PS. Antonio Costa. e agora?

Espaço dedicado a todo o tipo de troca de impressões sobre os mercados financeiros de uma forma genérica e a todo o tipo de informação útil que possa condicionar o desempenho dos mesmos

Moderadores: Ulisses Pereira, MarcoAntonio, pata-hari

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Opcard » 14/7/2017 8:04

Agora sim podemos falar de autoridade , este governo dá dinheiros as boas clientelas que lhe valem votos e boa imprensa abandonado os fracos e doentes a sua sorte o governo mais anti-social da nossa história protege instalados e boas famílias .


"PORTUGAL
A austeridade na prática: até fraldas faltam nos hospitais
07:30 por Maria Henrique Espada 0
Quando se falam em cativações - a despesa prevista mas que fica por fazer - fomos ouvir quem lhe sente os efeitos no dia a dia. Há hospitais que racionam a roupa de cama; polícias com coletes à prova de bala fora de validade; a tenda hospital que recebeu dois comandos que morreram com um golpe de calor continua sem refrigeração; e muito mais ..."
Opcard
 
Mensagens: 1730
Registado: 14/3/2009 0:19
Localização: 16

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Rango » 14/7/2017 12:12

rtavares Escreveu:Brilhante!
Ok, Rango. A partir de hoje passo a só considerar as tuas elegias à rapaziada do governo se paralelamente elogiares a rapaziada da oposição. Se não o fizeres é porque os elogios e paninhos quentes que possas atribuir não são honestos.
Tem lá dó...

Pronto, um abraço e que viva o Sporting!
Raposo Tavares


Não é só uma questão de honestidade... é também uma questão de coerência. Pelos vistos, o PSD ainda não está estragado de todo... ainda tem gente que prima pela coerência.... Melhor que eu, estes jovens explicam-te: "“A defesa dos jovens exige que sejamos coerentes. Não podemos apregoar um caminho e os nossos representantes fazerem o contrário. Não podemos pedir explicações ao secretário de Estado dos Assuntos Fiscais que vai ao Europeu a convite da Galp e ser surpreendidos pela intimidade do líder parlamentar [Luís Montenegro] e do seu primeiro vice-presidente, Hugo Soares, com interesses empresariais”. Diz mais: "“Não podemos condenar politicamente o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, quando o nosso líder parlamentar e o seu primeiro vice-presidente Hugo Soares aceitam participar em viagens de amigos, não dignificando e honrando as funções que exercem. Este caso é uma verdadeira pouca vergonha que não podemos aceitar de modo algum".


Podes ver o resto aqui: JSD acusa deputados do PSD de falta de coerência no caso das viagens ao Euro
https://ionline.sapo.pt/518668
Avatar do Utilizador
Rango
 
Mensagens: 900
Registado: 16/9/2016 15:35

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor rtavares » 14/7/2017 12:27

Rango, deixa-te disso. Não tinha mais nada para fazer senão procurar indícios de honestidade juvenil numa juventude partidária.
Era o que me faltava...
Viva o Sporting!

Um abraço,
Raposo Tavares
rtavares
 
Mensagens: 147
Registado: 29/11/2007 12:51
Localização: Albergaria-a-Velha

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Worf » 14/7/2017 20:26

Estado arrisca-se a perder 240 milhões com reavaliação de activos das empresas

Despesa fiscal para os cofres públicos, calculada pela UTAO, é “significativamente” superior à estimativa do Governo. Medida equivale a financiamento do Estado com juro de 15%.

em: https://www.publico.pt/2017/07/12/econo ... as-1778820

Isto significa que o estado vai gastar impostos do futuro. Isto é mais uma forma de empurrar défice para a frente com um preço bastante caro para os contribuintes portugueses.

António Costa critica "manhas" da EDP e de outros operadores

em http://www.tsf.pt/politica/interior/ant ... 48419.html


Manhas tem este governo de esquerda venezuelana. Gostava de saber o que a esquerda unida aqui do caldeirão tem a dizer sobre o assunto? :-"
“I can't give you a sure-fire formula for success, but I can give you a formula for failure: try to please everybody all the time.”
― Herbert Bayard Swope
Worf
 
Mensagens: 398
Registado: 24/6/2016 16:51

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor JohnyRobaz » 15/7/2017 22:34

Worf Escreveu:Estado arrisca-se a perder 240 milhões com reavaliação de activos das empresas

Despesa fiscal para os cofres públicos, calculada pela UTAO, é “significativamente” superior à estimativa do Governo. Medida equivale a financiamento do Estado com juro de 15%.

em: https://www.publico.pt/2017/07/12/econo ... as-1778820

Isto significa que o estado vai gastar impostos do futuro. Isto é mais uma forma de empurrar défice para a frente com um preço bastante caro para os contribuintes portugueses.

António Costa critica "manhas" da EDP e de outros operadores

em http://www.tsf.pt/politica/interior/ant ... 48419.html


Manhas tem este governo de esquerda venezuelana. Gostava de saber o que a esquerda unida aqui do caldeirão tem a dizer sobre o assunto? :-"


E vocês continuam a dar-lhe com a esquerda venezuelana... Isto até é uma falta de respeito para com o sofrimento dos venezuelanos, mas enfim, cada lá sabe de si.

Mas então o sr. Worf concorda com as rendas da EDP? Nem mesmo com o fã nº1 do Passos Coelho, JGF, a bater no assunto há anos, no lobby da energia que em Portugal é provavelmente o mais influente, vocês querem que isto mude? Querem que fique tudo na mesma? Monopólios instalados é que é bom? Enfim.
“E assim como sonho, raciocino se quero, porque isso é apenas uma outra espécie de sonho.”, Fernando Pessoa
“Nothing good ever comes of love. What comes of love is always something better” , Roberto Bolaño
"A ciência e o poder do homem coincidem, uma vez que, sendo a causa ignorada, frustra-se o efeito. Pois a natureza não se vence, senão quando se lhe obedece." Francis Bacon
Avatar do Utilizador
JohnyRobaz
 
Mensagens: 3525
Registado: 20/8/2014 16:50

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Àlvaro » 16/7/2017 9:42

JohnyRobaz, há muito de venuzuelano nas peças da geringonça. Se leres o que Jerónimo propõe para resolver o diferendo da geringonça com a Altice percebes isso. Diz o rapaz todo lampeiro: nacionalize-se. A songamonga da Catrina também queria nacionalizar os CTT. E não estão com meias medidas, privatizar a Impresa não, mas bife do lombo... Aliás o PCP festejou Maduro em Lisboa com direito a banda do exército. A dita "esquerda" portuguesa é exatamente o Chavismo, sem tirar nem pôr. Claro que há uma enorme fatia do PS (que está calada para ver até onde vão os radicais) que não tem nada a ver com estes atrasos de vida.
Àlvaro
 
Mensagens: 1023
Registado: 31/5/2014 23:07

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor JohnyRobaz » 16/7/2017 22:41

Àlvaro Escreveu:JohnyRobaz, há muito de venuzuelano nas peças da geringonça. Se leres o que Jerónimo propõe para resolver o diferendo da geringonça com a Altice percebes isso. Diz o rapaz todo lampeiro: nacionalize-se. A songamonga da Catrina também queria nacionalizar os CTT. E não estão com meias medidas, privatizar a Impresa não, mas bife do lombo... Aliás o PCP festejou Maduro em Lisboa com direito a banda do exército. A dita "esquerda" portuguesa é exatamente o Chavismo, sem tirar nem pôr. Claro que há uma enorme fatia do PS (que está calada para ver até onde vão os radicais) que não tem nada a ver com estes atrasos de vida.


Claro, temos uma extrema esquerda que se identifica com o chavismo, concordo e repudio essa gente. Agora dizer que somos governados pela esquerda venezuelana é só ridículo. É só demagogia. Nacionalizar os CTT que foram privatizados há... 3 anos? Quantos países não têm o serviço de correios público? São todos de esquerda venezuelana? A começar pelos EUA?
“E assim como sonho, raciocino se quero, porque isso é apenas uma outra espécie de sonho.”, Fernando Pessoa
“Nothing good ever comes of love. What comes of love is always something better” , Roberto Bolaño
"A ciência e o poder do homem coincidem, uma vez que, sendo a causa ignorada, frustra-se o efeito. Pois a natureza não se vence, senão quando se lhe obedece." Francis Bacon
Avatar do Utilizador
JohnyRobaz
 
Mensagens: 3525
Registado: 20/8/2014 16:50

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Rango » 17/7/2017 17:19

Efeitos da passagem do Diabo... :roll:

Capitalização das empresas portuguesas nunca foi tão alta

As empresas portuguesas estão menos endividadas e mais rentáveis, mostram os dados revelados pelo Banco de Portugal relativos ao primeiro trimestre.

O reduzido nível de capitalização das empresas portuguesas tem sido repetidamente apontado como um dos problemas mais graves do tecido empresarial nacional, que apresenta uma forte alavancagem e elevada dependência de empréstimos bancários.
 
Os dados revelados pelo Banco de Portugal esta segunda-feira, 17 de Julho, mostram uma melhoria das empresas portuguesas ao nível da capitalização, bem como de outros indicadores.
 
A autonomia financeira das empresas portuguesas (medida pela relação entre o capital próprio e o total do activo) atingiu 35,6% no primeiro trimestre, o que representa o valor mais elevado desde que o Banco de Portugal recolhe estes dados (2006).
 
Na comparação com o quarto trimestre de 2016 a melhoria é de duas décimas e face ao período homólogo é de sete décimas. A tendência de melhoria neste indicador tem sido quase constante ao longo dos últimos trimestres, sobretudo desde o mínimo abaixo de 32% fixado no final de 2012.

Com as empresas a reforçarem os níveis dos capitais próprios, o peso do financiamento tem vindo a baixar. Uma evolução que levou a que o capital próprio apresente já um peso que se aproxima crédito. Os financiamentos tinham um peso de 36,4% no total do activo no primeiro trimestre, um rácio que traduz uma melhoria de três décimas face a Dezembro de 2016. Em 2014 o peso do capital próprio era de 32,7% e dos financiamentos de 38,8%. Nesse ano a diferença entre os dois indicadores era de mais de seis pontos percentuais e hoje é inferior a 1 ponto percentual.
 
O reforço da autonomia financeira das empresas é relevante para ganharem músculo financeiro para novos investimentos, ao mesmo tempo que reduzem a dependência dos bancos e fincam com maior margem de manobra para contratar novos financiamentos a custos mais baixos.

Imagem


Rendibilidade melhora para máximo de seis anos
 
Mas não é apenas na autonomia financeira que as empresas portuguesas estão a dar sinais positivos. O indicador de rendibilidade também melhorou no primeiro trimestre, atingindo mesmo o nível mais elevado desde o segundo trimestre de 2011.
 
A rendibilidade bruta do activo (medida pela relação entre o EBITDA e o total do activo) das empresas não financeiras situou-se em 7,1% no primeiro trimestre. Contra os três meses anteriores a melhoria foi de uma décima e contra o período homólogo de três décimas.
 
O Banco de Portugal assinala que "a rendibilidade aumentou na generalidade dos sectores de actividade, com excepção da electricidade e das empresas públicas".
 
O rácio de 7,1% registado no primeiro trimestre é o mais elevado desde o segundo trimestre de 2011 (7,9%). Foi precisamente nessa altura que Portugal solicitou assistência financeira internacional e desde então a rendibilidade das empresas portuguesas registou uma queda acentuada, até atingir um mínimo de 4,1% no primeiro trimestre de 2013. Desde então iniciou uma trajectória de recuperação, que se tem notado em quase todos os trimestres

Imagem

A redução do recurso ao crédito por parte das empresas portuguesas, conjugado com a melhoria da rendibilidade, reflecte-se também na evolução positiva doutros indicadores relevantes para analisar a saúde financeira as empresas portuguesas.
 
É o caso do rácio entre o EBITDA e os juros suportados, que reflecte o peso do custo da dívida nos resultados gerados pela empresa. Este indicador situou-se em 5,9, o que traduz uma melhoria de duas décimas face aos três meses anteriores e de 9 décimas face ao período homólogo. "As indústrias e o comércio continuaram a apresentar valores superiores para este rácio, 13,6 e 10,8 respectivamente, o que significa que estavam sob menores níveis de pressão financeira do que os outros sectores", refere o Banco de Portugal.
 
No que diz respeito ao custo do financiamento das empresas não financeiras (medido pelo rácio dos juros suportados sobre os financiamentos obtidos) estabilizou no primeiro trimestre em 3,3%.

http://www.jornaldenegocios.pt/economia ... _UltimasHP
Avatar do Utilizador
Rango
 
Mensagens: 900
Registado: 16/9/2016 15:35

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor JohnyRobaz » 17/7/2017 19:17

“E assim como sonho, raciocino se quero, porque isso é apenas uma outra espécie de sonho.”, Fernando Pessoa
“Nothing good ever comes of love. What comes of love is always something better” , Roberto Bolaño
"A ciência e o poder do homem coincidem, uma vez que, sendo a causa ignorada, frustra-se o efeito. Pois a natureza não se vence, senão quando se lhe obedece." Francis Bacon
Avatar do Utilizador
JohnyRobaz
 
Mensagens: 3525
Registado: 20/8/2014 16:50

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Adam hedge » 17/7/2017 21:26

boa tarde caro rango.

obrigada pelos gráficos não conhecia

bem pelo que se pode ver a respeito de autonomia financeira vemos que durante o mandato do 1º ministro jose pinto se sousa que foi de 2005 ate 2011 chegou a ser inferior ao período que esteve Portugal sobre a alçada da troika e com bancarrota. podemos chegar á conclusão que esse foi um tempo perdido. espero que continue assim a subir a confiança que este 1º ministro tem transmitido ás empresas.
Anexos
autonomia financeira.PNG
autonomia financeira.PNG (39.97 KiB) Visualizado 1322 vezes
Volta teu rosto sempre na direção do sol e então as sombras
ficarão para trás.

Lembra-te : se não tivesses lido e ouvido falar em aumento de capital tinhas entrado no bes... portanto...
Avatar do Utilizador
Adam hedge
 
Mensagens: 1844
Registado: 21/2/2007 18:24
Localização: zamzibar

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Rango » 18/7/2017 0:45

Adam hedge Escreveu:boa tarde caro rango.

obrigada pelos gráficos não conhecia

bem pelo que se pode ver a respeito de autonomia financeira vemos que durante o mandato do 1º ministro jose pinto se sousa que foi de 2005 ate 2011 chegou a ser inferior ao período que esteve Portugal sobre a alçada da troika e com bancarrota. podemos chegar á conclusão que esse foi um tempo perdido. espero que continue assim a subir a confiança que este 1º ministro tem transmitido ás empresas.


No período que refere, a autonomia financeira era baixa porque os juros estavam muitos baixos e havia incentivos da união europeia para que as empresas e o Estado recorressem ao crédito. Foi um período de intenso recurso ao crédito. Quem não se lembra dos anúncios diários de bancos a promoverem créditos para tudo e mais alguma coisa? Só que depois, veio a crise do crédito hipotecário, os juros a subirem para níveis impagáveis o que provocou a falência de muitas empresas e obrigou vários Estados a recorrerem à ajuda externa, nomeadamente da Troika.

Foi por os juros do crédito estarem demasiado baixos que fez com que muitas empresas arriscassem e descurassem a sua autonomia financeira. Depois, com a troika e com a bancarrota, ficou difícil as empresas recorrerem ao crédito hipotecário. Umas não conseguiram resistir e faliram. Outras, as que se aguentaram, praticamente que deixaram de recorrer ao crédito bancário para não pagarem juros elevados e começaram a trabalhar com a 'prata da casa', aumentando a sua autonomia financeira.
Avatar do Utilizador
Rango
 
Mensagens: 900
Registado: 16/9/2016 15:35

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Rango » 18/7/2017 12:38

Moscovici "impressionado" diz que Portugal cresce acima de 2,5% este ano

De visita a Lisboa, o comissário europeu para os Assuntos Económicos disse esperar que Portugal cresça acima de 2,5% este ano

Minutos depois de se ter encontrado com o governador do Banco de Portugal, Pierre Moscovici deu uma conferência de imprensa onde se assumiu "impressionado" com os progressos conseguidos por Portugal, desde a sua última visita em Fevereiro deste ano.
 
"Vejo sinais positivos, de uma melhoria da situação económica. O governador Costa confirmou-me a possibilidade de um crescimento significativo. Um crescimento forte e, esperamos, durável", afirmou. "Há boas notícias em Portugal. Os progressos são muito impressionantes."
 
Moscovici comparou favoravelmente a situação actual do país com aquela que encontrou há cinco meses, adiantando até que a Comissão está mais optimista sobre as previsões de crescimento do país. "O crescimento será provavelmente superior a 2,5%", referiu. Recorde-se que a última previsão de Bruxelas apontava para uma variação do PIB de apenas 1,8%, o mesmo que o Governo inscreveu no Orçamento do Estado.
 
O comissário falou sobre os avanços conseguidos nas exportações e no turismo, acrescentando que o desafio é tornar esta retoma sustentável. Algo que considera "possível". Repetiu várias vezes as palavras "optimista" e "impressionado".
 
"Se tivesse apenas uma palavra, diria que a economia portuguesa é uma economia em que se pode confiar. Na qual a Comissão confia", sublinhou Moscovici. "Queremos fazer de Portugal uma grande história de sucesso na Europa."
 
Obstáculos no caminho
 
Apesar do optimismo que rodeou a conferência, o responsável comunitário assumiu a existência de obstáculos ainda por ultrapassar. No domínio económico, Bruxelas considera que são necessárias mais reformas no mercado de trabalho e no sistema judicial, bem com um esforço de redução de burocracia. No âmbito das contas públicas, deixou um aviso: a descida do défice global deve ser acompanhada por um ajustamento do défice estrutural. Um indicador onde existe risco de desvios este ano.
 
No entanto, mesmo nesta área, Moscovici quis garantir que a Comissão não pressionará o Governo a tomar medidas que coloquem em causa o crescimento da economia. "Vamos usar a nossa margem de interpretação de uma forma amiga do crescimento. Vamos fazer uma proposta que coloque em causa o crescimento", acrescentou, dando como exemplo a decisão tomada em relação à suspensão de fundos estruturais de Portugal e Espanha. "Teria sido totalmente louco."
 
O comissário esteve esta manhã reunido com o governador do Banco de Portugal, sendo depois recebido pelo primeiro-ministro. Entre os temas discutidos estarão certamente soluções possíveis para o crédito malparado, que Moscovici não quis detalhar na conferência de imprensa.

http://www.jornaldenegocios.pt/economia ... 5-este-ano
Avatar do Utilizador
Rango
 
Mensagens: 900
Registado: 16/9/2016 15:35

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor JohnyRobaz » 18/7/2017 13:02

Gostaria de saber o que a malta daqui pensa desta decisão do Governo... :-k

http://www.jornaldenegocios.pt/empresas ... e-europeia
“E assim como sonho, raciocino se quero, porque isso é apenas uma outra espécie de sonho.”, Fernando Pessoa
“Nothing good ever comes of love. What comes of love is always something better” , Roberto Bolaño
"A ciência e o poder do homem coincidem, uma vez que, sendo a causa ignorada, frustra-se o efeito. Pois a natureza não se vence, senão quando se lhe obedece." Francis Bacon
Avatar do Utilizador
JohnyRobaz
 
Mensagens: 3525
Registado: 20/8/2014 16:50

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor rtavares » 18/7/2017 13:27

Caro Johny, há aí qualquer coisa mal contada. Até pode ser que os empresários estrangeiros fiquem desiludidos quando Portugal não oferece mais facilidades que todos os outros países da UE. E até pode ser que não seja nada disso... Adiante. Se tiveres essa pachorra lê as notícias que anexo e peço-te que compares o que o jn diz sobre as licenças e o que é dito noutros media. A BBC, por exemplo, diz o seguinte:

The airline must have an air operator certificate in an EU member country to allow it to continue flying between member states after Brexit.
EasyJet said its application was "well advanced" and it hoped to receive its licence in the "near future".
[...]
EasyJet announced last year that it was in the process of establishing a separate presence on the European mainland, in readiness for when the UK leaves the EU.
This is because the UK risks losing access to Europe's internal "open skies" arrangement.
Since 1997, any EU airline has been free to fly between any two points in Europe, something that enabled companies such as EasyJet and Ryanair to grow to their present size.
Current EU flying rights might have to be renegotiated and the new company would ensure EasyJet could operate within the EU.
The UK government has said maintaining "liberal access" to European aviation markets will be a top priority during Brexit negotiations.
Unless British negotiators manage to secure preferential conditions, UK airlines could find it harder to launch new routes in Europe.
In a statement, EasyJet said: "While the new structure will protect all of EasyJet's current flying rights within Europe, EasyJet will continue to push for the UK and EU to reach an aviation agreement which, at a minimum, will enable flights between the UK and EU."
EasyJet already has an airline based in Switzerland, as well as its UK operation. The parent company - EasyJet PLC - will retain its London Stock Exchange listing and its Luton headquarters.
in: http://www.bbc.com/news/business-40604375


https://www.theguardian.com/business/20 ... hts-brexit
http://www.independent.co.uk/travel/new ... 40461.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article ... rexit.html
http://www.telegraph.co.uk/business/201 ... n-company/
rtavares
 
Mensagens: 147
Registado: 29/11/2007 12:51
Localização: Albergaria-a-Velha

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor JohnyRobaz » 18/7/2017 14:24

rtavares Escreveu:Caro Johny, há aí qualquer coisa mal contada. Até pode ser que os empresários estrangeiros fiquem desiludidos quando Portugal não oferece mais facilidades que todos os outros países da UE. E até pode ser que não seja nada disso... Adiante. Se tiveres essa pachorra lê as notícias que anexo e peço-te que compares o que o jn diz sobre as licenças e o que é dito noutros media. A BBC, por exemplo, diz o seguinte:

The airline must have an air operator certificate in an EU member country to allow it to continue flying between member states after Brexit.
EasyJet said its application was "well advanced" and it hoped to receive its licence in the "near future".
[...]
EasyJet announced last year that it was in the process of establishing a separate presence on the European mainland, in readiness for when the UK leaves the EU.
This is because the UK risks losing access to Europe's internal "open skies" arrangement.
Since 1997, any EU airline has been free to fly between any two points in Europe, something that enabled companies such as EasyJet and Ryanair to grow to their present size.
Current EU flying rights might have to be renegotiated and the new company would ensure EasyJet could operate within the EU.
The UK government has said maintaining "liberal access" to European aviation markets will be a top priority during Brexit negotiations.
Unless British negotiators manage to secure preferential conditions, UK airlines could find it harder to launch new routes in Europe.
In a statement, EasyJet said: "While the new structure will protect all of EasyJet's current flying rights within Europe, EasyJet will continue to push for the UK and EU to reach an aviation agreement which, at a minimum, will enable flights between the UK and EU."
EasyJet already has an airline based in Switzerland, as well as its UK operation. The parent company - EasyJet PLC - will retain its London Stock Exchange listing and its Luton headquarters.
in: http://www.bbc.com/news/business-40604375


https://www.theguardian.com/business/20 ... hts-brexit
http://www.independent.co.uk/travel/new ... 40461.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article ... rexit.html
http://www.telegraph.co.uk/business/201 ... n-company/


Pois, pelo que percebi nem na Áustria está garantido que têm licença ainda... E o que este governo decidiu é sobre a entidade reguladora, não aceitam que não seja a portuguesa.. Por um lado concordo, por outro não sei se compensaria abdicar de tal negócio. É das tais coisas...
“E assim como sonho, raciocino se quero, porque isso é apenas uma outra espécie de sonho.”, Fernando Pessoa
“Nothing good ever comes of love. What comes of love is always something better” , Roberto Bolaño
"A ciência e o poder do homem coincidem, uma vez que, sendo a causa ignorada, frustra-se o efeito. Pois a natureza não se vence, senão quando se lhe obedece." Francis Bacon
Avatar do Utilizador
JohnyRobaz
 
Mensagens: 3525
Registado: 20/8/2014 16:50

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Adam hedge » 18/7/2017 15:39

a espanha tem uma sorte daquelas... sem reformas,as que tinham feito mudaram tudo crescem 3,1% e ainda podem crescer mais

http://www.jornaldenegocios.pt/economia ... asNoticias
Anexos
bbbb1.PNG
bbbb1.PNG (36.94 KiB) Visualizado 1045 vezes
Volta teu rosto sempre na direção do sol e então as sombras
ficarão para trás.

Lembra-te : se não tivesses lido e ouvido falar em aumento de capital tinhas entrado no bes... portanto...
Avatar do Utilizador
Adam hedge
 
Mensagens: 1844
Registado: 21/2/2007 18:24
Localização: zamzibar

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Rango » 19/7/2017 12:27

INE: Actividade económica com o maior aumento em 16 anos

O consumo privado continua a acelerar, o que estará a contribuir para que a actividade económica continue a crescer, tendo mesmo registado o maior aumento desde Maio de 2001.

Os dados económicos têm apontado para que a economia portuguesa continue a crescer. As previsões de várias entidades têm sido revistas em alta e os indicadores corroboram estas perspectivas.
 
O indicador de actividade económica cresceu 3%, em Maio, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Este é o aumento mais acentuado da actividade económica desde Maio de 2001. Ou seja, a economia está a dar sinais de um acelerar do seu crescimento, segundo os dados divulgados esta quarta-feira, 19 de Julho, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
 
A contribuir para esta evolução têm estado a indústria e os serviços, ambos a registarem melhorias no seu desempenho.
 
Mas não só, os consumidores continuam a contribuir para a melhoria da economia. Os dados do consumo privado, divulgados esta quarta-feira, são já de Junho e apontam para um aumento do consumo. O indicador cresceu 2,5%, quando em Maio o aumento tinha sido de 2,3%, segundo a média móvel dos últimos três meses.
 
Os dados divulgados pelo INE corroboram assim uma série de revisão em alta das estimativas para a economia nacional. Ainda ontem, o comissário Europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici assumiu estar "impressionado" com os progressos conseguidos por Portugal, desde a sua última visita em Fevereiro deste ano. E admitiu que o produto interno bruto (PIB) nacional cresça mais de 2,5% este ano. A última previsão de Bruxelas para Portugal apontava para que a economia crescesse 1,8% este ano, valor idêntico à estimativa do Governo liderado por António Costa no Orçamento do Estado.

Nos últimos tempos têm sido várias as instituições a reverem em alta as previsões para a economia nacional. Uma das últimas foi a Universidade Católica que prevê agora o maior crescimento de Portugal em 17 anos.

http://www.jornaldenegocios.pt//economi ... _Destaques
Avatar do Utilizador
Rango
 
Mensagens: 900
Registado: 16/9/2016 15:35

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor MasterChief » 19/7/2017 13:01

O Rango não perde uma. Cada noticia positiva sobre a actual situação económica que aparece ele copia e cola aqui. Não vá algum dos foristas "perder" as noticias boas do jornal de negócios.

Confesso que até eu me estou a sentir no paraíso... não há fogo ou roubo que nos perturbe. É sempre a cantar e bailar. Pelo menos enquanto estamos no verão. O problema desta "cigarrada" vai ser no inverno...
Avatar do Utilizador
MasterChief
 
Mensagens: 65
Registado: 29/11/2007 2:53
Localização: V.N.Gaia

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Opcard » 19/7/2017 14:22

MasterChief Escreveu:O Rango não perde uma. Cada noticia positiva sobre a actual situação económica que aparece ele copia e cola aqui. Não vá algum dos foristas "perder" as noticias boas do jornal de negócios.

Confesso que até eu me estou a sentir no paraíso... não há fogo ou roubo que nos perturbe. É sempre a cantar e bailar. Pelo menos enquanto estamos no verão. O problema desta "cigarrada" vai ser no inverno...



Ao lado do paraíso está sempre o inferno e é o primeiro que abre a porta do segundo ,as crises de Portugal começam sempre pelo nosso desequilíbrio com o exterior sim com o Euro permite prolongar no tempo a festa mas quando chega dói mais , tivemos durante muitos anos um défice de 10% foi isso que nos destrui-o foi mérito do anterior governo tornar o país excédentario mas já estamos a afundar ..

"Forte aumento das importações atira Portugal para défice externo

O saldo conjunto das balanças corrente e de capital foi negativo em 447 milhões de euros nos primeiros cinco meses deste ano, o que traduz um agravamento das contas externas de Portugal."

Isto acontece com petróleo barato e turismo em alta , basta que o petróleo suba e o turismo desça e voltamos ao mesmo .
Opcard
 
Mensagens: 1730
Registado: 14/3/2009 0:19
Localização: 16

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Rango » 19/7/2017 14:58

MasterChief Escreveu:O Rango não perde uma. Cada noticia positiva sobre a actual situação económica que aparece ele copia e cola aqui. Não vá algum dos foristas "perder" as noticias boas do jornal de negócios.

Confesso que até eu me estou a sentir no paraíso... não há fogo ou roubo que nos perturbe. É sempre a cantar e bailar. Pelo menos enquanto estamos no verão. O problema desta "cigarrada" vai ser no inverno...


Pois é, mas alguém tem que colocar aqui as boas notícias, senão este tópico era só más notícias, fake news, cornos de diabo e lágrimas de carpideiras. Alguém tem que fazer o contraditório, até para que a maioria dos foristas que lêem este tópico saiam daqui com alguma noção da realidade económica que os rodeia. Depois, com esta informação económica que fica aqui colocada, fica mais fácil fazer qualquer consulta para elucidar de qualquer dúvida futura.

Com certeza que não estás no paraíso...ainda há muito esforço e reformas para fazer... mas também não estás nas profundezas dos infernos que era o que tinha sido apregoado e propagandeado aos gritos pelos PaFiosos deste país... Basta ir atrás neste tópico e ler o que se escreveu aqui a partir do momento em que se começou a falar na possibilidade de uma aliança das forças de esquerda. Era como se o terror viesse aí... havia aqueles que diziam ir vender tudo (acções, casa, carro, propriedades, cão e gato), e os que ameaçavam abandonar o país... era, como profetizou Passos Coelho, a chegada do diabo... Hoje, muitos dos que vendiam tudo e abandonavam o país, continuam por aí, cada vez mais contentes com o que vão ganhando nos mercados e outros, contentes por terem arranjado emprego.

Claro que há sempre percalços no caminho... e os fogos e o roubo de material militar, foram alguns desses percalços... mas é triste ver gente sempre ansiosa para que aconteçam estes percalços para poderem atirar algo contra este governo. Então a forma como utilizaram as vítimas da tragédia de Pedrogão para a chicana política, foi desprezível demais.

Eu cá agradeço pelo aviso... pelo que dizes, o 'diabo' vem depois do Verão, mais precisamente no Inverno. Pelos vistos este 'diabo' não é muito inteligente... se vem no Inverno, vai ter muito frio... devia aproveitar o calor do Verão... é mais o seu ambiente...

Enfim, vamos esperar que ele chegue... felizmente que temos por aí gente capaz de o agarrar pelos cornos... :mrgreen: 8-)
Editado pela última vez por Rango em 19/7/2017 15:17, num total de 1 vez.
Avatar do Utilizador
Rango
 
Mensagens: 900
Registado: 16/9/2016 15:35

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Rango » 19/7/2017 15:12

Enquanto o 'diabo' não chega, coloquemos aqui as boas notícias... :mrgreen:

Desemprego volta a cair para o nível mais baixo desde 2008

Em junho, o desemprego diminuiu 18,3% em termos homólogos e 3,3% face ao mês anterior. Estavam inscritos 418,2 mil desempregados.

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego voltou a cair em junho, para 418.189, revelam as estatísticas do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Tal como já tinha acontecido em maio, o número é o mais baixo desde dezembro de 2008, quando estavam inscritos 416.005 desempregados.

Em junho, o desemprego diminuiu 18,3% quando comparado com o mesmo mês do ano anterior (menos 93,5 mil pessoas) e 3,3% em relação a maio (menos 14,1 mil pessoas).
Em relação a janeiro, o desemprego diminuiu 15,5% (menos 76,5 mil pessoas), evolução que compara com uma redução de 10,3% em igual período de 2016 (menos 58,7 mil pessoas).

O desemprego jovem também voltou a cair. Segundo o IEFP, em junho estavam registados 44,4 mil jovens como desempregados, uma redução homóloga de 24% (menos 14 mil jovens) e uma queda mensal de 6,1% (menos 2,9 mil jovens).

O número de desempregados de longa duração baixou para 212 mil pessoas, menos 14,7% do que no mês homólogo (menos 36,6 mil pessoas) e menos 2,7% em relação ao mês anterior (menos 5,9 mil pessoas).

Ler mais em: http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noti ... 008-187072

Avatar do Utilizador
Rango
 
Mensagens: 900
Registado: 16/9/2016 15:35

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor manuelfaf » 19/7/2017 15:22

De facto o Rango tem razão.
Em tópicos como este, o do Passos e outros que tal, a maior parte que lá escreve é para cascar na pessoa que consta no nome do tópico.
Tem que haver sempre alguém para dar outros dados, outra análise.
manuelfaf
 
Mensagens: 131
Registado: 1/10/2015 12:34

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor MasterChief » 20/7/2017 12:01

Então peguem lá outra análise:

Endividamento da economia portuguesa atinge novo recorde

Só as famílias baixaram o endividamento em Maio face a Abril. As empresas privadas e o Estado levaram o endividamento total a aumentar mais 1,7 mil milhões de euros num só mês.

Podem ler o resto da noticia aqui http://www.jornaldenegocios.pt//economia/financas-publicas/detalhe/endividamento-da-economia-portuguesa-atinge-novo-recorde?ref=CaldeiraoDaBolsa_Destaques.

O verão das cigarras continua... quando chegar o inverno...ui, o que vai doer.
Avatar do Utilizador
MasterChief
 
Mensagens: 65
Registado: 29/11/2007 2:53
Localização: V.N.Gaia

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor EAGLETRADER20 » 20/7/2017 15:02

"Endividamento da economia portuguesa atinge novo recorde
Só as famílias baixaram o endividamento em Maio face a Abril. As empresas privadas e o Estado levaram o endividamento total a aumentar mais 1,7 mil milhões de euros num só mês."

Pois e diz o mesmo artigo :

"Apesar de em valores nominais o endividamento total da economia estar em níveis recorde, o peso na economia deverá estar a abrandar, devido ao ritmo de aceleração mais forte do PIB. Os últimos dados disponíveis dizem respeito a Março deste ano e colocam o endividamento da economia portuguesa em 385,1% do PIB, o que se situa abaixo dos 392,6% registados em Março do ano passado. Este indicador já chegou a superar os 400% do PIB. "

O problema destes rácios do peso na economia estar a abrandar, é que quando economia retrair , o PIB retrai logo forte , mas a divida não , continua gigante e o rácio dispara.

Por isso estão a tentar criar este período de bonança e crescimento PUMP UP , porque aumento da divida com tudo o que se está a devolver e aumentar, fica disfarçado.

O problema é quando a bonança passar e vierem as quedas , e no ponto em que estão mercados americanos não lhes dou 2 anos para uma desaceleração economia mundial, e o nosso PIB a cair em consequência.

Mas a estratégia é inteligente , entretanto já ganharam autárquicas , votos e opinião publica e quando vier a crise é algo que era imprevisto e afetou toda a gente , mas existem alguns que vão andar provavelmente novamente com o chapeu a pedir.

http://www.jornaldenegocios.pt//economi ... _Destaques
EAGLETRADER20
 
Mensagens: 3074
Registado: 4/3/2008 9:17
Localização: 14

Re: PS. Antonio Costa. e agora?

Mensagempor Rango » 21/7/2017 18:29

BdP: Actividade económica cresce ao ritmo mais rápido em quase 17 anos

Os indicadores do Banco de Portugal confirmam as expectativas em relação à economia. O consumo privado está a crescer ao ritmo mais célere desde Maio de 2010.

O indicador de actividade económica cresceu 3,4%, em Junho, o que corresponde ao ritmo mais célere desde Agosto de 200, segundo os dados do Banco de Portugal. Este valor representa também um acelerar do crescimento, já que no mês anterior tinha verificado um aumento de 3%.
 
Já o indicador coincidente do consumo privado aumentou 2,9%, o que representa o valor mais alto desde Maio de 2010.
 
Este indicador junta-se assim a outros dados que apontam para um crescimento da economia. Ainda ontem o INE publicou o indicador de actividade económica que cresceu 3%, em Maio, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Este é o aumento mais acentuado da actividade económica desde Maio de 2001.
 
Estes dados corroboram assim uma série de revisões em alta das estimativas para a economia nacional. A última indicação foi deixada pelo comissário Europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, que assumiu estar "impressionado" com os progressos conseguidos por Portugal, desde a sua última visita em Fevereiro deste ano. E admitiu que o produto interno bruto (PIB) nacional cresça mais de 2,5% este ano.

A última previsão de Bruxelas para Portugal apontava para que a economia crescesse 1,8% este ano, valor idêntico à estimativa do Governo liderado por António Costa no Orçamento do Estado.
 
Nos últimos tempos têm sido várias as instituições a reverem em alta as previsões para a economia nacional. A última foi o BBVA que elevou para 2,6% a sua estimativa para a economia nacional.

http://www.jornaldenegocios.pt/economia ... asNoticias
Avatar do Utilizador
Rango
 
Mensagens: 900
Registado: 16/9/2016 15:35

AnteriorPróximo

Voltar para Forum Geral

Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Bing [Bot], FredericoRocha, Google [Bot], LoneWolf, m-m, toccesar e 23 visitantes