Cofina - Tópico Geral

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: pata-hari, Ulisses Pereira, MarcoAntonio

Preço 220/230 milhões como diz o expresso???

por BOMBA99 » 26/8/2019 9:23

Aguardamos a confirmação do preço e da inexistência de aumento de capital para o assalto aos 60 cêntimos?
 
Mensagens: 37
Registado: 1/7/2015 14:37

Re: Cofina - Tópico Geral

por Àlvaro » 26/8/2019 12:24

Bomba, se não houver aumento de capital é bem provável, mas se houver isso será uma bomba. :?
 
Mensagens: 3274
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Cofina - Tópico Geral

por jprgodinho » 26/8/2019 16:23

Foi noticiado sábado que a operação vai ser financiada por bancos estrangeiros portanto não deve ser através de aumento de capital mas sim de um financiamento direto , a divida da cofina vai aumentar e muito mas com as taxas de juro tão baixas e o que vai beneficiar desta fusão (sinergias) deverá ser um bom negocio para a cofina, por ser uma aquisição horizontal não trará tantos problemas para a concorrência , o negocio parece ter efetivamente pernas para andar , quem será o parceiro da impresa? Pois o mercado dos media pode mexer e de que maneira em Portugal , aguarde-mos.
 
Mensagens: 41
Registado: 28/11/2018 9:20

Re: Cofina - Tópico Geral

por suminvestido » 26/8/2019 17:27

optimiza Escreveu:A queda abrupta do valor "Opável" de 450 milhões para 210 a 260 milhões, não vem só do enorme desespero da falida PRISA em obter hard cash imediato para sobreviver, vem de também de 1 extrapolação e de constatações (a conclusão é que é a forma prática para a Cofina passar da mera secundarização, a ascender à posição de co-liderança nos Media que merece e de facilmente pagar a operação com o "pelo do próprio cão" MC, e que a Banca convalidará naturalmente a operação (geometria variável C.I. via empréstimos/obrigações/A.C.):

1 - Ação na OPA Altice em 2017 cotava a 3.55 (capitalização bolsista de 300 milhões), e a foram oferecidos 450 milhões de euros (440 milhões para a PRISA, que detém 94,69% do capital da MC e 10 milhões para os minoritários). Quociente 1,5
Esta semana a Media Capital tombou 28%, de forma estranhissima (volume de 3381 ações), apenas entre segunda e terça feira. Capitalizando agora uns míseros 160 milhões de euros. Aplicando o Quociente 1,5 chegamos a uma conjuntura de 240 milhões de euros na OPA (oferta 2,83€/ação).
NÚMERO DE ACÇÕES COTADAS 84,513,180 EURONEXTMCP

2 - Por culpa essencialmente da Impresa, canais TV da TVI perderam 40% da audiência de 2018 e o lucro semestral MC
desceu para pouco mais de metade - 5,9 milhões (12 milhões projetados para este ano). Apenas 81 milhões de euros de Dívida líquida. Receitas da publicidade apenas subiram 1% devido à perda de audiências abrupta. Queda no EBIT semestral de 9,8 milhões (face a 16,5 do 1ºsem 2018).
Valor para avaliação conservadora em OPA's (não considerando sinergias e cost cutting), indica Ebit x 8 anos, neste caso procurando o equilíbrio entre 2019x8 (160M - mercado squeezed) e EBit 2018*8 (264M - mercado normal), estaríamos numa linha entre 210 e 220 M.

3 - Apenas com a fusão das duas operações se poderão obter sinergias, menos desconto nas tabelas prime time e cost cuttings, sobre activos Cofina e Media Capital de 9 a 11 milhões/ano (despedimentos, junção em novos estúdios e sede, fusão de áreas comerciais, financeira, RH, técnica). O ganho real - após pagamento dos juros e empréstimo - para os acionistas Cofina, a 8 anos, seria de cerca de 80 milhões de euros.

4 - Os juros e amortizações da dívida seriam pagos apenas via "pelo do cão" - Assumindo que apenas a operação MC regressa a uma libertação de cash (outrora lucros anuais 2018 na casa dos 20/22M), alocariam cerca de 20 milhões para juros e amortizações da dívida total do Grupo que passaria para 300 milhões em 2020 (caso não exista AC). O maior risco à la longue, serão taxas de juros corporate elevadas em 280 bps (que retiraria todo o brilhantismo desta operação)

O racional da Operação indubitavelmente faz sentido (oferta Global entre 220 /250 milhões), nos 4 vectores-chave: financeiro, audiências, margens, sinergias, e revela uma vez mais a inteligência e sagacidade da equipa de gestão que lidera a Cofina/Altri.
Win Win para a Prisa (dinheirinho para sobreviver) e para a Cofina (ganha dimensão vital).

* isto ignorando os novos mercados, 5G e streaming, ignorando a lei dos copyrights e a racionalização dos meios audiovisuais em Portugal - de 4 grandes players para apenas 2....ou 3 se contarmos com o pesadelo público RTP. ignorando também o facto de abrir oportunidades ao Grupo TVI que estava sobre a tutela da falida Prisa (em condições degradantes em Queluz de Baixo) .
Media capital ação sem liquidez e em declínio desde a OPA2017 Altice por 450M.gif
charts-comparison- muito pior performance que a MC só mesmo a Impresa.png


Este comentário explica tal e qual o que se vai passar (a única dúvida será o preço da compra).Muitos parabéns ao seu autor.
 
Mensagens: 289
Registado: 15/1/2008 23:45

Re: Cofina - Tópico Geral

por Àlvaro » 26/8/2019 21:27

A coisa não fica nada barata. A Cofina terá de abrir os cordões à bolsa:
https://jornaleconomico.sapo.pt/noticia ... ina-482573

8-)
 
Mensagens: 3274
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Cofina - Tópico Geral

por suminvestido » 27/8/2019 9:22

Àlvaro Escreveu:A coisa não fica nada barata. A Cofina terá de abrir os cordões à bolsa:
https://jornaleconomico.sapo.pt/noticia ... ina-482573

8-)


Ò Alvaro, só porque algum xico esperto se lembrou de comprar aquela quantidade enorme de MC e a fez subir para os 2,54 €, achas que vai ter qualquer influencia nas negociações em curso? Já agora e se o negocio for feito baseado neste preço até que não seria mau negócio, 214 ME.
 
Mensagens: 289
Registado: 15/1/2008 23:45

Re: Cofina - Tópico Geral

por BOMBA99 » 27/8/2019 9:25

Essas valorizações ou desvalorizações sem qualquer volume vão ter influência zero no preço da eventual OPA.

Aguardam-se novidades até 6ª feira. Para já resta esperar que a pasmaceira passe. Cada vez há menos acções à venda abaixo dos 55 cêntimos e alguém pode ficar mal disposto. Quem andou a vendeder às 50.000 a 50 cêntimos deve estar a ficar de cabelos em franja.

Decidi reforçar ontem... Já não acredio que venham a existir grandes borlas abaixo de 50 cêntimos. Já me bastaram as de 44,5 e as de 47.

Aguardemos com os cintos apertados
 
Mensagens: 37
Registado: 1/7/2015 14:37

Re: Cofina - Tópico Geral

por forza algarve » 27/8/2019 13:54

sera' tudo maravilhoso mas em quanto o mercado nao parece apostar na cofina..nem segura os 0,50 e nem quase tem intercambios de açoes
 
Mensagens: 300
Registado: 25/2/2019 17:26

Re: Cofina - Tópico Geral

por suminvestido » 27/8/2019 14:08

forza algarve Escreveu:sera' tudo maravilhoso mas em quanto o mercado nao parece apostar na cofina..nem segura os 0,50 e nem quase tem intercambios de açoes


Será o que tiver de ser.
Quem está dentro (como é o meu caso e bem carregado) acredita piamente que o caminho é bem para cima.
Quem não está dentro tão pouco têm que se preocupar, nada vão perder nada vão ganhar.
Os administradores da Cofina têm provas dadas ao longo dos ultimos anos de que tudo farão para criar valor.
 
Mensagens: 289
Registado: 15/1/2008 23:45

Re: Cofina - Tópico Geral

por Àlvaro » 27/8/2019 14:18

Investido, negociar abaixo de 50 é um sinal de fraqueza. Tanto a Cofina como a Impresa estão à espera de saber mais. Na Impresa tb não lhe pegam e há sempre quem decida entregar algumas, portanto para quê comprar já se provavelmente haverá mais barato? :shock:
 
Mensagens: 3274
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: Cofina - Tópico Geral

por suminvestido » 27/8/2019 14:29

Àlvaro Escreveu:Investido, negociar abaixo de 50 é um sinal de fraqueza. Tanto a Cofina como a Impresa estão à espera de saber mais. Na Impresa tb não lhe pegam e há sempre quem decida entregar algumas, portanto para quê comprar já se provavelmente haverá mais barato? :shock:

Alvaro, cada um sabe de si. Como não invisto no curto prazo estou pouco preocupado, pagar mais 10% ou menos 10% é irrelevante.
 
Mensagens: 289
Registado: 15/1/2008 23:45

Re: Cofina - Tópico Geral

por novato » 29/8/2019 10:47

Bom dia!
Embora o volume seja reduzido, ela hoje está com vontade de cair!! Alguma novidade??
Abraços
 
Mensagens: 224
Registado: 30/3/2003 22:07

Re: Cofina - Tópico Geral

por jprgodinho » 29/8/2019 11:36

Bom dia , fecho do gap em prespectiva com baixo volume vamos ver se segunda feira há novidades
 
Mensagens: 41
Registado: 28/11/2018 9:20

Re: Cofina - Tópico Geral

por BOMBA99 » 30/8/2019 16:25

Aguardemos as notícias do fim de semana...

O Expresso tem tido novidades aos sábados.
 
Mensagens: 37
Registado: 1/7/2015 14:37

Re: Cofina - Tópico Geral

por Àlvaro » 1/9/2019 12:50

Otimiza, tu que sabes da poda, talvez possas dar aqui uma ajuda para percebermos melhor se é mesmo verdade que o País está atrasado em matéria de 5G. E, se não é pedir muito, porque é que a Altice parece não querer que o regulador autorize a OPA da Cofina.

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticia ... rem-484733
 
Mensagens: 3274
Registado: 31/5/2014 23:07

Expresso diário - Faltam as infografias

por BOMBA99 » 1/9/2019 23:14

media
Compra da TVI não levanta ondas políticas
Facebook
Twitter
E-Mail
Entre os principais partidos, apenas o PCP denuncia a “concentração monopolista no sector da comunicação social”
Maria João Bourbon e Pedro Lima
Faltam poucos dias para que as negociações exclusivas da Cofina para comprar a Media Capital, proprietária da TVI e da Rádio Comercial, cheguem ao fim, mas o negócio é já dado como certo e estará mesmo preso por pormenores. O memorando entre a Cofina e o grupo espanhol Prisa, dono da Media Capital, foi assinado em agosto e pressupõe um prazo de 30 dias para as negociações terminarem. Prazo esse que pode ser prorrogado.
Sobre a compra em si e os seus efeitos no mercado dos media e na pluralidade, os reguladores dos media (ERC) e da concorrência (AdC) ainda terão de ser notificados para se poderem pronunciar, mas a operação não parece, para já, levantar grandes dúvidas no panorama político.
O Expresso fez uma ronda pelos principais partidos e o único que aponta abertamente aspetos prejudiciais ao negócio é o PCP: “Independentemente de outros aspetos, constitui um passo mais e significativo na concentração monopolista no sector da comunicação social”. PS e PSD não fazem comentários — o primeiro diz apenas que “aguarda que os reguladores se pronunciem”. Já o Bloco de Esquerda e o CDS colocam a tónica na regulação. Para o Bloco, “os últimos anos mostraram que existe um problema de regulação no sector da comunicação social. Este problema tornou-se evidente, por exemplo, em anteriores tentativas de compra da TVI. O processo está ainda numa fase inicial, aguarda-se que as entidades reguladoras façam a sua avaliação com rigor e independência”. Já o CDS, pela voz do líder parlamentar Nuno Magalhães, refere que “um negócio como este coloca questões de concorrência, de regulação e até possível abuso de posição dominante. Para isso, numa economia social de mercado, existem reguladores que devem atuar. É o que esperamos”.
O Sindicato dos Jornalistas mostrou preocupação, “nomeadamente no que respeita à concentração dos media e à preservação dos postos de trabalho nos órgãos de informação detidos por ambos os grupos”.
Mas a Cofina está convencida de que não terá de vender nada por imposição dos reguladores, pois considera que não estão em causa problemas de concorrência. Os dois grupos combinados ficariam com um canal generalista (TVI), generalista no cabo (CMTV) e de informação no cabo (TVI24), que juntos teriam 23,1% de share. O grupo rejeita, por outro lado, desfazer-se da área da imprensa, contrariando rumores que surgiram mal o negócio foi noticiado, nomeadamente o de que a atual direção do “Correio da Manhã” pode ficar com os jornais. Para a Cofina faz todo o sentido que o negócio se faça conjugando os jornais e revistas que detém — “Correio da Manhã”, “Record” “Jornal de Negócios” e “Sábado” —, numa lógica de multiplataforma, ou seja, recorrendo aos conteúdos destes meios para o negócio da televisão e da rádio da Media Capital — como já acontece com as sinergias entre a área da imprensa da Cofina e a CMTV.
Apetite antigo
A apetência da Cofina pela televisão tem muitos anos. Aliás, a incursão dos investidores que controlam este grupo, com Paulo Fernandes à cabeça — os mesmos que controlam as empresas industriais Altri, da pasta e papel, e Ramada, dos aços —, no sector dos media aconteceu no final dos anos 90 (ver cronologia) e o seu desenvolvimento acabou por constituir uma surpresa.
A primeira década deste século viu a Cofina absorver vários meios de comunicação e a entrar em vários grupos com posições no seu capital: teve participações na Impresa (proprietária do Expresso e da SIC) e na própria SIC, na TVI, na Lusomundo Media (hoje Global Media, proprietária do “Diário de Notícias”, “Jornal de Notícias” e TSF) ou no “Sol”. Faltava dar o salto — ao longo dos anos tornou-se evidente o interesse do grupo em ter uma televisão generalista de canal aberto. Uma oportunidade que surge agora, apesar de a Prisa ter a Media Capital à venda desde 2010 e de já ter tido vários candidatos à sua compra.
Dentro da Media Capital o futuro é naturalmente visto com a preocupação que uma mudança de acionistas sempre comporta. E há quem tema uma entrada de leão de um grupo de investidores conhecidos por cortarem a eito se necessário. A 31 de dezembro de 2010, por exemplo, os custos com o pessoal da Cofina estavam nos €40 milhões. Oito anos depois, já só eram de €27,6 milhões.
 
Mensagens: 37
Registado: 1/7/2015 14:37

Re: Cofina - Tópico Geral

por mediafc » 2/9/2019 11:09

Muito informativa essa notícia do Expresso, que ao que parece está bem informado e já dá o negócio como certo, estando preso por pormenores. Quanto às ondas políticas j´a em Março se soube que o governo preferia que fosse a Cofina a comprar a TVI dado que o outro possível concorrente era o grupo Observador ligado à direita.

Este mês de Agosto a CMTV teve o seu melhor mês de sempre em audiências com 4.3% e com o horário nobre a crescer 40%
https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/media/detalhe/cmtv-cresce-40-no-horario-nobre-no-melhor-mes-de-sempre, isto depois de Julho ter sido o melhor de sempre, para quem aqui a acusa de irrelevância parece-me que este crescimento sustentado mostra precisamente o contrário.
 
Mensagens: 17
Registado: 20/11/2008 11:49
Localização: 20

Re: Cofina - Tópico Geral

por novato » 2/9/2019 11:30

mediafc Escreveu:Muito informativa essa notícia do Expresso, que ao que parece está bem informado e já dá o negócio como certo, estando preso por pormenores. Quanto às ondas políticas j´a em Março se soube que o governo preferia que fosse a Cofina a comprar a TVI dado que o outro possível concorrente era o grupo Observador ligado à direita.

Este mês de Agosto a CMTV teve o seu melhor mês de sempre em audiências com 4.3% e com o horário nobre a crescer 40%
[url]https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/media/detalhe/cmtv-cresce-40-no-horário-nobre-no-melhor-mes-de-sempre[/url], isto depois de Julho ter sido o melhor de sempre, para quem aqui a acusa de irrelevância parece-me que este crescimento sustentado mostra precisamente o contrário.


eu também julgo não existirem duvidas quanto à consistência das audiências, o problema para já, é que o mercado não lhe atribui esse valor!!
A ver vamos se ela levanta voo :lol:
 
Mensagens: 224
Registado: 30/3/2003 22:07

Re: Cofina - Tópico Geral

por forza algarve » 2/9/2019 11:48

o mercado esta frio porque mesmo comprando a TV que beneficios vao obter os accionistas??nao se sabe..ja que e' uma aposta e as apostas podem ir bem ou mal...e a aposta feita com dividas aos bancos..
 
Mensagens: 300
Registado: 25/2/2019 17:26

Re: Cofina - Tópico Geral

por BOMBA99 » 2/9/2019 14:04

A OPA implica desde logo, para além do acesso ao canal generalista, a entrada no PSI 20.

Atendendo à quantidade de anúncios da NOSSA APOSTA que estão a passar na TVI 24 (na outra TVI não sei que é canal que não costumo ver) o acordo em relação ao valor deve ser anunciado muito em breve.

Não tenho qualquer dúvida que este negócio será o que melhor vai defender os actuais accionistas que verão o valor das suas acções aumentar. E não se deve esquecer que todos os actuais accionistas de referência^já têm mais que 10%. Até por aí se percebe que os dividendos voltarão um dia.
 
Mensagens: 37
Registado: 1/7/2015 14:37

Re: Cofina - Tópico Geral

por ativo » 8/9/2019 19:14

serpim1 Escreveu:
ativo Escreveu:
serpim1 Escreveu:
A administração da COFINA é ultra competente e com provas dadas para ter que fazer bluff para atingir os seus objectivos. Tem o financiamento assegurado e em mais 30% do que provavelmente necessitará para concretizar este negócio, quanto á banca... até se põem de joelhos para um financiamento com o aval desta administração, não foi por acaso que a ALTRI e a RAMADA distribuíram dividendos desta ordem de grandeza (…)

Desta ordem de grandeza? De que ordem de grandeza?



RAMADA 0,60€
ALTRI 0.72€

A administração da COFINA detém juntos 51M de ações da ALTRI e 17M da RAMADA, recebeu em dividendos no ultimo exercício qualquer coisa como 66M de €,

E ainda se fala numa possível entrada de um accionista de referencia ...

ativo Escreveu:
O montante do dividendo pago pela Altri e pela Ramada Investimentos e Indústria também eu o conhecia. Pareceu-me que te referias a outra coisa …

O número de ações da Altri que tu indicas como detido pela administração da Cofina não está correto. O número correto é 123 625 037 ações.

Os quatro principais acionistas da Cofina são:

- Actium Capital, S. A., detentora de 14 235 474 ações da Cofina. A Actium Capital, S. A., é administrada por Paulo Jorge dos Santos Fernandes, que é seu acionista dominante.

- Caderno Azul, S.A., detentora de 15 400 000 ações da Cofina. A Caderno Azul, S. A., é administrada por João Manuel Matos Borges de Oliveira, que é seu acionista dominante.

- Livrefluxo, S.A., detentora de 12 395 257 ações da Cofina. A Livrefluxo, S. A., é administrada por Domingos José Vieira de Matos, que é seu acionista dominante.

- Promendos Investimentos, S. A., detentora de 20 488 760 ações da Cofina. A Promendos Investimentos, S. A., é administrada por Ana Rebelo de Carvalho Meneres de Mendonça, que é seu acionista dominante.

Estrutura acionista da Altri:

- Actium Capital, S. A., detentora de 26 229 874 ações da Altri. A Actium Capital, S. A., é administrada por Paulo Jorge dos Santos Fernandes, que é seu acionista dominante.

- Caderno Azul, S.A., detentora de 30 000 000 ações da Altri. A Caderno Azul, S. A., é administrada por João Manuel Matos Borges de Oliveira, que é seu acionista dominante.

- Livrefluxo, S.A., detentora de 24 850 110 ações da Altri. A Livrefluxo, S. A., é administrada por Domingos José Vieira de Matos, que é seu acionista dominante.

- Promendos Investimentos, S. A., detentora de 42 545 053 ações da Altri. A Promendos Investimentos, S. A., é administrada por Ana Rebelo de Carvalho Meneres de Mendonça, que é seu acionista dominante.

Estrutura acionista da Ramada Investimentos e Indústria:

- Actium Capital, S. A., detentora de 4 009 042 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Actium Capital, S. A., é administrada por Paulo Jorge dos Santos Fernandes, que é seu acionista dominante.

- Caderno Azul, S.A., detentora de 5 300 000 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Caderno Azul, S. A., é administrada por João Manuel Matos Borges de Oliveira, que é seu acionista dominante.

- Livrefluxo, S.A., detentora de 3 118 408 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Livrefluxo, S. A., é administrada por Domingos José Vieira de Matos, que é seu acionista dominante.

- Promendos Investimentos, S. A., detentora de 4 845 383 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Promendos Investimentos, S. A., é administrada por Ana Rebelo de Carvalho Meneres de Mendonça, que é seu acionista dominante.

Os quatro maiores acionistas da Cofina, que são também os quatro maiores acionistas da Altri e da Ramada Investimentos e Indústria, ou seja, Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A., detêm, em conjunto, 123 625 037 ações da Altri e 17 272 833 ações da Ramada Investimentos e Indústria.

Os 4 principais acionistas da Cofina, Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A., receberam, em conjunto, em 2019:

123 625 037 x 0,72 euro = 89 010 026,64 euros, de dividendos ilíquidos, da Altri.

17 272 833 x 0,60 euro = 10 363,70, de dividendos ilíquidos, da Ramada Investimentos e Indústria.

Refira-se que:

- a Altri aumentou, em 2019, em 140 % (!!!) o montante de dividendo pago por ação.

- a Ramada Investimentos e Indústria pagou, depois da entrada no seu capital social dos referidos 4 acionistas, em 2018, 2,23 euros por ação, e em 2019, 0,60 euro por ação. Em 2017 tinha pago, apenas, 0,28 euro.

Como já havia dito, falta conhecer o grau de endividamento dos 4 principais acionistas da Cofina: Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A.
 
Mensagens: 3390
Registado: 24/1/2014 17:24

Re: Cofina - Tópico Geral

por suminvestido » 8/9/2019 21:48

[
Como já havia dito, falta conhecer o grau de endividamento dos 4 principais acionistas da Cofina: Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A.
[/quote][/quote]

É isso mesmo, devem andar a reforçar ao longo dos anos as participações que detêm nas referidas empresas, com dinheiro pedido aos bancos.
Aliás é muito normal a banca financiar para compra de acções, assim tipo Berardo.
Ele há cada um... quando não se tem noção do que se diz é no que dá.
 
Mensagens: 289
Registado: 15/1/2008 23:45

Re: Cofina - Tópico Geral

por ativo » 9/9/2019 0:53

ativo Escreveu:
(…)
Os quatro principais acionistas da Cofina são:

- Actium Capital, S. A., detentora de 14 235 474 ações da Cofina. A Actium Capital, S. A., é administrada por Paulo Jorge dos Santos Fernandes, que é seu acionista dominante.

- Caderno Azul, S.A., detentora de 15 400 000 ações da Cofina. A Caderno Azul, S. A., é administrada por João Manuel Matos Borges de Oliveira, que é seu acionista dominante.

- Livrefluxo, S.A., detentora de 12 395 257 ações da Cofina. A Livrefluxo, S. A., é administrada por Domingos José Vieira de Matos, que é seu acionista dominante.

- Promendos Investimentos, S. A., detentora de 20 488 760 ações da Cofina. A Promendos Investimentos, S. A., é administrada por Ana Rebelo de Carvalho Meneres de Mendonça, que é seu acionista dominante.

Estrutura acionista da Altri:

- Actium Capital, S. A., detentora de 26 229 874 ações da Altri. A Actium Capital, S. A., é administrada por Paulo Jorge dos Santos Fernandes, que é seu acionista dominante.

- Caderno Azul, S.A., detentora de 30 000 000 ações da Altri. A Caderno Azul, S. A., é administrada por João Manuel Matos Borges de Oliveira, que é seu acionista dominante.

- Livrefluxo, S.A., detentora de 24 850 110 ações da Altri. A Livrefluxo, S. A., é administrada por Domingos José Vieira de Matos, que é seu acionista dominante.

- Promendos Investimentos, S. A., detentora de 42 545 053 ações da Altri. A Promendos Investimentos, S. A., é administrada por Ana Rebelo de Carvalho Meneres de Mendonça, que é seu acionista dominante.

Estrutura acionista da Ramada Investimentos e Indústria:

- Actium Capital, S. A., detentora de 4 009 042 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Actium Capital, S. A., é administrada por Paulo Jorge dos Santos Fernandes, que é seu acionista dominante.

- Caderno Azul, S.A., detentora de 5 300 000 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Caderno Azul, S. A., é administrada por João Manuel Matos Borges de Oliveira, que é seu acionista dominante.

- Livrefluxo, S.A., detentora de 3 118 408 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Livrefluxo, S. A., é administrada por Domingos José Vieira de Matos, que é seu acionista dominante.

- Promendos Investimentos, S. A., detentora de 4 845 383 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Promendos Investimentos, S. A., é administrada por Ana Rebelo de Carvalho Meneres de Mendonça, que é seu acionista dominante.

Os quatro maiores acionistas da Cofina, que são também os quatro maiores acionistas da Altri e da Ramada Investimentos e Indústria, ou seja, Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A., detêm, em conjunto, 123 625 037 ações da Altri e 17 272 833 ações da Ramada Investimentos e Indústria.

Os 4 principais acionistas da Cofina, Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A., receberam, em conjunto, em 2019:

123 625 037 x 0,72 euro = 89 010 026,64 euros, de dividendos ilíquidos, da Altri.

17 272 833 x 0,60 euro = 10 363,70, de dividendos ilíquidos, da Ramada Investimentos e Indústria.

Refira-se que:

- a Altri aumentou, em 2019, em 140 % (!!!) o montante de dividendo pago por ação.

- a Ramada Investimentos e Indústria pagou, depois da entrada no seu capital social dos referidos 4 acionistas, em 2018, 2,23 euros por ação, e em 2019, 0,60 euro por ação. Em 2017 tinha pago, apenas, 0,28 euro.

Como já havia dito, falta conhecer o grau de endividamento dos 4 principais acionistas da Cofina: Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A.


suminvestido Escreveu:
É isso mesmo, devem andar a reforçar ao longo dos anos as participações que detêm nas referidas empresas, com dinheiro pedido aos bancos.
Aliás é muito normal a banca financiar para compra de acções, assim tipo Berardo.
Ele há cada um... quando não se tem noção do que se diz é no que dá.

Ele há cada um, ´e verdade., sim! :lol:

Já viste relatórios de contas das sociedades anónimas acionistas da Cofina? Não viste, pois não? Então falas do que não sabes. :mrgreen:

É preciso ler os relatórios de contas dessas sociedades para se conhecer o seu grau de endividamento. Por isso digo que falta conhecer o grau de endividamento dos 4 principais acionistas da Cofina: Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A. Entendido?

Quando não se tem a noção do que efetivamente se sabe é no que dá! :lol:
 
Mensagens: 3390
Registado: 24/1/2014 17:24

Re: Cofina - Tópico Geral

por suminvestido » 9/9/2019 9:51

Já viste relatórios de contas das sociedades anónimas acionistas da Cofina? Não viste, pois não? Então falas do que não sabes. :mrgreen:

É preciso ler os relatórios de contas dessas sociedades para se conhecer o seu grau de endividamento. Por isso digo que falta conhecer o grau de endividamento dos 4 principais acionistas da Cofina: Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A. Entendido?

Quando não se tem a noção do que efetivamente se sabe é no que dá! :lol:[/quote]

Eu não vi relatórios nenhuns, presumo que tu já viste, já agora podias dizer-nos o total do endividamento :D

De qualquer forma e a ser verdade esse brutal endividamento, tenho para mim que administradores que recorrem à banca para se financiarem para comprar acções das empresas que administram, é porque têm uma confiança muito grande no trabalho que estão a desenvolver.
Mais uma razão para comprar Cofina sem medo :lol: :lol: :lol:
 
Mensagens: 289
Registado: 15/1/2008 23:45

Re: Cofina - Tópico Geral

por ativo » 9/9/2019 11:02

ativo Escreveu:
(…)
Os quatro principais acionistas da Cofina são:

- Actium Capital, S. A., detentora de 14 235 474 ações da Cofina. A Actium Capital, S. A., é administrada por Paulo Jorge dos Santos Fernandes, que é seu acionista dominante.

- Caderno Azul, S.A., detentora de 15 400 000 ações da Cofina. A Caderno Azul, S. A., é administrada por João Manuel Matos Borges de Oliveira, que é seu acionista dominante.

- Livrefluxo, S.A., detentora de 12 395 257 ações da Cofina. A Livrefluxo, S. A., é administrada por Domingos José Vieira de Matos, que é seu acionista dominante.

- Promendos Investimentos, S. A., detentora de 20 488 760 ações da Cofina. A Promendos Investimentos, S. A., é administrada por Ana Rebelo de Carvalho Meneres de Mendonça, que é seu acionista dominante.

Estrutura acionista da Altri:

- Actium Capital, S. A., detentora de 26 229 874 ações da Altri. A Actium Capital, S. A., é administrada por Paulo Jorge dos Santos Fernandes, que é seu acionista dominante.

- Caderno Azul, S.A., detentora de 30 000 000 ações da Altri. A Caderno Azul, S. A., é administrada por João Manuel Matos Borges de Oliveira, que é seu acionista dominante.

- Livrefluxo, S.A., detentora de 24 850 110 ações da Altri. A Livrefluxo, S. A., é administrada por Domingos José Vieira de Matos, que é seu acionista dominante.

- Promendos Investimentos, S. A., detentora de 42 545 053 ações da Altri. A Promendos Investimentos, S. A., é administrada por Ana Rebelo de Carvalho Meneres de Mendonça, que é seu acionista dominante.

Estrutura acionista da Ramada Investimentos e Indústria:

- Actium Capital, S. A., detentora de 4 009 042 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Actium Capital, S. A., é administrada por Paulo Jorge dos Santos Fernandes, que é seu acionista dominante.

- Caderno Azul, S.A., detentora de 5 300 000 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Caderno Azul, S. A., é administrada por João Manuel Matos Borges de Oliveira, que é seu acionista dominante.

- Livrefluxo, S.A., detentora de 3 118 408 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Livrefluxo, S. A., é administrada por Domingos José Vieira de Matos, que é seu acionista dominante.

- Promendos Investimentos, S. A., detentora de 4 845 383 ações da Ramada Investimentos e Indústria. A Promendos Investimentos, S. A., é administrada por Ana Rebelo de Carvalho Meneres de Mendonça, que é seu acionista dominante.

Os quatro maiores acionistas da Cofina, que são também os quatro maiores acionistas da Altri e da Ramada Investimentos e Indústria, ou seja, Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A., detêm, em conjunto, 123 625 037 ações da Altri e 17 272 833 ações da Ramada Investimentos e Indústria.

Os 4 principais acionistas da Cofina, Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A., receberam, em conjunto, em 2019:

123 625 037 x 0,72 euro = 89 010 026,64 euros, de dividendos ilíquidos, da Altri.

17 272 833 x 0,60 euro = 10 363,70, de dividendos ilíquidos, da Ramada Investimentos e Indústria.

Refira-se que:

- a Altri aumentou, em 2019, em 140 % (!!!) o montante de dividendo pago por ação.

- a Ramada Investimentos e Indústria pagou, depois da entrada no seu capital social dos referidos 4 acionistas, em 2018, 2,23 euros por ação, e em 2019, 0,60 euro por ação. Em 2017 tinha pago, apenas, 0,28 euro.

Como já havia dito, falta conhecer o grau de endividamento dos 4 principais acionistas da Cofina: Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A.


suminvestido Escreveu:
É isso mesmo, devem andar a reforçar ao longo dos anos as participações que detêm nas referidas empresas, com dinheiro pedido aos bancos.
Aliás é muito normal a banca financiar para compra de acções, assim tipo Berardo.
Ele há cada um... quando não se tem noção do que se diz é no que dá.

ativo Escreveu:
Ele há cada um, ´e verdade., sim! :lol:

Já viste relatórios de contas das sociedades anónimas acionistas da Cofina? Não viste, pois não? Então falas do que não sabes. :mrgreen:

É preciso ler os relatórios de contas dessas sociedades para se conhecer o seu grau de endividamento. Por isso digo que falta conhecer o grau de endividamento dos 4 principais acionistas da Cofina: Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A. Entendido?

Quando não se tem a noção do que efetivamente se sabe é no que dá! :lol:

suminvestido Escreveu:
Eu não vi relatórios nenhuns, presumo que tu já viste, já agora podias dizer-nos o total do endividamento :D

De qualquer forma e a ser verdade esse brutal endividamento, tenho para mim que administradores que recorrem à banca para se financiarem para comprar acções das empresas que administram, é porque têm uma confiança muito grande no trabalho que estão a desenvolver.
Mais uma razão para comprar Cofina sem medo :lol: :lol: :lol:

Não, não vi nenhum relatório de contas das sociedades acionistas da Cofina. Por isso é que já tinha afirmado: (ver acima o sublinhado a negrito :mrgreen: ) falta conhecer o grau de endividamento dos 4 principais acionistas da Cofina: Actium Capital, S. A., Caderno Azul, S.A., Livrefluxo, S.A. e Promendos Investimentos, S. A. :mrgreen:
 
Mensagens: 3390
Registado: 24/1/2014 17:24

AnteriorPróximo

Quem está ligado:
Utilizadores a ver este Fórum: __JB__, acintra, Bing [Bot], bpcolaco, cmsbarros, dbass, Diacoro, Ferry57, fjcbolsa, Flav, Francisco Miguel, freitax, Google Adsense [Bot], Investidor Cauteloso, jokerportuga, KAWA, lfa, m-m, malakas, manchini, migmig, MSN [Bot], nunorsilva, NUPY, OCTAMA, pattern, QOVER, Sacanitajose, sergiomnr, suminvestido, Taliscas e 66 visitantes