Sonae Capital - Tópico Geral

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: pata-hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Sonae Capital - Tópico Geral

por Nyk » 16/9/2007 9:35

Como todos sabem vai ocorrer até ao fim deste ano o spin-off’ da Sonae Capital, a minha duvida é como isso é feito, ou seja para quem tem acções da sonae o que lhe vai acontecer? Penso e espero não estar enganado, que por cada titulo da sonae sgps se recebe um da sonae capital, ou pode não ser assim como digo :?: :-k
Editado pela última vez por Nyk em 12/11/2008 21:03, num total de 1 vez.
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por acintra » 16/9/2007 9:46

Penso que não será 1=1, porque senão a Sonae Capital teria que ter pelo menos o mesmo número de acções da SGPS.
Deverá ser género 5 para 1...
Tb estou interessado em saber.
Um abraço e bons negóçios.

Artur Cintra
 
Mensagens: 2943
Registado: 17/7/2006 16:09
Localização: Cascais

por Nyk » 16/9/2007 11:05

acintra Escreveu:Penso que não será 1=1, porque senão a Sonae Capital teria que ter pelo menos o mesmo número de acções da SGPS.
Deverá ser género 5 para 1...
Tb estou interessado em saber.


Nesse caso quem tenha menos de 5 titulos da sonae, não tem direito a nenhuma da sonae capital???!!!
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por acintra » 16/9/2007 11:22

Nyk Escreveu:
acintra Escreveu:Penso que não será 1=1, porque senão a Sonae Capital teria que ter pelo menos o mesmo número de acções da SGPS.
Deverá ser género 5 para 1...
Tb estou interessado em saber.


Nesse caso quem tenha menos de 5 titulos da sonae, não tem direito a nenhuma da sonae capital???!!!


Dei 5 títulos como exemplo, mas até me parece bem que quem tenha poucos títulos <5 não tenha direito. Estamos a falar de menos de 10€ na cotação actual.
Um abraço e bons negóçios.

Artur Cintra
 
Mensagens: 2943
Registado: 17/7/2006 16:09
Localização: Cascais

por Nyk » 16/9/2007 11:30

acintra, não entendi o que quer dizer com isto:

"Estamos a falar de menos de 10€ na cotação actual."
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por Nyk » 16/9/2007 11:31

Nyk Escreveu:acintra, não entendi o que quer dizer com isto:

"Estamos a falar de menos de 10€ na cotação actual."


Já percebi, esqueça.
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por Nyk » 17/9/2007 18:46

Sonae Capital financia-se em 37,5 milhões para comprar 14% da Cooper Gay
A participada da Sonae, SC Insurance and Risk Services financiou-se em 37,5 milhões de euros para comprar 14% da empresa Cooper Gay, informou a "holding" em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

--------------------------------------------------------------------------------

Ana Filipa Rego
arego@mediafin.pt


A participada da Sonae, SC Insurance and Risk Services financiou-se em 37,5 milhões de euros para comprar 14% da empresa Cooper Gay, informou a "holding" em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Segundo a mesma fonte, a Sonae, SGPS, "informa que a sua participada SC Insurance and Risk Services, sociedade integralmente detida pela sua filial Sonae Capital, procedeu à emissão de um empréstimo obrigacionista, por subscrição particular, no montante de 15 milhões de euros, sem garantias, pelo prazo de 7 anos, organizado pela Caixa - Banco de Investimento e pela Caixa Geral de Depósitos".

Essa mesma participada procedeu ainda "à contratação de um Programa de Emissões de Papel Comercial, até ao montante máximo de 22, 5 milhões de euros, com garantia de subscrição e com vigência por um prazo de 6 anos, organizado pela Caixa - Banco de Investimento e pela Caixa Geral de Depósitos.

Estas emissões "têm como objectivo financiar a aquisição de 14% (com a possibilidade de subscrever até 28%) no capital da sociedade de direito inglês Cooper Gay (Holding) Limited, comunicada ao mercado em 4 de Maio e 29 de Junho de 2007", sublinha a mesma fonte.

A Sonae SGPS já tinha informado, em finais de Junho, que adquiriu 14% da empresa inglesa Cooper Gay, o sétimo maior "broker" de resseguro mundial.

A Insurance and Risk Services torna-se, assim, o único accionista empresarial da Cooper Gay, com o restante capital social a ser detido, de forma dispersa, por profissionais da sociedade.

A Cooper Gay, detentora de uma participação na também britânica Lloyds, tem, segundo o comunicado da altura, "uma importante actividade na corretagem de seguro na Alemanha".

A empresa conta com uma rede global e internacional com mais de 20 escritórios e mais de 450 colaboradores, actuando em vários países no continente Americano, Europa, Ásia e Austrália. As receitas no ano de 2006 atingiram cerca de 95 milhões de euros e os prémios geridos ascendem a 881 milhões de euros.
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por Nyk » 2/10/2007 10:49

JPMorgan avalia Sonae Capital em mil milhões de euros


02/10/2007


A JPMorgan considera que o "spin-off" da Sonae Capital vai contribuir para aumentar a visibilidade do Grupo Sonae e funcionar como catalisador dos títulos da "holding" liderada por Paulo Azevedo no curto-prazo. A casa de investimento avalia a Sonae Capital em mil milhões de euros, na nota de "research" em que iniciou a cobertura das acções da Sonae SGPS com um "target" de 2,15 euros.

"A planeada cisão da Sonae Capital deverá actuar como o principal catalisador [dos títulos da Sonae SGPS] no curto-prazo", refere a JPMorgan na nota de investimento emitida hoje, acrescentando que "avaliamos a Sonae Capital em mil milhões de euros, substancialmente acima do valor contabilístico".

Para a equipa de "research" da casa norte-americana "o processo de separação da Sonae Capital [da "holding"] será uma -pedra chave- no aumento da visibilidade do Grupo e do valor de mercado".

Esta análise à Sonae Capital está incluída na nota de investimento emitida hoje pela JPMorgan, onde a casa de investimento norte-americana iniciou a cobertura dos títulos da Sonae SGPS, com uma avaliação de 2,15 euros, com base no método da soma-das-partes, e uma recomendação de "overweight".

Este "target" está a impulsionar o papel em bolsa. Os títulos da Sonae SGPS [son] seguem em alta de 3,78%, a cotar nos 1,92 euros, apresentando ainda um potencial de valorização de 11,9% face ao preço-alvo definido pela JPMorgan.

A casa de investimento revela que reduziu o desconto de "holding" aplicado à empresa, "sublinhando a qualidade dos seus activos", com base na "movimentação pró-activa e deliberada da gestão [da Sonae SGPS] de aumentar a visibilidade do grupo".


Além da Sonae Capital, a JPMorgan refere-se também à aquisição da Carrefour Portugal "que deverá adicionar valor" à empresa. Os analistas consideram que a Sonae SGPS "pagou a totalidade" pelas unidades da cadeia francesa em Portugal, mas destacam a "capacidade da Sonae na gestão de hipermer cados, o que deverá permitir-lhe integrar com sucesso as novas lojas".

Sobre a Sonae Sierra, a casa de investimento destaca a "elevada qualidade dos activos" e acrescenta que a "linha de desenvolvimento [da empresa] fornece um elevado suporte à nossa avaliação".

Para a casa de investimento, o principal "risco face à nossa avaliação [da Sonae SGPS] seria um agravamento das condições no mercados imobiliário". As "dificuldades na integração das lojas do Carrefour ou o bloqueio da aquisição por parte da Autoridade da Concorrência" são outros dos factores de risco identificados pela JPMorgan.
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por Nyk » 17/10/2007 16:44

"'Spin-off' da Sonae Capital será concretizado em Janeiro"
Paulo Azevedo afirmou hoje que a cisão da Sonae Capital da Sonae SGPS vai ser concretizada em Janeiro. Falta ainda definir a estrutura de negócios e a gestão da futura empresa

--------------------------------------------------------------------------------

André Veríssimo
averissimo@mediafin.pt



Paulo Azevedo afirmou hoje que a cisão da Sonae Capital da Sonae SGPS vai ser concretizada em Janeiro. Falta ainda definir a estrutura de negócios e a gestão da futura empresa.

O presidente do grupo Sonae disse, à margem de uma conferência sobre "corporate governance" organizada pela Comissão de Mercados de Valores Mobiliários (CMVM) no âmbito da presidência da União Europeia, que os preparativos para a cisão da Sonae Capital deverão estar prontos até ao final do ano.

Paulo Azevedo, disse que para a separação ser efectiva falta "fazer muita coisa", nomeadamente decidir qual o "portfolio" de negócios que fará parte da Sonae Capital e criar os órgãos de governo da nova sociedade.

A Sonae Capital está presente em cinco áreas de negócio. Na área do turismo, detém o complexo Tróia Resort, o Porto palácio hotel, a Casa da Ribeira, o Aparthotel Aqualuz e a Solinca Eventos e Catering.

No sector de engenharia e imobiliário, a Sonae Capital possui a empresa Contacto, Cinclus, Praedium e Spinveste. Na área de gestão de equipamentos, a empresa conta com companhias como a Selfrio, SMP, Sistavec e a SKK.

Na corretagem de seguros, a Sonae Capital detém a Sonae Re, a mds e a Cooper Gay. A divisão de capital de risco agrega todos os outros investimentos da empresa, contando com companhias como a Box lines, Solinca, Choice Car. Em parceria com a Endesa, a Sonae Capital tem a Sodesa e a TP (energias renováveis)

A Sonae Capital está também presente em auto-estradas como a Norsut e a Operscut.
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por Nyk » 18/10/2007 16:11

Movimentos de consolidação no sector de retalho nacional vão continuar
O Millennium bcpi considera que, depois da Sonae Distribuição ter adquirido os supermercados Carrefour em Portugal, os movimentos de fusões e aquisições deverão continuar. A casa de investimento estima que o sector do retalho no país deverá continuar a crescer 4% por ano.

--------------------------------------------------------------------------------

Ana Filipa Rego
arego@mediafin.pt


O Millennium bcpi considera que, depois da Sonae Distribuição ter adquirido os supermercados Carrefour em Portugal, os movimentos de fusões e aquisições deverão continuar. A casa de investimento estima que o sector do retalho no país deverá continuar a crescer 4% por ano.

"Acreditamos que a recente aquisição dos supermercados Carrefour pela Sonae Distribuição foi o motor de arranque para movimentos de consolidação no sector", sublinha o analista Luís Colaço do Millennium bcpi, numa nota de "research" sobre o sector.

O especialista afirma que, com os lucros das empresas sob pressão, e com as companhias internacionais a concentrarem os seus esforços em países onde são líderes, "esperamos que os movimentos de fusões e aquisições continuem a ter lugar no sector de retalho de alimentação em Portugal".

A quota de mercado total da Sonae Distribuição deverá aumentar de 25% para 30% com a aquisição do Carrefour, mas o conselho de administração já assumiu querer obter uma quota de 35% a longo prazo.

Já a Jerónimo Martins não descarta qualquer oportunidade de consolidação que possa surgir no mercado português, de acordo com a mesma fonte.

"Estas ambições fazem-nos acreditar que a Sonae Distribuição e a Jerónimo Martins vão ter um papel importante no processo de consolidação do sector", sublinha a mesma fonte.

SD poderá adquirir empresa com uma quota não superior a 5%

Com a aquisição do Carrefour e tendo em conta as perspectivas de crescimento da SD, "acreditamos que a empresa tem espaço para considerar a aquisição de uma empresa que não tenha mais do que uma quota de mercado de 5%", acrescenta o especialista.

A Jerónimo Martins poderá procurar efectuar uma aquisição no mercado interno para reduzir o diferencial entre a sua quota de mercado e a da Sonae, sublinha a mesma fonte, alertando, no entanto, que a Ahold ainda detém 49% da JM retalho.

O Millennium bcpi acredita que, havendo ou não consolidação, quer a JM quer a SD "deverão continuar a ganhar quota de mercado nos próximos anos".
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por Nyk » 8/11/2007 21:12

Sonae aprova cisão da Sonae Capital
O Conselho de Administração da Sonae aprovou hoje o projecto de cisão da Sonae Capital propondo a atribuição de 0,125 de uma acção da Sonae Capital por cada acção detida na Sonae.

Tiago Figueiredo Silva


Em comunicado hoje emitido, a Sonae adianta que "a operação projectada assegura a neutralidade fiscal, nos termos da legislação em vigor, prevendo a atribuição aos accionistas da Sonae de 0,125 de uma acção da Sonae Capital por cada acção Sonae detida".


"A nova Sonae Capital terá um capital social de 250 milhões de euros, dividido em 250 milhões de acções com o valor nominal de 1 euro cada", e será solicitada a admissão à negociação na Euronext Lisbon das acções da nova sociedade.
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

sonae capital

por Clinico » 8/11/2007 23:32

talvez seja amanha que a sonae sobe NYK! talvez... :roll:
Abraço
Clinico
 
Mensagens: 6616
Registado: 1/6/2003 0:13

comentário

por jotabil » 8/11/2007 23:39

Quer dizer.....um universo de 250 milhões de acções.....


Valor do capital social que variará entre 670 milhões e 720 milhões ....

Logo o valor provável de cada acção da SONAE CAP variará entre:

- 670/250.......2,68 euros
e
- 720/250.......2,88 euros


Será assim ...Caros?



cumps
Se naufragares no meio do mar,toma desde logo, duas resoluções:- Uma primeira é manteres-te à tona; - Uma segunda é nadar para terra;
Sun Tzu
 
Mensagens: 1509
Registado: 7/11/2002 0:00
Localização: vila nova de gaia

sonae capital

por Clinico » 9/11/2007 0:12

Meu Caro Jotabil
Fazer estas contas a estas horas...Enfim, parecem-me correctas. No entanto, o interesse do spin off não é só o valor da sonae capital mas a hipótese de a sonae em si vir a subir de novo após o spin off. Veja o que sucedeu com a PT após o spin off da PTM! é que habitualmente a casa mãe volta a subir depois de se ver livre da filha!!
Aconteceu o mesmo com o spin off da soane ind. lembra-se?
Abraço
Clinico
 
Mensagens: 6616
Registado: 1/6/2003 0:13

Re: sonae capital

por HappyGuy » 9/11/2007 2:32

Clinico Escreveu:Meu Caro Jotabil
Fazer estas contas a estas horas...Enfim, parecem-me correctas. No entanto, o interesse do spin off não é só o valor da sonae capital mas a hipótese de a sonae em si vir a subir de novo após o spin off. Veja o que sucedeu com a PT após o spin off da PTM! é que habitualmente a casa mãe volta a subir depois de se ver livre da filha!!
Aconteceu o mesmo com o spin off da soane ind. lembra-se?
Abraço
Clinico


Cuidado! Relembro o tombo que a ENGL deu após o spin-off da MAR1. Nem sempre o spin-off de um negócio representa um aumento da cotação da empresa mãe.

Se bem que, vindo esta do Belmiro e família, provavelmente irá dar dinheiro. ;)
HappyFather
http://caprichosdebolsa.blog.pt/ (inactivo)
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 339
Registado: 8/3/2007 14:48
Localização: Lisboa

por Nyk » 9/11/2007 8:45

"Spin off" avalia Sonae Capital entre 2,68 e 2,88 euros por acção
A Sonae SGPS vai fazer o registo da cisão da Sonae Capital ainda este ano, para que no início de 2008 a financeira possa entrar em bolsa. O valor do grupo, de acordo com as estimativas do BPI, o assessor financeiro na operação, encontra-se num intervalo entre 670 e 720 milhões de euros, o que avalia cada acção da nova empresa entre 2,68 e 2,88 euros.

--------------------------------------------------------------------------------

José Pedro Luís
jpluis@mediafin.pt


André Veríssimo
averissimo@mediafin.pt



A Sonae SGPS vai fazer o registo da cisão da Sonae Capital ainda este ano, para que no início de 2008 a financeira possa entrar em bolsa. O valor do grupo, de acordo com as estimativas do BPI, o assessor financeiro na operação, encontra-se num intervalo entre 670 e 720 milhões de euros, o que avalia cada acção da nova empresa entre 2,68 e 2,88 euros.

Cada accionista da Sonae SGPS receberá 0,125 acções da Sonae Capital por cada título detido na "holding". O que significa que, para ter direito a uma acção da nova empresa, é necessário deter oito títulos da Sonae SGPS. O capital social da Sonae Capital será de 250 milhões de euros, representados por 250 milhões de acções.

À cotação de fecho de ontem da Sonae SGPS, nos 2,02 euros, a nova empresa ficaria avaliada em cerca de 630 milhões de euros. O que significa que, na cisão, a Sonae SGPS ficaria a valer 3,53 mil milhões de euros, ou 1,77 euros por acção. As avaliações do BPI apontam para um ajuste para um intervalo entre 1,66 e 1,685 euros.

Tal como Paulo Azevedo, presidente da Sonae SGPS, afirmou recentemente, a Sonae Capital deverá entrar em bolsa em Janeiro do próximo ano. Antes disso, em Dezembro de 2007, esta proposta de cisão irá á votação das assembleias gerais de accionistas e obrigacionistas, procedendo-se depois ao registo do "spin off".

No início de 2008, será publicado o prospecto de admissão à cotação na Euronext Lisbon. O modelo adoptado prevê a possibilidade de negociação de direitos sobre acções da Sonae Capital. O que significa que os accionistas da SGPS que não queiram ficar com títulos da nova empresa poderão vender os direitos no mercado. Isto é também uma oportunidade para os investidores que não sejam accionistas da Sonae SGPS, tornarem-se titulares de acções da Sonae Capital através da compra de direitos e antes desta ser admitida à cotação.

No comunicado divulgado ontem ao mercado pela empresa liderada por Paulo Azevedo, o racional da operação é "focar o portfolio de negócios da Sonae SGPS em actividades próximas do consumidor final (retalho, centros comerciais e telecomunicações), bem como aumentar a visibilidade do portfolio de negócios da Sonae Capital".

A nova empresa ficará com os negócios de turismo, engenharia e promoção imobiliária e de refrigeração e ar condicionado, entre outras participações. As áreas com mais peso na actividade do grupo são as de imobiliário, turismo e resorts. A Sonae Turismo detém, por exemplo, o Tróia Resort e a cadeia de "health clubs" Solinca. Através da SC Engenharia e Promoções Imobiliárias, a Sonae Capital controla 36% da concessionária de auto-estradas Norscut e 15% da Operscut. Detém ainda 6,8% da Sonae Indústria.
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por Nyk » 9/11/2007 20:26

Sonae to hold EGM on Dec 14 to approve Sonae Capital spin off
11.09.07, 1:57 PM ET



LISBON (Thomson Financial) - Sonae SGPS said it will hold an EGM on Dec 14 to approve the upcoming spin-off of its Sonae Capital unit, a filing with stock market regulator CMVM showed.

Yesterday, Sonae said its board has approved the spin-off to existing shareholders of fully owned unit Sonae Capital via a one-for-eight share issue.

The transaction will take the form of a issue of new shares in Sonae Capital in the ratio of 0.125 of a share for each share of Sonae held.
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por Nyk » 29/11/2007 21:59

Sonae Capital aumenta lucros em 72% até Setembro
Os lucros da Sonae Capital, empresa que se vai separar da Sonae SGPS no início do próximo ano, cresceram 72% entre Janeiro e Setembro, uma evolução que está relacionada com a diminuição dos custos da companhia.

--------------------------------------------------------------------------------

Sara Antunes
saraantunes@mediafin.pt



Os lucros da Sonae Capital, empresa que se vai separar da Sonae SGPS no início do próximo ano, cresceram 72% entre Janeiro e Setembro, uma evolução que está relacionada com a diminuição dos custos da companhia.

O resultado líquido da empresa, atribuível à "casa-mae", aumentou para os 15,5 milhões de euros, o que compara com os 9 milhões registados no mesmo período do ano passado, de acordo com um comunicado emitido para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

As receitas totais do grupo caíram 5,1% para os 345 milhões de euros no período em análise. A empresa justifica esta quebra com o facto do volume de negócios já não incluir o contributo do Grupo Plysorol, da Safira e da Isoroy Casteljaloux, negócios que foram alienados durante o período.

A empresa ressalva que se fosse numa base comparável, o "volume de negócios consolidado cresceu 16% para 225,4 milhões de euros".

Já os custos operacionais diminuíram 8,2% para os 322,6 milhões de euros, enquanto o EBITDA mais do que duplicou passando de 10,4 milhões de euros para os 22 milhões de euros no período em análise. Sendo que, se excluísse os negócios alienados o aumento teria sido de 51,4% para os 13,8 milhões de euros.

A Sonae destaca que no "último trimestre de 2007 será implementada a cisão em curso, continuando a revisão do ‘portfolio’ de negócios e a implementação da nova estrutura organizativa".

A Sonae Capital deverá ser separada da casa-mãe no início do próximo ano, sendo que a data da operação deverá ser determinada na assembleia geral de accionistas da Sonae SGPS.

A empresa diz ser ainda "expectável que o investimento e a comercialização dos projectos em curso, Troiaresort e Efanor, continue a bom ritmo" e que "as perspectivas para a evolução dos negócios de cariz mais operacional continuam a ser positivas".
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por Nyk » 14/12/2007 9:26

Sonae dá hoje pontapé de saída da Capital para a bolsa
Hoje a Sonae SGPS cumpre o primeiro passo formal para a separação da Sonae Capital, com a realizaçao da assembleia geral de accionistas para discutir e deliberar a aprovação do projecto de cisão e a eleição dos membros para o primeiro mandato dos órgãos de administração da nova sociedade.

--------------------------------------------------------------------------------

André Veríssimo
averissimo@mediafin.pt



Hoje a Sonae SGPS cumpre o primeiro passo formal para a separação da Sonae Capital, com a realizaçao da assembleia geral de accionistas para discutir e deliberar a aprovação do projecto de cisão e a eleição dos membros para o primeiro mandato dos órgãos de administração da nova sociedade.

Quando o processo culminar, com a admissão das acções à cotação na Euronext Lisbon, o grupo voltará a contar com quatro cotadas.

Para a cisão acontecer, a Sonae SGPS terá ainda de aprovar o prospecto da operação na CMVM e solicitar a admissão à cotação. O que, segundo já avançou Paulo Azevedo, presidente da CMVM, deverá acontecer nos primeiros dias de Janeiro.

O sucesso em bolsa das empresas colocadas pela família Azevedo desperta a expectativa do mercado. A Sonae SGPS fala por si. Desde 1986, as acções da "casa mãe" já valorizaram 57 vezes, subindo dos 0,16 euros para os 2 euros a que encerraram ontem.

A Sonae propõe a entrega de 0,125 acções da Sonae Capital por cada título na SGPS. Ou seja, os accionistas da "casa mãe" receberão 1 título da nova empresa por cada 8 que tenham na SGPS.
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por xzx » 14/12/2007 10:48

Sabe-se até quando é preciso manter as "actuais" acções da Sonae sgps para ter direito às Sonae Capital?
E o que acontece aos warrants da "actual" Sonae sgps ?
Agradeço a quem possa esclarecer
 
Mensagens: 247
Registado: 15/12/2004 16:02
Localização: 16

por Nyk » 14/12/2007 16:56

Belmiro de Azevedo será o presidente
Cisão da Sonae Capital aprovada em assembleia geral
Belmiro de Azevedo irá presidir ao conselho de administração da Sonae Capital, cuja cisão face à Sonae SGPS foi hoje aprovada em assembleia-geral (AG) extraordinária de accionistas do grupo, na Maia.

--------------------------------------------------------------------------------

Jornal de Negócios com Lusa



Belmiro de Azevedo irá presidir ao conselho de administração da Sonae Capital, cuja cisão face à Sonae SGPS foi hoje aprovada em assembleia-geral (AG) extraordinária de accionistas do grupo, na Maia.

Segundo adiantou à agência Lusa fonte da Sonae SGPS, o projecto de cisão simples através do destaque da participação na Sonae Capital foi aprovado pelos accionistas, assim como a lista de órgãos sociais para o primeiro mandato da nova sociedade, com início em 2007 e termo em 2010.

Para além de Belmiro de Azevedo, o conselho de administração da Sonae Capital é constituído por José Luís dos Santos Lima Amorim e Mário Pereira Pinto, enquanto a mesa da assembleia-geral será ocupada por António Agostinho Cardoso da Conceição Guedes.

O projecto de cisão da Sonae Capital prevê que cada accionista receba 0,125 acções da Sonae Capital por cada uma que detenha da 'holding', devendo a empresa entrar em bolsa em 2008.

O capital social da empresa do grupo Sonae encarregue dos negócios do turismo será composto por 250 milhões de acções e o maior accionista será a Efanor, detida por Belmiro de Azevedo, com 53 por cento do capital.

Em Janeiro, os accionistas terão um período para negociar os direitos às acções.

O capital disperso em bolsa ('free-float') será de 35,7 por cento e os accionistas com mais de dois por cento do capital ficarão com 11,3 por cento, de acordo com a informação disponibilizada pela Sonae SGPS.

Belmiro de Azevedo anunciou esta cisão em Março de 2007, durante a apresentação das contas anuais do grupo, referindo que a Sonae Capital iria iniciar um processo de autonomização semelhante ao que ocorreu com a Sonae Indústria em 2005.

A Sonae Capital - que tem "em mãos" o desenvolvimento do complexo Tróia Resort - reportou em 2006 um lucro de 338,7 milhões de euros, mais 28 por cento relativamente ao ano anterior, resultado de um volume de negócios a rondar os 4,4 milhões de euros, mais 6,5 por cento relativamente a 2005.

Segundo se lê no texto do projecto de cisão, "o destaque da participação accionista da Sonae Capital através da cisão simples permite o enfoque da Sonae em negócios com dimensão relevante e com presença ou vocação internacional", enquanto garante, ao mesmo tempo, maior "visibilidade aos negócios da nova sociedade", na sequência da sua dispersão no mercado e sujeição às regras deste.

"Estes negócios, detidos por sociedades dominadas pela Sonae Capital, demonstram capacidade de autonomia empresarial e apetrecharam-se dos recursos necessários ao desenvolvimento de um plano estratégico garante de criação de valor", refere-se no documento.

Com um conjunto diversificado de participações em sociedades que actuam em diferentes sectores de actividade, a carteira de negócios da Sonae Capital está actualmente organizada de acordo com o seu objectivo estratégico, assente no desenvolvimento de dois ramos de actividade: o sector do turismo e o investimento em participações em novas oportunidades de negócio de sectores emergentes, com potencial de desenvolvimento futuro ou de cariz financeiro.

Nos termos do projecto de cisão, esta segunda área de actividade da Sonae Capital, cujas participações são actualmente detidas directamente pela própria Sonae Capital, serão agora transferidas para a sua dominada integral Spred, SGPS, SA.
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por Nyk » 17/12/2007 20:50

Sonae regista projecto de cisão da Sonae Capital
A Sonae SGPS anunciou hoje, em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que registou o projecto de cisão da Sonae Capital no dia 14 de Dezembro.

--------------------------------------------------------------------------------

Jornal de Negócios Online
negocios@mediafin.pt



A Sonae SGPS anunciou hoje, em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que registou o projecto de cisão da Sonae Capital no dia 14 de Dezembro.

Segundo a mesma fonte "foi definitivamente inscrita na Conservatória do Registo Comercial da Maia a cisão-simples da SONAE - SGPS, na modalidade de cisão simples, no âmbito da qual foi destacada, para a constituição de uma nova sociedade comercial - a SONAE CAPITAL, SGPS, S.A. - a participação social detida na sociedade comercial anteriormente denominada Sonae Capital, SGPS, S.A. e que alterou a sua denominação para SC, SGPS, S.A"

O projecto de cisão da Sonae Capital prevê que cada accionista receba 0,125 acções da Sonae Capital por cada uma que detenha da 'holding', devendo a empresa entrar em bolsa em 2008.

O capital social da empresa do grupo Sonae encarregue dos negócios do turismo será composto por 250 milhões de acções e o maior accionista será a Efanor, detida por Belmiro de Azevedo, com 53 por cento do capital.

Em Janeiro, os accionistas terão um período para negociar os direitos às acções.

O capital disperso em bolsa ('free-float') será de 35,7 por cento e os accionistas com mais de dois por cento do capital ficarão com 11,3 por cento, de acordo com a informação disponibilizada pela Sonae SGPS.

http://www.jornaldenegocios.pt/default. ... tId=307758
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por Iurp » 17/12/2007 21:12

Sonae Capital prevê entrar em bolsa até final de Janeiro


A Sonae Capital deverá começar a ser negociada na Euronext Lisboa em Janeiro de 2008, tendo já sido pedida a admissão à negociação, de acordo com comunicado enviado hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).


A nota conjunta, de Sonae SGPS e Sonae Capital, refere «ter sido requerida a admissão à negociação no mercado de cotações oficiais da Euronext Lisboa das acções representativas do capital social da Sonae Capital, prevendo-se que tal admissão venha a ocorrer até ao final do mês de Janeiro de 2008».

Esta data coincide com a meta apontada em meados de Outubro pelo presidente da Sonae, Paulo Azevedo, à margem da 6ª conferência europeia sobre corporate governance.

O comunicado divulgado hoje refere que foi registado o processo de cisão da Sonae, na modalidade de cisão-simples, no âmbito da qual foi destacada, para a constituição de uma nova sociedade comercial - a Sonae Capital«.

Este processo foi aprovado em assembleia geral de accionistas da Sonae, na passada sexta-feira, a qual aprovou ainda a lista de órgãos sociais para o primeiro mandato da nova sociedade, com início em 2007 e termo em 2010.

O conselho de administração da Sonae Capital será presidido por Belmiro de Azevedo e constituído ainda por José Luís dos Santos Lima Amorim e Mário Pereira Pinto, enquanto a mesa da assembleia-geral será ocupada por António Agostinho Cardoso da Conceição Guedes.

O projecto de cisão da Sonae Capital prevê que cada accionista receba 0,125 acções da Sonae Capital por cada uma que detenha da 'holding'.

O capital social da empresa do grupo Sonae encarregue dos negócios do turismo será composto por 250 milhões de acções e o maior accionista será a Efanor, detida por Belmiro de Azevedo, com 53 por cento do capital.

Em Janeiro, os accionistas terão um período para negociar os direitos às acções.

O capital disperso em bolsa ('free-float') será de 35,7 por cento e os accionistas com mais de dois por cento do capital ficarão com 11,3 por cento, de acordo com a informação disponibilizada pela Sonae SGPS.

A Sonae Capital - que tem »em mãos« o desenvolvimento do complexo Tróia Resort - reportou em 2006 um lucro de 338,7 milhões de euros, mais 28 por cento relativamente ao ano anterior, resultado de um volume de negócios a rondar os 4,4 milhões de euros, mais 6,5 por cento relativamente a 2005.

Diário Digital / Lusa
 
Mensagens: 2817
Registado: 23/1/2006 23:54
Localização: Vila do Conde

por Nyk » 27/12/2007 19:17

Sonae negoceia sem direito a acções da Sonae Capital a partir de 4 de Janeiro
A acções representativas do capital da Sonae vão ser transaccionadas sem assegurar a atribuição de títulos representativos do capital da Sonae Capital a partir do próximo dia 4 de Janeiro, no âmbito do projecto de cisão-simples da Sonae.

Tiago Figueiredo Silva

Em comunicado hoje emitido, a Sonae revela que as acções representativas do seu capital social "transaccionadas em mercado de bolsa a partir do dia 4 de Janeiro de 2008, inclusive, já não asseguram ao respectivo titular a atribuição de acções representativas do capital social da Sonae Capital, podendo, contudo, as acções representativas do capital social da Sonae ser transaccionadas fora de mercado regulamentado até ao termo do dia 8 de Janeiro de 2008, assegurando neste caso ao respectivo titular a atribuição de acções da Sonae Capital.

A Sonae acrescenta que, de acordo com os termos do factor de atribuição estabelecido, as acções representativas do capital social da Sonae Capital "serão atribuídas aos accionistas da Sonae no exercício dos respectivos direitos de cisão, mediante a aplicação do factor 0,125 ao número de direitos de cisão inscritos na respectiva conta de valores mobiliários, com arredondamento por defeito".

As acções da Sonae encerraram hoje a subir 1,55% para os 1,90€.
"A incerteza dos acontecimentos,é sempre mais difícil de suportar do que o próprio acontecimento" Jean-Baptista Massilion.
"Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"Johann Goethe
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 12031
Registado: 2/9/2005 12:45
Localização: Algures, Perdido Neste Mundo.

por acintra » 27/12/2007 19:27

Nyk Escreveu:Sonae negoceia sem direito a acções da Sonae Capital a partir de 4 de Janeiro
A acções representativas do capital da Sonae vão ser transaccionadas sem assegurar a atribuição de títulos representativos do capital da Sonae Capital a partir do próximo dia 4 de Janeiro, no âmbito do projecto de cisão-simples da Sonae.

Tiago Figueiredo Silva

Em comunicado hoje emitido, a Sonae revela que as acções representativas do seu capital social "transaccionadas em mercado de bolsa a partir do dia 4 de Janeiro de 2008, inclusive, já não asseguram ao respectivo titular a atribuição de acções representativas do capital social da Sonae Capital, podendo, contudo, as acções representativas do capital social da Sonae ser transaccionadas fora de mercado regulamentado até ao termo do dia 8 de Janeiro de 2008, assegurando neste caso ao respectivo titular a atribuição de acções da Sonae Capital.

A Sonae acrescenta que, de acordo com os termos do factor de atribuição estabelecido, as acções representativas do capital social da Sonae Capital "serão atribuídas aos accionistas da Sonae no exercício dos respectivos direitos de cisão, mediante a aplicação do factor 0,125 ao número de direitos de cisão inscritos na respectiva conta de valores mobiliários, com arredondamento por defeito".

As acções da Sonae encerraram hoje a subir 1,55% para os 1,90€.:shock:


http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/FR16216.pdf
Um abraço e bons negóçios.

Artur Cintra
 
Mensagens: 2943
Registado: 17/7/2006 16:09
Localização: Cascais

Próximo

Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: acintra, Flavc, goncaladas, habanero, Laribau, lfa, LoneWolf, m-m, malakas, nunorsilva, poucaterra, Stains e 64 visitantes