Outros sites Cofina
Caldeirão da Bolsa

Obrigações II

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Pata-Hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Re: Obrigações II

por Sr_SNiper » 5/2/2016 10:19

cliente1 Escreveu:
Sr_SNiper Escreveu:O evento de crédito é só sobre as emissões especificas que foram para o banco mau, correcto?


Li algures que na verdade o "evento de crédito" aplicava-se a todas as obrigações, apesar de as que são "boas" continuarem a ter a expectativa de serem pagas pelo Novo Banco.

O "problema" (mesmo das "obrigações boas") era que quem tinha seguros podia activa-los ficava logo automaticamente com garantia do capital e dos juros e já não tinha que correr o risco do Novo Banco não as vir a pagar (e as seguradores não gostariam muito dessa opção).

Mas gostava de perceber isto melhor....


Não pode ser, então se as pagassem ganhavam a dobrar?
Lose your opinion, not your money
 
Mensagens: 8910
Registado: 27/6/2009 22:08
Localização: Sniper World

Re: Obrigações II

por cliente1 » 5/2/2016 11:36

Sr_SNiper Escreveu:
cliente1 Escreveu:
Sr_SNiper Escreveu:O evento de crédito é só sobre as emissões especificas que foram para o banco mau, correcto?


Li algures que na verdade o "evento de crédito" aplicava-se a todas as obrigações, apesar de as que são "boas" continuarem a ter a expectativa de serem pagas pelo Novo Banco.

O "problema" (mesmo das "obrigações boas") era que quem tinha seguros podia activa-los ficava logo automaticamente com garantia do capital e dos juros e já não tinha que correr o risco do Novo Banco não as vir a pagar (e as seguradores não gostariam muito dessa opção).

Mas gostava de perceber isto melhor....


Não pode ser, então se as pagassem ganhavam a dobrar?


Pelo que percebi quem ficava depois a esperar por receber o reembolso eram as seguradoras, ninguém ficava a ganhar duas vezes (os "segurados" é que ficavam já despachados).

E isto só se aplicaria a quem tinha subscrito os seguros....
 
Mensagens: 232
Registado: 13/8/2014 17:30

Re: Obrigações II

por Rick Lusitano (New) » 5/2/2016 12:36

Os seguros que falam, refere-se aos CDS, correcto?

Quem vende os CDS, são os bancos e não as seguradoras.

A ISDA, entidade que decide se existe evento de crédito, para depois os compradores dos CDS, poderem os accionar, ainda não decidiu se a passagem das 5 linhas de obrigações do NB para o BES, constitui um evento de crédito ou não. Até existir decisão fica tudo em stand-by.
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2792
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: Obrigações II

por Sr_SNiper » 5/2/2016 17:22

Rick Lusitano (New) Escreveu:Os seguros que falam, refere-se aos CDS, correcto?

Quem vende os CDS, são os bancos e não as seguradoras.

A ISDA, entidade que decide se existe evento de crédito, para depois os compradores dos CDS, poderem os accionar, ainda não decidiu se a passagem das 5 linhas de obrigações do NB para o BES, constitui um evento de crédito ou não. Até existir decisão fica tudo em stand-by.

Mas só está em cima da mesa essas 5, mais nenhuma
Lose your opinion, not your money
 
Mensagens: 8910
Registado: 27/6/2009 22:08
Localização: Sniper World

Re: Obrigações II

por Rick Lusitano (New) » 5/2/2016 17:59

Sr_SNiper Escreveu:
Rick Lusitano (New) Escreveu:Os seguros que falam, refere-se aos CDS, correcto?

Quem vende os CDS, são os bancos e não as seguradoras.

A ISDA, entidade que decide se existe evento de crédito, para depois os compradores dos CDS, poderem os accionar, ainda não decidiu se a passagem das 5 linhas de obrigações do NB para o BES, constitui um evento de crédito ou não. Até existir decisão fica tudo em stand-by.

Mas só está em cima da mesa essas 5, mais nenhuma


Correcto.

A ser decidido um "default" (evento de crédito), o que pode acontecer, é provocar a desvalorização de outras linhas de obrigações do NB, e/ou as agências de rating, baixarem o rating do emitente, o NB, por contagio.
O mesmo poderá acontecer com outras obrigações de bancos portugueses, também por contagio.


A medida de resolução bancária, instituída na Zona Euro veio trazer mais percepção de risco nos vários bancos, não só em Portugal, mas também nos bancos dos outros países da Zona Euro.
Não só nas acções e obrigações subordinadas, mas com a transferência de 5 linhas de obrigações sénior do NB, "descobriram" que também este classe de obrigações entram para a resolução dos bancos.
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2792
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: Obrigações II

por serrano+2 » 5/2/2016 20:54

E relativamente a estas obrigações que atingem a maturidade a 26/02/2016?
http://www.quotenet.com/bond/7_000-Banc ... BEQGOM0015

Acham que existe a possibilidade de não serem pagas?
O decretar do evento de crédito pode afetar o seu pagamento?
Não seria suposto a 20 dias da maturidade estarem ao nível do par ou até acima?

Não percebo mesmo nada disto.

Obrigado.
Fiquem bem.
 
Mensagens: 1
Registado: 5/2/2016 20:48

Re: Obrigações II

por Sr_SNiper » 10/2/2016 22:44

Ando á procusa de ISINS da TAP
Não encontro nada...
Alguém sabe de emissões de obrigaçõew da TAP?
Lose your opinion, not your money
 
Mensagens: 8910
Registado: 27/6/2009 22:08
Localização: Sniper World

Re: Obrigações II

por cliente1 » 11/2/2016 7:55

serrano+2 Escreveu:E relativamente a estas obrigações que atingem a maturidade a 26/02/2016?
http://www.quotenet.com/bond/7_000-Banc ... BEQGOM0015

Acham que existe a possibilidade de não serem pagas?
O decretar do evento de crédito pode afetar o seu pagamento?
Não seria suposto a 20 dias da maturidade estarem ao nível do par ou até acima?

Não percebo mesmo nada disto.

Obrigado.
Fiquem bem.


Eu acho que nada de anormal vai acontecer até dia 26 (deixa ver este "evento de crédito" e que potenciais impactos pode ter). Mas isso sou eu a especular e eu não percebo nada disto.

Mas é curioso ver o link acima, que tinha lá um "More Bonds of Banco Espírito Santo"
ISIN Maturity Coupon Yield
XS0869315241 1/2/2043 3.5000% 7.1372

São 150,000,000 em obrigações emitidas em 2013 e com maturidade em 2043, cotadas a cerca de 55%. Uma Yield de cerca de 7%.

Quem é que poderá estar interessado nisto? A mim parece-me demasiado longe para um particular....
 
Mensagens: 232
Registado: 13/8/2014 17:30

Re: Obrigações II

por Sr_SNiper » 11/2/2016 12:26

cliente1 Escreveu:
serrano+2 Escreveu:E relativamente a estas obrigações que atingem a maturidade a 26/02/2016?
http://www.quotenet.com/bond/7_000-Banc ... BEQGOM0015

Acham que existe a possibilidade de não serem pagas?
O decretar do evento de crédito pode afetar o seu pagamento?
Não seria suposto a 20 dias da maturidade estarem ao nível do par ou até acima?

Não percebo mesmo nada disto.

Obrigado.
Fiquem bem.


Eu acho que nada de anormal vai acontecer até dia 26 (deixa ver este "evento de crédito" e que potenciais impactos pode ter). Mas isso sou eu a especular e eu não percebo nada disto.

Mas é curioso ver o link acima, que tinha lá um "More Bonds of Banco Espírito Santo"
ISIN Maturity Coupon Yield
XS0869315241 1/2/2043 3.5000% 7.1372

São 150,000,000 em obrigações emitidas em 2013 e com maturidade em 2043, cotadas a cerca de 55%. Uma Yield de cerca de 7%.

Quem é que poderá estar interessado nisto? A mim parece-me demasiado longe para um particular....

7% para 2043 é muito pouco, tens YTM de 15% da banca na europa...
Lose your opinion, not your money
 
Mensagens: 8910
Registado: 27/6/2009 22:08
Localização: Sniper World

Re: Obrigações II

por VirtuaGod » 15/2/2016 3:04

Rick Lusitano (New) Escreveu:Quem vende os CDS, são os bancos e não as seguradoras.


DIz isso à AIG :lol: :lol: :lol: :lol: :-" :-$
Artigos e estudos: Página repositório dos meus estudos e análises que vou fazendo. Regularmente actualizada. É costume pelo menos mais um estudo por semana. Inclui a análise e acompanhamento das carteiras 4 e 8Fundos.
Portfolio Analyser: Ferramenta para backtests de Fundos e ETFs Europeus

"We don’t need a crystal ball to be successful investors. However, investing as if you have one is almost guaranteed to lead to sub-par results." The Irrelevant Investor
 
Mensagens: 5699
Registado: 20/11/2002 21:56
Localização: Porto

Re: Obrigações II

por Rick Lusitano (New) » 15/2/2016 17:10

VirtuaGod Escreveu:
Rick Lusitano (New) Escreveu:Quem vende os CDS, são os bancos e não as seguradoras.


DIz isso à AIG :lol: :lol: :lol: :lol: :-" :-$


Malandro. :mrgreen:

A AIG não é a típica seguradora que conhecemos. Ela não funciona apenas no Ramo Vida e no Ramo Não-Vida, também faz seguros sobre as hipotecas e sobre outros segmentos dos mercados financeiros. Devido a esta última parte, teve de ser resgatada pelo governo dos EUA. Funciona como seguradora e como empresa de serviços similares aos practicados pelos bancos de investimento.
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2792
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: Obrigações II

por njmcp » 18/2/2016 13:02

Novo Banco com prejuízos de 800 milhões em 2015
O Novo Banco teve prejuízos de 800 milhões de euros em 2015. O valor negativo recorde vai ser anunciado na próxima semana. É, em parte, explicado por grandes empréstimos herdados do BES que se revelaram incobráveis. Já os resultados operacionais do banco, os que se referem à operação bancária propriamente dita, já estão positivos, o que pode facilitar o processo de venda, que vai ser lançado em breve.
http://expresso.sapo.pt/multimedia/vide ... es-em-2015

Será que a apresentação de resultados vai trazer novo interesse às obrigações do Novo Banco? Pelo menos parece que as coisas, por negras que estejam, ficam mais transparentes, e que até à venda a folga dos 2000M€ poderá ser suficiente. E a operação bancária poderá dar mais lucro entretanto.
Quanto à cotação das obrigações, referiram-me que poderá ser um problema de liquidez, será?
Uma vez que os institucionais ficaram entalados com a divida sénior, e não se querem meter nela novamente antes da venda e isso interfere nas leis da oferta/procura. A verdade é que com ou sem liquidez, as obrigações estão a descer desde Dezembro, com as de 2019 a cotar a 70% e as 2022 a 65%.
Parece-me estar-se a associar um risco demasiado elevado, mas o mercado é o que é.

Cumprimentos.
 
Mensagens: 25
Registado: 3/2/2016 20:41

Re: Obrigações II

por Sr_SNiper » 18/2/2016 14:18

njmcp Escreveu:Novo Banco com prejuízos de 800 milhões em 2015
O Novo Banco teve prejuízos de 800 milhões de euros em 2015. O valor negativo recorde vai ser anunciado na próxima semana. É, em parte, explicado por grandes empréstimos herdados do BES que se revelaram incobráveis. Já os resultados operacionais do banco, os que se referem à operação bancária propriamente dita, já estão positivos, o que pode facilitar o processo de venda, que vai ser lançado em breve.
http://expresso.sapo.pt/multimedia/vide ... es-em-2015

Será que a apresentação de resultados vai trazer novo interesse às obrigações do Novo Banco? Pelo menos parece que as coisas, por negras que estejam, ficam mais transparentes, e que até à venda a folga dos 2000M€ poderá ser suficiente. E a operação bancária poderá dar mais lucro entretanto.
Quanto à cotação das obrigações, referiram-me que poderá ser um problema de liquidez, será?
Uma vez que os institucionais ficaram entalados com a divida sénior, e não se querem meter nela novamente antes da venda e isso interfere nas leis da oferta/procura. A verdade é que com ou sem liquidez, as obrigações estão a descer desde Dezembro, com as de 2019 a cotar a 70% e as 2022 a 65%.
Parece-me estar-se a associar um risco demasiado elevado, mas o mercado é o que é.

Cumprimentos.

Também me parece exagerado e estou a escrever um artigo sobre o assunto que vou publicar no sabado :)
Qual o ISIN dessas de 2022?
Lose your opinion, not your money
 
Mensagens: 8910
Registado: 27/6/2009 22:08
Localização: Sniper World

Re: Obrigações II

por investor2 » 18/2/2016 15:08

Sr_SNiper Escreveu:
njmcp Escreveu:Novo Banco com prejuízos de 800 milhões em 2015
O Novo Banco teve prejuízos de 800 milhões de euros em 2015. O valor negativo recorde vai ser anunciado na próxima semana. É, em parte, explicado por grandes empréstimos herdados do BES que se revelaram incobráveis. Já os resultados operacionais do banco, os que se referem à operação bancária propriamente dita, já estão positivos, o que pode facilitar o processo de venda, que vai ser lançado em breve.
http://expresso.sapo.pt/multimedia/vide ... es-em-2015

Será que a apresentação de resultados vai trazer novo interesse às obrigações do Novo Banco? Pelo menos parece que as coisas, por negras que estejam, ficam mais transparentes, e que até à venda a folga dos 2000M€ poderá ser suficiente. E a operação bancária poderá dar mais lucro entretanto.
Quanto à cotação das obrigações, referiram-me que poderá ser um problema de liquidez, será?
Uma vez que os institucionais ficaram entalados com a divida sénior, e não se querem meter nela novamente antes da venda e isso interfere nas leis da oferta/procura. A verdade é que com ou sem liquidez, as obrigações estão a descer desde Dezembro, com as de 2019 a cotar a 70% e as 2022 a 65%.
Parece-me estar-se a associar um risco demasiado elevado, mas o mercado é o que é.

Cumprimentos.

Também me parece exagerado e estou a escrever um artigo sobre o assunto que vou publicar no sabado :)
Qual o ISIN dessas de 2022?


Deve-se estar a referir a estas: http://www.boerse-berlin.com/index.php/ ... 0754592979
 
Mensagens: 104
Registado: 29/11/2007 12:27
Localização: Porto

Re: Obrigações II

por Sr_SNiper » 18/2/2016 15:27

Eu comprei hoje estas XS0782220189 de 2019, é a minha mais recente compra para o SHFTR que está a voltar ao bom ritmo dos velhos tempos :)
Lose your opinion, not your money
 
Mensagens: 8910
Registado: 27/6/2009 22:08
Localização: Sniper World

Re: Obrigações II

por jopsilveira » 18/2/2016 16:27

Sr_SNiper Escreveu:Eu comprei hoje estas XS0782220189 de 2019, é a minha mais recente compra para o SHFTR que está a voltar ao bom ritmo dos velhos tempos :)


Já te queimaste completamente com as do BES e agora estás a enfiar-te na mesma coisa ? :-#
 
Mensagens: 242
Registado: 5/8/2014 20:53

Re: Obrigações II

por Sr_SNiper » 18/2/2016 16:38

jopsilveira Escreveu:
Sr_SNiper Escreveu:Eu comprei hoje estas XS0782220189 de 2019, é a minha mais recente compra para o SHFTR que está a voltar ao bom ritmo dos velhos tempos :)


Já te queimaste completamente com as do BES e agora estás a enfiar-te na mesma coisa ? :-#

Não guardo nem amor, nem odio aos ativos, sempre que vejo uma oportunidade as emnoções passadas não afetam as decisões do presente. Não foi fácil mchegar a este estado de neutralidade, mas consegui, e levou anos a alcançalo...
O caso destas tem semelhaças com as do BANIF, que de um dia para o outro passaram de 80% para 100,5%
Lose your opinion, not your money
 
Mensagens: 8910
Registado: 27/6/2009 22:08
Localização: Sniper World

Re: Obrigações II

por njmcp » 18/2/2016 19:52

Pois, mas essa passagem do Banif de 80% para 100,5% apareceu com a compra pelo Santader, certo?

É que no caso do Novo Banco domina a incerteza. O facto da venda só ocorrer depois do Verão e de ainda falarem de imparidades (pelos vistos foram 800M€ de 2015), ou de uma alternativa de aumento de capital em bolsa, criam alguma instabilidade.
Um factor de maior tranquilidade será os lucros da actividade bancária e a cotação das obrigações de 06/2017 que valem 84,5%.
E supostamente nessa altura já a situação do banco estará definida. Eventualmente com interesse por parte do novo dono em se ver livre destas obrigações com juros altos (5 e 7%). Deixo as cotações que referia:
http://www.onvista.de/suche/?onvHeaderS ... mit=Suchen
A propósito da falta de liquidez, alguém me sabe dizer onde posso consultar os volumes diários transaccionados destas obrigações?

Cumprimentos
 
Mensagens: 25
Registado: 3/2/2016 20:41

Re: Obrigações II

por Rick Lusitano (New) » 19/2/2016 0:07

Sr_SNiper Escreveu:
njmcp Escreveu:Novo Banco com prejuízos de 800 milhões em 2015
O Novo Banco teve prejuízos de 800 milhões de euros em 2015. O valor negativo recorde vai ser anunciado na próxima semana. É, em parte, explicado por grandes empréstimos herdados do BES que se revelaram incobráveis. Já os resultados operacionais do banco, os que se referem à operação bancária propriamente dita, já estão positivos, o que pode facilitar o processo de venda, que vai ser lançado em breve.
http://expresso.sapo.pt/multimedia/vide ... es-em-2015

Será que a apresentação de resultados vai trazer novo interesse às obrigações do Novo Banco? Pelo menos parece que as coisas, por negras que estejam, ficam mais transparentes, e que até à venda a folga dos 2000M€ poderá ser suficiente. E a operação bancária poderá dar mais lucro entretanto.
Quanto à cotação das obrigações, referiram-me que poderá ser um problema de liquidez, será?
Uma vez que os institucionais ficaram entalados com a divida sénior, e não se querem meter nela novamente antes da venda e isso interfere nas leis da oferta/procura. A verdade é que com ou sem liquidez, as obrigações estão a descer desde Dezembro, com as de 2019 a cotar a 70% e as 2022 a 65%.
Parece-me estar-se a associar um risco demasiado elevado, mas o mercado é o que é.

Cumprimentos.

Também me parece exagerado e estou a escrever um artigo sobre o assunto que vou publicar no sabado :)
Qual o ISIN dessas de 2022?



E já agora, qual é o local de publicação. :wink:
Fundos à la carte - UCITS (SICAV, OEIC, Unit Trusts, FCP) & US mutual funds

Fundos de Investimento, Mercados Financeiros, Gestão de Carteiras, Alternative Finance, FinTech
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 2792
Registado: 10/5/2014 0:59

Re: Obrigações II

por josefreitas93 » 19/2/2016 19:55

Boa noite a todos,

Precisava de ajuda urgente relativamente às notícias que têm saído acerca do Novo Banco/negociação da dívida de Portugal.

O meu pai tem estas obrigações vedidas a retalho: Isin xs0723597398

Gostaria de saber como posso saber a cotação das obrigações neste momento? Alguém me pode explicar que tipo de obrigações são estas? Eu não tenho formação na área e o meu pai muito menos e ele não faz a mínima ideia em que é que tem o dinheiro investido.

Adicionalmente, ele disse me que o gestor de conta disse lhe que as obrigações tinham garantia estatal devido ao que diz no prospecto: http://prntscr.com/a5e2h1

Será que me podem confirmar se é isso que significa?

Optariam por vender estas obrigações ou guardavam tendo em conta a rentabilidade?

Obrigado!
 
Mensagens: 8
Registado: 19/2/2016 19:54

Re: Obrigações II

por Pecunia...olet! » 19/2/2016 21:45

Caro josefreitas93,

vale a pena começar por aqui: não têm garantia estatal! Têm risco estatal! Ou seja, têm risco Novo Banco e risco Estado Português. Não têm qualquer garantia do Estado.

Essas obrigações são de um tipo especial. São credit linked notes. Um nome pomposo para uma obrigação que é emitida por uma entidade, que paga um juro elevado e mas é apenas contrapartida de assumir o risco adicional de crédito de outra entidade (para além do risco de crédito do emitente). No caso concreto:

As obrigações foram emitidas pelo BES Finance e eram garantidas pelo BES. Esta "garantia" passou entretanto para o Novo Banco e o emitente creio que também já foi substituído (se não foi, em todo o caso o "garante" é o o Novo Banco).
Pagam um cupão de 6%, mas para além do risco de crédito do Novo Banco, têm risco de crédito adicional: da República Portuguesa. Ou seja, se ocorrer um evento de crédito (definidos nas condições da emissão) com as obrigações emitidas pelo Estado Português, mesmo que o Novo Banco não entre em incumprimento, estas obrigações sofreriam uma perda considerável. Mesmo que exista a tentação de pensar que não existirá um evento de crédito em relação às obrigações do Estado Português, é bom apelar à memória recente. Em 2011, quando estas obrigações foram criadas, foi exactamente por causa desse receio. E a Grécia re-estruturou a dívida. Não estou a dizer que aconteça, mas é o risco embebido nestas obrigações. Ainda hoje surgiu uma notícia de que o PCP quer colocar a re-estruturação da dívida na agenda política.

Se não está familiarizado com credit linked notes e o seu pai também não, então deve contactar o seu gestor de conta no Novo Banco e colocar as questões que colocou aqui. E averiguar da possibilidade de as vender e do respectivo preço. E depois de obter essa informação (não só do preço, mas também dos riscos), então decidir o que fazer.

A decisão de manter ou não em carteira dependerá de compreender e aceitar os riscos que envolve (que são muito superiores aos de uma obrigação sénior clássica) e naturalmente do preço a que o Novo Banco estaria disposto a recomprá-las. Mas não se foque no que pode ganhar se tudo correr bem. Considere também o que pode correr mal e quanto pode perder.
 
Mensagens: 163
Registado: 5/11/2014 11:45

Re: Obrigações II

por josefreitas93 » 19/2/2016 21:55

Pecunia...olet! Escreveu:Caro josefreitas93,

vale a pena começar por aqui: não têm garantia estatal! Têm risco estatal! Ou seja, têm risco Novo Banco e risco Estado Português. Não têm qualquer garantia do Estado.

Essas obrigações são de um tipo especial. São credit linked notes. Um nome pomposo para uma obrigação que é emitida por uma entidade, que paga um juro elevado e mas é apenas contrapartida de assumir o risco adicional de crédito de outra entidade (para além do risco de crédito do emitente). No caso concreto:

As obrigações foram emitidas pelo BES Finance e eram garantidas pelo BES. Esta "garantia" passou entretanto para o Novo Banco e o emitente creio que também já foi substituído (se não foi, em todo o caso o "garante" é o o Novo Banco).
Pagam um cupão de 6%, mas para além do risco de crédito do Novo Banco, têm risco de crédito adicional: da República Portuguesa. Ou seja, se ocorrer um evento de crédito (definidos nas condições da emissão) com as obrigações emitidas pelo Estado Português, mesmo que o Novo Banco não entre em incumprimento, estas obrigações sofreriam uma perda considerável. Mesmo que exista a tentação de pensar que não existirá um evento de crédito em relação às obrigações do Estado Português, é bom apelar à memória recente. Em 2011, quando estas obrigações foram criadas, foi exactamente por causa desse receio. E a Grécia re-estruturou a dívida. Não estou a dizer que aconteça, mas é o risco embebido nestas obrigações. Ainda hoje surgiu uma notícia de que o PCP quer colocar a re-estruturação da dívida na agenda política.

Se não está familiarizado com credit linked notes e o seu pai também não, então deve contactar o seu gestor de conta no Novo Banco e colocar as questões que colocou aqui. E averiguar da possibilidade de as vender e do respectivo preço. E depois de obter essa informação (não só do preço, mas também dos riscos), então decidir o que fazer.

A decisão de manter ou não em carteira dependerá de compreender e aceitar os riscos que envolve (que são muito superiores aos de uma obrigação sénior clássica) e naturalmente do preço a que o Novo Banco estaria disposto a recomprá-las. Mas não se foque no que pode ganhar se tudo correr bem. Considere também o que pode correr mal e quanto pode perder.


Obrigado. Finalmente consegui perceber o tipo de obrigações em causa.

Recomedaria, portanto, face à natureza das mesmas, a vendê-las se tiverem uma cotação alta (acima de 90%?) Creio que na semana passada estavam nos 83%.
 
Mensagens: 8
Registado: 19/2/2016 19:54

Re: Obrigações II

por moppie85 » 20/2/2016 1:36

josefreitas93 Escreveu:
Pecunia...olet! Escreveu:Caro josefreitas93,

vale a pena começar por aqui: não têm garantia estatal! Têm risco estatal! Ou seja, têm risco Novo Banco e risco Estado Português. Não têm qualquer garantia do Estado.

Essas obrigações são de um tipo especial. São credit linked notes. Um nome pomposo para uma obrigação que é emitida por uma entidade, que paga um juro elevado e mas é apenas contrapartida de assumir o risco adicional de crédito de outra entidade (para além do risco de crédito do emitente). No caso concreto:

As obrigações foram emitidas pelo BES Finance e eram garantidas pelo BES. Esta "garantia" passou entretanto para o Novo Banco e o emitente creio que também já foi substituído (se não foi, em todo o caso o "garante" é o o Novo Banco).
Pagam um cupão de 6%, mas para além do risco de crédito do Novo Banco, têm risco de crédito adicional: da República Portuguesa. Ou seja, se ocorrer um evento de crédito (definidos nas condições da emissão) com as obrigações emitidas pelo Estado Português, mesmo que o Novo Banco não entre em incumprimento, estas obrigações sofreriam uma perda considerável. Mesmo que exista a tentação de pensar que não existirá um evento de crédito em relação às obrigações do Estado Português, é bom apelar à memória recente. Em 2011, quando estas obrigações foram criadas, foi exactamente por causa desse receio. E a Grécia re-estruturou a dívida. Não estou a dizer que aconteça, mas é o risco embebido nestas obrigações. Ainda hoje surgiu uma notícia de que o PCP quer colocar a re-estruturação da dívida na agenda política.

Se não está familiarizado com credit linked notes e o seu pai também não, então deve contactar o seu gestor de conta no Novo Banco e colocar as questões que colocou aqui. E averiguar da possibilidade de as vender e do respectivo preço. E depois de obter essa informação (não só do preço, mas também dos riscos), então decidir o que fazer.

A decisão de manter ou não em carteira dependerá de compreender e aceitar os riscos que envolve (que são muito superiores aos de uma obrigação sénior clássica) e naturalmente do preço a que o Novo Banco estaria disposto a recomprá-las. Mas não se foque no que pode ganhar se tudo correr bem. Considere também o que pode correr mal e quanto pode perder.


Obrigado. Finalmente consegui perceber o tipo de obrigações em causa.

Recomedaria, portanto, face à natureza das mesmas, a vendê-las se tiverem uma cotação alta (acima de 90%?) Creio que na semana passada estavam nos 83%.


tudo tem a ver com a compreensão do risco que se corre e se se está confortável com o mesmo. Um produto com que eu esteja confortável, outra pessoa pode não se sentir.
 
Mensagens: 1331
Registado: 15/4/2008 14:12

Re: Obrigações II

por Sr_SNiper » 20/2/2016 2:59

Tal e qual.
Eu por exemplo dormo bem com ativos que muita gente nem coloca em questão ter em carteira.
Qual a maturidade desse credit link note?
Se está a 83% diria que é lá para 2018/2019...
Lose your opinion, not your money
 
Mensagens: 8910
Registado: 27/6/2009 22:08
Localização: Sniper World

Re: Obrigações II

por josefreitas93 » 20/2/2016 11:47

Sr_SNiper Escreveu:Tal e qual.
Eu por exemplo dormo bem com ativos que muita gente nem coloca em questão ter em carteira.
Qual a maturidade desse credit link note?
Se está a 83% diria que é lá para 2018/2019...


A maturidade é em 2021.

O problema é que só o Novo Banco as pode comprar e eles é que decidem o preço
 
Mensagens: 8
Registado: 19/2/2016 19:54

AnteriorPróximo

Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: As_paus , caganixo7, fjcbolsa, Google [Bot], leomiguel77, morinni, NuTav, Phil2014, RenatormbCarvalho, silva_39, zulu404 e 34 visitantes