Outros sites Cofina
Caldeirão da Bolsa

Montepio

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Pata-Hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Re: Montepio

por Winddays » 28/4/2015 22:49

Fala-se que o Rabobank vai entrar no capital. Talvez finalmente tenham alguém na administração que perceba deste negócio.
Cps
 
Mensagens: 38
Registado: 4/1/2014 11:55

Re: Montepio

por Artista Romeno » 29/4/2015 8:45

Winddays Escreveu:Fala-se que o Rabobank vai entrar no capital. Talvez finalmente tenham alguém na administração que perceba deste negócio.
Cps

isso e tal e qual como a guine equatorial no banif....... :D
As opiniões expressas baseiam-se essencialmente em análise fundamental, e na relação entre o valor de mercado dos ativos e as suas perspectivas futuras de negocio, como tal traduzem uma interpretação pessoal da realidade,devendo como tal apenas serem consideradas como uma perspetiva meramente informativa sobre os ativos em questão, não se constituindo como sugestões firmes de investimento
 
Mensagens: 5343
Registado: 4/4/2014 18:06
Localização: Iberia

Re: Tomas correia safa amigos nas unidades participação

por Pecunia...olet! » 29/4/2015 12:38

Artista Romeno Escreveu:http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/ACPR55155.pdf :lol:

o montepio anda a comprar up a gente graúda fora de bolsa e já tem quase 5% daquilo está bonito está, é que apos o novo ac as up vao ficar todas diluidas... :mrgreen:


Talvez fizesse sentido que, numa situação em que necessita de aumentar capital, solicitasse aos reguladores e supervisores que lhe permitissem suspender a obrigação de fazer de market maker das UP. Caso contrário arrisca-se a comprar muito mais, dependendo das condições do novo aumento de capital. Mas um mercado em em se aceita que seja o emitente (ou uma empresa do grupo) a fazer de market maker das suas próprias "ações" pode dar nisto. Naturalmente que esta decisão teria consequências muito complicadas: na ausência do MG para comprar as UP, o preço das mesmas desceria muito mais até que se tornasse tentador para outros investidores.

E as obrigações subordinadas com as condições alteradas também devem andar a ser compradas pelo banco ou pela Associação Mutualista.
 
Mensagens: 163
Registado: 5/11/2014 11:45

Re: Montepio

por Pecunia...olet! » 29/4/2015 13:13

Winddays Escreveu:Fala-se que o Rabobank vai entrar no capital. Talvez finalmente tenham alguém na administração que perceba deste negócio.
Cps


A dificuldade é a forma como poderia ser feito. Através de UP sem direito de voto não me parece. E não sei se os estatutos permitem aumentar o capital institucional sem ser feito pela Associação Mutualista. A solução poderia ser um novo fundo com direito de voto e nomeação de administradores. Mas nesse caso teria de se criar um mecanismo para permitir que os actuais accionistas minimizar efeitos de eventual diluição.

Mas admito que a maioria dos investidores institucionais ficarão de cabelos em pé quando confrontados com os negócios entre a Associação Mutualista e banco. E as razões porque são feitos.

Quem quer investir num banco que tem como missão "sustentar" a Associação Mutualista? A Associação capta dinheiro através do banco (ou seja, está a canibalizar os produtos do próprio banco). Depois a Associação investe esse dinheiro no banco (em depósitos, obrigações e capital). Afinal para que serve esta intermediação da Associação Mutualista? Porque é que o banco não convence os clientes a investir directamente no banco? Sobretudo porque quando os convence a comprar os produtos mutualistas (que têm risco quase exclusivo do banco Montepio Geral) está a convence-los a abdicar de dois mecanismos de proteção: o Fundo Garantia Depósitos e o Sistema de Indemnização de Investidores a que teriam direito se investissem directamente no banco em vez de o fazer através da Associação Mutualista.

Em resumo, o banco Montepio tem que se sustentar a si próprio e ainda tem que sustentar todos os negócios da Associação Mutualista.
 
Mensagens: 163
Registado: 5/11/2014 11:45

Re: Montepio

por GervasioLopes » 29/4/2015 14:24

Continuo a achar que apesar da diluição é capaz de ser melhor para a própria AM a entrada de investidores institucionais, que coloquem alguma ordem/profissionalismo/procura pelo lucro que não abunda na CEMG.

Mas concordo contigo, para a AM é fundamental reduzir despesa, e tornar as restantes empresas do grupo muito mais eficientes e vá...nem que seja 1 euro, mas a dar lucro! Senão não vão lá... :shame:
 
Mensagens: 85
Registado: 13/4/2015 14:22

Re: Tomas correia safa amigos nas unidades participação

por Artista Romeno » 29/4/2015 19:40

Pecunia...olet! Escreveu:
Artista Romeno Escreveu:http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/ACPR55155.pdf :lol:

o montepio anda a comprar up a gente graúda fora de bolsa e já tem quase 5% daquilo está bonito está, é que apos o novo ac as up vao ficar todas diluidas... :mrgreen:


Talvez fizesse sentido que, numa situação em que necessita de aumentar capital, solicitasse aos reguladores e supervisores que lhe permitissem suspender a obrigação de fazer de market maker das UP. Caso contrário arrisca-se a comprar muito mais, dependendo das condições do novo aumento de capital. Mas um mercado em em se aceita que seja o emitente (ou uma empresa do grupo) a fazer de market maker das suas próprias "ações" pode dar nisto. Naturalmente que esta decisão teria consequências muito complicadas: na ausência do MG para comprar as UP, o preço das mesmas desceria muito mais até que se tornasse tentador para outros investidores.

E as obrigações subordinadas com as condições alteradas também devem andar a ser compradas pelo banco ou pela Associação Mutualista.


Hoje atacou mais já vai em 5,42 % quanto mais compra, mais capital precisa e o banif é outro que tal agora a administração nao se recandidata, nao fecha o plano de reestruturação com a ce, estes dois bancos deviam ter sido intervidos a serio aquando da troika e com motivo obvio incumprimento dos racios de capital
As opiniões expressas baseiam-se essencialmente em análise fundamental, e na relação entre o valor de mercado dos ativos e as suas perspectivas futuras de negocio, como tal traduzem uma interpretação pessoal da realidade,devendo como tal apenas serem consideradas como uma perspetiva meramente informativa sobre os ativos em questão, não se constituindo como sugestões firmes de investimento
 
Mensagens: 5343
Registado: 4/4/2014 18:06
Localização: Iberia

Re: Montepio

por Pecunia...olet! » 6/5/2015 13:31

O Montepio anunciou o aumento de capital de 200 milhões de Euro. Será subscrito pela Associação Mutualista e feito através das UP's. As razões para que o aumento de capital ser feito através das UP em vez do capital Institucional ficam no segredo do... conselho de administração.

Mas várias questões se colocam:
- se as UP's existentes negoceiam a 0,79 (preço definido pelo Montepio, pois é o único comprador), porque a Associação Mutualista (AM) aceita pagar 1 euro por cada ação? Emitir capital de um banco em apuros com prémio é revelador.
- de onde virá o dinheiro para a AM comprar as UP? Dos balcões do Montepio, que terão de vender mais 200 milhões de produtos mutualistas...

Um coisa é certa. Nenhum banco em Portugal se pode gabar de tal feito. Ter uma base de 650,000 accionistas é um feito notável. Ainda que a maior parte deles não faça ideia que as suas poupanças estão investidas em "ações" do Montepio.

Mas o cúmulo é: aumento de capital reservado a investidores institucionais.
Esses investidores institucionais "são" a Associação Mutualista. Mas a Associação Mutualista não é mais do que as poupanças dos 650,000 mil associados. Se existisse um critério para ilustrar os "investidores de retalho" ou "investidores não qualificados", creio que os associados da Associação Mutualista seriam o melhor exemplo. Sem qualquer juízo de valor. São pessoas honestas e trabalhadoras que confiaram as suas poupanças de uma vida a uma instituição. Que lhes "garante" segurança e diversificação. Mas que não lhes mostra o risco real dos seus investimentos. E que neste caso serão tratados como "institucionais".

Alguém consegue imaginar: Se o Montepio sugerisse aos seus "clientes de retalho" comprar UP's do banco a 1 euro quando negoceiam a 0,79 e o aumento de capital é para tapar buracos, o que diriam os clientes?
Mas, e se o Montepio empacotar o referido aumento de capital dentro dos produtos mutualistas, supostamente garantidos e diversificados, e vendê-lo aos "clientes de retalho" referidos antes o que acontecerá? Nem mais. Estarão a comprar algo que se fosse totalmente transparente não comprariam. Mas desta vez temo que estarão a fazê-lo.
 
Mensagens: 163
Registado: 5/11/2014 11:45

Re: Tomas correia safa amigos nas unidades participação

por cavaleri » 6/5/2015 14:10

Artista Romeno Escreveu:
Pecunia...olet! Escreveu:
Artista Romeno Escreveu:http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/ACPR55155.pdf :lol:

o montepio anda a comprar up a gente graúda fora de bolsa e já tem quase 5% daquilo está bonito está, é que apos o novo ac as up vao ficar todas diluidas... :mrgreen:


Talvez fizesse sentido que, numa situação em que necessita de aumentar capital, solicitasse aos reguladores e supervisores que lhe permitissem suspender a obrigação de fazer de market maker das UP. Caso contrário arrisca-se a comprar muito mais, dependendo das condições do novo aumento de capital. Mas um mercado em em se aceita que seja o emitente (ou uma empresa do grupo) a fazer de market maker das suas próprias "ações" pode dar nisto. Naturalmente que esta decisão teria consequências muito complicadas: na ausência do MG para comprar as UP, o preço das mesmas desceria muito mais até que se tornasse tentador para outros investidores.

E as obrigações subordinadas com as condições alteradas também devem andar a ser compradas pelo banco ou pela Associação Mutualista.


Hoje atacou mais já vai em 5,42 % quanto mais compra, mais capital precisa e o banif é outro que tal agora a administração nao se recandidata, nao fecha o plano de reestruturação com a ce, estes dois bancos deviam ter sido intervidos a serio aquando da troika e com motivo obvio incumprimento dos racios de capital


Claro salvava-se o BES em prol do banif e do Montepio, salva-se muita gente inteligente.

http://joaorendeiro.com/wordpress/?p=2234
 
Mensagens: 1204
Registado: 31/12/2014 0:41

Re: Montepio

por chico_laranja » 6/5/2015 17:44

Pecunia...olet! Escreveu:....
Alguém consegue imaginar: Se o Montepio sugerisse aos seus "clientes de retalho" comprar UP's do banco a 1 euro quando negoceiam a 0,79 e o aumento de capital é para tapar buracos, o que diriam os clientes?
Mas, e se o Montepio empacotar o referido aumento de capital dentro dos produtos mutualistas, supostamente garantidos e diversificados, e vendê-lo aos "clientes de retalho" referidos antes o que acontecerá? Nem mais. Estarão a comprar algo que se fosse totalmente transparente não comprariam. Mas desta vez temo que estarão a fazê-lo.


Estou a perceber bem esta historieta do Montepio?

O meu entendimento:

Basicamente isto é algo à lá subprime americano.

Pega-se num monte de papéis manhosos de 5ª categoria, faz-se um atado, embrulha-se e vende-se como papel de segunda e paga-se juros de papel de 3ª.

O comprador fica contente pois recebe um mais de juro em relação aos papéis de primeira e até tem um bónus pois recebe juros de papéis de 3ª quando aparentemente está a comprar papel de 2ª. No site até aparece lá capital garantido e tudo. Por outro lado o dono do papel manhoso fica contente pois está a conseguir colocar o papel de 5ª que não tem quem o queira no mercado e a pagar apenas juros de 3ª categoria.

Isto corre bem e é win-win até ao dia em que algo corre mal. Bastará a malta desconfiar um pouco mais e meia dúzia de abonados levantar o dinheiro de uma vez. A partir daí a manta é curta e desintegra-se.

Por isso as condições para levantamento antecipado estão cada vez menos atractivas e levam cada vez mais as pessoas a pensar se vale mesmo a pena levantar o guito de lá.

Estou a ver bem o filme ou estou a pintar a coisa demasiado preta?

DISCLAIMER: Não tenho nenhum interesse no MG (AM e CE) Isto é apenas para tentar perceber o que se passa pois tenho conhecidos que são "associados" e andam apreensivos com estas historietas sobre o Montepio e o caso BES/GES ainda está fresco na memória das pessoas.
Ao fim de semana o tempo é para o mercado dos afectos para com a cara metade e com os filhos .
Uma vez que o meu tempo disponível para o acompanhar o fórum é mínimo, se precisarem de algo da minha parte mandem PM que tento passar por cá.
Um abraço e bons investimentos.
 
Mensagens: 1351
Registado: 29/11/2007 2:37
Localização: Avanca

Re: Montepio

por Artista Romeno » 6/5/2015 19:42

vamos lá falar um bocadinho de montepio :mrgreen: é sempre um prazer...
obviamente que o que foi dito atras tem toda a razão de ser, a AM vai ficar cada vez mais atascada num ativo que nos proximos anos nao vai dar dividendos nenhuns,quem tem dinheiro metido na AM que o tire imediatamente, o montepio está a entrar por caminhos muito perigosos, se o banco fosse flor que se cheirasse tinham aparecido investidores :wink:
As opiniões expressas baseiam-se essencialmente em análise fundamental, e na relação entre o valor de mercado dos ativos e as suas perspectivas futuras de negocio, como tal traduzem uma interpretação pessoal da realidade,devendo como tal apenas serem consideradas como uma perspetiva meramente informativa sobre os ativos em questão, não se constituindo como sugestões firmes de investimento
 
Mensagens: 5343
Registado: 4/4/2014 18:06
Localização: Iberia

Re: Montepio

por Pecunia...olet! » 7/5/2015 12:57

Um dos produtos mutualistas actualmente em venda refere que 75% do capital será investido em depósitos e títulos de dívida e que são garantidos pelo Ativo da Associação Mutualista.

A questão que se me coloca é: dos cerca de 4 mil milhões de Euros de poupanças dos associados investidos pela AM, 1,5 mil milhões são "ações" do Montepio (dentro em breve serão 1,7 mil milhões) e 400 milhões são imobiliário (utilizado pelo Montepio). Ou seja, 2,1 mil milhões (quase 50% do montante) está investido em "ações" e imóveis. Mas afinal 75% não deveriam estar em depósitos e obrigações?
 
Mensagens: 163
Registado: 5/11/2014 11:45

Re: Montepio

por moppie85 » 7/5/2015 16:52

Pecunia...olet! Escreveu:Um dos produtos mutualistas actualmente em venda refere que 75% do capital será investido em depósitos e títulos de dívida e que são garantidos pelo Ativo da Associação Mutualista.

A questão que se me coloca é: dos cerca de 4 mil milhões de Euros de poupanças dos associados investidos pela AM, 1,5 mil milhões são "ações" do Montepio (dentro em breve serão 1,7 mil milhões) e 400 milhões são imobiliário (utilizado pelo Montepio). Ou seja, 2,1 mil milhões (quase 50% do montante) está investido em "ações" e imóveis. Mas afinal 75% não deveriam estar em depósitos e obrigações?



eles logo mudam o nome do produto para "obrigações subordinadas montepio" e fica tudo OK.
 
Mensagens: 1331
Registado: 15/4/2008 14:12

Re: Montepio

por Artista Romeno » 7/5/2015 19:41

Pecunia...olet! Escreveu:Um dos produtos mutualistas actualmente em venda refere que 75% do capital será investido em depósitos e títulos de dívida e que são garantidos pelo Ativo da Associação Mutualista.

A questão que se me coloca é: dos cerca de 4 mil milhões de Euros de poupanças dos associados investidos pela AM, 1,5 mil milhões são "ações" do Montepio (dentro em breve serão 1,7 mil milhões) e 400 milhões são imobiliário (utilizado pelo Montepio). Ou seja, 2,1 mil milhões (quase 50% do montante) está investido em "ações" e imóveis. Mas afinal 75% não deveriam estar em depósitos e obrigações?


1,5mm que contabilisticamente valem menos 300m.... enfim notas de rodapé :lol: quando a malta perceber bem no que tem o dinheiro metido já será tarde :-$
As opiniões expressas baseiam-se essencialmente em análise fundamental, e na relação entre o valor de mercado dos ativos e as suas perspectivas futuras de negocio, como tal traduzem uma interpretação pessoal da realidade,devendo como tal apenas serem consideradas como uma perspetiva meramente informativa sobre os ativos em questão, não se constituindo como sugestões firmes de investimento
 
Mensagens: 5343
Registado: 4/4/2014 18:06
Localização: Iberia

Re: Montepio

por moppie85 » 7/5/2015 20:27

Artista Romeno Escreveu:
Pecunia...olet! Escreveu:Um dos produtos mutualistas actualmente em venda refere que 75% do capital será investido em depósitos e títulos de dívida e que são garantidos pelo Ativo da Associação Mutualista.

A questão que se me coloca é: dos cerca de 4 mil milhões de Euros de poupanças dos associados investidos pela AM, 1,5 mil milhões são "ações" do Montepio (dentro em breve serão 1,7 mil milhões) e 400 milhões são imobiliário (utilizado pelo Montepio). Ou seja, 2,1 mil milhões (quase 50% do montante) está investido em "ações" e imóveis. Mas afinal 75% não deveriam estar em depósitos e obrigações?


1,5mm que contabilisticamente valem menos 300m.... enfim notas de rodapé :lol: quando a malta perceber bem no que tem o dinheiro metido já será tarde :-$


esta visto q ainda vou arder os 150€ que tenho lá no "capital certo" ...
 
Mensagens: 1331
Registado: 15/4/2008 14:12

Re: Montepio

por moppie85 » 7/5/2015 20:31

Já agora:

Após as referidas transações, a CEMG passou a deter 12.409.924 Unidades de Participação, representativas de 6,20% do seu Fundo de Participação.
 
Mensagens: 1331
Registado: 15/4/2008 14:12

Re: Montepio

por RPedroG » 8/5/2015 8:00

moppie85 Escreveu:
Artista Romeno Escreveu:
Pecunia...olet! Escreveu:Um dos produtos mutualistas actualmente em venda refere que 75% do capital será investido em depósitos e títulos de dívida e que são garantidos pelo Ativo da Associação Mutualista.

A questão que se me coloca é: dos cerca de 4 mil milhões de Euros de poupanças dos associados investidos pela AM, 1,5 mil milhões são "ações" do Montepio (dentro em breve serão 1,7 mil milhões) e 400 milhões são imobiliário (utilizado pelo Montepio). Ou seja, 2,1 mil milhões (quase 50% do montante) está investido em "ações" e imóveis. Mas afinal 75% não deveriam estar em depósitos e obrigações?


1,5mm que contabilisticamente valem menos 300m.... enfim notas de rodapé :lol: quando a malta perceber bem no que tem o dinheiro metido já será tarde :-$


esta visto q ainda vou arder os 150€ que tenho lá no "capital certo" ...


capital certo...
há uns meses atrás o meu gestor de conta tentou me "vender" isso do capital certo.
eu recusei.
o que achei curioso foi que ele disse-me por escrito que "o capital é garantido". Eu nao encontrei nada disso no prospecto e nao quis meter uma quantia elevadade numa associacao com o risco associado sem ter o capital garantido pela EU.

na minha opiniao ele deu uma informacao errada e acredito q muito gente possa ir na conversa. nao tenho paciencia nem tempo para perder, mas tendo o comprovativo por escrito a dizer "capital garantido" nao poderia causar um problema ao montepio visto andarem a mentir aos clientes?
 
Mensagens: 248
Registado: 31/7/2014 8:10

Re: Montepio

por rg7803 » 8/5/2015 8:05

Viste alguém até a data ser julgado/preso no caso do BES (tirando a comissão inquerito na AR)?
O "esquema" (gato por lebre) não é similar?

Por isso seguramente alguém pensou....."why not"!
“Buy high, sell higher...”.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 4011
Registado: 1/5/2008 23:09
Localização: Almada.

Re: Montepio

por chico_laranja » 8/5/2015 10:06

A questão é semântica.

O capital é garantido?

Sim

Por quem?

Pela Associação Mutualista

Com o quê?

Com os bens da Associação Mutualista

Qual o total a garantir pela AM e qual o valor dos bens da AM? (pergunta que ninguém faz no balcão)

Aqui é que está o problema :evil:

O Artista Romeno (desculpem se estou a trocar o user) já colocou aí as contas.

Basicamente eles têm bens que mal dá para cobrir 1/10 do que seria necessário pois 9x% está aplicado na CEMG e rebentando o esquema a CEMG valerá algo próximo de zero.

Aos experts deste problema se quiserem coloquem por aqui os números certos sff.

Obrigado.
Ao fim de semana o tempo é para o mercado dos afectos para com a cara metade e com os filhos .
Uma vez que o meu tempo disponível para o acompanhar o fórum é mínimo, se precisarem de algo da minha parte mandem PM que tento passar por cá.
Um abraço e bons investimentos.
 
Mensagens: 1351
Registado: 29/11/2007 2:37
Localização: Avanca

Re: Montepio

por Bar38 » 8/5/2015 10:09

Atenção as diferenças entre capital garantido (garantido pelo emitente) e capital garantido pelo fundo de depósitos a prazo, que são coisas completamente diferentes.
Eu também Já levei com essa conversa no BANIF foi ver eram obrigações da Açoriana.
 
Mensagens: 1141
Registado: 20/6/2011 21:37
Localização: 16

Re: Montepio

por GervasioLopes » 8/5/2015 10:42

chico_laranja Escreveu:Basicamente eles têm bens que mal dá para cobrir 1/10 do que seria necessário pois 9x% está aplicado na CEMG e rebentando o esquema a CEMG valerá algo próximo de zero.

Aos experts deste problema se quiserem coloquem por aqui os números certos sff.

Obrigado.


Tu tem calma contigo :lol: O que se defende por aqui (Artista e pecunia olet) é que a participação da Associação mutualista na CEMG vale muito menos do que está quantificada no relatório de contas. O banco, CEMG, não vale zero. Nem o BPN vali quanto mais o CEMG.
Anexos
rel2014cemg.png
 
Mensagens: 85
Registado: 13/4/2015 14:22

Re: Montepio

por GervasioLopes » 8/5/2015 11:01

Continuo a achar que o problema do montepio - e secalhar de outros muitos bancos portugueses - é precisar fortemente de emagrecer: focar-se no lucro. da CEMG e de todas as empresas do grupo

Activo CEMG = 22474 M€
Colaboradores = 4425
Rácio = 0,20 Colaboradores/M€

Activo SANTANDER Portugal = 38860 M€
Colab = 5328
Rácio = 0,14 Colab / M€
 
Mensagens: 85
Registado: 13/4/2015 14:22

Re: Montepio

por RPedroG » 8/5/2015 11:04

chico_laranja Escreveu:A questão é semântica.

O capital é garantido?

Sim

Por quem?

Pela Associação Mutualista

Com o quê?

Com os bens da Associação Mutualista

Qual o total a garantir pela AM e qual o valor dos bens da AM? (pergunta que ninguém faz no balcão)

Aqui é que está o problema :evil:

O Artista Romeno (desculpem se estou a trocar o user) já colocou aí as contas.

Basicamente eles têm bens que mal dá para cobrir 1/10 do que seria necessário pois 9x% está aplicado na CEMG e rebentando o esquema a CEMG valerá algo próximo de zero.

Aos experts deste problema se quiserem coloquem por aqui os números certos sff.

Obrigado.


Pois a questao é q dizer q é garantido, mas ser garantido por uma associacao nao vale nada. Eu também posso dizer para transferirem dinheiro para a minha conta q o capital é garantido :)
Um banco só deveria poder dizer q algo é garantido, se nao há qq risco associado. E nesse caso apenas o capital garantido pelo fundo de depositos a prazo é mesmo garantido. Pois caso o Banco fecha, a pessoa nao perde o dinheiro.

Como disseste é mesmo uma questao de semantica. É pena é ser permitido usarem essa conversa e enganarem algumas pessoas. A mim perguntaram-me algumas vezes se eu nao queria meter dinheiro no capital certo. Recusei sempre. A questao é quantas pessoas aceitaram a achar q é um investimento sem risco.
 
Mensagens: 248
Registado: 31/7/2014 8:10

Re: Montepio

por Pecunia...olet! » 8/5/2015 11:11

O conceito de "Capital Garantido" em produtos financeiros deveria ser eliminado. Para além de ser utilizado de forma incorrecta, transmite aos investidores uma noção de ausência de risco. Mas os riscos existem. No caso da Associação Mutualista, ainda que tecnicamente/legalmente(?) correcta - pois como acontece com qualquer dívida não colateralizada, são os Ativos de uma empresa que "garantem" as dívidas dessa empresa - é facilmente mal interpretada. Sobretudo quando afirmada ao balcão de um banco.

Afirmar que um produto de uma Associação Mutualista é de capital garantido transmite a ideia de que existe uma garantia independentemente do que aconteça à Associação. O que não é o caso. Utilizando o mesmo conceito que a Associação utiliza para "capital garantido", então todas as dívidas de qualquer empresa são de "capital garantido". Afinal são garantidas pelo Ativo dessas empresas. Qual é o risco? Que o valor do Ativo passa a inferior ao das dívidas e possa não existir dinheiro suficiente para pagar todas as dívidas. E nesse caso lá se vai o capital garantido.

A utilização desta designação deveria ser restrita quando o capital é de facto garantido por uma entidade externa ao devedor, de preferência não relacionada com ele e com capacidade financeira melhor do que o devedor. Para quem quiser simplificar as coisas, poderia pensar-se num produto em que existia um "fiador". Mas este fiador deveria ter condições melhores para honrar o compromisso em caso de incumprimento do primeiro. Mas mesmo neste caso o risco não desaparecia. Seria menor, mas não desaparecia. É isto que acontece nos depósitos até 100k. O "fiador" é o Fundo de Garantia Depósitos. E o Fundo de Garantia de Depósitos não tem risco? Bem, esta é mais académica. Mas para o efeito é o mais próximo de capital garantido que existe.
 
Mensagens: 163
Registado: 5/11/2014 11:45

Re: Montepio

por Pecunia...olet! » 8/5/2015 11:22

GervasioLopes Escreveu:Continuo a achar que o problema do montepio - e secalhar de outros muitos bancos portugueses - é precisar fortemente de emagrecer: focar-se no lucro. da CEMG e de todas as empresas do grupo

Activo CEMG = 22474 M€
Colaboradores = 4425
Rácio = 0,20 Colaboradores/M€

Activo SANTANDER Portugal = 38860 M€
Colab = 5328
Rácio = 0,14 Colab / M€


Sem dúvida.
O meu desconforto não é com o Montepio. É com os 650,000 mutualistas que têm todo o seu dinheiro na Associação Mutualista e que está investido em ações, imóveis, obrigações e depósitos num só activo e que acreditam que o capital está garantido.

Os "alertas" continuam.
http://www.publico.pt/economia/noticia/no-montepio-falam-falam-mas-nao-os-vejo-a-fazer-nada-1694872

O que a Associação Mutualista pretende transmitir é que os mutualistas são os únicos investidores em ações de um banco português que (ainda) não perderam dinheiro por ter esse investimento. Quantos se podem gabar disso? Sobretudo quando o banco em questão teve prejuízos de que correspondem a quase um terço do seu capital social (institucional). Isto faz sentido?
 
Mensagens: 163
Registado: 5/11/2014 11:45

Re: Montepio

por Primvs » 8/5/2015 11:49

Pecunia...olet! Escreveu:O conceito de "Capital Garantido" em produtos financeiros deveria ser eliminado. Para além de ser utilizado de forma incorrecta, transmite aos investidores uma noção de ausência de risco. Mas os riscos existem. No caso da Associação Mutualista, ainda que tecnicamente/legalmente(?) correcta - pois como acontece com qualquer dívida não colateralizada, são os Ativos de uma empresa que "garantem" as dívidas dessa empresa - é facilmente mal interpretada. Sobretudo quando afirmada ao balcão de um banco.

Afirmar que um produto de uma Associação Mutualista é de capital garantido transmite a ideia de que existe uma garantia independentemente do que aconteça à Associação. O que não é o caso. Utilizando o mesmo conceito que a Associação utiliza para "capital garantido", então todas as dívidas de qualquer empresa são de "capital garantido". Afinal são garantidas pelo Ativo dessas empresas. Qual é o risco? Que o valor do Ativo passa a inferior ao das dívidas e possa não existir dinheiro suficiente para pagar todas as dívidas. E nesse caso lá se vai o capital garantido.

A utilização desta designação deveria ser restrita quando o capital é de facto garantido por uma entidade externa ao devedor, de preferência não relacionada com ele e com capacidade financeira melhor do que o devedor. Para quem quiser simplificar as coisas, poderia pensar-se num produto em que existia um "fiador". Mas este fiador deveria ter condições melhores para honrar o compromisso em caso de incumprimento do primeiro. Mas mesmo neste caso o risco não desaparecia. Seria menor, mas não desaparecia. É isto que acontece nos depósitos até 100k. O "fiador" é o Fundo de Garantia Depósitos. E o Fundo de Garantia de Depósitos não tem risco? Bem, esta é mais académica. Mas para o efeito é o mais próximo de capital garantido que existe.


Nao é Academica...é matematica...o total de depositos em IC em Portugal é de 170 mil milhoes de €...e o Fundo têm...1,7 mil milhoes de €...ou seja...qualquer banquinho que vá à vida em Portugal arrebenta com o fundo!

:mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

Capital garantido é ter dinheiro debaixo do colchão e mesmo assim é preciso ter cuidado com os ratos e o ácaros!
É da vida...
 
Mensagens: 2983
Registado: 6/2/2007 16:36
Localização: Alverca

AnteriorPróximo

Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: Bing [Bot], PAULOJOAO, Qualnhick, Ruffus86 e 11 visitantes
cron