Dívida da República Portuguesa

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: pata-hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Re: Dívida da República Portuguesa

por Thoth » 27/3/2018 14:34

Juros portugueses a cinco anos nunca estiveram tão baixos

http://www.jornaldenegocios.pt//mercados/bolsa/detalhe/juros-portugueses-a-cinco-anos-nunca-estiveram-tao-baixos?ref=CaldeiraoDaBolsa_Destaques Escreveu:As taxas de juro implícitas nas obrigações portuguesas estão a cair. No prazo a cinco anos estão mesmo em mínimos históricos. A 10 anos atingiram o valor mais baixo dos últimos três anos. E o prémio de risco face à Alemanha está em níveis de 2010.

As taxas de juro implícitas na dívida portuguesa a 10 anos estão a cair 6,3 pontos base para 1,654%, o que corresponde ao valor mais baixo desde Abril de 2015. Já a taxa de juro associada à dívida a cinco anos está a cair 8 pontos para 0,326%, o que representa o valor mais baixo de sempre neste prazo.

Também o prémio de risco está em mínimos. O spread da dívida a 10 anos de Portugal face às bunds alemãs está nos 112 pontos base, o que já não acontecia desde Abril de 2010.

A queda está assim a ser generalizada nas obrigações portuguesas, numa altura em que a ditar este desempenho está a perspectiva de menor pressão sobre o Banco Central Europeu (BCE) para alterar as políticas vigentes, nomeadamente no que toca ao programa de compra de dívida - actuamente de 30 mil milhões de euros por mês -, bem como no que respeita à taxa de juro directora, que se encontra em zero.

A contribuir para esta perspectiva estão os dados económicos, numa semana que será marcada pela divulgação da taxa de inflação de Março. Os últimos dados conhecidos são de Fevereiro, mês em que a inflação caiu para 1,1%, o que representa o menor aumento de preços desde 2016.


Esta terça-feira, Espanha já revelou os seus dados referentes à inflação de Março, tendo reportado um ligeiro aumento face a Fevereiro, passando de 1,1% para 1,2%.
“O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima”
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1631
Registado: 29/9/2016 16:38
Localização: Antigo Egito

Re: Dívida da República Portuguesa

por Beruno » 27/3/2018 16:09

O bill gross diz que divida publica vai ser o short do seculo. E faz sentido. 0,34% a 5 anos??? E dum pais com uma das maiores dividas?? Nao faz sentido nenhum.
 
Mensagens: 634
Registado: 10/7/2013 21:39

Re: Dívida da República Portuguesa

por Thoth » 3/4/2018 10:52

div-pt.png
div-pt.png (68.39 KiB) Visualizado 2775 vezes

pt-div-10y.png
pt-div-10y.png (24.64 KiB) Visualizado 2775 vezes

pt-div-spread.png
pt-div-spread.png (44.78 KiB) Visualizado 2775 vezes
“O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima”
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1631
Registado: 29/9/2016 16:38
Localização: Antigo Egito

Re: Dívida da República Portuguesa

por Thoth » 18/4/2018 11:42

Portugal emite 1.250 milhões com juros mais negativos

http://www.jornaldenegocios.pt//mercados/obrigacoes/detalhe/portugal-emite-1250-milhoes-com-juros-mais-negativos?ref=CaldeiraoDaBolsa_Destaques Escreveu:O Tesouro português conseguiu colocar títulos a três meses com uma taxa ainda mais negativa.

Portugal emitiu esta manhã 1.250 milhões de euros em títulos de dívida de curto prazo com taxas de juro cada vez mais negativas. O Tesouro conseguiu colocar o máximo pretendido, a beneficiar de uma forte procura por parte dos investidores.


O IGCP emitiu 300 milhões de euros em títulos que vencem em Julho de 2020, com uma taxa de -0,43%. Trata-se de um novo mínimo histórico. A última vez que Portugal colocou dívida a três meses foi em Fevereiro, tendo vendido os títulos com uma "yield" de -0,417%. A procura atingiu 930 milhões de euros, o que representa um rácio de 3,1 vezes a procura.


Na maturidade a 11 meses, o Tesouro colocou 950 milhões de euros em títulos que vencem em Março de 2022, com uma taxa de -0,389%, um valor ligeiramente acima do mínimo de -0,394% registado na operação de 21 de Abril. O rácio de oferta face à procura ficou em 1,79 vezes.


Para Filipe Silva, director da gestão de activos do Banco Carregosa, "as emissões correram bem e desde as últimas operações não houve mudanças nas condições. Até as taxas se mantiveram muito próximas das dos leilões anteriores". O especialista acrescenta ainda que "Portugal continua a emitir dívida com taxas muito próximas das mais baixas de sempre, com a procura a manter-se elevada e sem qualquer dificuldade em recolher do mercado os montantes pretendidos".

O IGCP conseguiu, assim, colocar o máximo pretendido, 1.250 milhões de euros, numa semana em que os olhares dos investidores estão voltados para a decisão da Moody’s sobre o "rating" de Portugal, sendo que esta é actualmente a única agência de "rating" que avalia Portugal num nível especulativo. A entidade colocou o "outlook" de Portugal em positivo no passado mês de Setembro, o que significa que a agência tem até 12 a 18 meses após a melhoria de perspectiva para decidir se sobe ou não a sua avaliação para as obrigações nacionais.

Ainda que a agência tenha mais alguns meses para tomar uma decisão sobre a sua nota para a dívida do país, o mercado tem estado a antecipar uma melhoria do "rating" já esta sexta-feira, o que se está a reflectir nos juros. A taxa de referência a dez anos continua a renovar mínimos de 2015, a negociar nos 1,62%. Um bom momento que tem sido aproveitado pelo Tesouro para se financiar no mercado.


Na última semana, Portugal realizou a segunda operação sindicada do ano. Conseguiu colocar 3.000 milhões de euros em dívida a 15 anos, com uma taxa de 2,325%. As ordens a superarem os 16 mil milhões de euros, um valor que levou o instituto que gere a dívida portuguesa a aumentar o valor a emitir em 500 milhões de euros.


spread.png


ptdiv10y.png
ptdiv10y.png (25.5 KiB) Visualizado 2668 vezes
“O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima”
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1631
Registado: 29/9/2016 16:38
Localização: Antigo Egito

Re: Dívida da República Portuguesa

por Thoth » 2/5/2018 11:16

div-pt.png
div-pt.png (47.18 KiB) Visualizado 2556 vezes
“O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima”
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1631
Registado: 29/9/2016 16:38
Localização: Antigo Egito

Re: Dívida da República Portuguesa

por Thoth » 9/5/2018 16:29

Portugal coloca €1200 milhões a taxas mais baixas de sempre

http://expresso.sapo.pt/economia/2018-05-09-Portugal-coloca-1200-milhoes-a-taxas-mais-baixas-de-sempre#gs.ESz8wgM Escreveu:O Tesouro voltou a registar recordes de mínimos nas taxas de remuneração aos investidores em dívida a 5 e 10 anos nos dois leilões desta quarta-feira. Juros pagos foram inferiores aos registados no mercado secundário. Alemanha paga mais em leilão de títulos a 30 anos.

Portugal voltou a financiar-se esta quarta-feira a taxas mais baixas de sempre na dívida a 5 e 10 anos.

Apesar da crise política italiana ter contagiado ligeiramente o mercado secundário da dívida da zona euro e de uma nova subida dos juros dos títulos norte-americanos a 10 anos acima do limiar psicológico de 3%, o Tesouro português colocou €1207 milhões em dois leilões de Obrigações do Tesouro (OT) a vencer em 2023 e 2028.

Com mais estas duas operações, o Tesouro já financiou, em menos de meio ano, 71% do montante previsto para a colocação de dívida obrigacionista em 2018. Desde início do ano, o Estado emitiu €3707 milhões através de leilões e €7000 milhões em duas operações sindicadas de lançamento de novas linhas a 10 e 15 anos. O financiamento necessário para 2018 através de emissão de obrigações aponta para €15 mil milhões.

A procura por parte dos investidores foi superior em duas vezes o montante colocado. A 5 anos emitiu €724 milhões e a 10 anos colocou €483 milhões. Apesar da boa procura, a colocação ficou ligeiramente abaixo do teto máximo de €1250 milhões previsto pela Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP).

SENTIMENTO POSITIVO DOS INVESTIDORES
“As duas emissões correram melhor do que o esperado, quer em termos de taxa, quer quanto à procura. As taxas foram mais baixas do que se estava à espera. Não só foram mais baixas do que as dos últimos leilões comparáveis como foram até inferiores àquilo que o mercado secundário está a registar", refere Filipe Silva, diretor da Gestão de Ativos do Banco Carregosa.

“Este é um resultado que confirma o sentimento positivo dos investidores internacionais relativamente ao risco Portugal”, sublinha, por seu lado, Paula Carvalho, economista-chefe do BPI. A economista do BPI refere, ainda, que o país atingiu com estas operações “uma situação confortável no financiamento da República, cumprindo mais de 60% das necessidades brutas de financiamento estimadas para este ano”. Tendo em conta a liquidez disponível em finais de 2017 – uma almofada de €9,3 mil milhões -, “as necessidades para 2018 estão inclusive já satisfeitas”.

No prazo a 5 anos, o Tesouro pagou esta quarta-feira 0,529%, abaixo das yields no mercado secundário (que estão em 0,57%) e da taxa de 0,577% paga no leilão de fevereiro deste ano, que não é totalmente comparável, em virtude de se ter tratado, então, da linha de OT que vence em 2022. A procura foi 2,79 vezes superior. A 10 anos, pagou 1,67%, abaixo de 1,7% no mercado secundário e da taxa de 1,778% verificada no leilão anterior de 14 de março. Neste prazo mais longo, a procura foi 2,28 vezes superior.

ALEMANHA PAGA MAIS
Se o Tesouro português pagou menos, o Estado alemão pagou mais na operação de dívida que realizou esta quarta-feira. E teve um rácio de procura muito inferior.

O Tesouro germânico foi ao mercado realizar um leilão de Bunds (obrigações) a 30 anos, tendo colocado €1008 milhões junto de investidores, a quem pagou uma taxa de 1,26%, acima de 1,12% registada na operação similar anterior. A procura foi ligeiramente superior ao montante colocado.

Há expetativa no mercado em relação aos leilões de dívida a três, sete e 30 anos que o Tesouro italiano vai realizar na próxima sexta-feira, no meio de uma crise política.


ptdiv10y.png
ptdiv10y.png (23.26 KiB) Visualizado 2452 vezes

spread.png
spread.png (43.2 KiB) Visualizado 2452 vezes
“O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima”
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1631
Registado: 29/9/2016 16:38
Localização: Antigo Egito

Re: Dívida da República Portuguesa

por Thoth » 23/5/2018 11:02

Dívida pública começa o ano com o pé esquerdo. Aumenta para 126,4% do PIB

https://www.jornaldenegocios.pt/economia/financas-publicas/detalhe/divida-publica-comeca-o-ano-com-o-pe-esquerdo-aumenta-para-1264-do-pib Escreveu:A dívida pública cresceu a um ritmo superior ao do PIB no primeiro trimestre, o que levou o rácio da dívida no PIB a agravar-se 0,7 pontos percentuais.

Depois de cair quase quatro pontos percentuais em 2017, a dívida pública, na óptica de Maastricht, arrancou 2018 com o pé esquerdo. O seu peso no PIB aumentou de 125,7% em Dezembro de 2017 para 126,4% no final do primeiro trimestre deste ano. A Governo prevê que a dívida diminua para 122,2% em 2018.

"No final do primeiro trimestre de 2018 a dívida pública em percentagem do PIB era de 126,4%", revela o Banco de Portugal na nota de informação estatística divulgada esta terça-feira, dia 22 de Maio. Em termos brutos, a dívida pública somou mais 2,3 mil milhões de euros no primeiro trimestre, atingindo os 245,9 mil milhões de euros, tal como o Banco de Portugal já tinha divulgado.

Imagem

Este agravamento do rácio da dívida pública no PIB acontece num trimestre em que o crescimento económico desiludiu face às expectativas. A economia cresceu 2,1% nos primeiros três meses de 2018, o que representa um abrandamento face a 2017 e uma desilusão face aos 2,3% esperados pelos analistas consultados pela Bloomberg.

Apesar de o rácio piorar, isto não quer dizer que as previsões do Governo e das restantes instituições estejam em risco de serem alcançadas. Também no ano passado o rácio da dívida pública esteve mais alto nos primeiros trimestres, afundando no final do ano. Os números durante o ano são influenciados pelas idas ao mercado, pelo perfil de pagamento da dívida ou por outras operações que possam aumentar ou diminuir a dívida.

Por exemplo, no arranque deste ano, o IGCP foi por três vezes aos mercados emitir dívida, enquanto no mesmo período do ano passado o fez apenas por duas vezes. No primeiro trimestre de 2018, o valor total de dívida emitida aumentou 57%, o que se traduziu em mais dois mil milhões de euros face ao primeiro trimestre do ano passado.

A dívida pública, na óptica de Maastricht, líquida de activos em depósitos das administrações pública desceu de 115,4% em Dezembro de 2017 para 114,7% no primeiro trimestre de 2018. Isto significa que a almofada financeira do Estado aumentou face ao final do ano passado: passou de 19,8 mil milhões de euros para 22,6 mil milhões de euros, mais 2,8 mil milhões de euros.


ptdiv10y.png
ptdiv10y.png (22.91 KiB) Visualizado 2328 vezes
“O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima”
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1631
Registado: 29/9/2016 16:38
Localização: Antigo Egito

Re: Dívida da República Portuguesa

por Thoth » 29/5/2018 14:09

Está mau para estes lados.
Esta mini-crise coloca a descoberto as fragilidades de portugal.

Cumprimentos e bons negócios

div10y.png
div10y.png (24.59 KiB) Visualizado 2197 vezes

spread.png
spread.png (47.79 KiB) Visualizado 2197 vezes
“O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima”
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1631
Registado: 29/9/2016 16:38
Localização: Antigo Egito

Re: Dívida da República Portuguesa

por Dr Tretas » 29/5/2018 15:00

O melhor é poupar tempo e pedir já resgate :mrgreen:
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2765
Registado: 29/10/2013 12:15
Localização: Almada City

Re: Dívida da República Portuguesa

por Thoth » 1/6/2018 11:38

div-pt.png
div-pt.png (55.28 KiB) Visualizado 2041 vezes
“O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima”
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1631
Registado: 29/9/2016 16:38
Localização: Antigo Egito

Re: Dívida da República Portuguesa

por ativo » 2/6/2018 10:17

Nunca foi tão alta a dívida pública. Palavras para quê? São artistas "xuxialistas" ... :roll:
Editado pela última vez por ativo em 4/6/2018 0:29, num total de 1 vez.
 
Mensagens: 2882
Registado: 24/1/2014 17:24

Re: Dívida da República Portuguesa

por p3droPT » 3/6/2018 23:02

Beruno Escreveu:O bill gross diz que divida publica vai ser o short do seculo. E faz sentido. 0,34% a 5 anos??? E dum pais com uma das maiores dividas?? Nao faz sentido nenhum.


E eu concordo. Como se pode shortar divida publica? Tenho a sensação que alguém já perguntou isso cá no forum mas não estou a encontrar.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 870
Registado: 27/6/2010 23:26

Re: Dívida da República Portuguesa

por Rango » 4/6/2018 11:04

Shorta… shorta e vais ver o tombo que vais levar... :roll:

A subida da dívida pública em Abril está dentro das previsões do governo e é essencialmente devida ao aumento do lançamento de obrigações do Tesouro, tentando aproveitar os juros ainda baixos. Nada que não seja esperado, excepto para aqueles que estão sempre à espera de algo que possam aproveitar para tentarem denegrir este governo.

Antes de abrirem shorts, aconselho a lerem primeiro as previsões do FMI e do Victor Gaspar sobre o futuro da dívida portuguesa:

Portugal é o país da zona euro que mais corta dívida pública até 2023

A previsão de redução da dívida pública em 20,9 pontos percentuais do PIB até 2023 é a mais forte entre os países da zona euro, segundo as previsões do Fundo Monetário Internacional.


O FMI estima que Portugal consiga reduzir a dívida pública para perto de 105% do PIB até 2023, uma redução superior a 20 pontos percentuais e que é a mais forte da zona euro nos próximos seis anos.

No Fiscal Monitor, relatório com as previsões orçamentais do mundo, divulgado nesta quarta-feira, o Fundo Monetário Internacional (FMI) estima que Portugal consiga reduzir a dívida de 125,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2017 para 104,7% em 2023. Esta redução da dívida pública em 20,9 pontos percentuais do PIB é a mais forte entre os países da zona euro, segundo as previsões do Fundo, que são coordenadas pelo ex-ministro das Finanças Vítor Gaspar (agora director do FMI).

No Programa de Estabilidade 2018-2022, entregue na sexta-feira à Assembleia da República, o Governo estima uma redução da dívida pública de 23,6 pontos percentuais do PIB mas em cinco anos, ou seja, um ano mais cedo do que prevê o FMI. No documento, o executivo liderado por António Costa conta reduzir a dívida pública em 23,6 pontos percentuais do PIB, mas em cinco anos: para 122,2% em 2018, para 118,4% em 2019, para 114,9% em 2020, para 107,3% em 2021 e para 102% em 2022.

Nas estimativas do FMI, e entre os 19 países da moeda única, Portugal é o que mais vai reduzir a dívida pública até 2023. Atrás ficam a Grécia, que tem um corte previsto de 16,8 pontos (de 181,9% para 165,1% do PIB), e a Itália, com uma diminuição estimada de 14,9 pontos percentuais (de 131,5% em 2017 para 116,6% em 2023).

No ano passado, Portugal era o terceiro país da zona euro com o maior nível de dívida pública, apenas atrás de Itália e da Grécia, mas mesmo com ritmos de redução superiores, vai permanecer neste lugar até 2023. Nesse ano, segundo o FMI, serão estes os únicos três países da zona euro a apresentar níveis de dívida pública superiores a 100% do PIB. Próximos deste valor ficam a Bélgica (com 93%), Espanha (90,9%) e França (com 89%).

https://www.publico.pt/2018/04/18/econo ... 23-1810808
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1352
Registado: 16/9/2016 15:35

Re: Dívida da República Portuguesa

por Adam hedge » 4/6/2018 22:39

Rango Escreveu:Shorta… shorta e vais ver o tombo que vais levar... :roll:

A subida da dívida pública em Abril está dentro das previsões do governo e é essencialmente devida ao aumento do lançamento de obrigações do Tesouro, tentando aproveitar os juros ainda baixos. Nada que não seja esperado, excepto para aqueles que estão sempre à espera de algo que possam aproveitar para tentarem denegrir este governo.

Antes de abrirem shorts, aconselho a lerem primeiro as previsões do FMI e do Victor Gaspar sobre o futuro da dívida portuguesa:

Portugal é o país da zona euro que mais corta dívida pública até 2023

A previsão de redução da dívida pública em 20,9 pontos percentuais do PIB até 2023 é a mais forte entre os países da zona euro, segundo as previsões do Fundo Monetário Internacional.


O FMI estima que Portugal consiga reduzir a dívida pública para perto de 105% do PIB até 2023, uma redução superior a 20 pontos percentuais e que é a mais forte da zona euro nos próximos seis anos.

No Fiscal Monitor, relatório com as previsões orçamentais do mundo, divulgado nesta quarta-feira, o Fundo Monetário Internacional (FMI) estima que Portugal consiga reduzir a dívida de 125,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2017 para 104,7% em 2023. Esta redução da dívida pública em 20,9 pontos percentuais do PIB é a mais forte entre os países da zona euro, segundo as previsões do Fundo, que são coordenadas pelo ex-ministro das Finanças Vítor Gaspar (agora director do FMI).

No Programa de Estabilidade 2018-2022, entregue na sexta-feira à Assembleia da República, o Governo estima uma redução da dívida pública de 23,6 pontos percentuais do PIB mas em cinco anos, ou seja, um ano mais cedo do que prevê o FMI. No documento, o executivo liderado por António Costa conta reduzir a dívida pública em 23,6 pontos percentuais do PIB, mas em cinco anos: para 122,2% em 2018, para 118,4% em 2019, para 114,9% em 2020, para 107,3% em 2021 e para 102% em 2022.

Nas estimativas do FMI, e entre os 19 países da moeda única, Portugal é o que mais vai reduzir a dívida pública até 2023. Atrás ficam a Grécia, que tem um corte previsto de 16,8 pontos (de 181,9% para 165,1% do PIB), e a Itália, com uma diminuição estimada de 14,9 pontos percentuais (de 131,5% em 2017 para 116,6% em 2023).

No ano passado, Portugal era o terceiro país da zona euro com o maior nível de dívida pública, apenas atrás de Itália e da Grécia, mas mesmo com ritmos de redução superiores, vai permanecer neste lugar até 2023. Nesse ano, segundo o FMI, serão estes os únicos três países da zona euro a apresentar níveis de dívida pública superiores a 100% do PIB. Próximos deste valor ficam a Bélgica (com 93%), Espanha (90,9%) e França (com 89%).

https://www.publico.pt/2018/04/18/econo ... 23-1810808



isto sim é poesia para os meus olhos. é mt bom saber que afinal o que o f.m.i. diz ter interesse e relevância. na altura da troika não pensavam assim. mudam se os tempos mudam se as vontades.
Volta teu rosto sempre na direção do sol e então as sombras
ficarão para trás.

Lembra-te : se não tivesses lido e ouvido falar em aumento de capital tinhas entrado no bes... portanto...
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2001
Registado: 21/2/2007 18:24
Localização: zamzibar

Re: Dívida da República Portuguesa

por Celsius-reloaded » 4/6/2018 22:50

Só vendo é que acredito nessa descida da dívida pública. :-$
31 de Julho: dia de São Stop.
 
Mensagens: 1734
Registado: 29/11/2007 2:35
Localização: Coimbra

Re: Dívida da República Portuguesa

por Pinnacle » 4/6/2018 23:08

Boa noite.
Existe alguma plataforma que dê para investir em obrigações de países da America do Sul e África?
Pelo que tenho visto só tem alguns países europeus e USA.

Cumprimentos
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 6
Registado: 22/8/2012 13:29
Localização: Lisboa

Re: Dívida da República Portuguesa

por Rango » 4/6/2018 23:18

Adam hedge Escreveu:isto sim é poesia para os meus olhos. é mt bom saber que afinal o que o f.m.i. diz ter interesse e relevância. na altura da troika não pensavam assim. mudam se os tempos mudam se as vontades.


Estás a fazer confusão entre previsões e imposições, mas percebo que tentes omitir essa diferença... o que importa é que possa servir de arma de arremesso contra a esquerda, mesmo que não corresponda à verdade. Continuam a ser dependentes de tretas e ilusões... continuam a espetá-las nas veias... só assim se sentem felizes... :roll:
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1352
Registado: 16/9/2016 15:35

Re: Dívida da República Portuguesa

por p3droPT » 4/6/2018 23:27

Rango Escreveu:Shorta… shorta e vais ver o tombo que vais levar... :roll:

A subida da dívida pública em Abril está dentro das previsões do governo e é essencialmente devida ao aumento do lançamento de obrigações do Tesouro, tentando aproveitar os juros ainda baixos. Nada que não seja esperado, excepto para aqueles que estão sempre à espera de algo que possam aproveitar para tentarem denegrir este governo.

Antes de abrirem shorts, aconselho a lerem primeiro as previsões do FMI e do Victor Gaspar sobre o futuro da dívida portuguesa:


Agradeço o conselho mas a minha questão não é a divida portuguesa e muito menos este ou aquele governo. Quero lá saber quem se senta em S. Bento.

Acho que vai ser uma coisa global eventualmente a começar nos Estados Unidos. A contribuir para isso acredito que o dólar vá perdendo alguma da sua importância comercial nos próximos anos, ganhando, relativamente, força o euro como moeda de reserva e, se os EUA continuarem a tentar bater na china, o yuan. A china tem dimensão mais do que suficiente para fazer o seu próprio mercado, e outros países como Irão, russia e seus aliados qualquer dia estão a transacionar petróleo noutras moedas, tanto quanto possam pelo menos. Juntar a isso ainda para mais ser a própria China a deter boa parte da divida dos EUA, uma divida que vai continuar a aumentar mas que já vai em 100% do PIB e o Trump estar a disparar em todas as direções e aumentar gastos com defesa e infraestruturas acho que os ingredientes estão lá :lol:
Mesmo na Europa, a situação de Italia não é famosa, e estes partidos que formaram agora governo sempre defenderam aumento da despesa de diversas formas com as quais pretendem beneficiar a população. No entanto Italia tem acima de 130% do PIB.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 870
Registado: 27/6/2010 23:26

Re: Dívida da República Portuguesa

por Thoth » 2/7/2018 14:23

div-pt.png
div-pt.png (50.33 KiB) Visualizado 1336 vezes
“O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima”
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1631
Registado: 29/9/2016 16:38
Localização: Antigo Egito

Re: Dívida da República Portuguesa

por lfhm83 » 2/7/2018 17:09

No gráfico do negócios vé-se melhor a porcaria que andam a fazer. Numa altura de "vacas gordas" a dívida devia ter caminhado para os 210 quando muito 220. Se o BCE começa a subir juros vai ser efeito de divida insuportavel instantaneo...
http://www.jornaldenegocios.pt//economi ... _Destaques

O Centeno è tao bom ministro das finanças como o Zeinal Bava era CEO...
Anexos
OriginalSize$2018_07_02_11_11_24_334298.png
OriginalSize$2018_07_02_11_11_24_334298.png (42.61 KiB) Visualizado 1289 vezes
“It is not the strongest of the species that survives, nor the most intelligent, but rather the one most adaptable to change.”
― Leon C. Megginson
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2241
Registado: 15/2/2011 11:59
Localização: 22

Re: Dívida da República Portuguesa

por lfa » 2/7/2018 17:26

lfhm83 Escreveu:No gráfico do negócios vé-se melhor a porcaria que andam a fazer. Numa altura de "vacas gordas" a dívida devia ter caminhado para os 210 quando muito 220. Se o BCE começa a subir juros vai ser efeito de divida insuportavel instantaneo...
http://www.jornaldenegocios.pt//economi ... _Destaques

O Centeno è tao bom ministro das finanças como o Zeinal Bava era CEO...


Boa tarde,

O grave disto tudo é que andam a enganar o "Zé Povinho" desde que tomaram posse e com o beneplácito do Marcelo.

O Marcelo sabe disto tudo e transmite uma ideia de optimismo, até ao dia que vai tirar o tapete.

Eu nem quero imaginar quando os juros começarem a subir vai ser o bom e o bonito.

Abraço
 
Mensagens: 111
Registado: 29/11/2007 9:41
Localização: Lisboa

Re: Dívida da República Portuguesa

por Rango » 2/7/2018 17:32

lfhm83 Escreveu:No gráfico do negócios vé-se melhor a porcaria que andam a fazer. Numa altura de "vacas gordas" a dívida devia ter caminhado para os 210 quando muito 220. Se o BCE começa a subir juros vai ser efeito de divida insuportavel instantaneo…

O Centeno è tao bom ministro das finanças como o Zeinal Bava era CEO...


Devias ter lido a notícia toda para não dizeres asneiras. Se tivesses lido o artigo todo em vez de ficar só pelo título, poderias ter lido que "O Governo prevê que a dívida diminua para 122,2% em 2018 e isso poderá ser compatível com o que se observa nos dados até ao momento." Ou seja, as contas estão em linha com o propósito do governo em diminuir a dívida pública para 122,2% em 2018 e que os dados até agora conhecidos não poem esse propósito em causa.

Poderias ter lido, também, que esta subida da dívida é influenciada por idas ao mercado para aproveitar os juros negativos e que em "Julho é expectável que a dívida pública desça uma vez que foram abatidos 6,6 mil milhões de euros de uma linha de obrigações que atingiu a maturidade.

A "porcaria" que vês é fruto da tua ignorância. Se tivesses o cuidado de te informar melhor e sem palas nos olhos poderias ver que a realidade é bem diferente daquela que tu a pintas...
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1352
Registado: 16/9/2016 15:35

Re: Dívida da República Portuguesa

por Flavc » 2/7/2018 17:40

Oh diabo...vem aí o diabo novamente!!?? O pessoali (os mesmos de sempre, lol) estão a ficar nerbosos, lol. Sabe mais o Marcelo a dormir que alguns foristas que por aqui passam bem acordados. Por em causa a competência do Centeno na gestão das contas públicas e nomeadamente do déficit nos últimos anos é isso sim querer deitar areia para os olhos dos poucos portugueses que ainda vão nessa conbersa, ou porque têm manifesto interesse político de tacho ( ou algum familiar) ou então não percebo porquê esta conbersa. Talvez a Milu fizesse melhor, lol.
Os números são o que são, depois de devidamente enquadrados conjuntural e estruturalmente. Nos entretantantos... é sempre possível encontrar diabos e outras tretas para alimentar conbersa anti geringonça. Ao menos façam como o Toth que vai apresentando a evolução dos dados e algumas explicações sem politiquisse rasca.
 
Mensagens: 540
Registado: 9/3/2017 16:10

Re: Dívida da República Portuguesa

por Thoth » 2/7/2018 17:48

Deixo as interpretações para os politólogos ou economistas :twisted:

Fica mais um gráfico.
No gráfico não aparece mas no ano 2017 ficou em 125,7%

div-pib.png
“O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima”
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1631
Registado: 29/9/2016 16:38
Localização: Antigo Egito

Re: Dívida da República Portuguesa

por JohnyRobaz » 2/7/2018 17:51

Thoth Escreveu:Deixo as interpretações para os politólogos ou economistas :twisted:

Fica mais um gráfico.
No gráfico não aparece mas no ano 2017 ficou em 125,7%

div-pib.png


O que realmente interessa, mas que alguns não conseguem (ou não querem) perceber. 8-)
“E assim como sonho, raciocino se quero, porque isso é apenas uma outra espécie de sonho.”, Fernando Pessoa
“Nothing good ever comes of love. What comes of love is always something better” , Roberto Bolaño
"A ciência e o poder do homem coincidem, uma vez que, sendo a causa ignorada, frustra-se o efeito. Pois a natureza não se vence, senão quando se lhe obedece." Francis Bacon
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 4217
Registado: 20/8/2014 16:50

AnteriorPróximo

Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: Bing [Bot], caralmeida030267, DanielMarques196, Flavc, freitax, Google [Bot], Google Adsense [Bot], habanero, lfa, lfhm83, LoneWolf, malakas, nunorsilva, PAULOJOAO, spidermucha, visit, xzx e 67 visitantes