Fundos à la carte

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: pata-hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 7/10/2018 0:13

Capturar 4.JPG
Capturar 4.JPG (50.93 KiB) Visualizado 1985 vezes
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 7/10/2018 0:17

Capturar 5.JPG
Capturar 5.JPG (53.98 KiB) Visualizado 1983 vezes
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 9/10/2018 15:10

Durante bastante tempo estive "desaparecido em combate" do forum, agora que decidi voltar vejo que o tópico está a milhas da capacidade de bombagem que já teve. Será que os users ficaram todos ricos ou será que estão a levar no corpo de tal maneira que até perderam a força de virem dar uma espreitadela ao tópico? :twisted: Onde param os velhos users conhecidos?

Ação sem reação ou interação no tópico é como fazer amor com as próprias mãos, e isso para mim não dá, até porque sou maneta (mentira). :lol:

Será que é preciso voltar às velhas discussões de gestão ativa vs passiva para alavancar a velocidade do tópico? :twisted:
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 10/10/2018 10:59

Alguns tipos de ações e setores no mercado bolsista dos EUA já estão em bear market.

Por definição, o bear market é quando um qualquer tipo de ações afunda, em média, 20% ou mais em relação ao topo da sua cotação máxima.

As situações a seguir ilustradas são reportadas à data de 09 Out. 2018.

Capturar 1.PNG
Capturar 1.PNG (30.74 KiB) Visualizado 1773 vezes

Fonte: Bespoke

As small caps dos EUA já entraram em bear market.

Capturar 2.PNG
Capturar 2.PNG (57.93 KiB) Visualizado 1773 vezes

Fonte: Bespoke

Os setores de consumo discricionário (bens duráveis) e da tecnologia nos EUA já entraram em bear market e o do setor dos materiais está muito próximo de entrar.
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 10/10/2018 15:57

Porque é que, em média, a uma crescente alocação em ações corresponde a resultados decrescentes nos retornos futuros.


Capturar 1.PNG
Capturar 1.PNG (115.9 KiB) Visualizado 1721 vezes


Porque é que, em média, a uma crescente alocação em ações corresponde a resultados decrescentes nos retornos futuros?

Esta relação não é perfeitamente inversamente linear, porque se assim fosse todos os pontos do gráfico acima estariam em cima da reta de regressão linear e a mesma teria um declive/coeficiente de correlação de -1. A reta traduz o melhor ajuste à nuvem de resultados dispersos que corresponde ao mínimo de desvios quadrados em relação à média de resultados.

Em termos médios, essa relação é inversamente linear porque, como é lógico, a maior subscrição/compra de ações implica o aumento da sua cotação, assim como o resgate/venda de ações implica a diminuição da sua cotação, só que à medida que aumenta a cotação das ações, a sua margem de progressão vai diminuindo, logo os retornos futuros vão também diminuindo.

É com base nesta simples lei do mercado que o investimento do tipo contrarian (comprar nos fundos da cotação, quando a manada está em selloff de pânico, e vender nos topos da cotação, quando a carneirada está em euforia de compra desenfreada) é aquele que, em termos teóricos, tem mais hipóteses de sucesso.

As fases das grandes drawdowns/afundanços do mercado acionista correspondem às fases de acumulação do mercado, a que depois, mais tarde ou mais cedo, se sucederão as respetivas fases de distribuição do mercado (upsides), isto porque o mercado não fica com nenhum dinheiro dos investidores/especuladores, estes é que o ganham ou perdem para os seus parceiros de investimento.

O mercado acionista é autossustentável, isto é, mais tarde ou mais cedo, ele vai tender para o equilíbrio, o que, em termos matemáticos, quer dizer que vai tender para a média das cotações, num determinado horizonte temporal.

Só é possível ainda haver uma vida razoável na Terra, apesar das inúmeras asneiras ambientais praticadas pelos humanos, porque a maior parte dos fenómenos que ocorrem na Terra seguem, em parte, princípios de ação-reação que tendem para o equilíbrio, ou seja, para a autossustentabilidade.

Exemplo disso, é a grande massa de água dos oceanos que tem uma grande capacidade para contrariar o aquecimento global provocado pelo aumento do dióxido de carbono (CO2) na atmosfera: À medida que aumente a pressão parcial do CO2 na atmosfera junto à superfície da água dos oceanos, ele vai dissolver-se na água, logo, os oceanos capturam uma grande parte do CO2 emitido para a atmosfera, mas à medida que se dissolve mais CO2 na água dos oceanos, estes vão ficando cada mais acidificados, e como o CO2 é um gás ligeiramente ácido, isso implica uma menor dissolução na ´água, ao contrário de meios aquosos alcalinos onde há uma maior dissolução, logo este processo não é perfeitamente autossustentável, daí a existência, em termos médios, do fenómeno do aquecimento global, mas se não fosse a massa de água dos oceanos, alguma da superfície da
Terra seria uma autêntica frigideira capaz de fritar o corpo humano.

No corpo humano, fenómenos de autossustentabilidade, com tendência para o equilibrio, é o caso de a uma situação de diarreia intestinal se suceder uma situação de prisão de ventre ou obstipação.
O nosso organismo tem sistemas de autodefesa, para além do sistema imunitário, que vão contrariar algumas das disfunções que podemos ter. Exemplo disso é o caso de que à medida que vamos subindo em altura, o teor de oxigénio na atmosfera vai ficando cada vez mais rarefeito, e aí o nosso corpo responde com um aumento de produção de glóbulos vermelhos, os quais contêm hemoglobina e ferro que transportam o oxigénio para as células, necessário para a ocorrência do processo da respiração celular, que é a nossa central energética (power station).
Ou seja, o nosso organismo como não pode produzir mais oxigénio (O2) para compensar a falta dele na atmosfera, ele vai sim aumentar a capacidade de transporte desse mesmo O2, de modo a que a nossa power station não seja demasiado afetada.

Nós precisamos de compreender melhor os fenómenos de autossustentabilidade que ocorrem na Terra e no corpo humano para assim melhor compreendermos o mercado acionista.
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 10/10/2018 21:57

A fábula entre a cobra e o pirilampo.

No tempo em que os animais falavam, um jovem pirilampo que apenas brilhava, como era da sua natureza, viu-se perseguido por uma cobra.

Começou por fugir na esperança que a cobra desistisse mas esta cada vez se tornava mais veloz.

O pirilampo fugiu durante um dia, dois dias, sem parar para descansar.

A cobra, por seu turno, não abrandava nem mostrava cansaço, cada vez mais decidida a alcançá-lo.

Ao terceiro dia, o pirilampo perdeu as forças e exausto, desistiu de se tentar salvar.

Todavia, porque não percebia as razões da cobra, teve a coragem de lhe falar:

- Antes de me comeres, posso fazer-te 3 perguntas?

- Eu não tenho o hábito de deixar as minhas vítimas falarem. Mas, já que resististe tanto tempo, concedo-te esse desejo.

E o pirilampo perguntou:

- Pertenço à tua cadeia alimentar?

- Não. Respondeu a cobra.

- Fiz-te algum mal?

- Também não!

- Então porque me queres comer?

- Porque não suporto ver-te brilhar!!!


Brutal esta fábula no recado implícito das entrelinhas para os invejosos e maledicentes que ficam ofuscados com o brilho dos competentes. :twisted:

Só que nesta fábula há uma parte que, em rigor, é questionável, que é quando a cobra diz que o pirilampo não pertence à sua cadeia alimentar. O que a cobra pode dizer é que normalmente não come pirilampos, mas sendo estes insetos, estes também podem pertencer à sua cadeia alimentar.

Mais, se, em absoluto, o pirilampo não pertencesse à sua cadeia alimentar, a cobra não o ia perseguir como seu predador, isto porque no reino animal não se pratica Jogging ou corridas sem ter como objetivo uma presa. No reino animal não se gastam energias desnecessariamente (vide processo de hibernação de alguns animais: quando no Inverno não há presas, o organismo desses animais entra em modo de letargia profunda em que só se gasta a energia necessária para manter apenas as funções celulares vitais mínimas, ou seja, manter apenas o animal vivo mas não ativo. Por outras palavras, o animal adota a gestão passiva, que, apesar da sua preguiça, vai depois, na primavera, verão e outono, colher os frutos da gestão ativa). :twisted:

No reino animal, o seu espírito de sobrevivência imediata, faz com que os animais não apostem em ativos (presas) tipo futuros ou opções, mas os humanos recorrem a isso, como complemento dos seus portfolios, para tentarem obter uma outperformance em relação ao benchmark do mercado.
Aquilo que o investidor/especulador inventa para na "cadeia alimentar" do seu portfolio incorporar ativos derivativos, e outros, com o objetivo de tentar "comer" ou bater o benchmark do mercado, e depois vêm os Bogleheads dizer que a gestão ativa é um jogo de soma-zero. Neste aspeto, essa doutrina do John Bogle e dos seus correligionários não tem aderência com a realidade. :!: :idea:

Assim, eu não posso dizer "me too" ao movimento/doutrina dos Bogleheads. Aliás, se o movimento me-too fosse seguido à letra, o homem macho não podia galantear ativamente, mesmo respeitosamente, uma bonita mulher fêmea, pois corria o risco de ser acusado de assédio, principalmente se fosse rico e famoso. :twisted:

O cortejar do pré-namoro é fundamental para o sucesso do processo amoroso subsequente, tanto que as mulheres gostam de processos lentos evolutivos e não de processos ultrarrápidos em que se queimam etapas fundamentais que podem pôr em risco o objetivo de se atingir o topo do upside de retornos do prazer. :-" :-"

Ou seja, as mulheres são adeptas, e muito bem, de investimentos amorosos de longo prazo, em que lhe sejam servidos todos os pratos do menu a que têm direito, e todas elas gostam do prato de sedução como entrada do processo gastronómico-amoroso. :!: :idea:

Desse modo, o movimento me too é uma doutrina fundamentalista que se vira contra as próprias mulheres, tanto mais que um macho receoso liberta muito cortisol que lhe vai abafar o seu desempenho sexual. :wall: :wall:

Afinal qual é a verdadeira mulher fêmea que não gosta que o seu parceiro macho tenha um desempenho sexual de outperformance em relação ao benchmark das suas amigas, conhecidas ou desconhecidas? :-" :clap:
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 11/10/2018 10:40

Porque é que a gestão passiva não é um jogo de soma-zero?

Há alguns autores bem conceituados adeptos da gestão passiva que nos seus livros e papers afirmam, erradamente, que a gestão ativa é um jogo de soma-zero, e depois há aqueles seguidistas que não pensam pela sua própria cabeça e funcionam tipo mata-borrão das ideias alheias, neste caso aspiram e reproduzem uma ideia não aderente com a realidade/verdade.

O argumento da soma-zero, por parte dos detratores da gestão ativa, baseia-se na suposição implícita de que o portfolio de ativos de um determinado índice do mercado acionista nunca muda, o que não acontece no mundo real porque novas ações são emitidas, outras são recompradas e índices são reconstituídos, de modo que mesmo os passivos devem negociar regularmente.

As reconstituições dos índices do mercado fornecem evidências de uma oportunidade para todos os stock pickers e a gestão ativa se beneficiarem dos negócios previsíveis dos investidores passivos.

A inovação é o que faz a diferença em qualquer atividade, e o primeiro a pensar e a materializar uma ideia inovadora é aquele que tem mais hipóteses de colher mais frutos dessa nova ideia, ao contrário dos preguiçosos que adormecem e acordam apenas com as ideias alheias sem as questionarem.

Os passivos seguidistas, que não questionam o porquê das coisas, dizem que o ar quente sobe sempre, mas os ativos da ciência dizem nem sempre, isto porque os seguidistas acham que o que faz subir o ar é o aumento da sua temperatura, mas os ativos sabem que o que faz subir uma camada de ar para cima de outra é o facto de ter uma menor densidade que a camada superior, e assim "flutua" sobre a camada mais densa tal como a cortiça flutua sobre a água.

O aumento da temperatura de uma camada de ar (ou de uma qualquer massa liquida ou sólida) faz diminuir a sua densidade ou agregação das moléculas, mas se por cima dessa camada de ar quente estiver uma outra camada com uma composição diferente de gases menos densa que a outra camada gasosa quente subjacente, esta não sobe para cima da outra.

Até na faculdade se ouvia a ideia repetitiva de "o ar quente sobe", mas não é por se repetir uma menos verdade (não verdade absoluta) ou uma mentira que a mesma se vai tornar verdade.

Esta coisa da densidade ou agregação também tem a sua subtileza de aplicação no mercado acionista, a saber:

O índice agregado com uma relativa elevada densidade de ativos, como é o caso do S& P 500, que é constituído por 500 empresas
dos EUA com maior capitalização bolsista, também, em termos teóricos, tem menos hipóteses de subir, num ambiente de bull market, que um fundo de investimento (FI) com uma alocação de 20 ativos, de gestão ativa, ou seja, mais leve que o S&P 500; mas o contrário também acontece, pois, num ambiente de bear market, o S&P 500 também cai menos que aquele FI com 20 ativos.

Um gestor ativo que aloca centenas de ativos no seu FI, não é verdadeiramente um gestor ativo, isto porque no mercado acionista não há centenas de grandes oportunidades, ele faz isso porque tem medo da sua performance ficar muito afastada da performance do benchmark do mercado, e é por causa destes travestis da gestão ativa (eles cobram fees elevados como gestão verdadeiramente ativa, mas alocam como os passivos, e é claro que a performance após custos tem tendência a ser inferior à performance da gestão passiva) que a mesma começou a perder força ao longo da última década. Agora não podemos confundir um travesti com uma macho latino alfa. :twisted: :lol:
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 11/10/2018 14:47

Rick,

Quando há meia dúzia de anos se promoveu neste tópico um almoço a um sábado, numa altura em que o tópico estava a bombar e a maioria dos users estaria a ganhar dinheiro, então, mesmo assim, só apareceram 3 inscrições: eu, tu e o joker, almoço esse que teve lugar em Setúbal, agora se calhar nem sequer haveria almoço, mas eu também só iria a esse almoço/jantar se conseguisses a presença da nossa administradora do fórum (tinhas que demonstrar que também nesse aspeto eras um investidor efetivamente ativo). 8-) :lol:

É que a maior parte das coisas importantes da vida que eu aprendi foi com mulheres, e nos mercados acionistas ainda se releva mais a importância do sexo feminino: correm menos risco que os homens e raramente são apanhadas a "pular a cerca", apesar de pularem como os homens. Elas analisam previamente o perigo do arame farpado da cerca, e nós homens descuramos mais esse risco, e é por isso que alguns de nós ficam com os big balls presos no arame farpado de ativos exóticos e/ou derivativos. :lol:

Porra Rick, o que é que se passa com a letargia de hibernação do tópico? Nós não somos ursos para hibernar, tanto mais que é no bear market que devemos estar mais acordados. :!: :idea:
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por bucks » 11/10/2018 18:49

Olha quem é ele :)
Rússia nos 100%.
Agora ando metido em acçoes portuguesas também...
Isto é que foi levar porrada em 3 dias. :wall:
Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1726
Registado: 9/12/2013 13:12

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 11/10/2018 21:48

bucks Escreveu:Olha quem é ele :)
Rússia nos 100%.
Agora ando metido em acçoes portuguesas também...
Isto é que foi levar porrada em 3 dias. :wall:


Estava a ver que também tinhas desaparecido em combate, logo tu que és um bom impulsionador do virar de páginas do tópico, eu até me questionei a mim próprio: Será que há alguma virose no tópico, e, em resultado disso, a administração do forum determinou uma quarentona ao pessoal infetado, como medida mitigadora da propagação da doença? :lol: 8-)

Bucks, contigo está tudo bem, não foste contagiado? Eu acho que não, porque pareces um tipo com um bom sistema imunitário. 8-)

Parabéns pela Rússia, entraste na altura certa com a então brutal desvalorização do rublo, parece que então seguiste os conselhos contidos num post de um user ativo que volta não volta o põem de quarentena, porque é muito sensível a infeções provocadas por macroorganismos, uma vez que o seu sistema imunitário só consegue combater microorganismos. Mas também há para aí um certo árbitro que mostrava o cartão vermelho "a torto e a direito", mais a torto que a direito. :twisted: 8-) :lol:
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 12/10/2018 11:58

Male Brains, Female Brains and Justice Kavanaugh.
by Dan Solin, 10/9/18


The book, Brain Rules, by John Medina, is helpful in understanding the difference in their conduct.

Medina has stellar credentials. He is a developmental molecular biologist and research consultant, and an affiliate professor of bioengineering at the University of Washington School of Medicine. He was the founding director of two brain institutes.

His findings have broad ramifications for investment advisors.

Brain differences.

Medina sets forth these differences in the brains of men and women:

Women have two X chromosomes (one of which acts as a back-up). Men have one. X chromosomes are “cognitive hot spots.” (o homem para além do cromossoma X tem também o cromossoma Y, que é o que determina o sexo masculino do embrião/bebé).

Women are “genetically more complex”.

The brains of men and women are different “structurally and biochemically,” but the significance of those differences is unknown.

Ramification of these differences.

Medina notes the peril of attributing those differences to gender-specific behaviors, noting: “I didn’t want to write about this.”

Neither did I, but you should be aware of his findings.

The ability to communicate effectively with both genders is critical to your success as an advisor. I will limit my discussion to Medina’s findings you might find helpful and avoid those (like “mental retardation is more common in males than females in the general population”) that aren’t.

Women tend to recall “emotional biographical events” (a vacation, a first date) more vividly than men.

Women are generally better at communicating than men. Medina theorizes this may be because women have thick cables connecting the two hemispheres of their brains, while men’s are thinner. As a consequence, women are better at verbal memory, fluency tasks and speed of articulation.

Young girls “use their sophisticated verbal talents to cement their relationships,” facing each other directly and maintaining eye contact. In contrast, he states, “boys never do this.”

Boys tend to be hierarchical and territorial. Girls tend “not to give top down imperial orders.”

These differences can lead to very different – and discriminatory – perceptions of similar behavior by men and women. An assertive woman can be characterized as “bossy and aggressive,” he writes. The same conduct by a man may be praised as “decisive and assertive.”

Misinterpretation of the data.

Women are justifiably offended when men characterize them as “emotional.” They correctly perceive this observation as dismissive and patronizing.

Medina explains that women may not be more emotional than men. The behavior of some women may be explained by the fact that they “perceive their emotional landscape with more data points…and see it in greater resolution…”

Women may simply be reacting to more information. If men had the same information, their reaction would likely be similar.

Practical ramifications.

When dealing with a couple, or with a man or a woman individually, recognizing these differences is critically important.

Men and women may place importance on different aspects of retirement planning. It would be important to determine the views of both parties in a couples setting. This can be done easily by asking this question of each person: “Do you agree?”

Don’t assume men and women feel the same about any issue relating to their financial lives.

While no one likes to be lectured to or “educated,” be particularly sensitive about engaging in this behavior with women. They are unlikely to respond well.
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por Ulisses Pereira » 12/10/2018 12:03

O que é que isto tem a ver com este tópico? :roll:

Deixo este post apenas o tempo suficiente para perceberes a razão de o termos apagado e de o fazermos de novo.

Abraço,
Ulisses
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 28440
Registado: 29/10/2002 4:04
Localização: Aveiro

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 12/10/2018 12:28

Ulisses Pereira Escreveu:O que é que isto tem a ver com este tópico? :roll:

Deixo este post apenas o tempo suficiente para perceberes a razão de o termos apagado e de o fazermos de novo.

Abraço,
Ulisses


Quem apagou o post foste tu, mas quem o fez, ou melhor refez, de novo fui eu, tendo removido o bottom line.

O que é que isto tem a ver com este tópico?

Não deves ter entendido bem o conteúdo implícito e explícito do post senão não fazias a pergunta. Esquece o nome do juíz no título do post (eu não devo alterar títulos) e tudo o resto tem a ver direta ou indiretamente com investimentos, tanto que o artigo foi retirado de um site de investimentos.

Será que para ti o cérebro em si mesmo e a diferenciação entre os cérebros da mulher e do homem não são importantes para a temática de investimentos? Ou será que os pés e as mãos são mais importantes para os investimentos?
Editado pela última vez por Bedrock Plus em 12/10/2018 12:42, num total de 1 vez.
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por Ulisses Pereira » 12/10/2018 12:35

Para este tópico, "Fundos à la carte" não tem nenhuma relação directa. Se quiseres abrir um tópico com aquele tema, faz todo o sentido, neste tópico não.

Já foste várias vezes banido, continuas sem perceber que aqui há regras e que são para cumprir. Este tópico não é o teu blog. É espaço de uma comunidade que tem regras e que, por isso, continua a ser o fórum de Bolsa mais visto em Portugal há mais de 15 anos. Se não concordas com as regras, não participes.

Abraço,
Ulisses
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 28440
Registado: 29/10/2002 4:04
Localização: Aveiro

Re: Fundos à la carte

por Bedrock Plus » 12/10/2018 12:53

Ulisses Pereira Escreveu:Para este tópico, "Fundos à la carte" não tem nenhuma relação directa. Se quiseres abrir um tópico com aquele tema, faz todo o sentido, neste tópico não.

Já foste várias vezes banido, continuas sem perceber que aqui há regras e que são para cumprir. Este tópico não é o teu blog. É espaço de uma comunidade que tem regras e que, por isso, continua a ser o fórum de Bolsa mais visto em Portugal há mais de 15 anos. Se não concordas com as regras, não participes.

Abraço,
Ulisses


Se tu não percebes que nos investimentos uma das coisas mais importantes é o comportamento emocional dos investidores e dos gestores de carteiras, e dentro destes é também muito importante perceber a diferenciação emocional entre o homem e a mulher, o que mais eu tenho de fazer para tu entenderes isso?

Deixa de ser arrogante e sê um bom árbitro (um bom árbitro deve ser humilde e não impor a sua autoridade apenas com a mostragem de cartões vermelhos, a autoridade conquista-se pela competência e não pela arrogância).
A castração química de depravados seria evitável se tivessem seguido o princípio das reações químicas de oxidação-redução entre 2 elementos químicos: O dador de eletrões (que se oxida), que designo como elemento químico macho, só pode dar esses eletrões se houver um elemento químico recetor (que se reduz) com afinidade eletroquímica para recebê-los (elemento químico fêmea), sendo que é este último o determinante para o desencadear da reação de oxidação-redução ou redox. Conclusão: Ao contrário dos humanos, nas reações redox não há violações químicas.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 35
Registado: 21/9/2018 21:30

Re: Fundos à la carte

por pata-hari » 12/10/2018 13:29

Bedrock, tens muita dificuldade em cumprir os pedidos e as regras mais simples e básicas. Diz-me qual o problema de "acatares" (entendendo ou não !) o que te é pedido?

"Para este tópico, "Fundos à la carte" não tem nenhuma relação directa. Se quiseres abrir um tópico com aquele tema, faz todo o sentido, neste tópico não."
É complicado? não te é pedido nada de especial. Mas tu partes para o insulto. É chocante. Tens uma tendencia natural para implicar que só te pode trazer enormes problemas.
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 20031
Registado: 25/10/2002 17:02
Localização: Lisboa

Re: Fundos à la carte

por Ulisses Pereira » 12/10/2018 14:07

Bedrock, infelizmente reincides nos comportamentos que te levaram a anteriores expulsões. Damos-te sempre o benefício da dúvida e tu acabas sempre da mesma forma. Não vamos tolerar insultos, por isso és expulso pela enésima vez. Lá irás arranjar outro nick porque até esta regra não consegues cumprir. Mas, da nossa parte, acabou-se o benefício da dúvida e terás que ser mais criativo a inventares outro nick.
Avatar do Utilizador
Administrador Fórum
 
Mensagens: 28440
Registado: 29/10/2002 4:04
Localização: Aveiro

Re: Fundos à la carte

por bucks » 14/10/2018 19:00

Você comete algum destes 10 erros mais comuns dos investidores? [Parte 2]

https://hcinvestimentos.com/minicurso-6-erros-parte2/
Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1726
Registado: 9/12/2013 13:12

Re: Fundos à la carte

por bucks » 16/10/2018 18:22

Processo de Fusão dos Fundos BPI Brasil e BPI Brasil Valor :!:

O Banco ActivoBank, S.A., na qualidade de entidade comercializadora dos Fundos de Investimento BPI
Gestão de Activos, vem por este meio informar que foi autorizada em 6 de setembro de 2018 pela
Comissão do Mercado de Valores Mobiliários a (i) alteração da política de investimento do fundo de
investimento mobiliário BPI Brasil, bem como a (ii) fusão dos fundos de investimento mobiliário BPI
Brasil - Fundo de Investimento Mobiliário Aberto Flexível (“BPI Brasil”) e BPI Brasil Valor - Fundo de
Investimento Mobiliário Alternativo Aberto (“BPI Brasil Valor”).


(i) O fundo BPI Brasil em que V. Exa. já é participante, irá passar a ter um património maior em
virtude de juntar os patrimónios dos fundos BPI Brasil e BPI Brasil Valor o que entendemos ser
uma vantagem já que permite obter ganhos nos vários aspectos ligados à sua gestão;
Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1726
Registado: 9/12/2013 13:12

Re: Fundos à la carte

por bucks » 16/10/2018 18:38

Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1726
Registado: 9/12/2013 13:12

Re: Fundos à la carte

por bucks » 20/10/2018 20:01

Quando um governo, apoiado pela sociedade, cria mecanismos que desmotivam as famílias a buscarem o próprio enriquecimento, esse governo desestimula o enriquecimento do país inteiro, pois um país rico nada mais é do que um país repleto de famílias que estão buscando por mais prosperidade através do trabalho, poupança e investimentos....

Leia texto completo em: www.clubedospoupadores.com/enriquecimen ... dores.html © Clube dos Poupadores
Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1726
Registado: 9/12/2013 13:12

Re: Fundos à la carte

por Rick Lusitano (New) » 25/10/2018 16:05

bucks Escreveu:Quando um governo, apoiado pela sociedade, cria mecanismos que desmotivam as famílias a buscarem o próprio enriquecimento, esse governo desestimula o enriquecimento do país inteiro, pois um país rico nada mais é do que um país repleto de famílias que estão buscando por mais prosperidade através do trabalho, poupança e investimentos....

Leia texto completo em: http://www.clubedospoupadores.com/enriq ... dores.html © Clube dos Poupadores


Basta ver o Reino Unido que isenta ou reduz o pagamento de Taxa Liberatória/Imposto sobre o Rendimento em depósitos a prazo, OT, obrigações corporativas, fundos de investimento, seguros de capitalização, etc, permite a dedução de menos-valias de P2P Lending, Equity Crowdfunding, Private Equity e Venture Capital, através de várias formas, ISA, EIS, SEIS, etc. A fim de fomentar a poupança, o investimento, o financiamento de startups e de PMEs no RU, com o objectivo de dinamizar a economia britânica:

Personal Savings Allowance

You may also get up to £1,000 of interest tax-free depending on which Income Tax band you’re in. This is your Personal Savings Allowance.


Savings covered by your allowance

Your allowance applies to interest from:

bank and building society accounts
savings and credit union accounts
unit trusts, investment trusts and open-ended investment companies
peer-to-peer lending
trust funds


Your allowance also applies to interest from:

government or company bonds
life annuity payments
some life insurance contracts

Savings already in tax-free accounts like Individual Savings Accounts (ISAs) and some National Savings and Investments accounts do not count towards your allowance.

Fonte: HMRC - Tax on savings interest

Interest on cash held in an ISA, including Stocks and shares ISAs, is not subject to income tax.

Dividends are not subject to additional tax, interest on bonds is not taxed, and capital gains are not taxed (nor may capital losses be used to offset other gains).

Fonte: Individual Savings Account

Individual Savings Accounts (ISAs)
Interest is paid tax-free, while dividends are paid along with a tax credit to the investor which can then be offset against dividend tax due. For a basic rate tax payer this means they have no tax to pay on a dividend. There is no overall limit on how much a person can have invested in ISA accounts, but additional investments are currently limited to £11,280 per person per year: a maximum of £5,640 in cash funds, with the balance being allocated either to mutual funds (Units Trusts and OEICs) or individual self-selected shares.


Enterprise Investment Schemes
A non taxable investment into smaller company shares over three years that qualifies for 30 percent tax relief. The facility also allows an individual to defer capital gains liabilities (these gains can be stripped out in future years using the annual CGT allowance.)


Seed Enterprise Investment Schemes
A non taxable investment into smaller company shares over three years that qualifies for 50 percent tax relief. The facility also allows an individual to defer capital gains liabilities (these gains can be stripped out in future years using the annual CGT allowance.)

Fonte: Taxation in the United Kingdom

Investments have qualified for tax advantages through the Innovative Finance Individual Savings Account (IFISA) since April 2016. In 2016, £80bn was invested in ISAs, creating a significant opportunity for P2P platforms.

Fonte: Peer-to-peer lending


Em Espanha há diferentes taxas liberatórias consoante o valor do rendimento, enquanto que em Portugal é logo tudo taxado a 28%, seja 1 euro ou 1 milhão de euros de juros ou de mais-valias mobiliárias.

Em Espanha também há o reconhecimento das menos-valias em Equity Crowdfunding, Private Equity e Venture Capital. Penso que em França, também existe algo semelhante a Espanha.
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2777
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: Fundos à la carte

por Rick Lusitano (New) » 25/10/2018 16:24

Bedrock Plus Escreveu:Porra Rick, o que é que se passa com a letargia de hibernação do tópico? Nós não somos ursos para hibernar, tanto mais que é no bear market que devemos estar mais acordados. :!: :idea:


A maior parte das vezes, não recebo e-mails de notificações a avisar de novos conteúdos neste tópico e no fórum. (O que não aparece, esquece.)

O tempo é um bem escasso, e temos que o gerir consoante as nossas prioridades. Como o retorno do meu esforço não era valorizado, fui diminuindo a participação e rentabilizar o meu esforço de outras formas. Haverá muitos que gostam de partilhar conhecimento e ajudar os outros, mas depois existem os free-riders que se alimentam da boa-vontade dos outros para terem retornos sem trabalho e sem perder tempo...

Entretanto aproveitei para aumentar a minha formação superior na área económica-financeira, aproveitei para tirar certificações internacionais no sector financeiro.

E aproveitei para entrar em novas classes de activos, na Alternative Finance, através de outros instrumentos financeiros. Embarquei na aventura da inovação tecnológica. Pois existe mais vida do que as classes tradicionais de acções, obrigações, matérias-primas, liquidez, derivados, seja investindo directamente ou através de fundos/ETFs.


PS: Qual bear-market? Da China? Dos Emergentes? Correcção no Nasdaq? No worry. 8-)
Não posso me queixar muito dos retornos deste ano, de 2 digitos. 8-)
Editado pela última vez por Rick Lusitano (New) em 25/10/2018 16:55, num total de 1 vez.
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2777
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: Fundos à la carte

por Rick Lusitano (New) » 25/10/2018 16:48

Sempre importante:

Funds People - Sete mudanças que deve fazer na sua carteira se a quiser preparar para o fim do ciclo económico (25/10/2018)
https://pt.fundspeople.com/news/sete-mudancas-que-deve-fazer-na-sua-carteira-se-a-quiser-preparar-para-o-fim-do-ciclo-economico
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2777
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: Fundos à la carte

por daniel__ » 26/10/2018 11:44

Rick Lusitano (New) Escreveu:Sempre importante:

Funds People - Sete mudanças que deve fazer na sua carteira se a quiser preparar para o fim do ciclo económico (25/10/2018)
https://pt.fundspeople.com/news/sete-mudancas-que-deve-fazer-na-sua-carteira-se-a-quiser-preparar-para-o-fim-do-ciclo-economico


Valorizar a inclusão em carteira de estratégias que apresentem uma baixa correlação com os ativos de risco.


Interessante era saber que estratégias ou fundos são esses (ou se são as que estou a pensar p2p lending, cryptos e afins) =;
Projetos

Teamlyzer
 
Mensagens: 285
Registado: 1/7/2014 14:53

AnteriorPróximo

Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: acintra, bigbanco, caralmeida030267, fjcbolsa, Flavc, goncaladas, Google Adsense [Bot], lfa, LoneWolf, nunorsilva, P-Mendes, PAULOJOAO, pemides2, spidermucha, vasco007 e 66 visitantes