Outros sites Cofina
Caldeirão da Bolsa

A minha estratégia de investimento no longo-prazo

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Pata-Hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Metallising_ » 22/11/2014 13:23

Pedromíb Escreveu:Olá a todos
Tenho uma dúvida que se prende com a fiscalidade.
Quando fazem as contas aos retornos estão tambem a incluir aquilo que fica em impostos.
É que por exemplo se investir 100.000,00€ e ao final de alguns anos de valorização o montante total for por exemplo o dobro, portanto 200.000,00€ do lucro (100.000,00€) 28% são para pagar imposto. Ou seja "só" ficaria com 68.000,00€...
Portanto se um investimento render 10% ao ano na verdade só me está a render 6,8% ou não?


Quando aqui falamos em retornos assume-se que os valores são antes de impostos.
A situação fiscal de cada um varia, 28% não é aplicável para todos os casos. Devido à complexidade fiscal do sistema não é viável falarmos aqui de retornos após impostos, cada um que faça as suas contas.

Rick Lusitano, não me digas que tal como eu perdeste acesso à conta antiga e tiveste que criar uma conta nova? Ai esta memória para as passwords.... Tão novinhos e já tão estragadinhos...

O que são FM? Frontier Markets suponho (após googlar...)?
Quando criei o meu portefólio ainda não haviam desses ETFs e nunca estudei essa possibilidade, de qualquer maneira considero ser um grande tiro no escuro. Muitos desses países não têm uma estrutura política e social sólida. Parece-me demasiada elevada a probabilidade de um grupo de rebeldes entrar à machadada pela assembleia a dentro, tomar posse do governo e nacionalizar as empresas que onde está o meu dinheirinho.
Ok, há mais risco, mas os retornos podem ser muito bons, talvez num próximo reforço estude a possibilidade de incluir, diria até máx 5%.
 
Mensagens: 196
Registado: 21/7/2010 12:52
Localização: 16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por casdio » 22/11/2014 15:46

Metallising_ Escreveu:Certo, a liquidez é importante não só para assegurares a venda/compra rápida como para diminuir o spread da transacção. Além disso um ETF com baixa liquidez nem sempre replica com exactidão o indíce que segue. Para contornar esta questão, assumi como "regra" não negociar ETFs com capitalização bolsista inferior a 200 milhões.

Da última vez que sondei corretoras portuguesas a Gobulling era a mais favorável. Pagas 5€ por transacção nas bolsas Euronext (Paris, Lisboa, Bruxelas, Amesterdão), nesses mercados tens acesso a inumeros ETFs com boa liquidez.

A tua carteira não tem nada de "mau", para evitar comissões, no teu lugar deixava assim. A não ser que tenhas uma grande quantia investida e o valor das comissões seja proporcionalmente irrisório.
Em teoria se tiveres 1500€ investidos num fundo da Vanguard, 15€ em comissão de compra é o equivalente a 1%! Se assumires que ganhas 4% ao ano, esse 1% é o equivalente a 3 meses de ganhos bolsistas. Se compras e vendes no mesmo ano então são em comissões são 30€, ou, 2%, mais uma vez se assumires os 4% anuais, pode dizer-se que 50% da rentabilidade foi para pagar comissões. Se estás a começar nos mercados, fica o aviso, as instituições financeiras e corretoras são o pior inimigo do investidor singular.

Desconhecia a GoBulling. Vou investigar, obrigado.

Eu sei que as comissões representam encargos altos e que tem que se ter cuidado com isso. Quando falo em ajustar carteira é comprar mais, não vender. Não me compensa vender tão cedo devido à % gasta em comissões. Aliás, comprar o VBR foi um erro nesse aspeto pq o que paguei em comissões não compensa ter esse ETF em carteira.

No futuro vou ter muito cuidado com isso, já aprendi a lição :wink:
 
Mensagens: 68
Registado: 30/7/2014 10:13

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Rick Lusitano (New) » 22/11/2014 16:50

Metallising_ Escreveu:(...)

Rick Lusitano, não me digas que tal como eu perdeste acesso à conta antiga e tiveste que criar uma conta nova? Ai esta memória para as passwords.... Tão novinhos e já tão estragadinhos...

O que são FM? Frontier Markets suponho (após googlar...)?
Quando criei o meu portefólio ainda não haviam desses ETFs e nunca estudei essa possibilidade, de qualquer maneira considero ser um grande tiro no escuro. Muitos desses países não têm uma estrutura política e social sólida. Parece-me demasiada elevada a probabilidade de um grupo de rebeldes entrar à machadada pela assembleia a dentro, tomar posse do governo e nacionalizar as empresas que onde está o meu dinheirinho.
Ok, há mais risco, mas os retornos podem ser muito bons, talvez num próximo reforço estude a possibilidade de incluir, diria até máx 5%.


Tive que criar uma nova conta, graças á migração do fórum para este novo formato. Fiquei sem acesso á minha conta antiga e aos posts que já tinha colocado anteriormente. :wall:

Oh Metal, não sabes o que é FM? Eu até coloquei a negrito. :wink:

Segundo o ETF Database é 13º maior ETF da categoria de Acções de EM, tendo em consideração que retrata os FM, que estão estão excluídos do índice MSCI EM, este é o 1º e maior dos ETFs dos FM. Repara na relação deste ETF com os mercados (Beta). É completamente descorrelaccionado. E não te esqueças que os FM de hoje, podem ser os EM de amanhã. :wink:

ETF Database Escreveu:iShares MSCI Frontier 100 Index Fund (FM)

Assets *
$663,640

Inception
2012-09-12

Expense Ratio
0.79%

Annual Dividend Yield %
2.53%

Beta
-1.13

# of Holdings
131 (% In Top 10 32.59%)

Country Breakdown
Country Percentage
Kuwait 24.18%
Other 16.42%
Nigeria 11.54%
Argentina 10.98%
Pakistan 8.5%
Kenya 6.28%
Morocco 5.49%
Oman 5.33%
Kazakhstan 4.84%
Vietnam 3.29%
Bangladesh 3.15%


* Assets in thousands of U.S. Dollars. Assets and Average Volume as of 2014-11-21 20:19:02 UTC


Fonte: ETF Database - http://etfdb.com/etfdb-category/emerging-markets-equities
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2791
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Metallising_ » 22/11/2014 17:57

Rick Lusitano (New) Escreveu:
Metallising_ Escreveu:E não te esqueças que os FM de hoje, podem ser os EM de amanhã. :wink:


Concordo, mas como sabemos alto retorno = alto risco. Numa primeira análise, no âmbito de uma estratégia de muito longo prazo com portefólio diversificado parece viável incluir FM.

Achei interessante a alocação de sectores, tendo em conta que alguns dos países são grandes produtores de petróleo, fiquei surpreso ao ver que o sector das energias representa apenas 14% do índice. Parece-me bem tendo em conta a volatilidade do preço do petróleo.

Eu seria muito prudente com a percentagem a alocar neste índice, 50% dos constituintes fazem fronteira com Irão, Iraque e Arábia Saúdita, reza a história que não costuma ser coisa boa. Outra coisa que não me agrada, 24% do índice está concentrado no Kuwait, um país mais pequeno que o Alentejo e que tem grande parte da economia concentrada na indústria do petróleo, cheira a esturro.

De qualquer maneira valeu a tua intervenção, será objecto de estudo :P

EDIT: Lista completa dos FM


Kuwait 24.02%
Nigeria 11.62%
Argentina 11.17%
Pakistan 9.19%
Kenya 6.96%
Oman 6.23%
Morocco 5.48%
Kazakhstan 4.41%
Qatar 3.22%
Vietnam 3.19%
Romania 3%
United Arab Emirates 2.92%
Bangladesh 2.9%
Sri Lanka 2.62%
Mauritius 1.19%
Other 1.63%
 
Mensagens: 196
Registado: 21/7/2010 12:52
Localização: 16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Rick Lusitano (New) » 22/11/2014 18:41

Metallising_ Escreveu:
Rick Lusitano (New) Escreveu:
Metallising_ Escreveu:E não te esqueças que os FM de hoje, podem ser os EM de amanhã. :wink:


Concordo, mas como sabemos alto retorno = alto risco. Numa primeira análise, no âmbito de uma estratégia de muito longo prazo com portefólio diversificado parece viável incluir FM.

Achei interessante a alocação de sectores, tendo em conta que alguns dos países são grandes produtores de petróleo, fiquei surpreso ao ver que o sector das energias representa apenas 14% do índice. Parece-me bem tendo em conta a volatilidade do preço do petróleo.

Eu seria muito prudente com a percentagem a alocar neste índice, 50% dos constituintes fazem fronteira com Irão, Iraque e Arábia Saúdita, reza a história que não costuma ser coisa boa. Outra coisa que não me agrada, 24% do índice está concentrado no Kuwait, um país mais pequeno que o Alentejo e que tem grande parte da economia concentrada na indústria do petróleo, cheira a esturro.

De qualquer maneira valeu a tua intervenção, será objecto de estudo :P

EDIT: Lista completa dos FM


Kuwait 24.02%
Nigeria 11.62%
Argentina 11.17%
Pakistan 9.19%
Kenya 6.96%
Oman 6.23%
Morocco 5.48%
Kazakhstan 4.41%
Qatar 3.22%
Vietnam 3.19%
Romania 3%
United Arab Emirates 2.92%
Bangladesh 2.9%
Sri Lanka 2.62%
Mauritius 1.19%
Other 1.63%



Falando de cabeça, penso que os UAE e o Quatar, já foram promovidos para EM, pela MSCI, fazendo parte agora do índice MSCI EM.



EDIT:
Podes ver a ficha em PDF da MSCI, sobre o índice "MSCI Frontier Markets" em USD na ligação abaixo:

MSCI Escreveu:The MSCI Frontier Markets Index captures large and mid cap representation across 24 Frontier Markets (FM) countries*. The index includes 127 constituents, covering about 85% of the free float-adjusted market capitalization in each country.

* FM countries include: Argentina, Bahrain, Bangladesh, Bulgaria, Croatia, Estonia, Jordan, Kenya, Kuwait, Lebanon, Lithuania, Kazakhstan, Mauritius, Morocco, Nigeria, Oman, Pakistan, Romania,
Serbia, Slovenia, Sri Lanka, Tunisia, Ukraine and Vietnam.


Sector Weights
Financials 50.11%
Telecommunication Services 15.06%
Energy 11.66%
Consumer Staples 9.62%
Materials 6.02%
Industrials 3.73%
Health Care 2.91%
Consumer Discretionary 0.5%
Utilities 0.38%


Country Weights
Kuwait 25.23%
Nigeria 17.45%
Argentina 8.19%
Pakistan 7.01%
Morocco 6.63%
Other 35.5%



Fonte: MSCI - MSCI Frontier Markets Index (USD) (October 31, 2014)
http://www.msci.com/resources/factsheets/index_fact_sheet/msci-frontier-markets-index.pdf
Editado pela última vez por Rick Lusitano (New) em 22/11/2014 18:50, num total de 1 vez.
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2791
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Metallising_ » 22/11/2014 18:48

Sim, tens razão.

Tirei a info errada daqui: http://www.ishares.com/us/products/2396 ... er-100-etf
Aparentemente esse ETF ainda não levou actualização.

Info oficial:
http://www.msci.com/products/indexes/co ... gional/em/
 
Mensagens: 196
Registado: 21/7/2010 12:52
Localização: 16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Rick Lusitano (New) » 22/11/2014 18:51

Metallising_ Escreveu:Sim, tens razão.

Tirei a info errada daqui: http://www.ishares.com/us/products/2396 ... er-100-etf
Aparentemente esse ETF ainda não levou actualização.

Info oficial:
http://www.msci.com/products/indexes/co ... gional/em/


Editei o meu post anterior, adicionei mais info, e checka o PDF. :wink:
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2791
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por casdio » 4/12/2014 20:45

Tenho estado a pensar na distribuição ideal que um portfolio, com este tipo de estratégia, deve ter. Que acham de algo deste genero?

Stocks: 60%
USA: 30%
Europe: 30%
Emerging Markets: 25%
Pacific: 10%
Frontier Markets: 5%

Bonds: 25%

Commodities: 8%

Real Estate: 7%

Nota: isto para uma pessoa de 25 anos. Aos 30 anos seria 30% bonds, aos 40 anos 40%, and so on...
 
Mensagens: 68
Registado: 30/7/2014 10:13

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Metallising_ » 5/12/2014 20:03

Parece uma boa alocação. Quanto às bonds penso que deves procurar diversificar em TIPS, short-term, long-term e geograficamente (US, Europa, Japão, Emergentes)

Pessoalmente, uso um ETF do Deutsche Bank que me oferece exposição muito diversificada: http://etf.deutscheawm.com/GBR/ENG/Down ... ETF/Retail
Tem a vantagem de ser Euro hedged com um TER razoável.
 
Mensagens: 196
Registado: 21/7/2010 12:52
Localização: 16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Rick Lusitano (New) » 6/12/2014 2:54

casdio Escreveu:Tenho estado a pensar na distribuição ideal que um portfolio, com este tipo de estratégia, deve ter. Que acham de algo deste genero?

Stocks: 60%
USA: 30%
Europe: 30%
Emerging Markets: 25%
Pacific: 10%
Frontier Markets: 5%

Bonds: 25%

Commodities: 8%

Real Estate: 7%

Nota: isto para uma pessoa de 25 anos. Aos 30 anos seria 30% bonds, aos 40 anos 40%, and so on...


Para complementar a resposta do Metal man. :lol:

Na questão dos Real Assets (e anti-inflação) eu incluiria:

Real Estate Global: 5%
Infrastructure Global: 5%
Timber Global: 2,5%

E reduziria o peso das Commodities para 2,5%

Mas isto é apenas a minha opinião.


Metallising, que tal teres um pouco de Infrastructure na tua própria carteira, é um activo semelhante ao Real Estate, mas é mais defensivo e consistente? E a Timber, inclui REITs e outras empresas especializadas em Madeira e derivados (pasta de papel, polpa, etc), que são também Commodities?
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2791
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Mouro_Emprestado » 6/12/2014 10:40

casdio Escreveu:Tenho estado a pensar na distribuição ideal que um portfolio, com este tipo de estratégia, deve ter. Que acham de algo deste genero?

Stocks: 60%
USA: 30%
Europe: 30%
Emerging Markets: 25%
Pacific: 10%
Frontier Markets: 5%


10% de 60% = 6%
5% de 60% = 3%

Ora, a não ser que tenhas uma carteira bastante grande (vulgo $$$$ ou €€€€), as comissões de compra vão-te levar o lucro todo (atenção ao Capital Gains Tax para carteiras constituídas na IB nos EUA!)

Para além do mais, tornas a tua carteira mais complexa e poderás ter de estar constantemente a fazer rebalanceamentos (mais comissões).

Se queres ter mesmo acesso à maioria dos mercados accionistas, podes procurar por um índice que acompanhe o MSCI World ACWI (85% da capitalização bolsista global), ou então o MSCI World ACWI IMI (aos 85% anteriores junta os mercados fronteira). No justetf.com podes procurar por ETFs que seguem esses (e outros) índices.
 
Mensagens: 379
Registado: 13/9/2013 0:16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por casdio » 6/12/2014 16:06

Metallising_ Escreveu:Parece uma boa alocação. Quanto às bonds penso que deves procurar diversificar em TIPS, short-term, long-term e geograficamente (US, Europa, Japão, Emergentes)

Pessoalmente, uso um ETF do Deutsche Bank que me oferece exposição muito diversificada: http://etf.deutscheawm.com/GBR/ENG/Down ... ETF/Retail
Tem a vantagem de ser Euro hedged com um TER razoável.

Obrigado. Parece ter uma boa diversificação, com custos pequenos (0.25%). Vou adicionar à minha watchlist ;)


Mouro_Emprestado Escreveu:
10% de 60% = 6%
5% de 60% = 3%

Ora, a não ser que tenhas uma carteira bastante grande (vulgo $$$$ ou €€€€), as comissões de compra vão-te levar o lucro todo (atenção ao Capital Gains Tax para carteiras constituídas na IB nos EUA!)

Para além do mais, tornas a tua carteira mais complexa e poderás ter de estar constantemente a fazer rebalanceamentos (mais comissões).

Se queres ter mesmo acesso à maioria dos mercados accionistas, podes procurar por um índice que acompanhe o MSCI World ACWI (85% da capitalização bolsista global), ou então o MSCI World ACWI IMI (aos 85% anteriores junta os mercados fronteira). No justetf.com podes procurar por ETFs que seguem esses (e outros) índices.

A questão das comissões é o que mais me está a preocupar. Em termos de % os custos são muito grandes...

Usar um ETF global seria uma boa ideia, sim. Mas como é que isso funciona em termos de rebalanceamentos? Por exemplo: o mercado dos USA sobe 20% e o Europeu desce 10% (isto nem deve ser possível, mas é só pra dar o exemplo). O que eu deveria fazer seria vender ações do mercado americano para comprar o europeu, de modo a manter as % inciais.

Como funciona com estes ETF's que seguem indícies globais?
O iShares MSCI ACWI (ACWI) é composto por 56% de mercado USA e 25% Europa. Estes 56% / 25% mantêm-se sempre? Ou está assim porque o mercado USA tem subido muito nos últimos anos?
 
Mensagens: 68
Registado: 30/7/2014 10:13

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Mouro_Emprestado » 6/12/2014 17:30

casdio Escreveu:Usar um ETF global seria uma boa ideia, sim. Mas como é que isso funciona em termos de rebalanceamentos? Por exemplo: o mercado dos USA sobe 20% e o Europeu desce 10% (isto nem deve ser possível, mas é só pra dar o exemplo). O que eu deveria fazer seria vender ações do mercado americano para comprar o europeu, de modo a manter as % inciais.


Isso tem uma vantagem e desvantagem em usares apenas um ETF global.

Vantagem: não tens de fazer nenhum rebalanceamento (menos $ em comissões e evitas a tributação de eventuais mais-valia antes da chegada à "reforma").

Desvantagem: determinado bloco geográfico pode começar a ter um peso demasiado elevado no índice (veja-se o caso do Japão antes da crise de 1991). Mas isso mais não é do que o mercado a funcionar.
Aliás, qual peso que queres dar a cada mercado geográfico? :-k

casdio Escreveu:Como funciona com estes ETF's que seguem indícies globais?
O iShares MSCI ACWI (ACWI) é composto por 56% de mercado USA e 25% Europa. Estes 56% / 25% mantêm-se sempre? Ou está assim porque o mercado USA tem subido muito nos últimos anos?


O mercado accionista americano representa cerca de metade da capitalização bolsista mundial e a europeia cerca de um quarto. Isso pode mudar ao longo do tempo, mas não esperes alterações substanciais a não ser que se dê algum cataclismo económico (com a actual globalização económica e financeira, se o mercado americano estoirar, leva com ele todos os outros :? ).
 
Mensagens: 379
Registado: 13/9/2013 0:16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Metallising_ » 6/12/2014 18:35

Mouro_Emprestado Escreveu:Ora, a não ser que tenhas uma carteira bastante grande (vulgo $$$$ ou €€€€), as comissões de compra vão-te levar o lucro todo (atenção ao Capital Gains Tax para carteiras constituídas na IB nos EUA!)

Para além do mais, tornas a tua carteira mais complexa e poderás ter de estar constantemente a fazer rebalanceamentos (mais comissões).

Se queres ter mesmo acesso à maioria dos mercados accionistas, podes procurar por um índice que acompanhe o MSCI World ACWI (85% da capitalização bolsista global), ou então o MSCI World ACWI IMI (aos 85% anteriores junta os mercados fronteira). No justetf.com podes procurar por ETFs que seguem esses (e outros) índices.


Podes desenvolver a questão dos Capital Gains Tax na IB? Teoricamente os ganhos de capitais são taxados no teu país de residência fiscal, daí a tua intervenção me ter feito alguma confusão.

Quanto ao teu último parágrafo, essa abordagem acarreta a problemática levantada pelo casdio.

O iShares MSCI ACWI (ACWI) é composto por 56% de mercado USA e 25% Europa. Estes 56% / 25% mantêm-se sempre? Ou está assim porque o mercado USA tem subido muito nos últimos anos?


Não, as percentagens alteram-se consoante o fluxo de capitais. A maioria dos ETFs são Market Capitalization-Weighted.

Market Capitalization-Weighted Vs. Equal Weight -> http://www.investopedia.com/articles/ex ... weight.asp

O "problema" de um fundo como o iShares MSCI ACWI é que não tens poder sobre a alocação e podes acabar altamente exposto a activos que estão fora da tua estratégia. Se tiveres um ETF para cada continente constituinte do iShares MSCI ACWI tens maior controlo sobre o risco que estás a incorrer.

Rick Lusitano, quanto aos Infrastructure, ainda que os fundamentais sejam convincentes, não encontrei um histórico suficientemente longo da performance para comparar a volatilidade e "resistência" em épocas de bears fortes. Tens info relevante quanto a estes activos que possas postar? Outro aspecto que me deixa de pé atrás está relacionado com os TER desses fundos, os pequenos benefícios que esses ETFs poderiam trazer a um portefólio acabam por ser diluídos nos custos do fundo.
Quantos aos Timber Global, aí "torço o nariz", ainda que seja um sector que me desperta um especial interesse, tenho sérias dúvidas ao nível do investimento. A única forma de o incluir num portefólio seria para obter exposição a commodities do sector agrícola, mas para isso também existe o sector mineiro e petrolifero. A questão é, porquê apontar especificamente para a agricultura?
Uma coisa que ainda não percebi bem, qual a lógica por de trás de misturar REIT e empresas do sector agricola no mesmo ETF?
Concordo com reduzir exposição a commodities, à exepção do ouro.

A verdade é que neste momento existe imensa oferta nos mercados financeiros e é possível aceder cada vez a ETFs mais específicos e exóticos. O core do portefólio (diria até 90%) deve ter uma abordagem "clássica" para assegurar que a performance não é influenciada por uma eventual visão errática dos mercados financeiros. Os restantes 10% ficam à disposição do nosso ego onde selecionamos ETFs exóticos que prometem retornos acima dos mercados :P
 
Mensagens: 196
Registado: 21/7/2010 12:52
Localização: 16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Mouro_Emprestado » 6/12/2014 19:23

Metallising_ Escreveu:
Mouro_Emprestado Escreveu:Ora, a não ser que tenhas uma carteira bastante grande (vulgo $$$$ ou €€€€), as comissões de compra vão-te levar o lucro todo (atenção ao Capital Gains Tax para carteiras constituídas na IB nos EUA!)

Para além do mais, tornas a tua carteira mais complexa e poderás ter de estar constantemente a fazer rebalanceamentos (mais comissões).

Se queres ter mesmo acesso à maioria dos mercados accionistas, podes procurar por um índice que acompanhe o MSCI World ACWI (85% da capitalização bolsista global), ou então o MSCI World ACWI IMI (aos 85% anteriores junta os mercados fronteira). No justetf.com podes procurar por ETFs que seguem esses (e outros) índices.


Podes desenvolver a questão dos Capital Gains Tax na IB? Teoricamente os ganhos de capitais são taxados no teu país de residência fiscal, daí a tua intervenção me ter feito alguma confusão.


Cuidado com isso! http://www.irs.gov/Individuals/Internat ... ax-Returns

Basicamente, se tiveres uma carteira superior a $ 60k e morreres, os EUA tributam a carteira (e não apenas os ganhos!) relativos a activos registados nos EUA herdados pelos teus herdeiros.

No fórum da bogleheads, tem-se falado sobre isso, dado que é uma regra bastante confusa, aliás o sistema fiscal dos EUA deve ser dos mais complicados que existem (por exemplo, se detiveres um ETF europeu adquirido na IB USA, não se sabe muito bem se se está a salvo ou não dessa tributação).

Por outro lado, duvido que o nosso ADT com os EUA afaste esse tipo de tributação.



Metallising_ Escreveu:Quanto ao teu último parágrafo, essa abordagem acarreta a problemática levantada pelo casdio.

O iShares MSCI ACWI (ACWI) é composto por 56% de mercado USA e 25% Europa. Estes 56% / 25% mantêm-se sempre? Ou está assim porque o mercado USA tem subido muito nos últimos anos?


Não, as percentagens alteram-se consoante o fluxo de capitais. A maioria dos ETFs são Market Capitalization-Weighted.

Market Capitalization-Weighted Vs. Equal Weight -> http://www.investopedia.com/articles/ex ... weight.asp

O "problema" de um fundo como o iShares MSCI ACWI é que não tens poder sobre a alocação e podes acabar altamente exposto a activos que estão fora da tua estratégia. Se tiveres um ETF para cada continente constituinte do iShares MSCI ACWI tens maior controlo sobre o risco que estás a incorrer.


Nem de propósito, estava à bocado a ler um tópico no Bogleheads sobre a AA a acções internacionais (dum ponto de vista de um americano, mas que também se aplicará deste lado do Atlântico) : http://www.bogleheads.org/forum/viewtop ... 0&t=152274

No fim do dia, nenhum de nós sabe qual será a estratégia vencedora para os próximos 30 anos (aumentar a exposição da carteira às small caps ou aos mercados emergentes?). A única coisa que podemos mesmo controlar é os custos com os ETFs. É que gastar € 15 na aquisição de uma participação num ETF € 1,500 sempre são 1%!
 
Mensagens: 379
Registado: 13/9/2013 0:16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por casdio » 6/12/2014 21:03

Metallising_ Escreveu:
Não, as percentagens alteram-se consoante o fluxo de capitais. A maioria dos ETFs são Market Capitalization-Weighted.

Market Capitalization-Weighted Vs. Equal Weight -> http://www.investopedia.com/articles/ex ... weight.asp

O "problema" de um fundo como o iShares MSCI ACWI é que não tens poder sobre a alocação e podes acabar altamente exposto a activos que estão fora da tua estratégia. Se tiveres um ETF para cada continente constituinte do iShares MSCI ACWI tens maior controlo sobre o risco que estás a incorrer.


Respondeste à minha pergunta :wink:


Mouro_Emprestado Escreveu:No fim do dia, nenhum de nós sabe qual será a estratégia vencedora para os próximos 30 anos (aumentar a exposição da carteira às small caps ou aos mercados emergentes?). A única coisa que podemos mesmo controlar é os custos com os ETFs. É que gastar € 15 na aquisição de uma participação num ETF € 1,500 sempre são 1%!

Sim, tens toda a razão nesse aspeto.
Vou pensar melhor sobe como resolver este problema, mas passa essencialmente por 2 passos:
1) adquirir o mínimo possível de participações diferentes
2) fazer compras grandes, para que o valor de comissões não ultrapasse os 1% (ou até menos)

O ideal seria haver um ETF qualquer com % fixas de exposição aos diferentes mercados e que tratasse do balanceamento automaticamente. Estava o problema resolvido :lol:

edit:
Uma forma de dar a volta a isto seria ter um ETF dos USA e outro do resto do mundo. Tipo este: http://portfolios.morningstar.com/fund/summary?t=IXUS&region=usa&culture=en-US
50% Europa, 40% asia (16% japao) e 13% mercados emergentes.

Numa carteira de 100.000€ (por exemplo), com 30% dos USA e o resto nisto, ficava:
30% USA
35% Europa
28% Asia
7% America (exceto USA)

Isto inclui 9% de EM

Penso que dá uma boa diversidade em termos de Stocks, apenas com 2 ETF's... :roll:
Editado pela última vez por casdio em 6/12/2014 23:34, num total de 1 vez.
 
Mensagens: 68
Registado: 30/7/2014 10:13

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por VirtuaGod » 6/12/2014 22:01

Metallising_ Escreveu:Evolução do portefólio desde 02-2012 até 11-2014.

Pelas minhas contas isso deu à volta de 6,1% anualizado. Confirmas?

Abr
Artigos e estudos: Página repositório dos meus estudos e análises que vou fazendo. Regularmente actualizada. É costume pelo menos mais um estudo por semana. Inclui a análise e acompanhamento das carteiras 4 e 8Fundos.
Portfolio Analyser: Ferramenta para backtests de Fundos e ETFs Europeus

"We don’t need a crystal ball to be successful investors. However, investing as if you have one is almost guaranteed to lead to sub-par results." The Irrelevant Investor
 
Mensagens: 5699
Registado: 20/11/2002 21:56
Localização: Porto

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Rick Lusitano (New) » 7/12/2014 0:01

Metallising_ Escreveu:Rick Lusitano, quanto aos Infrastructure, ainda que os fundamentais sejam convincentes, não encontrei um histórico suficientemente longo da performance para comparar a volatilidade e "resistência" em épocas de bears fortes. Tens info relevante quanto a estes activos que possas postar? Outro aspecto que me deixa de pé atrás está relacionado com os TER desses fundos, os pequenos benefícios que esses ETFs poderiam trazer a um portefólio acabam por ser diluídos nos custos do fundo.


Claro que sim, eu não mando bitaites não fundamentados. :lol:
Tens o MSCI ACWI Infrastructure Index (USD), com histórico com dados pelo menos desde 2000.

MSCI Escreveu:The MSCI ACWI Infrastructure Index captures the global opportunity set of companies that are owners or operators of infrastructure assets. Constituents are selected from the equity universe of MSCI ACWI, the parent index, which covers mid and large cap securities across 23 Developed Markets (DM) and 23 Emerging Markets (EM) countries*. All index constituents are categorized in one of thirteen sub-industries according to the Global Industry Classification Standard (GICS®), which MSCI groups into five infrastructure sectors: Telecommunications, Utilities, Energy, Transportation and Social.

* DM countries include: Australia, Austria, Belgium, Canada, Denmark, Finland, France, Germany, Hong Kong, Ireland, Israel, Italy, Japan, Netherlands, New Zealand, Norway, Portugal, Singapore, Spain, Sweden, Switzerland, the UK and the US. EM countries include: Brazil, Chile, China, Colombia, Czech Republic, Egypt, Greece, Hungary, India, Indonesia, Korea, Malaysia, Mexico, Peru, Philippines, Poland, Russia, Qatar, South Africa, Taiwan, Thailand, Turkey and United Arab Emirates.


Fonte: http://www.msci.com/resources/factsheets/index_fact_sheet/msci-acwi-infrastructure-index.pdf


Eu criei um artigo especifico sobre o sector das infraestruturas, há uns anos atrás (tens o link na 1ª página do meu tópico), após a criação desse artigo, saiu imenso material bibliográfico sobre a matéria. O que demonstra a crescente procura por esse sub-sector.

Tens acesso ás commodities da energia (indirectamente) através das infraestruturas, e com menos volatilidade, REITs sociais, etc. Podes ver algo mais aqui:

https://www.msci.com/resources/factsheets/MSCI_Infrastructure_Indices.pdf






Metallising_ Escreveu:Quantos aos Timber Global, aí "torço o nariz", ainda que seja um sector que me desperta um especial interesse, tenho sérias dúvidas ao nível do investimento. A única forma de o incluir num portefólio seria para obter exposição a commodities do sector agrícola, mas para isso também existe o sector mineiro e petrolifero. A questão é, porquê apontar especificamente para a agricultura?
Uma coisa que ainda não percebi bem, qual a lógica por de trás de misturar REIT e empresas do sector agricola no mesmo ETF?
Concordo com reduzir exposição a commodities, à exepção do ouro.



Tal como as Infraestruturas, a Madeira, são areas que ainda estão muito pouco desenvolvidas a nível de instrumentos financeiros, mas com cada vez mais suscitam mais interesse, sendo que anteriormente, só os investidores institucionais (fundos soberanos, de pensões, de fundações e de universidades e inclusivamente alguns hedge funds) é que tinham acesso, devido á compra directa ou participação nestes negócios através das famosas parcerias público-privadas (PPP ou como também conhecido P3). Sem me aprofundar demasiado nesta matéria, os países e estados, precisam de criar e melhorar infraestruturas, que anteriormente eram financiadas unicamente através da divida pública e municipal, agora precisam de encontrar alternativas de financiamento. Em relação aos Timber REITs, são empresas/fundos que investem em terrenos de florestas, organização e gestão, para além de produção de madeira e derivados. Devido a cada vez uma maior liberalização do sector, devido aos países e estados, não terem capacidade para o reordenamento e gestão das suas áreas florestais, passaram essa tarefa para os privados. De uma forma simples e menos enfadonha do aspecto técnico, e já que também acedes á Investopedia, podes ler sobre estes 2 segmentos de mercados nesse site.


Se tiveres mais curiosidade, experimenta ver os portfólios dos fundos das Universidades de Yale e Havard. :wink:
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2791
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Tridion » 7/12/2014 0:41

Mouro_Emprestado Escreveu:
Metallising_ Escreveu:
Mouro_Emprestado Escreveu:Ora, a não ser que tenhas uma carteira bastante grande (vulgo $$$$ ou €€€€), as comissões de compra vão-te levar o lucro todo (atenção ao Capital Gains Tax para carteiras constituídas na IB nos EUA!)

Para além do mais, tornas a tua carteira mais complexa e poderás ter de estar constantemente a fazer rebalanceamentos (mais comissões).

Se queres ter mesmo acesso à maioria dos mercados accionistas, podes procurar por um índice que acompanhe o MSCI World ACWI (85% da capitalização bolsista global), ou então o MSCI World ACWI IMI (aos 85% anteriores junta os mercados fronteira). No justetf.com podes procurar por ETFs que seguem esses (e outros) índices.


Podes desenvolver a questão dos Capital Gains Tax na IB? Teoricamente os ganhos de capitais são taxados no teu país de residência fiscal, daí a tua intervenção me ter feito alguma confusão.


Cuidado com isso! http://www.irs.gov/Individuals/Internat ... ax-Returns

Basicamente, se tiveres uma carteira superior a $ 60k e morreres, os EUA tributam a carteira (e não apenas os ganhos!) relativos a activos registados nos EUA herdados pelos teus herdeiros.

No fórum da bogleheads, tem-se falado sobre isso, dado que é uma regra bastante confusa, aliás o sistema fiscal dos EUA deve ser dos mais complicados que existem (por exemplo, se detiveres um ETF europeu adquirido na IB USA, não se sabe muito bem se se está a salvo ou não dessa tributação).

Por outro lado, duvido que o nosso ADT com os EUA afaste esse tipo de tributação.


Então quem tiver acções no valor de 60k na IBM na Gobulling e morrer, os herdeiros têm que declarar ao fisco americano?

Não me parece que faça muito sentido.

Se uma pessoa morar nos EUA, mas não for americano ou não tiver o green card já faz mais sentido...

Qual o teu nível de certeza neste assunto?

Obrigado.
_______________________________
Bons Negócios
Tridion.twitter.com
http://theknownothinginvestor.com/
 
Mensagens: 1352
Registado: 13/5/2010 17:53
Localização: Lx

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Mouro_Emprestado » 7/12/2014 11:13

Tridion Escreveu:Então quem tiver acções no valor de 60k na IBM na Gobulling e morrer, os herdeiros têm que declarar ao fisco americano?

Não me parece que faça muito sentido.


O problema não passa por aí .

Tens uma carteira domiciliada nos EUA (IB). Se morreres, o fisco americano vai atrás da IB (enquanto teu substituto tributário), pelo que esta vai entregar esse imposto por conta dos teus herdeiros.

Se tenho certeza 100% no assunto? Não, mas aprendi que nisto dos mercados só nos devemos expor aquilo que sabemos! 8-)

Já agora, fica aqui o link directo do IRS sobre o assunto: http://www.irs.gov/Individuals/Internat ... ax-Returns
 
Mensagens: 379
Registado: 13/9/2013 0:16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Tridion » 7/12/2014 11:16

Aparentemente tens razão, mas vale tanto para quem tem acções americanas em corretoras americanas como nas corretoras de outros países. A menos que as acções estejam no nome de uma empresa estrangeira.

É uma lei muito socialista e muito pouco amiga do capital estrangeiro, através do planeamento fiscal é possível minimizá-lá...a menos que se bata a bota antes desse planeamento :mrgreen:
_______________________________
Bons Negócios
Tridion.twitter.com
http://theknownothinginvestor.com/
 
Mensagens: 1352
Registado: 13/5/2010 17:53
Localização: Lx

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Tridion » 7/12/2014 11:28

Mouro_Emprestado Escreveu:
Tridion Escreveu:Então quem tiver acções no valor de 60k na IBM na Gobulling e morrer, os herdeiros têm que declarar ao fisco americano?

Não me parece que faça muito sentido.


O problema não passa por aí .

Tens uma carteira domiciliada nos EUA (IB). Se morreres, o fisco americano vai atrás da IB (enquanto teu substituto tributário), pelo que esta vai entregar esse imposto por conta dos teus herdeiros.

Se tenho certeza 100% no assunto? Não, mas aprendi que nisto dos mercados só nos devemos expor aquilo que sabemos! 8-)

Já agora, fica aqui o link directo do IRS sobre o assunto: http://www.irs.gov/Individuals/Internat ... ax-Returns


Achas que quando pensas em investir a longo prazo só te estás a expor aquilo que sabes?

Qual é o país que achas mais amigo do capital e mais estável do ponto de vista fiscal? Portugal ou os EUA?

Sendo uma lei tão pouco amiga do capital estrangeiro qual será a probabilidade de desaparecer nos próximos 30 anos?

São muitos ses e que vou procurando resolvê-los à medida que vão surgindo.
_______________________________
Bons Negócios
Tridion.twitter.com
http://theknownothinginvestor.com/
 
Mensagens: 1352
Registado: 13/5/2010 17:53
Localização: Lx

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Mouro_Emprestado » 7/12/2014 11:34

Tridion Escreveu:Achas que quando pensas em investir a longo prazo só te estás a expor aquilo que sabes?

Qual é o país que achas mais amigo do capital e mais estável do ponto de vista fiscal? Portugal ou os EUA?

Sendo uma lei tão pouco amiga do capital estrangeiro qual será a probabilidade de desaparecer nos próximos 30 anos?

São muitos ses e que vou procurando resolvê-los à medida que vão surgindo.


Claro! Infelizmente, não só 30 anos é muito tempo, como ainda tens de arcar com a incerteza das leis fiscais que estão constantemente a mudar (e que em Portugal não são nada amigas da poupança!)

Mas olha, fazemos o que podemos, com a certeza que não podemos beneficiar de regimes como os ISA, 401k, Roth, etc :|
 
Mensagens: 379
Registado: 13/9/2013 0:16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Tridion » 7/12/2014 11:43

Mouro_Emprestado Escreveu:
Tridion Escreveu:Achas que quando pensas em investir a longo prazo só te estás a expor aquilo que sabes?

Qual é o país que achas mais amigo do capital e mais estável do ponto de vista fiscal? Portugal ou os EUA?

Sendo uma lei tão pouco amiga do capital estrangeiro qual será a probabilidade de desaparecer nos próximos 30 anos?

São muitos ses e que vou procurando resolvê-los à medida que vão surgindo.


Claro! Infelizmente, não só 30 anos é muito tempo, como ainda tens de arcar com a incerteza das leis fiscais que estão constantemente a mudar (e que em Portugal não são nada amigas da poupança!)

Mas olha, fazemos o que podemos, com a certeza que não podemos beneficiar de regimes como os ISA, 401k, Roth, etc :|


Vamos navegando à vista. Nunca liguei muito a essa taxa porque faço intenção de repatriar o dinheiro aquando da reforma ou mudar-me para a Flórida. :mrgreen:

Se morrer antes, o problema é menos meu :mrgreen: ´

De qualquer forma, obrigado pela partilha da informação. É mais um questão a ir para a caixinha do planeamento fiscal.
_______________________________
Bons Negócios
Tridion.twitter.com
http://theknownothinginvestor.com/
 
Mensagens: 1352
Registado: 13/5/2010 17:53
Localização: Lx

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Mouro_Emprestado » 7/12/2014 12:33

Tridion Escreveu:Vamos navegando à vista. Nunca liguei muito a essa taxa porque faço intenção de repatriar o dinheiro aquando da reforma ou mudar-me para a Flórida. :mrgreen:


Serpentes e furacões? Não obrigado :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:
 
Mensagens: 379
Registado: 13/9/2013 0:16

AnteriorPróximo

Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: Andre vez, gigojo, kidd, leomiguel77, LoneWolf, pattern, renarolo e 45 visitantes