquilha na mão

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: pata-hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

EDP e o demónio com uma forquilha na mão

por Ulisses Pereira » 8/10/2018 11:16

Foi hoje publicado o meu novo artigo intitulado "EDP e o demónio com uma forquilha na mão":

https://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/colunistas/ulisses-pereira/detalhe/edp-e-o-demonio-com-uma-forquilha-na-mao?ref=HP_DestaquesOpiniao3Noticias1

Abraço,
Ulisses
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 28287
Registado: 29/10/2002 4:04
Localização: Aveiro

Re: EDP e o demónio com uma forquilha na mão

por 5640533 » 8/10/2018 11:31

Óptimo artigo. Pena que os visados não querem saber. Há muito tempo que digo que bolsa é palavra suja em Portugal. Mesmo sem geringonça.
 
Mensagens: 589
Registado: 29/11/2007 1:36
Localização: 4

Re: EDP e o demónio com uma forquilha na mão

por ativo » 8/10/2018 11:53

Pois é, mas se o Governo puder diminuir o encargo do contribuinte com os tais CMEC's deve fazê-lo. Em Espanha o primeiro Governo de Rajoy foi capaz de reduzir as"rendas" do setor elétrico.
 
Mensagens: 2838
Registado: 24/1/2014 17:24

Re: EDP e o demónio com uma forquilha na mão

por Punitor » 8/10/2018 11:59

Mais uma vez adorei o artigo Ulisses e a coragem em que foi expresso. Parabéns ;-)
De facto esta geringonça afasta os investidores porque os odeia visceralmente.
É triste termos uma praça anémica odiada por um bando de abutres da riqueza privada.
 
Mensagens: 626
Registado: 1/11/2015 12:47

Re: EDP e o demónio com uma forquilha na mão

por EAGLE BULLMARKET » 8/10/2018 12:00

Neste ponto estou de acordo com o governo , cortar ás rendas o mais que for possível .

Os consumidores e contribuintes agradecem .

A mim parece me claramente excessivo o valor recebido em rendas asseguradas e contratualizadas .
Em espanha em que existia uma situação semelhante foram fortemente cortadas já há muito anos .


E a EDP para quem tinha até há pouco tempo 1.000 Milhões de lucro no Resultado Liquido , bem pode contribuir para aliviar o esforço do cidadão comum.

O investidor chinês tem que compreender que todos os investimentos bolsistas têm riscos .

Quem quer uma garantia compra uma torradeira .

São menos centenas de milhões de euros a sair em dividendos para o exterior todos os anos e mais dinheiro fica no bolso dos consumidores .
 
Mensagens: 1501
Registado: 11/5/2018 15:17

Re: EDP e o demónio com uma forquilha na mão

por AC1974 » 8/10/2018 12:24

EAGLE BULLMARKET Escreveu:Neste ponto estou de acordo com o governo , cortar ás rendas o mais que for possível .

Os consumidores e contribuintes agradecem .

A mim parece me claramente excessivo o valor recebido em rendas asseguradas e contratualizadas .
Em espanha em que existia uma situação semelhante foram fortemente cortadas já há muito anos .


E a EDP para quem tinha até há pouco tempo 1.000 Milhões de lucro no Resultado Liquido , bem pode contribuir para aliviar o esforço do cidadão comum.

O investidor chinês tem que compreender que todos os investimentos bolsistas têm riscos .

Quem quer uma garantia compra uma torradeira .

São menos centenas de milhões de euros a sair em dividendos para o exterior todos os anos e mais dinheiro fica no bolso dos consumidores .


Sou da opinião do Eagle (não podemos estar sempre em desacordo :lol: )

Desses 1000M € de lucro pouco pagou de IRC.

https://www.jornaldenegocios.pt/empresa ... 81-milhoes
 
Mensagens: 81
Registado: 6/10/2015 16:39

Re: EDP e o demónio com uma forquilha na mão

por Masterchief » 8/10/2018 13:32

AC1974 Escreveu:
EAGLE BULLMARKET Escreveu:Neste ponto estou de acordo com o governo , cortar ás rendas o mais que for possível .

Os consumidores e contribuintes agradecem .

A mim parece me claramente excessivo o valor recebido em rendas asseguradas e contratualizadas .
Em espanha em que existia uma situação semelhante foram fortemente cortadas já há muito anos .


E a EDP para quem tinha até há pouco tempo 1.000 Milhões de lucro no Resultado Liquido , bem pode contribuir para aliviar o esforço do cidadão comum.

O investidor chinês tem que compreender que todos os investimentos bolsistas têm riscos .

Quem quer uma garantia compra uma torradeira .

São menos centenas de milhões de euros a sair em dividendos para o exterior todos os anos e mais dinheiro fica no bolso dos consumidores .


Sou da opinião do Eagle (não podemos estar sempre em desacordo :lol: )

Desses 1000M € de lucro pouco pagou de IRC.

https://www.jornaldenegocios.pt/empresa ... 81-milhoes


Eu também concordo que o custo da electricidade sobre o consumidor final é enorme e desproporcional com o rendimento das pessoas.
Mas será que a redução destes CMECs não irá repercurtir em ultima análise no consumidor final? Porque normalmente é isso que acontece.
Quando um governo acrescenta imposto, ou retira benefícios, a um serviço, regra geral essa alteração repercute-se SEMPRE no consumidor final. E o governo português já não manda na EDP. Aliás, acho que é por isso mesmo que o Costa ainda não mexeu nesta questão, porque vai ficar mal na fotografia de qualquer forma. E todos sabemos que a imagem é tudo para este "sr.".
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 123
Registado: 29/11/2007 2:53
Localização: V.N.Gaia

Re: EDP e o demónio com uma forquilha na mão

por SFT » 8/10/2018 13:41

Ulisses, um artigo tendencioso.

Os investidores estrangeiro investem em empresas com posições monopolistas/oligopolistas no mercado do sector em que operam, que gozam de acordos de facturação dúbios sem sustentação e numa fase em que o país está de cócoras.

Posto isto, a decadência do PSI é proporcional às empresas que o representam. Duvido que alguém tenha orgulho numa percentagem maioritária das empresas que compõem o PSI. Só anedotas, feitas para sacar dinheiro através de aumentos de capital, operar em mercados limitados durante anos e em dificuldades. É penoso, tudo isto.

Dizer que a geringonça é um demónio com uma forquilha na mão é esquecer o "irreversível" do Portas, o aumento da taxas das mais valias de 21 para 28%, os BPN e BPP desta vida (mesmo que não cotados, influenciam), etc etc etc.

Se me disseres que é mais um demónio com uma forquilha na mão, concordo inteiramente.
Quando a esmola é muita, o pobre desconfia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1048
Registado: 20/5/2014 19:02

Re: EDP e o demónio com uma forquilha na mão

por Ulisses Pereira » 8/10/2018 14:07

SFT, não tenho culpa que não tenhas lido os meus artigos quando houve o aumento das mais valias.

Quanto a ser tendencioso, estou mais do que à vontade que não tenho qualquer afinidade com partidos políticos e estou mais do que à vontade para falar de qualquer um deles.

Mais... eu entendo que haja quem defenda esta forma de actuar. No fundo, no limite, é uma luta entre contribuintes e accionistas. Mas isso é uma discussão política em que não me meto. O que queria frisar é que a forma de actuar deste Governo tem sido sempre de olhos fechados para o mercado accionista português. O que bate certo com a ideologia da maioria dos partidos que sustentam o Governo.

Abraço,
Ulisses
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 28287
Registado: 29/10/2002 4:04
Localização: Aveiro

Re: EDP e o demónio com uma forquilha na mão

por lfhm » 8/10/2018 14:17

Desta vez vejo um artigo com uma boa justificação para a fraca convicção do bull market no PSI, quando nem se aproximou dos valores de 2014 e 2015 (estando já em modo bear).

. Este "Bull Market" raquítico que temos vivido tem muito a ver com isso. Que grande capital estrangeiro toma posições fortes em empresas portuguesas sabendo que a tentação do regulador intervir é maior do que na maior parte dos países com economias de mercado maduras e desenvolvidas?


Tem todo o sentido, não somos um país de mercado, somos um país de aparências, e vive-se a ilusão do boom do turismo sem um correspondente desenvolvimento das demais actividades afectas ao sector terciário.

O custo de vida aumentou muito mais do que os rendimentos das famílias, mas ao viverem sob o tecto da ilusão arremangam as camisas e vão à luta.

Enquanto isso fazem-se promessas de redução IRS para os emigrantes, mas foi só conversa de final de verão para os que estavam de visita acreditassem que havia um bom governo em exercício.

O PIB cresce mas não é sustentado pelos processos desejado para o sec XXI, pela inovação e pela completividade, vai pelo caminho do baixo valor agregado, do consumo e do crédito, que por enquanto é bem parado mas de tão parado acabara tóxico.
Editado pela última vez por lfhm em 8/10/2018 14:38, num total de 1 vez.
 
Mensagens: 82
Registado: 23/7/2014 20:29

Re: EDP e o demónio com uma forquilha na mão

por SFT » 8/10/2018 14:26

Ulisses Pereira Escreveu:SFT, não tenho culpa que não tenhas lido os meus artigos quando houve o aumento das mais valias.

Quanto a ser tendencioso, estou mais do que à vontade que não tenho qualquer afinidade com partidos políticos e estou mais do que à vontade para falar de qualquer um deles.

Mais... eu entendo que haja quem defenda esta forma de actuar. No fundo, no limite, é uma luta entre contribuintes e accionistas. Mas isso é uma discussão política em que não me meto. O que queria frisar é que a forma de actuar deste Governo tem sido sempre de olhos fechados para o mercado accionista português. O que bate certo com a ideologia da maioria dos partidos que sustentam o Governo.

Abraço,
Ulisses


Não é uma questão de culpa nem de afinidade.

O artigo é tendencioso porque coloca a esquerda como razão para ausência de investidores estrangeiros ignorando todo um rol de justificações passíveis de serem apresentadas e, se calhar, bem mais sustentadas. É a minha opinião.

Não coloco de parte que a esquerda é ignorante no que concerne à importância de um mercado de capitais nacional forte, tornando.se por isso parte do problema. Mas é só parte do problema do mercado de capitais nacional.

Ainda assim, um Governo não se pode alhear das suas responsabilidades de defesa dos interesses nacionais. Se há dúvidas sobre a forma como os contratos foram realizados, é da responsabilidade do Governo e do interesse da população esclarecer essas situações. Longe de mim aceitar um Governo ausentar.se das suas funções por receios dos efeitos na bolsa. A regulação é parte integrante do dia.a.dia de todos nós.
Quando a esmola é muita, o pobre desconfia.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1048
Registado: 20/5/2014 19:02


Quem está ligado: