Cofina - Tópico Geral

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: pata-hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Re: Cofina - Tópico Geral

por LISBOA_CASINO » 13/10/2019 16:43

Caro ativo,

E previsível este movimento, que aparentemente está associado à OPA da cofina e o medo de criar o líder nacional, europeu e talvez intergaláctico dos media, embora com uma quota de mercado final, abaixo de "mosquito que se chama Impresa"!

São força desiguais , com faturações estratosféricas ( pena serem números do passado), mas que servem para argumentar legitimamente a defesa !

Brincadeiras à parte , em minha opinião, este movimento náo se destina a bloquear a OPA, mas antes como referido, a criar vantagem no concurso da TDT !


A impresa quer salvaguardar que a dimenso do grupo que vai ser criado, mao juntifica o incremento de quota com atribuição de tdt a CMTV. !

Pelo contrario, para equilíbrio de forças, :mrgreen: , a SIC noticias merece um canal na TDT !

So isso em meu ver !

Todos sabem que perderiam muito com mais uma OPA vedada ao setor !

Abco e bons negocios
Editado pela última vez por LISBOA_CASINO em 13/10/2019 17:09, num total de 1 vez.
 
Mensagens: 941
Registado: 23/11/2011 21:02
Localização: 16

Re: Cofina - Tópico Geral

por Àlvaro » 13/10/2019 16:57

LISBOA, será só isso? Veremos... do que tenho lido está a levantar-se o problema da qualidade de informação. Antes que me batam ou apaguem o post espreitem as redes sociais dos jornalistas da SIC. Ninguém está de acordo. Há até quem diga do CM e da CMtv o que Maomé não disse do toucinho. :shock:
Em relação ao tal canal a Cofina argumenta que a Cmtv fica para uma faixa de população e a Tvi para outra e quer separar. Tá-se mesmo a ver... :?
 
Mensagens: 3274
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Cofina - Tópico Geral

por LISBOA_CASINO » 13/10/2019 17:16

Alvaro,

Apesar de ser um dos maiores acionistas individuais , com 0,1% ( ate nem compro mais para não correr o risco do entusiasmo aumentar e passar a fasquia de OPA obrigatória! :D
, injustamente não me dao direito a ter acesso a informação privilegiada, pelo que sei tanto quanto tu !

Mas repara. a TVI luta pela sobrevivência e apenas um musculo financeiro forte poderá leva-la a ressuscitar !

Não estou a ver que alguém queira assumir as despesas do funeral !

Penso que o fecho da TVI levaria a mais desemprego do que as sinergias da cofina !

Mas sindicato que e sindicato está a borrifar-se para isso ! Sempre em defesa da classe operaria ! :mrgreen:


abco
 
Mensagens: 941
Registado: 23/11/2011 21:02
Localização: 16

Re: Cofina - Tópico Geral

por jbarroqueiro » 15/10/2019 17:44

https://www.dinheirovivo.pt/empresas/so ... na-cofina/

Não me lembro de ter visto alguém falar disto aqui, mais um sinal que bons ventos estarão a vir para esta menina ;)

JB
 
Mensagens: 9
Registado: 7/6/2017 23:23

Re: Cofina - Tópico Geral

por Goya777 » 15/10/2019 18:34

Se o Novo Banco está a comprar entao estoy allí in! Têm um track Record impecável
 
Mensagens: 750
Registado: 17/7/2014 22:33

Re: Cofina - Tópico Geral

por mediafc » 15/10/2019 19:23

Goya777 Escreveu:Se o Novo Banco está a comprar entao estoy allí in! Têm um track Record impecável


Olá Goya777,
Esse comentário foi sarcástico ou têm mesmo um track record impecável?

Obrigado.
 
Mensagens: 17
Registado: 20/11/2008 11:49
Localização: 20

Cofina - Tópico Geral

por BOMBA99 » 17/10/2019 0:04

Ainda não foi confirmado o registo da OPA oficialmente. Não se consegue perceber o papel da CMVM mas consta que ''obrigou'' a COFINA a anunciar um aumento de capital (eventual).

A COFINA sofreu na pele o disparatado e incompreensível comportamento da CMVM e era bom que se desvendassem os mistérios que estão por anunciar. Está a chegar a apresentação de resultados e era sensato que nessa altura já se pudesse vislumbrar o desenho da operação de financiamento.

Em relação às vendas das últimas semanas confirma-se que nenhum dos administradores vendeu. e que neste momento (aparentemente) 80% das acões estão nas mãos de participações qualificadas. A notícia da TVI ter ganho 2 épocas de Taça de Portugal e Supertaça acaba por ser boa para a COFINA no caso de a OPA se acabar por concretizar,
 
Mensagens: 37
Registado: 1/7/2015 14:37

Re: Cofina - Tópico Geral

por Àlvaro » 17/10/2019 8:11

BOMB, o que segura a Cofina entre 35 e 40 é a possibilidade do regulador chumbar a OPA. Se não houver surpresas, os tais investidores de referência (e outros) deverão conseguir aguentá-la nesse intervalo. :?
 
Mensagens: 3274
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Cofina - Tópico Geral

por optimiza » 17/10/2019 11:44

O mercado global detesta AC's! Nunca o dinheiro valeu tão pouco (se fôr emprestado), nunca o dinheiro custou tanto a dar (quando é o nosso)

Numa altura em que dívida pública é colocada com taxas negativas (mesmo em países insustentáveis em futuras crises económico/monetárias), que o BCE "bomba" 2MM, por dia, de euros novos, quando se glorifica o potencial do negócio vis a vis ratios de dívida/activos, assistimos a um shift mundial, quer de investidores, quer de instituições, quer dos cidadãos em geral de como deve ser valorizada a estratégia empresarial de empresas cotadas e não cotadas.

A) Mercado "ama" passivos crescentes e gigantes Exemplos recentes: quando a "promessa" de corporate added value aumenta mais que proporcionalmente ; Netflix, Altice, Beyond Meet, Amazon, EDP R, Canopy.

B) Mercado "detesta" Aumentos de Capital (o "nosso dinheirinho" não é para essas asneiras) Exemplos recentes: Cofina (sendo ainda 1 mero cenário caso OPA avance), Eldorado Gold (apenas mencionando a hipótese de um AC), Uber, Tesla.

Só mediante este "Mind Shift" se percebe que uma OPA (sobre Grupo media Capital) - com um racional ímpar, com um arrojo admirável (a pulga compra o elefante e torna-se o "gigante"), com um preço a forte desconto (Mediacapital adquirida por menos de metade do preço oferecido por Altice), e com uma estratégia subjacente brilhante (sinergias, racionalização de estruturas, modernização dos meios técnicos e instalações vão disparar os lucros a 2 anos) - leve a uma queda abrupta da cotação e a uma fuga de investidores minoritários.

Adicionar ao passivo Cofina os 257 Milhões da compra (Prisa+minoritários+passivo media Capital), teria, a médio prazo, um impacto quase nulo na cotação, se compararmos com o Aumento de capital de 85 Milhões de euros (que agora mais do que triplicaria o nº de ações e consequente diluição de posições), que exige aos Investidores a entrada de dinheiro fresco. Acredito que o AC nesta escala é a opção de gestão adequada, mas que até à realização do mesmo AC (Maio/Junho do próximo ano), a mera possibilidade de vir a existir vai ser uma espada de Dâmocles sobre a cabeça dos acionistas Cofina (por melhores que sejam os resultados intercalares).

Não há análise técnica que resista. Além do mais, face a um free float baixissimo (17%?), a cotação vai apenas para onde os seus acionistas de controlo quiserem (basta 1 milhão de euros unidirecionados para a cotação voar mais 50% ou menos 50%).
COFINA a indicação de potencial AC de 85M destrói ação.gif
COFINA a indicação de potencial AC de 85M destrói ação.gif (27.41 KiB) Visualizado 2707 vezes
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1122
Registado: 1/11/2012 23:18
Localização: Ítaca

Re: Cofina - Tópico Geral

por suminvestido » 17/10/2019 12:07

optimiza Escreveu:O mercado global detesta AC's! Nunca o dinheiro valeu tão pouco (se fôr emprestado), nunca o dinheiro custou tanto a dar (quando é o nosso)

Numa altura em que dívida pública é colocada com taxas negativas (mesmo em países insustentáveis em futuras crises económico/monetárias), que o BCE "bomba" 2MM, por dia, de euros novos, quando se glorifica o potencial do negócio vis a vis ratios de dívida/activos, assistimos a um shift mundial, quer de investidores, quer de instituições, quer dos cidadãos em geral de como deve ser valorizada a estratégia empresarial de empresas cotadas e não cotadas.

A) Mercado "ama" passivos crescentes e gigantes Exemplos recentes: quando a "promessa" de corporate added value aumenta mais que proporcionalmente ; Netflix, Altice, Beyond Meet, Amazon, EDP R, Canopy.

B) Mercado "detesta" Aumentos de Capital (o "nosso dinheirinho" não é para essas asneiras) Exemplos recentes: Cofina (sendo ainda 1 mero cenário caso OPA avance), Eldorado Gold (apenas mencionando a hipótese de um AC), Uber, Tesla.

Só mediante este "Mind Shift" se percebe que uma OPA (sobre Grupo media Capital) - com um racional ímpar, com um arrojo admirável (a pulga compra o elefante e torna-se o "gigante"), com um preço a forte desconto (Mediacapital adquirida por menos de metade do preço oferecido por Altice), e com uma estratégia subjacente brilhante (sinergias, racionalização de estruturas, modernização dos meios técnicos e instalações vão disparar os lucros a 2 anos) - leve a uma queda abrupta da cotação e a uma fuga de investidores minoritários.

Adicionar ao passivo Cofina os 257 Milhões da compra (Prisa+minoritários+passivo media Capital), teria, a médio prazo, um impacto quase nulo na cotação, se compararmos com o Aumento de capital de 85 Milhões de euros (que agora mais do que triplicaria o nº de ações e consequente diluição de posições), que exige aos Investidores a entrada de dinheiro fresco. Acredito que o AC nesta escala é a opção de gestão adequada, mas que até à realização do mesmo AC (Maio/Junho do próximo ano), a mera possibilidade de vir a existir vai ser uma espada de Dâmocles sobre a cabeça dos acionistas Cofina (por melhores que sejam os resultados intercalares).

Não há análise técnica que resista. Além do mais, face a um free float baixissimo (17%?), a cotação vai apenas para onde os seus acionistas de controlo quiserem (basta 1 milhão de euros unidirecionados para a cotação voar mais 50% ou menos 50%).
COFINA a indicação de potencial AC de 85M destrói ação.gif


Optimiza, como sempre, mais uma excelente análise. Com o AC garantidamente irá haver diluição na % do capital a quem não acompanhar o mesmo.Mas terá de haver diluição no valor da posição? Isso só se saberá quando for publico o preço de emissão das novas acções.Os novos accionistas vão entrar como e quando? vai ser só um AC ? julgo ainda haver muitas perguntas sem respostas.
 
Mensagens: 289
Registado: 15/1/2008 23:45

Re: Cofina - Tópico Geral

por LISBOA_CASINO » 17/10/2019 12:16

OPTIMIZA,

"Só mediante este "Mind Shift" se percebe que uma OPA (sobre Grupo media Capital) - com um racional ímpar, com um arrojo admirável (a pulga compra o elefante e torna-se o "gigante"), com um preço a forte desconto (Mediacapital adquirida por menos de metade do preço oferecido por Altice), e com uma estratégia subjacente brilhante (sinergias, racionalização de estruturas, modernização dos meios técnicos e instalações vão disparar os lucros a 2 anos) - leve a uma queda abrupta da cotação e a uma fuga de investidores minoritários".

Porgunta : Se a TVI perder 20 milhões de publicidade, quebra o negocio de chamadas significativamente - 5 milhões e ser forçada a renegociar em baixa os contratos com as operadores devido à fragilidade da share !


Será que os multiplos serão assim tão atrativos ?

Pelo menos a 2 anos é isto que vejo , a mais tempo , não consigo prever este mercado que lutra entre si e mais ainda com avaanço da Internet !

Que a compra é arrojada é barata não sei !

A partir do nível de endividamento e capitalização da futura cofina, não consigo visualizar o sucesso de uma operação sem o insucesso da sua concorrente ! È um mercado demasiado pequeno para a 2 empresas sairem ganhadoras !

No espaço de 2 anos A SIC É DONA DO PEDAÇO, e não tenho dúvida quem estará por cima ! para lá dos 2 anos não sei !

Tanto pode ser a IPR, a CFN ou nenhuma delas ! As duas, muito dificilmente !

Parece-me !



Bons negocios
 
Mensagens: 941
Registado: 23/11/2011 21:02
Localização: 16

Re: Cofina - Tópico Geral

por optimiza » 17/10/2019 15:10

Caro LISBOA_CASINO, utilizei a hora de almoço para compilar este texto (cross-checking de dados 100% públicos e privados, mesmo assim subjectivos)

O mercado tem espaço para dois Grupos de Media com lucros apreciáveis, mantendo o "status quo" e lucros hiperbólicos alterando o "status quo" (considerando como status quo: forma actual de a) receitas publicitárias dos canais, jornais e rádios; b) sponsors; c) chamadas de valor acrescentado; d) publicidade digital; e) distribuição nacional e internacional de canais; f) exportação e licenciamento de conteúdos; g) subsídios directos e indirectos à RTP de 180M/ano, g) ausência de streaming pago, h) ausência de pay tv/5G por lotes ou minutos de conteúdos).

Antes de responder às tuas perguntas, vou partir de 9 Variáveis (subjectivas, redutoras e expostas a erros):

Mercado Publicitário Português vale 740M/ano (640M mensuráveis e reportados oficialmente (por anúncio)/ 100M por sponsorização, trade-offs e transações cv, sem reporte). Cresce a 4,9% ao ano versus 7,2% de crescimento Mundial.

I - Apenas para o líder e Vice líder (para os outros vale muito menos): cada ponto de share TV vale 6,5 milhões anuais de receita publicitária clássica (mercado vale 320M ano)» tem um delay de 3/4 meses a materializar-se por via do menor desconto no pricing dos packages publicitários dos canais e na recepção efectiva da receita publicitária (recebe-se, normalmente dois meses depois dos anúncios colocados). Valoro o ponto de share entre a média diária, porque o ponto de share no horário nobre vale, grosso modo, o triplo de outros horários (por vezes mais, quando ocorrem eventos especiais, como futebol, galas, exclusivos).

II - Para o líder e Vice líder: cada ponto de share TV na manhã, programas desportivos e manhãs de fim de semana vale 1.100.000€ anuais de receita em chamadas de valor acrescentado (margem de lucro nos 90%), e em sponsors.

III - Publicidade digital: Cada ponto de share nos canais TV tem uma ampla correspondência na receita digital (sites e links), para um nicho de mercado a crescer 35% ao ano (face a 2,5% na publicidade na TV e rádios em 2019 após 5 anos de queda). Publicidade digital para Media contents ainda só vale 25M/ano (mercado publicitário digital como um todo vale 200M/ano). A receita digital SIC, Expresso e CMTV/Record, TVI explodirá nos próximos anos, quer em termos absolutos, quer em termos percentuais para o mercado digital.

IV - Publicidade em Jornais e rádios: O mercado publicitário em todas as rádios vale cerca de 150M ano. No caso da Mediacapital (Comercial, M80,smooth), o facto de cerca de metade das negociações partir de pacotes na TV+rádios, como dano colateral, leva a uma descida efectiva da receita. A publicidade em Jornais está em forte declínio, exceptuando o líder em semanários Expresso, que soube proteger a receita, dado o seu público-alvo e o seu papel referencial para as elites, para as classes informadas, para o país e para os anunciantes (receita publicitária dos jornais+jornais online vale 90M/ano.

V - Distribuição por canais cabo nacionais vale 140M, obviamente sobre-valorando os canais líderes. A distribuição Internacional vale pouco mais de 40M (comercialmente está muito por fazer).

VI - Streaming e Pay TV, 5G para venda direta e licenciada, em Portugal e no Mundo tem um potencial de 150M/ano para o líder e Vice-líder dos media (está tudo por fazer). ALTERA O STATUS QUO

VII - Exportação de conteúdos e de licenças, informação, novelas, séries, desporto, programas de auto (ex: Golpe de sorte) tem um potencial de
240M/ano (está muitissimo por fazer face a receitas globais de 25M - embora já se vejam as novelas da SIC e TVI na Rússia, India, Venezuela e Tailândia). ALTERA O STATUS QUO

VIII - Copyrights Law EU (media jornais+TV) - apenas vai ter efeitos apartir das transposições normativas para cada país, mas o efeito, apartir de 2021, não deverá ser inferior a 80M/ano para os Mportugueses. ALTERA O STATUS QUO

XIX - Distribuição adicional de 60M/ano de rendimento publicitário na RTP pela SIC, CMTVI: 180 milhões de euros de subsídios directos e indiretos do Estado à RTP, no futuro, vão obrigar, por questões éticas e de legislação comunitária, a acabar com a publicidade paga na RTP 1. ALTERA O STATUS QUO

Respostas:

1 - Se a TVI perder 20 milhões de publicidade, quebra o negocio de chamadas significativamente - 5 milhões e ser forçada a renegociar em baixa os contratos com as operadores devido à fragilidade da share !

A TVI vai perder mais do que os 20 milhões em publicidade devido à perda brutal de share na TV, com consequências diretas e mediatas nas Rádios (aumenta-se o desconto nos packages mantendo-se o volume publicitário, mas a queda de receita só se materializa 4 meses depois da perda de cada ponto de share e tem outras variáveis pontuais ou subjetivas).

2 - Será que os multiplos serão assim tão atrativos ?

Os múltiplos potenciais são espantosos! Parte-se de uma duplicação de 80% das estruturas humanas (infelizmente, muitos despedimentos), e de 60% das físicas, passa-se a vender e negociar em bloco, sinergias de 46M, o lucro apartir de 2022 não será inferior a 30M/ano.

3 - Pelo menos a 2 anos é isto que vejo , a mais tempo , não consigo prever este mercado que lutra entre si e mais ainda com avanço da Internet

O futuro dos dois Grupos é mais brilhante do que isso. É sobretudo pela Internet que vão crescer. Quer no streaming/pay tv, potenciada pelo 5G e pela expansiva publicidade digital.

4 - Que a compra é arrojada é barata não sei !
A compra é arrojada, porque um pequeno grupo de Media, sem grande prestígio ou visibilidade compra um Grupo enorme, omnipresente, líder durante 15 anos (só perdeu a liderança há 8 meses atrás). è barata porque paga metade do que oferecia a Altice há 2 anos e que pode ter um pay-back a 6 anos fora as referidas sinergias.

5 - No espaço de 2 anos A SIC É DONA DO PEDAÇO, e não tenho dúvida quem estará por cima ! para lá dos 2 anos não sei !

O Grupo SIC tem, adicionalmente, 7 vantagens competitivas e duradouras que dão suporte à liderança:
a) Reestruturação 100% bem sucedida: maioria dos meios humanos e materiais são transversais a muitas empresas do Grupo.
b) Centralização e Qualidade ímpar (em Portugal e não só) dos meios técnicos, estúdios e sede.
c) Imagem de marca e notoriedade no topo - Jornal Expresso e Sic's estão posicionadas no topo da tabela da credibilidade, qualidade e rigor.
d) Flagships » enorme avanço na variedade, qualidade e originalidade de conteúdos (para fidelização e exportação)
e) Daniel Oliveira » Este Diretor de programas vai muito além da sua função. Motiva e recruta equipas, antecipa tendências do mercado, cresce a marca do Grupo, contribui para a confiança e performance do Top management. Para mim, é IMPRESCINDÍVEL ao sucesso de médio/longo prazo..
f) Influência enorme nos 10 maiores grupos empresariais, nos 3 maiores partidos políticos e nos 3 operadores Telecom.
g) Líder indiscutível nas receitas das "chamadas de valor acrescentado" (margem de lucro de 90%), com quase 50% do mesmo (mercado global de 40M ano), graças a programas não replicáveis (Cristina, Baião, tempo extra, etc).

6 - Tanto pode ser a IPR, a CFN ou nenhuma delas ! As duas, muito dificilmente !

Win Win Como descrevi, 5 dos 7 mercados em que se inserem têm tendência a crescer e 2 entre eles a explodir, logo o Grupo Impresa e o Grupo CMTVI podem brilhar e incrementar fortemente os lucros no médio e longo prazo. O negócio destes dois grupos de Media nunca foram só TV e serão cada vez menos TV e serão cada vez mais Entertenimento, Informação multiplataformas, produção de conteúdos, exportação e licenciamento de conteúdos e streaming para e pela Internet.

nota - E caso efectuem Joint-Ventures, parcerias globais ou sejam Opados por grupos Telecom ou de streaming, aí, os limites de facturação e de lucros estarão na estratosfera (objectivo provável de médio prazo para ambos os Grupos).
5g-1.3 trillion dollars in MEDIA revenue.jpg
5g-1.3 trillion dollars in MEDIA revenue.jpg (54.24 KiB) Visualizado 2538 vezes
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1122
Registado: 1/11/2012 23:18
Localização: Ítaca

Re: Cofina - Tópico Geral

por LISBOA_CASINO » 17/10/2019 15:41

OPTIMIZA,

"Mercado Publicitário Português vale 740M/ano (640M mensuráveis e reportados diretamente (por anúncio)/ 100M por sponsorização, trade-offs e transações cv). Cresce a 4,9% ao ano versus 7,2% de crescimento Mundial."

2018 -tvi 102 - sic 97 - RTP - 20 a 30 !?

Estes são os dados de 2018 e sem grande variação em 2019. No 2 trimestre de 2019 a TVI já perde 3% de publicidade e com o horario nobre equilibrado ! O setor que tem crescido mais é o digital , estando a Generalista flat !

Portanto para já, o crescimento de uma é a pancada da outra !

“A TVI vai perder mais do que os 20 milhões em publicidade devido à perda brutal de share na TV, com consequências diretas e mediatas nas Rádios (aumenta-se o desconto nos packages mantendo-se o volume publicitário, mas a queda de receita só se materializa 4 meses depois da perda de cada ponto de share e tem outras variáveis pontuais ou subjetivas)”

Resp : Refiro-me as receitas de televisão e no período 2 trimestre de 2019 até março de 2020 ! Não estou à espera dessa quebra no exercício de 2019 !



“Os múltiplos potenciais são espantosos! Parte-se de uma duplicação de 80% das estruturas humanas (infelizmente, muitos despedimentos), e de 60% das físicas, passa-se a vender e negociar em bloco, sinergias de 46M, o lucro a partir de 2022 não será inferior a 30M/ano.

A partir de 2022 , já é superior a 2 anos e até lá não sei se não haverá mais aumentos de capital para manter uma estrutura saudável , face a dimensão
da reestruturação a empreender !


“è barata porque paga metade do que oferecia a Altice há 2 anos e que pode ter um pay-back a 6 anos fora as referidas sinergias.”

Isso é assumir que a realidade não mudou e quês as coisas estão iguais ao que estavam ! Pessoalmente , não acho e tu tens evidenciado como ninguém essa mudança !


Sinceramente, a minha perspetiva será de resultados negativos ou perto de zero para a Cofina até 2022 e após a compra da Media capital. devido aos fracos números do negócio de televisão.


Mas faço votos que o cenário de “trabalhar” nos 2 tabuleiros te corra bem,!

Eu seguirei apenas na IPR !


Vamos acompanhar os trimestrais de uma e outra e poderemos tirar ideia mais segura ( tanto para um lado como para o outro)

Abco
Editado pela última vez por LISBOA_CASINO em 17/10/2019 16:21, num total de 1 vez.
 
Mensagens: 941
Registado: 23/11/2011 21:02
Localização: 16

Re: Cofina - Tópico Geral

por lfa » 17/10/2019 16:18

optimiza Escreveu:Caro LISBOA_CASINO, utilizei a hora de almoço para compilar este texto (cross-checking de dados 100% públicos e privados, mesmo assim subjectivos)

O mercado tem espaço para dois Grupos de Media com lucros apreciáveis, mantendo o "status quo" e lucros hiperbólicos alterando o "status quo" (considerando como status quo: forma actual de a) receitas publicitárias dos canais, jornais e rádios; b) sponsors; c) chamadas de valor acrescentado; d) publicidade digital; e) distribuição nacional e internacional de canais; f) exportação e licenciamento de conteúdos; g) subsídios directos e indirectos à RTP de 180M/ano, g) ausência de streaming pago, h) ausência de pay tv/5G por lotes ou minutos de conteúdos).

Antes de responder às tuas perguntas, vou partir de 9 Variáveis (subjectivas, redutoras e expostas a erros):

Mercado Publicitário Português vale 740M/ano (640M mensuráveis e reportados oficialmente (por anúncio)/ 100M por sponsorização, trade-offs e transações cv, sem reporte). Cresce a 4,9% ao ano versus 7,2% de crescimento Mundial.

I - Apenas para o líder e Vice líder (para os outros vale muito menos): cada ponto de share TV vale 6,5 milhões anuais de receita publicitária clássica (mercado vale 320M ano)» tem um delay de 3/4 meses a materializar-se por via do menor desconto no pricing dos packages publicitários dos canais e na recepção efectiva da receita publicitária (recebe-se, normalmente dois meses depois dos anúncios colocados). Valoro o ponto de share entre a média diária, porque o ponto de share no horário nobre vale, grosso modo, o triplo de outros horários (por vezes mais, quando ocorrem eventos especiais, como futebol, galas, exclusivos).

II - Para o líder e Vice líder: cada ponto de share TV na manhã, programas desportivos e manhãs de fim de semana vale 1.100.000€ anuais de receita em chamadas de valor acrescentado (margem de lucro nos 90%), e em sponsors.

III - Publicidade digital: Cada ponto de share nos canais TV tem uma ampla correspondência na receita digital (sites e links), para um nicho de mercado a crescer 35% ao ano (face a 2,5% na publicidade na TV e rádios em 2019 após 5 anos de queda). Publicidade digital para Media contents ainda só vale 25M/ano (mercado publicitário digital como um todo vale 200M/ano). A receita digital SIC, Expresso e CMTV/Record, TVI explodirá nos próximos anos, quer em termos absolutos, quer em termos percentuais para o mercado digital.

IV - Publicidade em Jornais e rádios: O mercado publicitário em todas as rádios vale cerca de 150M ano. No caso da Mediacapital (Comercial, M80,smooth), o facto de cerca de metade das negociações partir de pacotes na TV+rádios, como dano colateral, leva a uma descida efectiva da receita. A publicidade em Jornais está em forte declínio, exceptuando o líder em semanários Expresso, que soube proteger a receita, dado o seu público-alvo e o seu papel referencial para as elites, para as classes informadas, para o país e para os anunciantes (receita publicitária dos jornais+jornais online vale 90M/ano.

V - Distribuição por canais cabo nacionais vale 140M, obviamente sobre-valorando os canais líderes. A distribuição Internacional vale pouco mais de 40M (comercialmente está muito por fazer).

VI - Streaming e Pay TV, 5G para venda direta e licenciada, em Portugal e no Mundo tem um potencial de 150M/ano para o líder e Vice-líder dos media (está tudo por fazer). ALTERA O STATUS QUO

VII - Exportação de conteúdos e de licenças, informação, novelas, séries, desporto, programas de auto (ex: Golpe de sorte) tem um potencial de
240M/ano (está muitissimo por fazer face a receitas globais de 25M - embora já se vejam as novelas da SIC e TVI na Rússia, India, Venezuela e Tailândia). ALTERA O STATUS QUO

VIII - Copyrights Law EU (media jornais+TV) - apenas vai ter efeitos apartir das transposições normativas para cada país, mas o efeito, apartir de 2021, não deverá ser inferior a 80M/ano para os Mportugueses. ALTERA O STATUS QUO

XIX - Distribuição adicional de 60M/ano de rendimento publicitário na RTP pela SIC, CMTVI: 180 milhões de euros de subsídios directos e indiretos do Estado à RTP, no futuro, vão obrigar, por questões éticas e de legislação comunitária, a acabar com a publicidade paga na RTP 1. ALTERA O STATUS QUO

Respostas:

1 - Se a TVI perder 20 milhões de publicidade, quebra o negocio de chamadas significativamente - 5 milhões e ser forçada a renegociar em baixa os contratos com as operadores devido à fragilidade da share !

A TVI vai perder mais do que os 20 milhões em publicidade devido à perda brutal de share na TV, com consequências diretas e mediatas nas Rádios (aumenta-se o desconto nos packages mantendo-se o volume publicitário, mas a queda de receita só se materializa 4 meses depois da perda de cada ponto de share e tem outras variáveis pontuais ou subjetivas).

2 - Será que os multiplos serão assim tão atrativos ?

Os múltiplos potenciais são espantosos! Parte-se de uma duplicação de 80% das estruturas humanas (infelizmente, muitos despedimentos), e de 60% das físicas, passa-se a vender e negociar em bloco, sinergias de 46M, o lucro apartir de 2022 não será inferior a 30M/ano.

3 - Pelo menos a 2 anos é isto que vejo , a mais tempo , não consigo prever este mercado que lutra entre si e mais ainda com avanço da Internet

O futuro dos dois Grupos é mais brilhante do que isso. É sobretudo pela Internet que vão crescer. Quer no streaming/pay tv, potenciada pelo 5G e pela expansiva publicidade digital.

4 - Que a compra é arrojada é barata não sei !
A compra é arrojada, porque um pequeno grupo de Media, sem grande prestígio ou visibilidade compra um Grupo enorme, omnipresente, líder durante 15 anos (só perdeu a liderança há 8 meses atrás). è barata porque paga metade do que oferecia a Altice há 2 anos e que pode ter um pay-back a 6 anos fora as referidas sinergias.

5 - No espaço de 2 anos A SIC É DONA DO PEDAÇO, e não tenho dúvida quem estará por cima ! para lá dos 2 anos não sei !

O Grupo SIC tem, adicionalmente, 7 vantagens competitivas e duradouras que dão suporte à liderança:
a) Reestruturação 100% bem sucedida: maioria dos meios humanos e materiais são transversais a muitas empresas do Grupo.
b) Centralização e Qualidade ímpar (em Portugal e não só) dos meios técnicos, estúdios e sede.
c) Imagem de marca e notoriedade no topo - Jornal Expresso e Sic's estão posicionadas no topo da tabela da credibilidade, qualidade e rigor.
d) Flagships » enorme avanço na variedade, qualidade e originalidade de conteúdos (para fidelização e exportação)
e) Daniel Oliveira » Este Diretor de programas vai muito além da sua função. Motiva e recruta equipas, antecipa tendências do mercado, cresce a marca do Grupo, contribui para a confiança e performance do Top management. Para mim, é IMPRESCINDÍVEL ao sucesso de médio/longo prazo..
f) Influência enorme nos 10 maiores grupos empresariais, nos 3 maiores partidos políticos e nos 3 operadores Telecom.
g) Líder indiscutível nas receitas das "chamadas de valor acrescentado" (margem de lucro de 90%), com quase 50% do mesmo (mercado global de 40M ano), graças a programas não replicáveis (Cristina, Baião, tempo extra, etc).

6 - Tanto pode ser a IPR, a CFN ou nenhuma delas ! As duas, muito dificilmente !

Win Win Como descrevi, 5 dos 7 mercados em que se inserem têm tendência a crescer e 2 entre eles a explodir, logo o Grupo Impresa e o Grupo CMTVI podem brilhar e incrementar fortemente os lucros no médio e longo prazo. O negócio destes dois grupos de Media nunca foram só TV e serão cada vez menos TV e serão cada vez mais Entertenimento, Informação multiplataformas, produção de conteúdos, exportação e licenciamento de conteúdos e streaming para e pela Internet.

nota - E caso efectuem Joint-Ventures, parcerias globais ou sejam Opados por grupos Telecom ou de streaming, aí, os limites de facturação e de lucros estarão na estratosfera (objectivo provável de médio prazo para ambos os Grupos).
5g-1.3 trillion dollars in MEDIA revenue.jpg


Caro Optimiza,

Agradeço o teu trabalho que revela um conhecimento profundo do mercado e é um contributo e um abre olhos para quem quer aprender.

O respeito nos diálogos com o Casino Lisboa dão um contributo precioso a este espaço.

Grato!

Abraço
 
Mensagens: 353
Registado: 29/11/2007 9:41
Localização: Lisboa

Re: Cofina - Tópico Geral

por optimiza » 17/10/2019 16:22

Não tenho ações Cofina (por enquanto é imprevisível), mas terei posição base (25%), a) logo que desista da OPA (para fazer uma quick win), b) caso desça aos 0,3, c) ou pouco depois de o Aumento de capital tiver sido efectuado (Maio/Junho 2020). Tenho decana posição (de residual 5% a 100%), em Altri (denominador comum - Paulo Fernandes, agora nos 25% mas a crescer na mudança do mês), e retomei Impresa com os (15% mas a crescer para 40% antes de resultados de dia 28).

nota - mesmo com a perda brutal de market share e de receitas, a MediaCapital vai dar lucro este ano » 9/12 milhões?
Avatar do Utilizador
 
Mensagens: 1122
Registado: 1/11/2012 23:18
Localização: Ítaca

Re: Cofina - Tópico Geral

por LISBOA_CASINO » 17/10/2019 16:39

optimiza,

"nota - mesmo com a perda brutal de market share e de receitas, a MediaCapital vai dar lucro este ano » 11/14 milhões?"

Provavelmente, esse intervalo parece-me valido ( media inferior) desde que não tenha prejuízos no 3 trimestre !

Pressuposto :

Tendo em conta os 5,6 de semestre e os 9 milhões de RL de 4 trimestre de 2018, caso quebre 15 % de publicidade em televisão pode cair para os 4 milhões no trimestre e nesse cenário ficaria abaixo dos 11 milhões !

Nota :Num cenário muito otimista , diria que a impresa pode em 2019 apresentar um recorrente a par da Media capital:. Mas o cenário mais natural, é que apresente apenas o 4 trimestre melhor do que a media capital.




abco

Bons negocios
 
Mensagens: 941
Registado: 23/11/2011 21:02
Localização: 16

Re: Cofina - Tópico Geral

por Àlvaro » 17/10/2019 18:35

Com a parte interessada está tudo bem:
https://eco.sapo.pt/2019/10/17/media-ca ... -adequada/

O problema poderá estar na contra-parte, especialmente na Vodafone. Ao contrário do que por aqui se escreveu, até este momento que está com ar mais ameaçador é a Vodafone. Mas aguardemos que se pronunciem. :wink:

Enquanto estivermos neste registo de dúvida não haverá razão para as acções ajustarem abaixo do mínimo que fizeram recentemente. E nos 40 poderá estar uma forte resistência.
 
Mensagens: 3274
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Cofina - Tópico Geral

por BOMBA99 » 18/10/2019 14:49

Pouco volume. As vendas estão a secar e quando os fundos precisarem de entrar não vai haver acções disponíveis suficientes.

Com 80% do capital em mãos seguras e sem se saber quando do que sobra também está nas mesmas condições, vejo difícil a entrada dos tais novos accionistas com a percentagem que pretendiam (10%) e que lhes permitia vir a receber dividendos sem retenções na fonte.

Acho que isto ainda vai animar até ao anúncio dos resultados. O que também dava jeito era o anúncio do registo da OPA. Em relação à ERC não deverá haver oposição unanime. Já a AC não merece qualquer tipo de credibilidade. São manifestamente incompetentes e, a título de exemplo, fizeram a PRISA perder 200 milhões na tenativa de OPA da ALTICE. E a justificação para estarem 1 ano sem tomar uma decisão é mesmo ao estilo regulamentador português.
 
Mensagens: 37
Registado: 1/7/2015 14:37

Re: Cofina - Tópico Geral

por maturidade » 18/10/2019 15:16

boas.
segundo o gráfico caminho aberto até aos 0.50€.

abraços
 
Mensagens: 1643
Registado: 2/3/2016 20:30

Re: Cofina - Tópico Geral

por maturidade » 18/10/2019 15:38

Boas

HUM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
volume a aumentar e variação também.
será que vêm lá o PAI NATAL no fim de semana?????? :idea: :idea: :idea: :idea:

Estou fora, sem guito
 
Mensagens: 1643
Registado: 2/3/2016 20:30

Registo da OPA

por BOMBA99 » 21/10/2019 14:54

Nunca mais anunciam nada em ralação ao registo da OPA.

Não tarda nada sai o parecer da ERC e ainda nem sabemos se o registo da OPA foi aceite.

Esta CMVM é uma entidade ridicula.
 
Mensagens: 37
Registado: 1/7/2015 14:37

Re: Cofina - Tópico Geral

por maturidade » 21/10/2019 15:02

Boas.
E esta menina lá vai subindo aos poucos de dia para dia.
pareçe que o pessoal quer estar dentro aquando for anunciado o aumento de capital.

abraços
 
Mensagens: 1643
Registado: 2/3/2016 20:30

Re: Cofina - Tópico Geral

por Àlvaro » 21/10/2019 15:52

maturidade, o ponto de vista faz a diferença. Muita. Para ti estão maduras, para mim estão verdes. Enquanto consideras que compram por querem ir ao aumento de capital, eu considero que compram porque até ao aumento de capital vai uma grande distância. Quem tem posições significativas na empresa segurará a acção até ao limite, isso é compreensível, serão os primeiros a saber se o hipotético aumento se realizará, ou não, e em que condições.
 
Mensagens: 3274
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Cofina - Tópico Geral

por suminvestido » 21/10/2019 16:10

Àlvaro Escreveu:maturidade, o ponto de vista faz a diferença. Muita. Para ti estão maduras, para mim estão verdes. Enquanto consideras que compram por querem ir ao aumento de capital, eu considero que compram porque até ao aumento de capital vai uma grande distância. Quem tem posições significativas na empresa segurará a acção até ao limite, isso é compreensível, serão os primeiros a saber se o hipotético aumento se realizará, ou não, e em que condições.


Ò Alvaro essa de "segurar a acção até ao limite" quer dizer o quê? que eu saiba todas as compras efectuadas pelos administradores têm um prazo muito curto para serem comunicadas ao mercado e até hoje népias.
Andas sempre a ver "filmes" na Cofina :lol:
 
Mensagens: 289
Registado: 15/1/2008 23:45

Re: Cofina - Tópico Geral

por Àlvaro » 21/10/2019 19:11

sumi, de que filme falas? Do comunicado em que a ALBOA explica que enviou uma exposição à Autoridade da Concorrência, onde garante que “até à presente data inexiste qualquer dado que indique que a TVI SA tenha informado a Cofina de uma possível contingência” de uma grande indemnização, sendo “a sua omissão uma forma desajustada de eliminar responsabilidades da TVI SA perante terceiros de boa fé - os lesados do Banif”. É deste filme? Bem... não se trata de filme, trata-se de uma convicção, estou mesmo convencido que o negócio como está pensado não passará no regulador. E, quer queiras, quer não queiras.a cotação reflecte isso mesmo.
 
Mensagens: 3274
Registado: 31/5/2014 23:07

AnteriorPróximo

Quem está ligado: