Outros sites Cofina
Caldeirão da Bolsa

A minha estratégia de investimento no longo-prazo

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Pata-Hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Tridion » 20/11/2014 11:17

Olha quem voltou...seja bem retornado. :D

Assim, rapidamente, parece-me que a evolução da tua carteira está dentro do espectável para uma carteira deste género.

E de resto, ainda pensas no early retirement? Está tudo a correr dentro do previsto?
_______________________________
Bons Negócios
Tridion.twitter.com
http://theknownothinginvestor.com/
 
Mensagens: 1352
Registado: 13/5/2010 17:53
Localização: Lx

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por mpp21 » 20/11/2014 12:34

Obrigado pelo update :D Pensei que o tópico que tanto me despertou interesse já tinha morrido.

Aproveito para perguntar o mesmo que Tridion perguntou, conseguiste concretizar o objectivo do Early Retirement?

Abraço e fico à espera de novos posts :wink:
 
Mensagens: 57
Registado: 18/10/2011 23:16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por doez » 20/11/2014 12:43

Muito bom tópico! Excelente! :clap:
Vou estudar a tua estratégia pois parece ser melhor para os investidores que outras que aí andam !!
 
Mensagens: 27
Registado: 4/11/2014 16:35

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Metallising_ » 20/11/2014 13:37

Tridion e mpp21, sim concretizei o objectivo de early retirement, desde Abril de 2014 que vivo de rendimentos, sendo que este portefólio representa cerca de 75% dos meus investimentos.

Se está tudo a correr como previsto? Sim, a nível financeiro está tudo dentro dos eixos, as depesas e retornos estão dentro do planeado. A nível pessoal continuo a fazer ajustes ao meu estilo de vida, é um choque muito grande quando de um dia para o outro se tem o tempo todo livre, requer alguma disciplina para continuar activo e desenvolver actividades construtivas, mas o balanço é mais que positivo. 8-)
 
Mensagens: 196
Registado: 21/7/2010 12:52
Localização: 16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por casdio » 20/11/2014 16:09

Em primeiro lugar, excelente tópico. Para além de falar sobre um assunto com o qual me identifico, traz também vários pontos de vista novos que me fizeram pensar em coisas que não me tinham passado pela cabeça.

Tal como o Metallising_, também eu sou um jovem (24 anos) com ideias de investimento a longo prazo, para que possa atingir o estado de independência financeira mais cedo do que o normal. No entanto, ao contrário dele, eu não tenho qualquer experiência na bolsa. Sempre tive interesse pelo mundo financeiro mas apenas nos últimos meses me tenho debruçado a sério sobre ele e estudado o básico dos investimentos.

Tal como postei noutro tópico, fiz na semana passada o meu primeiro investimento na bolsa. Visto que é a minha 1ª vez, parti do princípio que ia fazer asneiras e decidi investir pouco dinheiro. Tal como previsto, cometi uns erros de principiante que me fizeram perder uma % da minha carteira em comissões estúpidas, mas pronto. Para a próxima já sei.

De momento tenho a seguinte carteira:
Imagem

Segundo o trustnetoffshore, ela está distribuída da seguinte forma:
Imagem


Tenciono mexer na carteira apenas em março/abril. Sei que tenho uma exposição muito grande aos USA e tenciono diminuí-la no próximo ajuste.

Ao contrário do Metallising_, eu não me tenciono reformar num futuro próximo, portanto posso arriscar mais nestes primeiros tempos (não dependo do meu investimento para viver e não tenho qualquer tipo de responsabilidades, portanto acho que o posso fazer). Portanto vou arriscar mais em ações e menos em obrigações/produtos mais seguros. À medida que a vida me trouxer maior responsabilidades irei diminuir a exposição ao risco, obviamente.

O meu objetivo é conseguir estar na média do mercado que, penso eu, tem uma rentabilidade de 10% ao ano. Se estiver enganado corrijam-me por favor. Irei tentar aprender sempre mais sobre este mundo (pois tenho interesse pessoal no tema) e, quem sabe, tentar subir acima da média um dia mais tarde. Opiniões?

@Metallising_: parabéns por conseguires atingir o teu objetivo :wink:
 
Mensagens: 68
Registado: 30/7/2014 10:13

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Metallising_ » 20/11/2014 17:38

Boas casdio. Acho que estás no bom caminho, se fores manter esses fundos para o longo prazo, mesmo sendo o teu primeiro investimento, provavelmente já estás à frente de 90% dos investidores singulares.

Tal como dizes, acho que deves reduzir exposição a bonds, isto porque com a tua idade podes assumir mais risco, algo entre 10%-20% seria a minha opção. Distribuiria geograficamente as acções de forma mais uniforme, incluiria Emerging Markets e reduziria nos US. Para diversficar com outra classe de activos procuraria incluir REIT.

Uma questão a ter atenção. Se estiveres a usar uma corretora nacional então as comissões para transacionar esses fundos da Vanguard são capazes de te ficar bem elevadas, se for esse o caso, informo que a db-x, Amundi, Ishares, Credit Suisse entre outros têm fundos com a mesma exposição, os quais provavelmente consegues transacionar por menor custo.

As rentabilidades anuais dos mercados e previsões para o futuro é um tema muito discutido , mas o consenso entre os gurus é assumir 4% net para os próximos anos.

Boa sorte.
 
Mensagens: 196
Registado: 21/7/2010 12:52
Localização: 16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por casdio » 20/11/2014 18:16

Pouco (ou nada mesmo) sei sobre REIT mas já tenho anotado aqui para pesquisar e tentar perceber melhor como funciona. Obrigado pela dica.

Quanto aos custos: sim, são elevados. Tendo em conta o que escreveste no 1º post, vejo agora que 15€ por transação é demasiado dinheiro. Vou procurar alternativas válidas para o futuro, mas agora já está. No entanto, a minha corretora está com uma "promoção" e não tem custos para transações feitas em alguns fundos ComStage. Sou capaz de investir no ETF deles de mercados emergentes (ComStage MSCI Emerging Markets TRN UCITS, PMEM), aproveitando assim para diversificar mais a carteira. O problema é que a promoção só é válida até dia 31 de dezembro, o que implica ter que mexer na carteira mais cedo do que o previsto. Mas se não tem custos não há problema, penso eu...

P.s: 4%, só? Preveem uma correção ao mercado depois destes anos com boas %, é isso? Obrigado pela dica, assim vou baixar as minhas expetativas para o futuro próximo :wink:
 
Mensagens: 68
Registado: 30/7/2014 10:13

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Tridion » 20/11/2014 18:16

Metallising ainda bem que está tudo a correr bem.

casdio para além de REIT, investiria em Ouro, TIPS e commodities. Ninguém sabe para onde o mercado irá e, desta forma, ficas com uma carteira mais diversificada e à prova de futuro.
_______________________________
Bons Negócios
Tridion.twitter.com
http://theknownothinginvestor.com/
 
Mensagens: 1352
Registado: 13/5/2010 17:53
Localização: Lx

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por mpp21 » 20/11/2014 18:31

A minha carteira, ainda que mais simples do que as que aqui foram apresentadas, também está demasiado exposta a obrigações. Tenho consciência disso. Tenho cerca de 70% em obrigações e o resto acções.

Já pensei em aumentar a exposição a acções (também sou novo) mas acabo por não o fazer porque considero (como muita gente) que o mercado acionista actualmente esta esticadissimo e uma correcção forte terá de surgir mais tarde ou mais cedo. Sei que isto é tentar fazer market timing que é precisamente aquilo que não se pretende numa estratégia de investimento deste tipo. Assim acabo por ficar num conflito anterior, porque a teoria diz-me para não reforçar agora em acções, mas a lógica é que o devia fazer...
 
Mensagens: 57
Registado: 18/10/2011 23:16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Artista Romeno » 20/11/2014 18:45

mpp21 Escreveu:A minha carteira, ainda que mais simples do que as que aqui foram apresentadas, também está demasiado exposta a obrigações. Tenho consciência disso. Tenho cerca de 70% em obrigações e o resto acções.

Já pensei em aumentar a exposição a acções (também sou novo) mas acabo por não o fazer porque considero (como muita gente) que o mercado acionista actualmente esta esticadissimo e uma correcção forte terá de surgir mais tarde ou mais cedo. Sei que isto é tentar fazer market timing que é precisamente aquilo que não se pretende numa estratégia de investimento deste tipo. Assim acabo por ficar num conflito anterior, porque a teoria diz-me para não reforçar agora em acções, mas a lógica é que o devia fazer...


bom tópico,

eu pensava, mas era mesmo só pensar... que o que estava esticado era o mercado de obrigações :-" , sejamos objectivos mesmo que haja um QE na europa a seguir vem o que o chão.......para quem investe a longo prazo 70% em obrigações é claramente alto demais, aos preços atuais se por exemplo oS&P aos preços atuais está moderadamente alto o que dizer das obrigações euro....... quanto às correções algum dia vão ter que ocorrer mas numa estratégia a 20 ou 30 anos a meu ver esse medo não é tão importante assim, o que importa também ver é o tipo de tolerância às quedas de curto prazo, se for baixa é uma musica e alta outra, se for alta podes por exemplo alocar mais peso a sub classes de ativos mais volateis
1º perfil de investimento leia-se: horinzonte temporal, responder á seguinte pergunta mesmo sabendo que no longo prazo pode render mais se derrepente a carteira caisse 40 o 50% aguentava tal choque( cenário extremo propositado), sou capaz e quero fazer market timing, e se sim com que nível
2º depois de definir o perfil escolhes as classes que queres e decides de por via de etf ou fundo e quais, e há muitas
3º decides quanto alocas, sendo que essa alocação pode variar se fores capaz de fazer essa gestão
pessoalmente não vejo lógica nenhuma em ter mais de 50% que seja em obrigações, só num perfil ultra conservador
As opiniões expressas baseiam-se essencialmente em análise fundamental, e na relação entre o valor de mercado dos ativos e as suas perspectivas futuras de negocio, como tal traduzem uma interpretação pessoal da realidade,devendo como tal apenas serem consideradas como uma perspetiva meramente informativa sobre os ativos em questão, não se constituindo como sugestões firmes de investimento
 
Mensagens: 5010
Registado: 4/4/2014 18:06
Localização: Iberia

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por mpp21 » 20/11/2014 19:06

Sim, o de obrigações também está estupidamente esticado, mas as obrigações são mais suaves nas correcções. O meu horizonte de investimento é superior a 10 anos e não tenho grandes problemas em enfrentar quedas significativas a curto prazo. Mas tens razão, eu concordo com o que dizes. Mas mesmo assim, coloca-se a questão, se sabemos que está para acontecer uma correcção forte nas acções, porque não esperar pacientemente? As obrigações também hão-de corrigir, mas nunca deverá ser como as acções.
 
Mensagens: 57
Registado: 18/10/2011 23:16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Artista Romeno » 20/11/2014 19:15

mpp21 Escreveu:Sim, o de obrigações também está estupidamente esticado, mas as obrigações são mais suaves nas correcções. O meu horizonte de investimento é superior a 10 anos e não tenho grandes problemas em enfrentar quedas significativas a curto prazo. Mas tens razão, eu concordo com o que dizes. Mas mesmo assim, coloca-se a questão, se sabemos que está para acontecer uma correcção forte nas acções, porque não esperar pacientemente? As obrigações também hão-de corrigir, mas nunca deverá ser como as acções.


por uma razão simples a meu ver o mercado em termos de CAPE PE está alto mas muito longe de níveis de bolha especulativa, pode demorar anos até vir essa mega correção nas acções dos EUA, ora se não tem importas com a queda fazes a estratégia e deixas correr é o melhor que tens a fazer, com base nesse pressuposto então só se investia em acções nos crashs, quando na minha opinião é melhor entrar em baixo do que em cima mas estamos a meu ver longe de ver um buraco como estes 2Imagem
Imagem
essa história que nos 2000 pontos está esticado para mim tem muito de pscicológico e pouco de factual, mas mesmo que estivesse daqui a 20 anos não vai enganar
As opiniões expressas baseiam-se essencialmente em análise fundamental, e na relação entre o valor de mercado dos ativos e as suas perspectivas futuras de negocio, como tal traduzem uma interpretação pessoal da realidade,devendo como tal apenas serem consideradas como uma perspetiva meramente informativa sobre os ativos em questão, não se constituindo como sugestões firmes de investimento
 
Mensagens: 5010
Registado: 4/4/2014 18:06
Localização: Iberia

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Metallising_ » 20/11/2014 19:54

mpp21 Escreveu:Sim, o de obrigações também está estupidamente esticado, mas as obrigações são mais suaves nas correcções. O meu horizonte de investimento é superior a 10 anos e não tenho grandes problemas em enfrentar quedas significativas a curto prazo. Mas tens razão, eu concordo com o que dizes. Mas mesmo assim, coloca-se a questão, se sabemos que está para acontecer uma correcção forte nas acções, porque não esperar pacientemente? As obrigações também hão-de corrigir, mas nunca deverá ser como as acções.


Considero essa abordagem errada, vai precisamente contra um princípio básico de uma estratégia passiva de longo-prazo. Ninguém sabe quando uma correcção forte nas acções está para acontecer, pode levar uma semana ou uma década. Até haver correcção os ganhos vão-se compondo e quem investe mais cedo, ganha mais, simples.
Se estás reticente quanto aos US, tens a Europa, Pacífico e Emergentes com PE mais baixos.
 
Mensagens: 196
Registado: 21/7/2010 12:52
Localização: 16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Ebond » 21/11/2014 0:31

Boa noite.
Antes de mais, parabéns a todos os intervenientes por mais um excelente tópico.
Sou leitor assíduo mas pouco participativo até ao momento.

Sobre a estratégia que tem vindo a ser debatida neste tópico, gostaria de perguntar se na ocorrência de um período negativo para os mercados accionistas como, por exemplo, o que se verificou em 2007/2008 em que os principais Índices Bolsistas caíram 30%, 40%..., fazem alguma alteração de gestão da vossa carteira (nomeadamente venda dos fundos/etf's sobre acções e reforço dos obrigacionistas ou optam simplesmente por sair do mercado, por exemplo..) ou, pelo contrário, mantém atitude passiva e aguardam na expectativa de recuperação a prazo?

Outra dúvida que tenho é sobre os reforços. Quando pretendem reforçar o portefólio fazem alguma análise no sentido de perceber se é o melhor momento - a questão do market timing, ou por exemplo, definirem um plano de reforços mensais e mantêm esse plano independentemente do timing?

Obrigado.
Abc
 
Mensagens: 1
Registado: 21/11/2014 0:01

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por ruicarlov » 21/11/2014 12:13

Para mim, numa estratégia de longo-prazo o importante é manter-se fiel ao plano e às alocações. Se o mercado dá uma queda violenta, ou não se faz nada ou vende-se os activos que renderam mais (tipo obrigações) e reforça-se os perdedores (ações) de forma a reequilibrar a carteira para a composição incial. Isto é tanto mais significante quanto maior for a diferença entre os ETFs ganhadores e perdedores. Quando se tem algo inversamente correlacionado com o mercado accionista em tempos de correções (tipo TLT), um rebalanceamento nessas alturas é uma grande vantagem.

Quando aos reforços, na maior parte das situações reforços mensais não são muito benéficos, por razões de custos de negociação. O ideal é associar os reforços ao rebalanceamentos das carteiras. Por exemplo, se houver um setor que tenha levado muita pancada recentemente, uma porção maior do reforço irá para esse ativo.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 661
Registado: 18/7/2011 11:04
Localização: Lisboa

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por casdio » 21/11/2014 12:38

Tridion Escreveu:Metallising ainda bem que está tudo a correr bem.

casdio para além de REIT, investiria em Ouro, TIPS e commodities. Ninguém sabe para onde o mercado irá e, desta forma, ficas com uma carteira mais diversificada e à prova de futuro.

À medida que fui lendo o tópico fui anotando o que se falava para pesquisar mais tarde. Há muita coisa que foi aqui falada que eu não conheço, portanto vou ter que pesquisar. Mas obrigado pela dica :wink:

mpp21 Escreveu:Sim, o de obrigações também está estupidamente esticado, mas as obrigações são mais suaves nas correcções. O meu horizonte de investimento é superior a 10 anos e não tenho grandes problemas em enfrentar quedas significativas a curto prazo. Mas tens razão, eu concordo com o que dizes. Mas mesmo assim, coloca-se a questão, se sabemos que está para acontecer uma correcção forte nas acções, porque não esperar pacientemente? As obrigações também hão-de corrigir, mas nunca deverá ser como as acções.

O mercado vai levar com uma correção, isso é certo. Mas essa correção tanto pode acontecer para o mês que vem como daqui a um ano. Se ficares à espera que ela aconteça podes vir a perder dinheiro caso isto suba bastante até lá.

Numa estratégia a longo-prazo acho que fazer market timing não é correto. Mesmo que invistas hoje no mercado e isto pra semana caia tudo 10%, a longo-prazo é irrelevante. Futurologia ninguém consegue fazer :wink:

edit: já agora, qual é a %máxima de carteira que aconselham para um qualquer mercado (seja USA, Europa, etc)? Será 30% um bom número (isto é, não ter mais que 30% da carteira alocado a um dado mercado)?
 
Mensagens: 68
Registado: 30/7/2014 10:13

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Metallising_ » 21/11/2014 13:41

Ebond, no caso de uma queda grande dos mercados não há nada a fazer senão assegurar que as alocações iniciais se mantêm. Pegando no exemplo do estouro em 2008, o que haveria a fazer seria vender parcialmente ouro e bonds (que cairam menos/valorizaram) e alocar esse capital nos ETF de acções que estavam a cair 30%-50%.
Os reforços são feitos quuando há capital disponível para o efeito, respeitando sempre a alocação que inicialmente estava definida. Numa estratégia passiva análises e market timing são ignorados. Pessoalmente, desde que comecei o meu portefólio deixei completamente de acompanhar os mercados, foi o melhor que fiz, poupo na saúde mental, evito stress e ganho mais dinheiro. Aparentemente existem enumeras vantagens quando se deixa de consumir informação publicada nos media, "Low Information Diet" é o termo utilizado. Para os interessados, um artigo sobre o assunto -> http://www.theguardian.com/media/2013/apr/12/news-is-bad-rolf-dobelli


casdio, quem garante que há correção? E qual a dimensão da queda? Se assim fosse, estariamos todos a desfazer-nos dos portefólios à espera da tal tão previsível queda de 50%. :D

Relativamente à tua pergunta não há receita para isso, mas podemos assumir que estar distribuídos da forma mais uniforme possível é vantajoso. Logo se tiveres por exemplo 30% US, 30% Europa, 30% Emergentes, 10% Pacífico dificilmente estarás a mandar um tiro ao lado.
 
Mensagens: 196
Registado: 21/7/2010 12:52
Localização: 16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por casdio » 21/11/2014 13:46

Porque isto não vai subir constantemente. Eventualmente vai haver meses/anos maus, quando e quão maus é que ninguém sabe até eles passarem.

Mas os emergentes e o pacífico não estão já relacionados? Ou, fazendo a pergunta de outra maneira, que países fazem parte dos mercados emergentes? Quando é que eles deixam de ser considerados emergentes?
 
Mensagens: 68
Registado: 30/7/2014 10:13

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por ruicarlov » 21/11/2014 14:01

casdio Escreveu:Mas os emergentes e o pacífico não estão já relacionados? Ou, fazendo a pergunta de outra maneira, que países fazem parte dos mercados emergentes? Quando é que eles deixam de ser considerados emergentes?


É mais fácil dizer quais são os desenvolvidos do Pacífico. Japão, Austrália, Nova Zelândia, Singapura, Hong Kong, Macau. Depois existem os emergentes e os fronteira. Normalmente os índices que representam o Pacífico referem-se aos desenvolvidos.
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 661
Registado: 18/7/2011 11:04
Localização: Lisboa

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Metallising_ » 21/11/2014 14:17

ruicarlov Escreveu:
casdio Escreveu:Mas os emergentes e o pacífico não estão já relacionados? Ou, fazendo a pergunta de outra maneira, que países fazem parte dos mercados emergentes? Quando é que eles deixam de ser considerados emergentes?


É mais fácil dizer quais são os desenvolvidos do Pacífico. Japão, Austrália, Nova Zelândia, Singapura, Hong Kong, Macau. Depois existem os emergentes e os fronteira. Normalmente os índices que representam o Pacífico referem-se aos desenvolvidos.


Exacto. Os indíces do Pacífico seguem só os países desenvolvidos da região.

Muitos países da região do Pacífico aparecem nos indíces dos Emergentes.

MSCI Emerging Markets actual:

China 19.45%
Korea (South) 14.13%
Taiwan 12.31%
Brazil 9.54%
South Africa 7.99%
India 7.34%
Mexico 4.97%
Russian Federation 4.28%
Malaysia 3.8%
Indonesia 2.73%
Thailand 2.31%
Turkey 1.74%
Poland 1.66%
Chile 1.46%
Philippines 1.23%
Other 4.64%
 
Mensagens: 196
Registado: 21/7/2010 12:52
Localização: 16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por casdio » 21/11/2014 14:53

Obrigado pela explicação :wink:

edit: alguém falou aqui na liquidez dos ETFs. Pois bem, eu tinha a ideia de adquirir uns ETFs da ComStage para aproveitar uma promoção do BIG (onde não são cobradas taxas em transações até ao final do ano) e fui agora ver se aquilo tem liquidez. Não tem liquidez praticamente nenhuma, portanto vou manter a minha ideia original de só mexer na carteira lá para março/abril.

Obrigado a quem chamou a atenção para a liquidez :!:
 
Mensagens: 68
Registado: 30/7/2014 10:13

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Metallising_ » 21/11/2014 22:48

Certo, a liquidez é importante não só para assegurares a venda/compra rápida como para diminuir o spread da transacção. Além disso um ETF com baixa liquidez nem sempre replica com exactidão o indíce que segue. Para contornar esta questão, assumi como "regra" não negociar ETFs com capitalização bolsista inferior a 200 milhões.

Da última vez que sondei corretoras portuguesas a Gobulling era a mais favorável. Pagas 5€ por transacção nas bolsas Euronext (Paris, Lisboa, Bruxelas, Amesterdão), nesses mercados tens acesso a inumeros ETFs com boa liquidez.

A tua carteira não tem nada de "mau", para evitar comissões, no teu lugar deixava assim. A não ser que tenhas uma grande quantia investida e o valor das comissões seja proporcionalmente irrisório.
Em teoria se tiveres 1500€ investidos num fundo da Vanguard, 15€ em comissão de compra é o equivalente a 1%! Se assumires que ganhas 4% ao ano, esse 1% é o equivalente a 3 meses de ganhos bolsistas. Se compras e vendes no mesmo ano então são em comissões são 30€, ou, 2%, mais uma vez se assumires os 4% anuais, pode dizer-se que 50% da rentabilidade foi para pagar comissões. Se estás a começar nos mercados, fica o aviso, as instituições financeiras e corretoras são o pior inimigo do investidor singular.
 
Mensagens: 196
Registado: 21/7/2010 12:52
Localização: 16

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Pedromíb » 22/11/2014 1:30

Olá a todos
Tenho uma dúvida que se prende com a fiscalidade.
Quando fazem as contas aos retornos estão tambem a incluir aquilo que fica em impostos.
É que por exemplo se investir 100.000,00€ e ao final de alguns anos de valorização o montante total for por exemplo o dobro, portanto 200.000,00€ do lucro (100.000,00€) 28% são para pagar imposto. Ou seja "só" ficaria com 68.000,00€...
Portanto se um investimento render 10% ao ano na verdade só me está a render 6,8% ou não?
 
Mensagens: 16
Registado: 13/12/2013 19:59

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por Rick Lusitano (New) » 22/11/2014 3:55

Welcome back Metallising_. É sempre rever bons participantes e tópicos. :clap:

Uma pequena questão que tal o FM? Não pensas ter?
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2791
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: A minha estratégia de investimento no longo-prazo

por RubenTocha » 22/11/2014 12:47

Pedromíb Escreveu:Olá a todos
Tenho uma dúvida que se prende com a fiscalidade.
Quando fazem as contas aos retornos estão tambem a incluir aquilo que fica em impostos.
É que por exemplo se investir 100.000,00€ e ao final de alguns anos de valorização o montante total for por exemplo o dobro, portanto 200.000,00€ do lucro (100.000,00€) 28% são para pagar imposto. Ou seja "só" ficaria com 68.000,00€...
Portanto se um investimento render 10% ao ano na verdade só me está a render 6,8% ou não?


Ainda menos creio. Desconta a inflação do ano a que as mais-valias se referem. Para teres uma ideia, em 2011 situou-se nos 3.65%, 2012 nos 1.9%, 2013 0.3%. A isto, ainda tens de acrescentar os custos de transacção, que deve situar-se algo em torno dos 0.5 e 1%, dependendo de cada um. E reza para que a machadada dos 28% não suba.
 
Mensagens: 5
Registado: 9/8/2014 21:32

AnteriorPróximo

Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: Google [Bot], kidd, Kor, leomiguel77, LoneWolf, luisribas, MCMAD1977, pattern, PoupançaInveste, PXYC, Xadrezinho e 46 visitantes